10 animais super estranhos

Conheça os 10 mais estranhos animais do ano de 2010, e confira suas imagens incríveis.

10 animais super estranhos:

1. Sangessuga T-Rex

animais super estranhos lista

Esse sanguessuga, chamado cientificamente de Tyrannobdella rex, foi encontrado na parte peruana da Amazônia. Eles têm sete centímetros de comprimento mas dentes muito longos, que lhe deram o apelido de “T-Rex”.

 
2. Polvo roxo

Ainda não se sabe se esse polvo é uma nova espécie, mas cientistas acreditam que ele e mais 10 espécies encontradas no Canadá ainda não estejam catalogadas.

3. Morcego nariz de tubo

Esse morcego frutívoro, também conhecido como “morcego Yoda” pela internet. Ele é apenas uma das 200 novas espécies descobertas em Papua Nova-Guiné nesse ano.

4. Lesma ninja

Ela atira dardos do amor para tornar outras lesmas mais dispostas a cruzar com elas!

5. Macaco de Mianmar

Dizem que o focinho desse macaco é tão curto que até a chuva faz com que ele fique espirrando o tempo todo.

6. Bagre comedor de madeira

Esse peixe foi encontrado na floresta amazônica. Alguns peixes tem o costume de raspar madeira encontrada nos rios para ingerir pequenos animais incrustados nela, mas esse bagre realmente ingere a madeira.

7. O sapo dos Simpsons

Esse sapo foi descoberto na Colômbia em Setembro. Ele foi batizado temporariamente de “Sapo dos Simpsons” por ter uma similaridade com o famoso personagem “Mr.Burns”, enquanto ainda não é oficialmente considerado uma nova espécie.

8. Lagarto que consegue se clonar

Um alimento popular no Vietnã, esse lagarto, consegue se clonar e o mais incrível é que, além de ninguém saber de seus super poderes, ninguém achava que ele era uma espécie ainda não classificada pela ciência.

9. Lula-minhoca

Uma lula? Uma minhoca? Talvez uma espécie completamente diferente! Acredita-se que ela represente também uma nova família, batizada dePolychaeta, uma família de vermes segmentados.

10. Peixe com mãos

Em vez de nadar pelo oceano eles caminham pelo fundo do mar usando nadadeiras adaptadas!

Anúncios

Tampas de bueiro

Tampas de bueiro japonesas provam que a arte pode estar em qualquer lugar.

Sadie – a incrível ajudante canina que até lava roupas

Sadie é uma “vira-lata”, cruza de terrier, de quatro anos de idade. O incrível sobre esse cachorrinho é que ela aprendeu a fazer tudo que sua dona paralisada não consegue mais fazer.

Sue Line, a dona de Sadie, ficou paralisada da cintura para baixo há quarenta anos atrás, quando foi jogada de um carro, em um acidente. Sua família sempre lhe ofereceu apoio, ajudando Sue a fazer tarefas domésticas. Alguns anos atrás, ela pensou em adotar um cãozinho, para ter mais companhia.

 

Ela adotou Sadie quando o bichinho tinha apenas algumas semanas de idade, mas logo viu que ela era muito inteligente. Então ela colocou a cadela em um centro de treinamento de cachorros que educou Sadie para conseguir ajudar melhor sua dona.

Em dois anos, esse cachorrinho aprendeu a carregar a sacola de compras quando Sue vai as compras, pegar os produtos em prateleiras e até alcançar o dinheiro para pagar a conta, na bolsa da dona.

Ela também consegue lavar roupa, separando até as roupas claras das escuras.

Segundo Sue, a coisa mais complicada de ensinar para Sadie foi ignorar o cheiro de comida quando elas vão juntas para um restaurante, mas agora ela tem total controle. A mulher de 61 anos afirma que Sadie a ajudou a ganhar mais independência e até sua família pode ficar mais tranqüila, sabendo que a cadela está “de guarda”.

Dormir com seu bichinho de estimação pode te deixar doente

O seu cachorrinho ou o seu gato gosta de dormir com você? Tome cuidado – apesar de não serem muito comuns, há casos de pessoas que ficam doentes por terem muito contato com os animaizinhos.

As zoonoses, segundo Bruno Chomel, professor da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade da Califórnia, ficaram mais comuns a partir do momento que muitas pessoas passaram a substituir filhos por animais, levando a um cuidado excessivo com o bichinho.

 

Pesquisas feitas na Holanda e no Reino Unido mostraram que cerca de 45% dos animais (gatos ou cachorros) dormem na mesma cama que seus donos.Segundo Chomel, os animais podem sim fazer parte de um ambiente familiar, mas o lugar deles não é na cama.Desde 1974 há casos de doenças registradas por pessoas permitirem que animais infestados com pulgas durmam na mesma cama que elas. Apesar do animal não estar infectado a pulga pode passar doenças para nós.

Uma das doenças que pode ser causada por esse hábito é a pasteurellose, uma infecção bacteriana que pode causar pneumonia e até mesmo infecção sanguínea. Esse problema acontece quando o animal lambe uma ferida aberta.

Parasitas como o Ancylostoma e o Toxocara canis também podem ser contraídos dessa forma, sendo que o toxocara é transmitido pelo contato dos ovos (que são colocados no pêlo do animal) com a nossa pele.Segundo Chomel, as pessoas com maiores riscos de contração dessas doenças são crianças e pessoas que tenham o sistema imunológico fragilizado.E você, leitor? Dorme com seu animalzinho e não vê mal nenhum nisso? Ou prefere mantê-lo na própria cama? Deixe sua opinião nos comentários.

Festival bizarro: os Porcos de Deus

O Festival “Porcos de Deus”, que acontece em Taiwan, não tem nada de angelical ou sublime. As pessoas se reúnem nas ruas de Shanhsia, em New Taipei City, para assistir porcos com até quatro vezes seu tamanho normal serem pesados e sacrificados. Ganha quem tiver o porco mais “gordo”.

O animal a ser preparado para o concurso é forçado a comer constantemente durante dois anos. Ele chega a ficar tão pesado que não consegue mais se levantar. A tortura física e psicológica causada no bicho faz seus órgãos entrarem em colapso e seu corpo fica tomado por ferimentos devido ao tempo em que ficam deitados, sem conseguir se mover por causa do seu tamanho. Alguns donos chegam a castrar seus porcos, sem anestesia, acreditando que isso os faça engordar mais.

 

Dias antes da competição, os animais são forçados a comer areia ou metais pesados, como chumbo, para ficarem o mais pesado possível. Na hora do festival, eles são brutalmente arrastados à frente da multidão. Às vezes, são necessários até 20 homens para carregá-los. Lá eles são colocados numa balança e depois têm a garganta cortada. De acordo com relatos, os animais ficam aterrorizados, gritam sem parar e perdem o controle do intestino. Depois de cruelmente sacrificados, os porcos mais obesos são pintados e colocados em carros alegóricos e exibidos pela cidade. Os animais geralmente passam dos 700 quilos, mas já houve casos de porcos que chegaram aos 900 quilos.

A origem deste evento perturbador não é certa, mas dizem que ele faz parte do credo religioso de um grupo étnico conhecido por, Hakkas, com uma população de mais de quatro milhões de pessoas em Taiwan. Contudo, nos últimos anos aparentemente o “Porcos de Deus” se transformou em uma demonstração de poder e riqueza das famílias deste grupo, sem nenhuma intenção religiosa. Naquele país, a engorda e matança de animais são atividades ilegais, mas ativistas dizem que o governo faz “vista grossa” por medo de uma revolta de grupos religiosos.

Grupos de proteção dos direitos dos animais, como a Sociedade Mundial de Proteção dos Animais (WSPA), têm protestado e pedido que os porcos sejam substituídos por réplicas feitas de massa, arroz ou flores. A WSPA Brasil tem em seu site um endereço para um abaixo assinado que pede o fim do “Porcos de Deus”. Para contribuir com sua assinatura, acesse: http://www.pigsofgod.org

‘Super boi’ é criado na Bélgica

Os animais da raça de gado “Azul” da Bélgica, também conhecido pelos pecuaristas de Blanc-Bleu-Belge, pode ser considerados verdadeiros halterofilistas do mundo animal. Os músculos das vacas e dos touros “Azuis” são, pelo menos, duas vezes maiores que os de outras raças. Alguns touros chegam a pesar uma tonelada. Toda essa massa muscular foi garantida pela genética.

No século 19, touros da raça Shorthorn, do Reino Unido, foram mandados para a Bélgica para aprimorar a estrutura muscular do gado nativo deste país que era, principalmente, leiteiro. Até os anos 1960, o animal resultante do cruzamento entre o gado belga e o Shorthorn cumpria a demanda por leite e carne. Contudo, a indústria de carne aumentou sua produção e a raça Blanc-Bleu-Belge começou a procriar apenas para alimentação. Os animais mais musculosos foram cruzados entre si e o resultado foram estes animais “marombados” como se frequentassem a academia diariamente. Os Azuis também são populares pela qualidade de sua carne, quase sem gordura.

 

Cientistas que lidam com genética conseguiram o efeito “quebrando” o gene que controla a secreção de miostatina, uma proteína que limita o crescimento do tecido muscular.

VEJA O VÍDEO NO COMENTÁRIO

Por que a picada de abelha dói tanto?

Quem já foi picado, sabe: ferroada de abelha dói para valer.Nos EUA até dois milhões de pessoas são alérgicas ao veneno de insetos que picam, mas mesmo aqueles que não são alérgicos devem ficar alertas, a picada da abelha vai doer mesmo assim.

 

O local fica vermelho, inchado e dói. É uma dor que persiste depois daquela sensação inicial na hora da ferroada. Quando estes insetos picam, eles injetam uma substância química chamada melitina em suas vítimas. Este veneno ativa receptores de dor, o que resulta naquela sensação de queimadura. Depois, como o ferrão tem a forma de uma espada entalhada, quando ele penetra a pele da vítima, ele fica preso lá, para entrada de mais veneno.

Se você não for alérgico, seu sistema imunológico vai reagir à picada, mandando líquidos para dissolver o melittin, causando a vermelhidão e o inchaço. A dor pode durar vários dias, mas nada que uma compressa gelada e um anti-histamínico não resolvam.