Quais são os trajes típicos dos países islâmicos e o que representam?

Os turbantes e túnicas usados hoje nos países árabes são quase idênticos às vestes das tribos de beduínos que viviam na região no século VI. “É uma roupa que suporta os dias quentes e as noites frias do deserto”, afirma o xeque Jihad Hassan Hammadeh, um dos líderes islâmicos no Brasil. A partir do século VII, a expansão do islamismo difundiu esse vestuário pela Ásia e pela África, fixando algumas regras. A religião não permite que os fiéis mostrem em público as “partes íntimas” – para os homens, a região entre o umbigo e o joelho; e, para as mulheres, o corpo inteiro, exceto o rosto e as mãos. Por esse motivo, as vestes não podem ter nenhuma transparência nem serem justas a ponto de delinear o corpo. “Essas partes só podem ser vistas pelo cônjuge e alguns familiares. Dentro de casa, portanto, veste-se qualquer roupa”, diz Jihad. Existem também normas para diferenciar a aparência feminina da masculina. Os homens não devem usar objetos de ouro ou seda.

 

Recomenda-se também que tenham barba, para distanciar-se ainda mais da estética feminina e assemelhar-se aos antigos profetas. Entre os religiosos xiitas, há o costume de vestir preto, em sinal de luto pela morte, em 680, de seu patriarca Husayn, filho de Ali, o quarto califa, que consideram sucessor legítimo de Maomé.

Keffiyeh

Keffiyeh é o nome dado ao pano usado na cabeça pelos homens no Médio Oriente, tipicamente branco e preto pelos beduínos, branco e vermelho pelos habitantes da Jordânia (geralmente possui cordões de algodão) e da Arábia Saudita, e branco imaculado pelos homens das cidades.

O keffiyeh, também grafado kaffiyah, keffiya, kaffiya ou ainda kufiya, é associado ao movimento nacionalista palestiniano desde a Revolta Árabe (1916-1918) até mais recentemente, devido à sua adopção pelo ex-líder palestiniano Yasser Arafat.

Ficheiro:YemeniJew.jpg

Judeu com keffiyeh (sudra) (c. 1914)

Ficheiro:Sabaa Nissan Militiaman.jpg

Iraquiano com keffiyehno estilo Charraweyya

Ficheiro:Amir Nuri as-Shaalan 0001.jpg

Amir Nuri as-Shaalan, líder beduíno, 1927.(‍چراوية)

O líder palestino Yasser Arafat, usando keffiyeh

Tarbush

O fez, também conhecido como tarbush, é um pequeno chapéu de feltro ou pano muitas vezes utilizados em conjunto com um turbante. O fez é mais comumente usado pelos muçulmanos, embora na religião islâmica não haja rigor nenhum quanto ao seu uso.

O ihram é uma veste usada pelos muçulmanos durante as peregrinações, como aquelas feita à Meca. Consiste simplesmente em duas toalhas brancas amarradas ao corpo,

Durante as peregrinações não se deve usar mais nada além do ihram, até os pés devem permanecer descalços. Isso é devido a crença de que, durante as peregrinações, todos os sinais de riqueza devem ser retirados do corpo simbolizando que perante Deus que todos são iguais.

Turbante Árabe

De origem desconhecida, já era utilizado no Oriente muito antes do surgimento do islamismo. Consiste em uma longa tira de pano – que, às vezes, chega a 45 metros de comprimento – enrolada sobre a cabeça. As inúmeras formas de amarrá-lo compõem uma linguagem: o turbante indica a posição social, a tribo a que a pessoa pertence e até o seu humor naquele momento.

Túnica

A principal peça do vestuário árabe é esse “vestido” de manga comprida que cobre o corpo inteiro. Ela costuma ser clara e larga para refletir os raios solares, fazer o ar circular e refrescar o corpo durante o dia. O corte e o material variam em cada país, podendo receber nomes como caftan, djellabia, dishdasha ou gallibia.

Taqiyah

O taqiyah (também escrito tagiya; árabe: طاقية / ALA-LC: Taqiyah, Urdu, Hindi “topi”; ٹوپی / ALA-LC: “topi”) é uma pequena, arredondada calota craniana. Eles são freqüentemente usados ​​para fins religiosos; por exemplo, os muçulmanosacreditam que Maomé usado para manter a cabeça coberta, portanto, tornando-mustahabb (que significa “louvável” para cobrir a cabeça, a fim de imitá-lo).  muçulmanos muitas vezes usá-los durante as cinco orações diárias.

Quando usados ​​por si só, o Taqiyah pode ser de qualquer cor. No entanto, particularmente no Árabes países, quando usado sob a keffiyeh headscarf, eles são mantidos em um branco tradicional. Alguns muçulmanos embrulhar um turbanteem volta da tampa, chamado de amamah em árabe, que muitas vezes é feito por Shia e sufis muçulmanos. Nos Estados Unidos e Grã-Bretanha taqiyas são geralmente referidos como “kufis”. 

Topi é um tipo de taqiyah tampa que é usado na Índia, Bangladesh, Paquistão, e outras regiões do sul da Ásia. Muitos tipos diferentes de tampas topi existem incluindo, a tampa de Sindi, usado em Sindh ea topi crochet que é frequentemente usado em muçulmanas serviços de oração, consulte salat.A tampa topi é muitas vezes usado com kameez, que é o traje nacional do Paquistão.

Todas as imagens GOOGLE 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s