Os 26 coelhos mais fofos do mundo

Coelhos são fofos. Essa é apenas uma daquelas verdades universais que ninguém questiona.Se você cansou de só olhar para fotos adoráveis desses bichinhos, corra adotar um! Você pode se surpreender ao saber que os coelhos podem ser treinados para usar uma caixinha de areia, como os gatos, e podem viver por 12 anos ou mais.

No entanto, se você de fato decidir ter um como animal de estimação, vai precisar ler e se informar mais sobre os cuidados que o coelho necessita. Essa é uma vida que precisa ser tratada com muito respeito. Muitos abrigos de animais estão cheios de coelhos porque as famílias tendem a comprá-los por capricho, e depois não os querem mais por causa da manutenção que eles exigem.

 

coelhos mais fofos (1)

coelhos mais fofos (1)

coelhos mais fofos (2)

coelhos mais fofos (3)

coelhos mais fofos (4)

coelhos mais fofos (5)

coelhos mais fofos (6)

coelhos mais fofos (7)

coelhos mais fofos (8)

coelhos mais fofos (9)

coelhos mais fofos (10)

coelhos mais fofos (11)

coelhos mais fofos (12)

coelhos mais fofos (13)

coelhos mais fofos (14)

coelhos mais fofos (15)

coelhos mais fofos (16)

coelhos mais fofos (17)

coelhos mais fofos (18)

coelhos mais fofos (19)

coelhos mais fofos (20)

coelhos mais fofos (21)

coelhos mais fofos (22)

coelhos mais fofos (23)

coelhos mais fofos (24)

coelho angora wally (1)

coelho angora wally (3)

[via]

Anúncios

Dono leva cão com doença terminal para um passeio inesquecívelpor seus lugares favoritos

 

Todos nós encaramos a morte de maneira particular e cada um diz seu último adeus como bem entende àqueles que ama. Com o norte-americano James Garcia foi assim: após saber do diagnóstico de seu cãozinho Elmo, há algumas semanas, resolveu levá-lo para seus lugares favoritos ao redor de Nova York, onde os dois moram.

O cão, com quase 16 anos de idade, sofre de câncer de fígado, doenças na bexiga, e insuficiência renal. A história dos dois é antiga, visto que James ganhou Elmo ainda filhote, tornando-se parte fundamental em sua trajetória de vida, e, como todo melhor amigo, passou a ser parte dele mesmo.

James contou que o veterinário deu poucos meses de vida a Elmo, fazendo com que seu dono se mobilizasse em prol de proporcionar bons e inesquecíveis momentos antes da partida, ao invés de sentar e chorar. “Tenho essa missão em mente”, disse. E assim levou o cachorro para vários de seus cantos favoritos em Nova York, em um andarilho especialmente criado para o cão, já que as pernas deixaram de responder.

Juntos, os dois curtiram restaurantes, fizeram compras em supermercado, conheceram novos amigos, tiraram alguns cochilos no parque e assistiram ao por do sol em Manhattan. O grafiteiro Greg Siff até pintou um retrato do cãozinho da parede e, falando em arte, o passeio também rendeu uma ousada ida ao MoMa, museu de arte moderna nova iorquino. Na data especial, o cão teve ainda oportunidade de conhecer seu xará, o personagem Elmo da Vila Sésamo.

elmo16

elmo17

elmo2

elmo1

elmo3

elmo6

elmo10

elmo5

elmo4

elmo9

elmo8

elmo14

elmo15

elmo13

elmo18

elmo7

elmo12

elmo19

elmo11

James pretende escrever um livro contando a experiência com seu pet para compartilhar uma outra perspectiva sobre a perda. Mas por enquanto está focado em oferecer ao cachorro que o acompanhou durante tantos anos uns felizes e tranquilos últimos dias de vida.

Todas as fotos ©  James Garcia

Norsk lundehund

https://i0.wp.com/www.tocadacotia.com/wp-content/uploads/2014/08/10-racas-de-cachorro-que-quem-gosta-precisa-conhecer-5.jpg

O Lundehund norueguês (Norsk Lundehund) é uma pequena raça do cão do Spitz tipo que se origina a partir de Noruega. Seu nome é um substantivo composto composto dos elementos Lunde, significando papagaio (norueguês “papagaio” lunde ou lundefugl “pássaro papagaio do mar”), e hund, o que significa cão. A raça foi desenvolvida originalmente para a caça de papagaios e seus ovos.

Aparência

O Lundehund norueguês é um tipo retangular pequeno cão, Spitz. O Lundehund tem uma grande amplitude de movimento em suas articulações, permitindo que ele se encaixam e desvincular-se da passagens estreitas. Cães desta raça são capazes de dobrar a sua cabeça para trás ao longo de sua própria coluna e transformar suas patas dianteiras para o lado em um ângulo horizontal de 90 graus para o seu corpo, bem como braços humanos. Suas picadas, orelhas eretas pode ser dobrado fechada para formar um selo apertado quase dobrando para a frente ou para trás. O Lundehund norueguês é um polydactyl: em vez dos habituais quatro dedos por pé, o Lundehund normalmente tem seis dedos, totalmente formado, articulado e musculoso. Algumas amostras podem por vezes ter mais ou menos do que seis dedos por pé, mas esta é, em seguida, no exterior da raça padrão. O outercoat é denso e áspero com um undercoat macio. O Lundehund é adaptado para escalar penhascos caminhos estreitos em Værøy onde originalmente teria caçado papagaios. Algumas informações gerais podem ser encontrados nas páginas Norwegian Lundehund Associação

A raça tem uma longa história. Já em 1600 ele foi usado para caçar pingüins ao longo da costa norueguesa. Sua flexibilidade e extra dedos dos pés eram ideais para a caça de aves em seus locais de nidificação inacessíveis em penhascos e em cavernas. Interesse para a raça diminuiu quando novos métodos de caça puffins foram inventados e um imposto cão foi criado. Por volta de 1900, eles só foram encontrados na aldeia isolada de Mostad (soletrado Måstad em norueguês), Lofoten. A raça foi quase extinto por volta da Segunda Guerra Mundial, quando cinomose atingiu Værøy e as ilhas vizinhas. Em 1963, a população foi dizimada por mais outro surto de cinomose. Desta vez, apenas seis cães sobreviveram, um em Værøy e cinco no sul da Noruega, Hamar. O último cinco eram da mesma mãe. Isso criou um gargalo populacional. Devido ao cuidado de reprodução com diretrizes rígidas, há agora um número estimado de 1.400 cães no mundo (2010), com cerca de 600 da população na Noruega e ~ 350 nos Estados Unidos.

A raça está sendo testado no aeroporto de Tromsø pelo tráfego aéreo norueguês e Gestão Aeroportuária como uma solução para colisões com aves avião. O cão é usado para procurar ovos de aves ao redor do aeroporto para a eliminação.

Altura: 30-40 cm (12-16 polegadas). Peso: 6-7 kg (13-15 libras); não há nenhuma faixa de peso no padrão da raça American Kennel Club. A Norwegian Lundehund Association of America, Inc. é reconhecida pelo AKC como o Clube de Pais raça para os EUA.

https://i0.wp.com/www.nileguide.com/blog/files/2010/02/lundehund-1.jpg

Saúde

Geralmente o Lundehund é uma raça muito saudável com muito poucos problemas de saúde. O principal problema com o Lundehund é gastroenteropatia que é um conjunto de distúrbios digestivos, e uma perda de capacidade de absorver nutrientes dos alimentos.  Em casos extremos, o cão pode morrer de fome devido à sua incapacidade de obter nutrientes e proteínas dos alimentos, independentemente de ingestão de alimentos. É incerto ou não, se todos os Lundehunds têm a genética para ter esta doença, uma vez que nem todos os Lundehund é severamente afetada e alguns são sintoma livre. Não há cura, embora a doença pode ser gerenciado. Há indícios de que, para o Lundehund para ir em um baixo teor de gordura e maior dieta da proteína tem efeitos muito positivos sobre a saúde no que diz respeito a problemas digestivos.

AKC reconhecimento

 

O Lundehund norueguês foi aprovado para o American Kennel Clube ‘s Diversos Classe em 1 de Julho de 2008, após uma votação por unanimidade pelo Conselho de Administração AKC em 13 de novembro de 2007.  A Lundehund fez sua estréia conformação AKC no Roaring Fork Kennel Club mostrar no Eagle, Colorado, em 12 de julho de 2008.  Ele fez sua estreia introdutório em um grande evento no US / Eukanuba National Championship AKC em Long Beach, Califórnia, em 13 de dezembro e 14 de 2008.

Em 12 de Fevereiro de 2010, o Conselho de Administração da American Kennel Club votou para aceitar o Lundehund norueguês no livro de origens AKC em 1 de Dezembro de 2010. Em 1 de Janeiro de 2011, tornou-se uma parte do Grupo Non-Sporting.

Google imagens

Grizzly Daze~

DSC04063
Glacier National Park is Blackfoot ancestral land. The Blackfoot people believe that grizzly bears can see into a human heart and read a person’s intentions. This is mama grizzly and her cub when we first encountered her on the trail and she went into high alert.
DSC04049
Here is mama after she looked into our hearts, approved our intentions, and took one of several naps. We spent several hours watching mama and cub, and have encountered bears every day since, both in Glacier and Waterton National Parks.
DSC04055
Here mama and cub are both relaxed enough to nurse in our presence!DSC04040
She knew we were here, and looked at us regularly. We respected her space and never moved close enough to provoke any anxiety.
DSC04060
We watched her forage,

DSC04061
turn over rocks, hunt for rodents,
DSC04002
and fish.
DSC04014
We watched baby bear scratch his back on a little pine tree,
DSC04039
and we saw mama yell at him!
DSC04053.
This is mama bear’s home. She is as magnificent as her surroundings. Grizzly populations have been decimated in the wild. I have a lot more bear and other wildlife photos to share with you, but wifi out here is far less present than bears! This my first connectivity in days and it won’t last!
I miss you and your blogs, and send you cheers from the wonderful wild grizzlies who see into our human hearts and look to us for protection~

Boo Bear Loves his Berries~

DSC04338
and he will go to great lengths to get them!
DSC04342
If he gets jam on his head,
DSC04343
he just takes a nap in the berry patch!
DSC04336
There are lots of nice places to snooze,
DSC04293
in Glacier National Park,
DSC03879
and no one wakes you up!
DSC04365
Humans like it too!
DSC04244
Cheers to you from Glacier’s little brown bears~
Note: I miss you & your blogs! We have no wifi now in Yellowstone, so I will touch base when I can.

The Elk are Bugling~

DSC05859
As fall descends in Yellowstone and the Tetons,
DSC05857
painting the trees golden-yellow,
DSC04745
the elk are rutting,
DSC04760
bugling,
DSC05128
and posturing.
DSC05148
They become so exhausted by all this effort, they bugle while resting!
DSC04804
The calves,
DSC05022
and does,
DSC05024
provide a peaceful contrast!
Cheers to you from the Tetons in the fall~

FOTOS DO DIA

DSC04931
don’t like birds on their bum!
DSC05755
Some fight with their friends,
DSC05747
while others prefer their sulfur-bath time!
DSC05794
They are cute enough,
DSC04939
to want to bring home,
DSC04875
although they need their prairie to roam.
DSC05727
Cheers to you from Yellowstone’s baby buffalos~cindyknoke

15 bolos inspirados em Harry Potter que vão te levar diretamente pra Hogwarts

Os fãs de Harry Potter vão longe e, muitas vezes, não se contentam se não tiverem um bolo de aniversário inspirado nos livros e filmes do bruxinho. E a imaginação rola solta na hora de criar bolos divertidos e super criativos, que prometem te levar diretamente para Hogwarts.

Para inspirar a decoração de festas em homenagem aos personagens de J. K. Rowling, separamos 15 das ideias mais criativas que encontramos por aí. Vem ver:

1. Cabana de Hagrid comestível

Criado pela Roses and Bows Cakery em homenagem ao aniversário da autora e de Harry Potter.

harry1

Foto via

2. Para comer depois de ler

Essa fofura inspirada na biblioteca de Hogwarts promete fazer você devorar os livros – literalmente. Criação da Top Tier Cakes.

harry2

Foto Birthday Mischief Managed

3. Deliciosa Floresta Proibida

Charly’s Bakery decidiu incluir a parte externa da escola neste bolo que traz até mesmo a Floresta Proibida – diretamente para os estômagos mais destemidos.

6608390013_9745f8b67e

Foto Charly’s Bakery

4. Hogwarts como você nunca provou

Esse bolo criado pela Tasty Cakes vai fazer você sentir o gostinho de estudar em Hogwarts.

harry4

Foto via

5. Efeitos especiais

Luzes, fumaças e muitos efeitos especiais transformam o bolo da Charm City Cakes em uma experiência única.

harry5

Foto Charm City Cakes

6. Tem um bruxo no meu bolo

Esta versão foi feita pelo Cake Apothecary e traz alguns dos estudantes até mesmo dentro do bolo.

harry6

Foto Cake Apothecary

7. Todas as cores

O pessoal da Bakingdom foi responsável por esse bolo que traz todas as cores das diferentes casas de Hogwarts, como uma forma de celebrar a escola.

harry7

Foto Bakingdom

8. Bolo de chapéu?

A ideia da Highland Bakery foi criar um bolo em formato de chapéu, para chamar a atenção para esse item tão comum na vida dos bruxinhos.

3735607000_c2bf7f2ace_b

Foto Highland Bakery

9. Deliciosa coruja

Rosebud Cake’s se inspirou na coruja Hedwig para compor esse bolo. Mas, para comê-lo, é preciso retirar a gaiola e a coruja antes – todo o restante é comestível.

harry9

Foto Rosebud Cake’s

10. Pra voar

Essa vassoura de bruxos inspirou Deb Kichline a criar um bolo único.

harrypotter10

Foto Deb Kichline

11. Simplicidade comestível

A criação da Sweet Talk Cakes’ design  para o casamento de Allyson e Casey preferiu não apostar em um design cheio de detalhes. Ao invés disso, um bolo simples e clássico, mas com alguns toques da cultura geek foram perfeitos para celebrar o sim do casal.

harry11

Foto via

12. Quem morde quem?

Se você não devorar logo esse bolo da usuária judy2808 do Cake Central, pode ser que ele devore você.

harry12

Foto judy2808

13. Delícia de livros

Qual fã nunca pensou em devorar os livros escritos por J. K. Rowling? O usuário pbjoachim do Cake Central levou a ideia a sério para compor esse bolo.

harry13

Foto pbjoachim

14. Cupcakes cheios de bruxaria

Uma ideia simples, mas muito criativa.

harry15

Foto via

15. Brasão de Hogwarts

Uma homenagem única à escola de bruxaria mais querida do mundo.

harry14

Foto via

Norsk lundehund

https://i0.wp.com/www.tocadacotia.com/wp-content/uploads/2014/08/10-racas-de-cachorro-que-quem-gosta-precisa-conhecer-5.jpg

O Lundehund norueguês (Norsk Lundehund) é uma pequena raça do cão do Spitz tipo que se origina a partir de Noruega. Seu nome é um substantivo composto composto dos elementos Lunde, significando papagaio (norueguês “papagaio” lunde ou lundefugl “pássaro papagaio do mar”), e hund, o que significa cão. A raça foi desenvolvida originalmente para a caça de papagaios e seus ovos.

Aparência

O Lundehund norueguês é um tipo retangular pequeno cão, Spitz. O Lundehund tem uma grande amplitude de movimento em suas articulações, permitindo que ele se encaixam e desvincular-se da passagens estreitas. Cães desta raça são capazes de dobrar a sua cabeça para trás ao longo de sua própria coluna e transformar suas patas dianteiras para o lado em um ângulo horizontal de 90 graus para o seu corpo, bem como braços humanos. Suas picadas, orelhas eretas pode ser dobrado fechada para formar um selo apertado quase dobrando para a frente ou para trás. O Lundehund norueguês é um polydactyl: em vez dos habituais quatro dedos por pé, o Lundehund normalmente tem seis dedos, totalmente formado, articulado e musculoso. Algumas amostras podem por vezes ter mais ou menos do que seis dedos por pé, mas esta é, em seguida, no exterior da raça padrão. O outercoat é denso e áspero com um undercoat macio. O Lundehund é adaptado para escalar penhascos caminhos estreitos em Værøy onde originalmente teria caçado papagaios. Algumas informações gerais podem ser encontrados nas páginas Norwegian Lundehund Associação

A raça tem uma longa história. Já em 1600 ele foi usado para caçar pingüins ao longo da costa norueguesa. Sua flexibilidade e extra dedos dos pés eram ideais para a caça de aves em seus locais de nidificação inacessíveis em penhascos e em cavernas. Interesse para a raça diminuiu quando novos métodos de caça puffins foram inventados e um imposto cão foi criado. Por volta de 1900, eles só foram encontrados na aldeia isolada de Mostad (soletrado Måstad em norueguês), Lofoten. A raça foi quase extinto por volta da Segunda Guerra Mundial, quando cinomose atingiu Værøy e as ilhas vizinhas. Em 1963, a população foi dizimada por mais outro surto de cinomose. Desta vez, apenas seis cães sobreviveram, um em Værøy e cinco no sul da Noruega, Hamar. O último cinco eram da mesma mãe. Isso criou um gargalo populacional. Devido ao cuidado de reprodução com diretrizes rígidas, há agora um número estimado de 1.400 cães no mundo (2010), com cerca de 600 da população na Noruega e ~ 350 nos Estados Unidos.

A raça está sendo testado no aeroporto de Tromsø pelo tráfego aéreo norueguês e Gestão Aeroportuária como uma solução para colisões com aves avião. O cão é usado para procurar ovos de aves ao redor do aeroporto para a eliminação.
Altura: 30-40 cm (12-16 polegadas). Peso: 6-7 kg (13-15 libras); não há nenhuma faixa de peso no padrão da raça American Kennel Club. A Norwegian Lundehund Association of America, Inc. é reconhecida pelo AKC como o Clube de Pais raça para os EUA.

https://i0.wp.com/www.nileguide.com/blog/files/2010/02/lundehund-1.jpg

Saúde

Geralmente o Lundehund é uma raça muito saudável com muito poucos problemas de saúde. O principal problema com o Lundehund é gastroenteropatia que é um conjunto de distúrbios digestivos, e uma perda de capacidade de absorver nutrientes dos alimentos.  Em casos extremos, o cão pode morrer de fome devido à sua incapacidade de obter nutrientes e proteínas dos alimentos, independentemente de ingestão de alimentos. É incerto ou não, se todos os Lundehunds têm a genética para ter esta doença, uma vez que nem todos os Lundehund é severamente afetada e alguns são sintoma livre. Não há cura, embora a doença pode ser gerenciado. Há indícios de que, para o Lundehund para ir em um baixo teor de gordura e maior dieta da proteína tem efeitos muito positivos sobre a saúde no que diz respeito a problemas digestivos.

AKC reconhecimento

 

O Lundehund norueguês foi aprovado para o American Kennel Clube ‘s Diversos Classe em 1 de Julho de 2008, após uma votação por unanimidade pelo Conselho de Administração AKC em 13 de novembro de 2007.  A Lundehund fez sua estréia conformação AKC no Roaring Fork Kennel Club mostrar no Eagle, Colorado, em 12 de julho de 2008.  Ele fez sua estreia introdutório em um grande evento no US / Eukanuba National Championship AKC em Long Beach, Califórnia, em 13 de dezembro e 14 de 2008.

Em 12 de Fevereiro de 2010, o Conselho de Administração da American Kennel Club votou para aceitar o Lundehund norueguês no livro de origens AKC em 1 de Dezembro de 2010. Em 1 de Janeiro de 2011, tornou-se uma parte do Grupo Non-Sporting.

Google imagens