VICIO




Já não me importoJá não me importoAté com o que amo ou creio amar.Sou um navio que chegou a um portoE cujo movimento é ali estar.Nada me restaDo que quis ou achei.Cheguei da festaComo fui para lá ou ainda ireiIndiferenteA quem sou ou suponho que mal sou,Fito a genteQue me rodeia e sempre rodeou,Com um olharQue, sem o poder ver,Sei que é sem arDe olhar a valer.E só me não cansaO que a brisa me trazDe súbita mudançaNo que nada me faz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s