A indiana que assustou os médicos

Não é muito incomum que uma pessoa tenha mais ou menos dentes que outra, afinal, nem todo mundo desenvolve os sisos. Essa mulher em questão, tinha dois a mais do que a maioria das pessoas. Nada demais, certo? Bem, esse seria o caso, se não fosse pela localização das presas. Tente adivinhar – Céu da boca? Língua? Gengiva? Lábios? Nada…

O mais bizarro aqui é que os dentes não se encontravam nem na boca dela. E sim no seu OLHO ESQUERDO. Pois é… Dois dentes completamente formados alojados em um tumor no olho esquerdo de uma mulher chamada Nagabhushanam Siva. “Eu nasci com um olho esquerdo anormal, e ele continuou inchando ao longo dos anos,” conta a jovem de 23 anos.

1a

“Minha família tinha medo de me levar ao médico, e por conta disso, nos últimos anos o crescimento começou a perder o controle. Acabei perdendo um pouco da visão daquele olho, e ficando vesga… O que me forçou a procurar um médico.”

Nagabhushanam foi diagnosticada com um Teratoma, um tumor bem em seu olho, e teve que operar para removê-lo no Hospital do Governo em Chennai, no Sul da Índia. O tumor já havia empurrado o olho dela para dentro do crânio e começado a perfurar a pele dela, bloqueando a sua visão e danificando o nervo óptico. O crescimento do tumor também impossibilitou que ela movesse o seu olho.

1b

Ao removerem o tumor, os médicos encontraram a tal da surpresinha – os dois dentes completamente desenvolvidos dentro dele. “Nós já vimos alguns casos de Teratomas que continham tecidos ou materiais de dentes,” conta o Dr. K Vasantha. “Mas dentes completamente desenvolvidos? Isso é algo extremamente raro.”

1c

A remoção do tumor causou danos severos aos nervos da jovem, o que infelizmente a deixou cega. Teratomas nos olhos são tumores embriônicos bem raros, compostos de tecidos que crescem com o intuito de formar novos órgãos que não são necessários. O primeiro caso foi registrado há 149 anos, e desde então, só 70 casos foram encontrados no mundo inteiro.

Tenso, hein?

Anúncios

Morre o ator Christopher Lee, o Saruman de Senhor dos Anéis

Ator tinha 93 anos e também atuava como músico de heavy metal

Morreu aos 93 anos o ator e músico Christopher Lee. Ele estava internado no hospital Westminster, em Londres, e foi vítima de parada cardiorrespiratória.

A morte aconteceu no domingo, mas foi anunciada apenas agora por Lady Lee, esposa do ator nos últimos 50 anos. Segundo o Telegraph, ela preferiu avisar os parentes próximos antes de informar a imprensa. 

A carreira de Lee começou nos anos 40, mas foi em 1958, no papel de Conde Drácula, que ele despontou para o sucesso.

Nascido em 27 de maio de 1922, o artista também teve destaque no filme James Bond e o Homem Com a Pistola de Ouro, no papel de Scaramanga.

Para as gerações mais jovens, Lee é reconhecido pelo papel de Saruman na franquia O Senhor dos Anéis.

O ator também tinha atuações paralelas como músico e lançou três discos de heavy metal. O último, Metal Knight, saiu em 2014.

Nos cinemas, a participação mais recente de Lee foi no filme O Hobbit — A Batalha dos Cinco Exércitos, que saiu no ano passado. Ainda há um projeto com a participação do ator que não foi lançado. Trata-se de Angels In Nothing Hill, sem previsão de lançamento nos cinemas. 

Silvio Santos e todas as suas 6 filhas!

No dia que Silvio Santos morrer acaba o SBT, esse cara é um mito.

Krokodil, a droga mais poderosa e mortal, muito pior que o crack!

Apesar de ter sido inventada para uso médico em 1932, quando era chamada de desomorfina, a atual droga mais mortal e poderosa que existe na atualidade só começou a fazer sucesso mesmo nos últimos 10 anos, em especial depois que seu relativamente simples método de fabricação foi descoberto.

Para sintetizar a droga, que tem sua base na codeína, é preciso adicionar thinner, fósforo (de caixinhas) e ácido clorídrico, entre outros ingredientes, e aquecê-los. Um dos principais compostos químicos é chamado alfa-clorocodida, o que talvez tenha sido um dos motivos para seu nome.

Outro seria a reação da pele ao contato com as agulhas, já que a droga é injetável, como a heroína, e é inclusive comparada com a droga, já que ambas tem com origem o ópio. Entretanto, o Krokodil necrosa e destroi, de maneira visualmente bem perturbadora, todas as veias e pele por onde passa. Por isso, a maior parte dos viciados – que têm uma estimativa de 2 a 3 anos de vida após engatarem no vício – gastam pouco, de 10 a 20 vezes menos que viciados em heroína, mas o preço cobrado é outro: o tempo. Afinal, com a velocidade com que mata, o Krokodil é um suicídio lento, e nem tão lento assim.

A forma que escurece a pele, fazendo com que ela se descole dos ossos e caia, também faz com que o Krokodil seja chamado de “droga zumbi”. E, apesar de ser moda na Rússia, já chegou aos EUA e ao resto da Europa, tornando-se uma real preocupação das autoridades mundiais. Afinal, é provável que, pelo preço e intensidade, o Krokodil se torne o novo crack.

E a tendência não é meramente especulativa: em 2011, mais de 65 milhões de doses foram apreendidas na Rússia, e mais de dois milhões de infectados conhecidos. Alguns deles, como Andrey e Zhanna, que aparecem nas fotos abaixo, vivem marginalizados e excluído do resto da civilização. Dê uma olhada em como é a vida dessas pessoas:

2191143766121850

2191143766121825

2191143766121739

2191143766121632

2191143766121515

2191143766121450

2191143766121428

2191143766121337

2191143766121310

219114376612181

219114376612144

Aqui – em inglês – os depoimentos de Zhanna, que explica as dificuldades de coordenação motora e psicológica que a impedem de ter um emprego normal e de levar uma vida sem problemas, afirmando que sobrevive somente porque sabe cozinhar Krokodil de qualidade:

veja os videos no cometário

Akrit Pran Jaswal

Akrit Pran Jaswal da Índia se tornou conhecido quando realizou sua primeira cirurgia, com apenas sete anos de idade. Embora ele não fosse um médico na época.

Ela era considerado um gênio médico onde morava. A cirurgia foi nas mãos de uma criança de oito anos de idade, que foi vítima de queimadura.

Maranhão

Esses são os famosos Lençóis Maranhenses uma vista de tirar o fôlego.

Hugo Jaeger

Hugo Jaeger, fotógrafo de Hitler, guardou enterradas milhares de fotografias até 1965 quando vendeu para a Revista Life. A mesma publicou algumas em uma edição especial em 2009.