27 fotos espetaculares de animais migrando

A cada ano, aves, mamíferos, peixes, répteis e outros animais ao redor do mundo migram, por diferentes motivos.

Como eles sabem quando e para onde ir? Embora as estações climáticas e a temperatura pareçam ser os fatores mais importantes, os cientistas ainda não entendem claramente o mecanismo por trás da migração.

Porém, uma coisa é certa: é um fenômeno muito belo que produz imagens raras, como galhos de árvore flexionando ao peso de borboletas, pássaros voando do Alasca à Nova Zelândia sem parar, peixes migrando em massa para diferentes profundidades etc.

 

Mais bonito que um animal em seu ambiente natural, somente vários animais juntos, em um espetáculo que foge da nossa compreensão. 

Raias em Baja, México

migracao 1

Íbis brancos

migracao 2

Flamingos na Península de Iucatã, América Central

migracao 3

Vaga-lumes no Japão

migracao 4

Raias-diabos de Munk em Baja, México

migracao 5

Antilocapras no Canadá

migracao 6

Borboletas-monarcas no México

migracao 7

migracao 7-

Pelicanos brancos em Mississippi, EUA

migracao 8

Morsas em Svalbard, Noruega

migracao 9

Grous-da-manchúria no Lago Hula, Israel

migracao 10

migracao 10-

Gnus no rio Mara, em Serengeti, Tanzânia

migracao 11

Búfalos africanos

migracao 12

Caranguejos vermelhos na Ilha Christmas, Austrália

migracao 13

Águas-vivas-douradas em Palau

migracao 14

Peixes em Taylor Creek, Califórnia, EUA

migracao 15

Palancas-vermelhas, na Namíbia

migracao 16

Borboletas em Tucabaca, Bolívia

migracao 17

Morcegos-da-fruta em Zâmbia

migracao 18

Gafanhotos em Madagascar

migracao 19

Joaninhas se movendo para a beira-mar em Blokhus, Dinamarca

migracao 20

Gansos no Canadá

migracao 21

Efeméridas no rio Tisza, Hungria

migracao 22

Palingenia longicauda

Tubarões em Fakarava, Polinésia Francesa

migracao 23

Maçariquinhos, no Canadá

migracao 24

Pardais em Berlim, Alemanha

migracao 25

Frangos-de-água no Lago Balaton, Hungria

migracao 26

Peixes da família do salmão em Yukon, Canadá

DCIM100GOPRO

 
 

Os peixes mais feios do mundo

Você acha que conhece o nosso planeta muito bem? Saiba que há um motivo para o ditado popular que diz que conhecemos “melhor a Lua do que as profundezas dos oceanos”. Você sabia que exploramos menos de 5% dos nossos mares? Conheça algumas das criaturas mais misteriosas (e feiosas) que encontramos e imagine o que mais deve existir sob as águas:

Ainda comparando o espaço com o fundo do mar, você sabia que o homem sem nenhuma proteção, pode sobreviver por dois minutos se lançado no espaço? Mas ele sobrevive apenas pouco segundos se for jogado nas profundezas do mar, por causa da enorme pressão do oceano.

E há mais luz no lado escuro da Lua do que nas profundezas do oceano. Mas, mesmo sob essa escuridão e sob essa pressão literalmente esmagadora, há muita vida. Auguste Piccard foi o primeiro aventureiro que, em 1960, fez uma viagem a essas profundezas e descobriu alguns peixes. Os bichos a seguir vivem a uma profundidade maior do que cinco quilômetros:

A luz é tão rara que a bioluminescência desenvolvida pelas criaturas dos abismos serve como chamariz, tanto na hora da caça como na hora do acasalamento. Qualquer bichinho que se interesse por uma “estrela submarina” irá acabar virando o jantar de peixes como o “Peixe Dragão”, oGrammatostomias flagelibarba.

Há outros peixes que usam o mesmo truque:

Outro peixe feioso, o Bathysaurus, conhecido como peixe lagarto das profundezas, tem meio metro de comprimento e abocanha suas presas sem pensar duas vezes.

Outro concorrente no prêmio de peixe mais estranho é o “olho de barril” – seu crânio é transparente e ele pode olhar através dele para enxergar a um ângulo maior.

Esse pepino do mar, o Enyphastes, também é transparente e foi encontrado no Golfo do México a uma profundidade de 2,7 km.

A Esponja “Árvore Ping-Pong” é da família das esponjas carnívoras e é muito grande – com pelo menos meio metro de altura.

E o que você acha de ver uma barata do tamanho do seu cachorro ou gato? Pois algo assim existe nas profundezas:

Outras criaturas enormes e gigantes são as Aranhas-caranguejo Japonesas que possuem 3,6 metros de “largura”.

Belíssimas fotos de insetos

Se você acha insetos criaturas horripilantes e morre de medo de uma inocente joaninha, deveria rever seus conceitos.

Confira essas imagens incríveis de insetos e veja que eles podem ser, até, muito bonitos:

Essa joaninha bebendo água foi fotografada pelo holandês Leon Baas. Ele desenvolveu uma técnica para fotografar esses bichinhos com uma iluminação e com cores incríveis e já retratou formigas, besouros, grilos, libélulas e até mesmo lesmas (que não são insetos mas entram na categoria de animais “de jardim”).

De acordo com Leon a imagem acima, de uma joaninha voando, é muito difícil de ser conseguida e “acontece apenas uma vez na vida de cada fotógrafo.

A formiga parece estar até posando para a foto. Segundo Leon, ele tenta fotografar os insetos assim que eles saem “do ninho” porque seria mais fácil prever seu comportamento e capturar as melhores imagens.

Acredite ou não, essa formiga está tentando desviar-se de uma pequena quantidade de água.

Esse caracol, que não é um inseto e sim um molusco, parece ser habitante de um mundo alienígena, mas, na verdade, só está passeando pelo jardim de Leon.

As aranhas, que não são consideradas insetos e sim aracnídeos, estão caminhando por um fino galho de alguma planta.

Essa aranha está posando sobre pétalas coloridas.

A formiga até parece estar observando o horizonte, sentada sobre essa pétala roxa.

Esses bichinhos acima são besouros d’água.

E esse louva-a-deus não parece nada pacífico enquanto captura a sua presa.

Esporte incrível: acrobacias sobre cavalo

Você acha que equitação é difícil? Morre de medo de andar de cavalo? Então conheça os “exercícios de salto sobre cavalo” que, ao contrário da modalidade da ginástica artística, são feitos sobre um cavalo de verdade.

Pode parecer algo impossível mas, na verdade, o esporte é praticado no mundo todo e há competições nos Jogos Mundiais Equestres todos os anos.

O esporte pode ser descrito como “ginastas dançando e fazendo acrobacias sobre um cavalo”. As origens da prática são incertas – alguns acreditam que tenha se originado na Roma antiga, outros dizem que surgiu em Creta -,mas uma coisa é certa: o esporte tem mais de 2 mil anos.

Ele é muito popular na Alemanha e na França, mas está ganhando adeptos em outras partes do mundo como na Austrália e aqui mesmo, no Brasil.

Os atletas competem em duplas ou em times com mais atletas – tanto os competidores como o cavalo são julgados por sua performance e recebem notas de 0 a 10. Os cavalos são treinados especialmente para esse tipo de competição e são amarrados para que possam se mover, no máximo, em círculos de 15 metros de raio na competição.

A última competição dos Jogos Mundiais Equestres foi vencida pelo time dos Estados Unidos. Você pode conferir o vídeo da performance deles no fim do artigo.

o que acha desse esporte? será que machuca muito os cavalos deem sua opinião!

Helicocranchia pfefferi

Você sabe o que é essa bolinha sorridente e cabeluda? É a Helicocranchia pfefferi, uma criatura oceânica também conhecida como polvo-porco.

Ele tem apenas 10 centímetros e é normalmente encontrado em locais escuros e profundos, a mais de 90 metros abaixo da superfície do mar.

O “cabelo” são os tentáculos do polvo, que ficam enrolados sobre sua cabeça. O sorriso é feito por um pigmento que ele apresenta na pele.

Os 5 animais conhecido mais espinhentos

Possuir espinhos é uma característica muito útil para alguns animais, que os usam para se defender de predadores ou competir entre si. Conheça 5 animais espinhentos e aprenda que você deve tomar cuidado com eles – levar um abraço de um desses não deve ser nada agradável.

1. Équidna

Esse mamífero australiano tem o tamanho de um coelho e suas costas completamente cobertas por espinhos. Seu nome científico é Tachyglossus aculeatus. Além de poder se curvar, formando uma verdadeira bola de espinhos, ela tem uma espécie de ferrão que injeta veneno, localizado nos seus pés. Elas têm cerca de 5mil espinhos!

2. Baiacu

O Baiacu (Diodon nichthemerus ) tem o corpo coberto por espinhos que, normalmente, ficam paralelos com o corpo do peixe, escondidos. Mas quando é ameaçado ele infla, revelando seus espinhos no momento em que o ar que é armazenado em seu estômago elástico faz com que ele tome o aspecto de uma esfera.

A título de curiosidade, como o estômago do baiacu virou uma espécie de mecanismo de defesa, a evolução fez com que o órgão não fosse mais o responsável pela digestão e sim o intestino, onde os alimentos são absorvidos.

3. Lagarto-tatu

Seu nome científico é Cordylus cataphractu e eles vivem na África e em Madagascar. Eles usam seus espinhos de duas formas: a primeira é a sua cauda, usada para afastar predadores e a segunda é quando eles mordem a própria cauda, deixando apenas as partes espinhentas e duras expostas, fazendo com que seja mais difícil para que predadores tentem atacá-lo.

4. Peixe-leão

Eles são muito bonitos, mas você não quer provocá-los! Ele tem 18 espinhos longos que funcionam como agulhas hipodérmicas, lançando veneno. Além disso, esses peixes são muito corajosos, enfrentando até mergulhadores que já sentiram como um encontro com eles pode ser doloroso.

5. Porco-espinho

Os mais famosos animais espinhentos da lista, eles são conhecidos por seus longos e grossos espinhos, que são carregados, normalmente, abaixados nas suas costas. Quando o bicho é ameaçado, ele ergue seus espinhos, se tornando muito mais assustador. Além disso, a cauda do porco-espinho faz um barulho parecido com o chocalho de uma cascavel, que serve para assustar outros animais.

Amizade entre um homem e seu crocodilo

Chito é o porto-riquenho que você vê na foto, nadando com seu melhor amigo, Pocho – o crocodilo.

Também conhecido como o “homem crocodilo”, a amizade de Chito com o “bichinho” começou a 20 anos atrás, quando ele encontrou Pocho baleado no olho esquerdo. Ele pediu que amigos o ajudassem a levar o crocodilo para casa, tentando fazê-lo sobreviver.

Pocho estava muito magro e doente e, segundo o Chito, ele precisava de comida e de muito carinho. Ele até dormia ao lado do lago onde colocou o crocodilo, para que o bicho não se sentisse sozinho. E, quando ele saia do lado do lago, Pocho o seguia para dentro de casa.

Depois de alguns anos, Chito percebeu que Pocho não era uma ameaça – ele tomou coragem e se aproximou do animal. Desde então eles são melhores amigos.

Ele ensinou alguns truques para o animal e começou a fazer apresentação para os amigos. Hoje Chito e Pocho são uma atração turística – se você estiver na Costa Rica, próximo a Sarapiqui, pode visitar os dois pagando alguns dólares.