AS CRÔNICAS DOS JOVENS

Os jovens são assim mesmo Agem sem pensar Pensam após agir Agem por impulso… Sem medo do que possam sentir. Têm vontade de gritar… Medo de não poder Têm vontade de chorar Receio de se arrepender Jovens se prendem, se rendem. Jovens “pensam mais com o coração” Estão dispostos a “tudo”… Se rendem ao som de uma canção Dispõem-se ao que vem do fundo. Se arriscam a fazer… Quebram totalmente o protocolo Se sentem felizes com isso Soberanos… Depois correm em busca de colo. “Jovem quer: jovem pode” Desviam dos obstáculos da vida E quando caem… Se levantam, a poeira sacodem. E cicatrizam as feridas. Jovens se sentem… Jovens querem ser… Jovens entendem… Jovens querem ver… Jovens têm pudor… Sentem frio… Sentem calor… Jovens envelhecem Jovens sentem amor Se sentem enfurecidos Quando se sentem esquecidos Jovem esquece, Tem jovem que se sente sofredor. Os jovens querem espaço Jovens criam, se angustiam. Se sentem felizes, se sentem mal. Têm jovens que têm medo do “lobo mau”. Para ser jovem não precisa estar “novo”. Tem jovem que se sente “velho” Tem “velho” que não se acha idoso. Jovens têm sentimentos Têm fraquezas Têm garra e dedicação… Jovens têm belezas. Jovens sentem EMOÇÃO…

VIDA

Vida É o amor existencial. Razão É o amor que pondera. Estudo É o amor que analisa. Ciência É o amor que investiga. Filosofia É o amor que pensa. Religião É o amor que busca a Deus. Verdade É o amor que eterniza. Ideal É o amor que se eleva. Fé É o amor que transcende. Esperança É o amor que sonha. Caridade É o amor que auxilia. Fraternidade É o amor que se expande. Sacrifício É o amor que se esforça. Renúncia É o amor que depura. Simpatia É o amor que sorri. Trabalho É o amor que constrói. Indiferença É o amor que se esconde. Desespero É o amor que se desgoverna. Paixão É o amor que se desequilibra. Ciúme É o amor que se desvaira. Orgulho É o amor que enlouquece. Sensualismo É o amor que se envenena. Finalmente, o ódio, que julgas ser a antítese do amor, não é senão o próprio amor que adoeceu gravemente.

O piano parte 2

Eu quero sentir cada nota Cada som que me percorre a alma Quero viver esta pauta Quero reinar nesta calma Piano que tocas para mim Não me oiças, não pares Não me deixes na espectativa Continua a soar assim Pois tocar-me é o que queres Queres que por ti eu viva E mesmo que não quisesses, viveria E se não mais tocasses, morreria Porque tu és a unica paz de que gosto Oh… e como te amo Por isso assim insisto Conquisto-te, conquistas-me Toco-te, amando-te mesmo E assim tu me tocas Com o teu som belo e envolvente Aquela bela suavidade quente Tu sorris a meu lado Tu lamentas pelo meu passado Tu amas comigo, tu choras pelo meu amigo E esta noite, tocarás para as estrelas Esta noite, tocarás para o vento Tudo porque elas são belas E por este simples momento.

Essencial- O Valioso Tempo Dos Maduros

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado do que futuro. Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas. As primeiras ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço. Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares talentos e sorte. Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha. Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas que, apesar da idade cronológica, são imaturas. Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário-geral do coral. As pessoas não debatem conteúdos, apenas rótulos. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa… Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade. Quero caminhar perto de coisas e pessoas de verdade. o essencial faz a vida valer a pena. E para mim, basta o essencial!

Casa

Eu estou me destacando na noite Tentando esconder a dor Estou indo para o lugar onde o amor E o bem-estar não custam nada E a dor que você sente é um tipo diferente de dor Eu estou indo para casa de volta para o meu lugar E onde seu amor sempre foi o suficiente para mim Eu não estou fugindo Não, eu acho que você me entendeu mal Eu não me arrependo dessa vida que escolhi para mim Mas esses lugares e esses rostos estão ficando velhos Então eu estou indo para casa Bem, estou indo para casa As milhas estão ficando mais longas, parece, Quanto mais perto eu fico de você Eu nunca fui o melhor homem ou amigo para você Mas seu amor continua verdadeiro eu não sei porquê Você sempre me dá outra chance Eu estou indo para casa de volta para o meu lugar E onde seu amor sempre foi o suficiente para mim Eu não estou fugindo Não, eu acho que você me entendeu mal Eu não me arrependo dessa vida que escolhi para mim Mas esses lugares e esses rostos estão ficando velhos Tenha cuidado com o que você deseja Porque você pode conseguir tudo Você pode conseguir tudo E algo que você talvez não queira Tenha cuidado com o que você deseja Porque você pode conseguir tudo Porque você pode conseguir tudo Então …estou indo para casa para o lugar aonde eu pertenço Aonde seu amor foi sempre o bastante para mim. Eu não estou fugindo Eu acho que você me entendeu errado. Eu não me arrependo desta vida que eu escolhi para mim. Mas estes lugares e estes rostos estão ficando velhos Eu disse estes lugares e estes rostos estão ficando velhos Então eu to indo pra casa Estou indo pra casa

Você não pode me desanimar

Você não pode me desanimar, você não pode me desanimar De volta ao dia em que nada realmente importava pra mim Eu só vi com meus olhos o que eles queriam ver E tudo ao meu redor parecia que nunca mudaria Procurando por uma saída fácil, alguém pra culpar Por que, ainda hoje, isso está desse jeito? Você quer derrubar alguém mais à frente? Mas não deixarei que eu seja o único, porque não quero o drama que isso traz Veja, hoje não dá mais pra voltar àquele dia? Eu sei um pouco mais do que antes Portanto, não se esqueça antes de tentar me desanimar Que o que vai embora sempre retorna Você não pode me desanimar Você ouve o que estou tentando dizer? Você não pode me desanimar Eu nunca irei para o outro caminho Você não pode me desanimar O que é isso que você está tentando dizer? Você não pode me desanimar Não é como se eu estivesse fugindo Então, você acha que pode ver meus pensamentos? Você provavelmente poderia se ao menos tivesse um tempinho Eu sei exatamente o que você está tentando dizer Mas assistir não é o mesmo que jogar Portanto, eu não posso compreender Por que não podemos apenas deixar tudo isso pra trás Então, venha e fique ao meu lado, e segure as pontas Porque esta noite é a noite em que choraremos Ooh Por que não podemos sentir que isso nos impede de sermos sinceros? Por que não podemos ver que isso nos impede de acreditarmos? Por que nós dizemos todas estas coisas que nos machucam? Você não pode me desanimar

Soneto do amigo

Soneto do amigo

Enfim, depois de tanto erro passado 

Tantas retaliações, tanto perigo 

Eis que ressurge noutro o velho amigo 

Nunca perdido, sempre reencontrado.


É bom sentá-lo novamente ao lado 

Com olhos que contêm o olhar antigo 

Sempre comigo um pouco atribulado 

E como sempre singular comigo.


Um bicho igual a mim, simples e humano 

Sabendo se mover e comover 

E a disfarçar com o meu próprio engano.


O amigo: um ser que a vida não explica

Que só se vai ao ver outro nascer

E o espelho de minha alma multiplica…

Vinicius de Moraes