Air Travel Safety Improved in 2014 Despite High-Profile Disasters, Report Says

TIME

Airline safety improved in 2014, despite a number of high-profile air disasters, according to a new report.

Last year marked the most accident-free year on record for commercial airliners with one accident for every 4.4 million flights, according to a new report by the International Air Transport Association (IATA). The number of accidental commercial airline fatalities increased to more than 600 in 2014.

The loss of two Malaysia Airlines flights was “extraordinary and tragic,” the report said. Malaysia Airlines Flight 370 disappeared en route to Beijing from Kuala Lumpur, Malaysia, in March with 239 people aboard and has yet to be found. Malaysia Airlines Flight 17 was shot down by anti-aircraft weaponry in Ukraine in July killing nearly 298 people. Flight 17’s data was not included in the accident report because IATA does not classify the “act of aggression” as an accident.

There were no airline fatalities in the…

Ver o post original 55 mais palavras

Anúncios

The Balinese forest kitchen

Plus Ultra

Sarinbuana_1

“They call me ‘goat’ because I pick from all the plants but don’t know how to grow them.” Iluh says this, laughing, as we stand beside a tall green hedge behind the kitchen. It is a slow afternoon at Sarinbuana Eco Lodge, hidden in the shadow of Bali’s second-highest peak, and Bama and I are on an impromptu tour of the gardens.

Ver o post original 1.109 mais palavras

The eurozone: ‘this machine from hell’

That's How The Light Gets In

Podemos demo filling the Puerta del Sol. Madrid, January 31, 2015.

Podemos demo filling the Puerta del Sol. Madrid, January 31, 2015.

There was a rather silly documentary hidden away on BBC4 on night last week all about the crisis facing Europe. Called The Great European Disaster Movie and set in a not too-distant future after the collapse of the EU, it featured an archaeologist (played by Angus Deayton) on a flight to Berlin beset by a menacing storm, explaining to a little girl what the European Union had been. These unconvincing sequences were intercut with case studies of individuals in 2015, in different member states, affected by the present crisis.

In his latest column for the Guardian, Timothy Garton Ash argues from a similar position, but in a much more reasoned manner. His fears for the future of the EU are worth paying attention to because, as he wrote in a column at the start of the Greek crisis back in 2011, ‘for all my adult life, I…

Ver o post original 1.185 mais palavras

Jen and jamie-Beechworth-Post Ceremony

Entenda porque este mar azul neon é incrível e preocupante ao mesmo tempo

Parece que há luzes debaixo d’água, como uma piscina, mas na verdade é a bioluminescênciaprovocada por um organismo unicelular. O incrível e preocupante efeito, conhecido como “mar brilhante”, já foi visto em lugares como a costa do Uruguai, Austrália e, recentemente, em Hong Kong, na China. Apesar de bela, a misteriosa mancha azul é um sinal de que a natureza de lá anda pedindo socorro.

O responsável  pela mancha é o Noctiluca scintillans um organismo marinho que não faz mal ao homem, alimenta-se de algas e brilha como um vagalume quando se move – uma onda ou corrente mais forte é o suficiente. A questão que tem tirado o sono de biólogos da região é que o fenômeno do mar brilhante só acontece quando esse organismo está presente em quantidades desproporcionais dentro do ecossistema. E isso está sendo causado pelo aumento de nitrogênio e fósforo na água, resultado da poluição agrícola na região. A área afetada é a de Pearl River Delta, no norte de Hong Kong, onde megacidades, como Shenzhen e Guangzhou, tiveram sua população triplicada nas últimas décadas – estima-se que mais de 66 milhões de pessoas habitem a área.

Além do excesso de substâncias químicas na água, o que por si é prejudicial à fauna marina, a presença descontrolada do Noctiluca também é considerada danosa às outras espécies; a mancha é encarada como uma “zona morta”, em que peixes e outros organismos não conseguem sobreviver devido ao baixo nível de oxigenação da água.

Para captar o efeito da bioluminescência, as fotos foram tiradas em longa exposição e impressionam:

“Mar brilhante” em Hong Kong

bioluminescencia1

bioluminescencia2

bioluminescencia3

Fotos © Kin Cheung/AP

“Mar brilhante” na costa do Uruguai, em Barra de Valizas

bioluminescencia4

Foto © Fefo Boouvier

“Mar brilhante” em lago na Austrália

bioluminescencia5

bioluminescencia6

bioluminescencia7

Fotos © Phil Hart

“Mar brilhante” nas Maldivas

DougPerrine1

DougPerrine_destaque

Fotos © Doug Perrine