Ausência

O que faço? Tudo esta igual… Suas lembranças me fazem chorar, Me esforço para não pensar, Mas meu coração vai mal! É grande demais essa paixão. Esse amor só sabe me destruir! Quero fugir da vida, desta solidão, Encontrar um cantinho só para dormir. Quero o silêncio para esquecer sua voz, Deixar os lábios mudos, sem dizer nada, Já não leio poesia para não pensar em nós. Aqui perguntam por você a toda hora… Vou dar ordem para não falar seu nome. Sinto muito! Preciso colocar um fim agora.

Mensagem de Amor Pablo Neruda

Antes de amar-te, amor, nada era meu Vacilei pelas ruas e as coisas: Nada contava nem tinha nome: O mundo era do ar que esperava. E conheci salões cinzentos, Túneis habitados pela lua, Hangares cruéis que se despediam, Perguntas que insistiam na areia. Tudo estava vazio, morto e mudo, Caído, abandonado e decaído, Tudo era inalteravelmente alheio, Tudo era dos outros e de ninguém, Até que tua beleza e tua pobreza De dádivas encheram o outono.

Momento Único Fabiana Thais Oliveira

Não sei explicar direito O que os meus sentidos dizem, O que sei dizer É que o seu beijo tocou não só os meus lábios, Mas também o meu coração… Ao ser beijada por você, Senti uma sensação maravilhosa. Só os Anjos são testemunhas dos Acontecimentos e dos sentimentos. Você chegou tão de repente, Não me deixou ao menos pensar Nas minhas decisões. Não me arrependo de nada que fiz, Pois você me presenteou com a alegria. Gostaria de ganhar mais um De seus suaves beijos, E ter em dobro o meu coração sorrindo de alegria, Por ter vivido um momento tão especial. Você foi o meu momento inesquecível, Foi o meu MOMENTO ÚNICO!!!

Falando de Amor Artur da Távola

A Afinidade é um dos poucos sentimentos que resistem ao tempo e ao depois. A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos. É o mais independente também. Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades. Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto no exato ponto em que foi. Ter afinidade é muito raro. Mas, quando existe não precisa de códigos verbais para se manifestar. Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas. Afinidade é ficar longe pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem ou mobilizam. É ficar conversando sem trocar palavras. É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento. Afinidade é sentir com, Não é sentir contra, Nem sentir para, Nem sentir por, Nem sentir pelo. Quanta gente ama loucamente, mas sente contra o ser amado. Quantos amam e sentem para o ser amado, não para eles próprios. Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo. É olhar e perceber. É mais calar do que falar,ou, quando é falar, jamais explicar: apenas afirmar.. Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças. É conversar no silêncio, tanto nas possibilidades exercidas quanto das impossibilidades. Afinidade é retomar a relação no ponto em que parou sem lamentar o tempo de separação. Porque tempo e separação nunca existiram. Foram apenas oportunidades dadas (tiradas) pela vida. para que a maturação comum pudesse se dar. E para que cada pessoa pudesse e possa ser,cada vez mais a expressão do outro sob a forma ampliada do eu individual aprimorado.

Pensamento

Sabe quando você começa a se apegar a uma pessoa, e você fica com friozinho na barriga só de pensar em vê-la? E seu coração dispara quando vê que chegou uma mensagem? E você tem que aquela imensa vontade de ficar conversando o tempo todo, e se pudesse cuidaria dessa pessoa toda hora. Porque é ela quem te faz sorrir com um simples sms de bom dia, certo? E você pensa: Caramba, ela lembrou de mim… E quando ela te liga você fica viajando pelo resto do dia. E quando você ouve uma música romântica, fica imaginando os dois, faz planos e imagina o futuro ao seu lado. E quando você está triste, ela fala uma bobagem e consegue arrancar um sorriso bobo, de quem já está apaixonada. E ás vezes ela diz que vai sair, e você também vai, só para vê-la, pra ficar admirando nem que seja de longe. E quando ela diz que ta ouvindo uma música você corre e coloca a mesma que ela, e sabe a música preferida dele de cor mesmo não gostando do mesmo estilo musical. E foi nessa pessoa que você pensou lendo esse texto, certo?

Gosto

Gosto do teu jeito de falar manso, da sua forma adocicada de pronunciar o meu nome, dos inúmeros jeitos de chamar-me carinhosamente. Ainda mais quando são antecedidos de minha – Minha, como eu o chamo de meu. Mas não com o significado de posse, mas como o verdadeiro pronunciar do quão existe de você em mim e o meu eu em você. Gosto da forma em que sussurras no meu ouvido. As palavras bailam em minha mente, em cada parte da minha alma, aconchegando em meu coração. Do seu olhar que envolve-me, hipnotiza-me de tamanha beleza e faz-me cada vez mais repleta de ti – parece que sorri por eles (que sorriso lindo por sinal). Gosto da forma que entrelaça as suas mãos nas minhas. Como brincas com os meus dedos e diz como ficará bela a aliança no meu dedo anular, de como sorri só de imaginar… Gosto quando inclui-me no seu presente e em todos os seus planos futuros. Gosto de ver cada expressão tua, cada mínimo gesto teu. Gosto da forma que cuidas de mim. Das suas ações, manifestações, gestos, trejeitos. Gosto-te por inteiro – até os seus defeitos. Gosto da forma que tornas-me única aos teus olhos. Gosto do que tornaste-me. Gosto de ser amor, de exalar amor por ti. Gosto, amo-te de todas as formas possíveis e de todos os ângulos. Gosto da nossa vivencia juntos, do nosso laçar, da nossa eternidade… Gosto, ah amor, como eu gosto. Gosto tanto, que eu o amo, te cuido, te venero, te mimo.

DESCULPA

Não te vou mentir, sinto a tua falta. Mas não a toda a hora. Quando me levanto, eu não penso como será que tu estás, nem fico desesperada por mensagens ao querer falar contigo por sms. Quando eu me lembro de ti, eu sinto-me vazia, como se alguma coisa, faltasse em mim… mas na verdade, está. Recordo-me de todas as vezes que eu te vi, que tu sorriste, que nós falamos, basicamente, de tudo… e nesse momento eu sinto tanta falta, uma vontade de esquecer todos os erros que eu cometi e correr atrás de ti, mas apesar de tudo isso… Eu ainda me lembro do que não queria, mas é inevitável… De todas as vezes que eu chorei por ti, de tudo o que tu me prometes-te e não cumpriste, de todas as mentiras, de todos os erros… E eu não posso correr atrás de alguém que apesar de me fazer sorrir, destrói cada parte que ainda sobrou de mim. Desculpa…