MINHA ACADEMIA DE POBRE

Maria Rafaela

Olá, tudo bem?

Genteeee a doida aqui resolveu fazer uma academia super econômica que batizou com nome ” ACADEMIA DE POBRE”.

Se você quer  BARRIGUINHA saradinha, então venha na minha academia “hahaha”

img_0485

Por esses dias, realizei um vídeo para vocês poderem ver como é a minha malhação “rsrs”. Se puderem me ajudar na divulgação da academia mais econômica do mundo, vou ficar muitoFELIZ.

Antes que eu me esqueça eu peço na humildade para vocês se INSCREVER no canal, dar um LIKE no vídeo e claro me ajudando na divulgação, compartilhando no Facebook, Twitter ou Whatsapp.

Se você tem canal no Youtube comente aqui no blog. Obrigada por todo carinho !

Gostou?
Não deixa de comenta.
Beijinhos !
Encontre-me também nas outras redes:

Ver o post original

Anúncios

7 aviões que desapareceram misteriosamente e nunca foram encontrados

17
 Quando o vôo MH370 da Malaysian Airlines desapareceu, todo mundo tinha sua própria teoria sobre o que aconteceu com o voo. No início, pensou-se que era um ataque terrorista, dado o aumento do número de grupos terroristas no mundo.

Quando não foi possível ligar quaisquer organizações terroristas ao desaparecimento do avião, começou-se a investigar o piloto do avião só para ter certeza que ele não fez nada como sequestrar o avião.

Quando eles não conseguiram encontrar qualquer coisa que insinuasse que o piloto era um sequestrador ou um terrorista, boatos começaram a florescente que a Coréia do Norte tinha tomado o avião. A Coreia do Sul afirmou que a Coreia do Norte tentou tomar um avião chinês transportando 220 passageiros em 05 de março de 2014, por isso há uma grande chance de que eles sejam os culpados do desaparecimento do voo.

Havia também outros rumores tais como golpe de seguro de vida, envolvimento com Ovnis e tantas outras teorias. Abaixo está uma lista de outros aviões que também desapareceram misteriosamente sem deixar rastro.

Voo Varig 967

10

Em 1979, um jato de carga da Varig transportando US$ 1 milhão em obras de arte desapareceu do céu 30 minutos depois da decolagem do Aeroporto Internacional de Narita, em Tóquio. Ele estava transportando 153 pinturas de Manubu Mabe. A tripulação, as pinturas e o avião simplesmente desapareceu e ninguém sabe o que aconteceu a este dia.

Jato DC-4 da Canadian Pacific Airlines

11

Este avião ia para Tóquio de Vancouver quando desapareceu no dia 21 de julho de 1951. O avião ia fazer uma escala em Anchorage, Alaska, mas estava a 90 minutos da conexão, foi atingido pelo mau tempo. O piloto descreveu a visibilidade a apenas 500 pés, granizo e chuva pesadas. Esse foi o último relato sobre o avião. Uma extensa pesquisa foi realizada, mas as autoridades nunca encontraram nada. O voo levava seis tripulantes canadenses e 31 passageiros – alguns dos quais eram membros das forças armadas dos EUA.

Star Tiger e Star Ariel

12

Estes dois aviões desapareceram no Triângulo das Bermudas em 30 de janeiro de 1948. Star Tiger desapareceu entre Santa Maria nos Açores. Há uma teoria de que talvez o avião tenha sido atingido pelo mau tempo, enquanto ventos fortes tiraram o piloto do curso original o forçando a fazer um pouso agitado em águas do misterioso triângulo das bermudas. Star Ariel, por outro lado, em 1949, desapareceu entre Bermuda e Kingston, Jamaica. Este é onde fica interessante.

O tempo estava perfeito, o avião não ia ficar sem combustível e, mesmo assim, ambos os aviões desapareceram. O que aconteceu com esses voos ninguém sabe. Há algo sobre o Triângulo das Bermudas que o marca como um local amaldiçoado.

 

Voo Tiger 739

13

O voo Tiger 739 era um avião militar fretado dos Estados Unidos designado para transportar 96 soldados norte-americanos da base da força aérea de Travis na Califórnia para Saigon, Vietnã em 1962, mas nunca chegou ao seu destino.

Segundo relatos, o avião pousou em Guam para reabastecimento antes de sua próxima parada nas Filipinas. Mas 80 minutos depois da decolagem, o vôo desapareceu. O piloto relatou que não teve problemas durante uma mensagem de rotina, mas esse foi o último contato que o avião fez.

Amelia Earhart

14

Amelia Earhart queria se tornar a primeira mulher piloto a voar ao redor do mundo, mas seus sonhos nunca se tornaram realidade. Seu avião desapareceu enquanto ela e seu navegador estavam voando sobre o Oceano Pacífico perto da Ilha Howland, em 1937. Em uma recente descoberta ao largo da costa da Ilha Nikumaroro, um sonar de varredura revelou um objeto que poderia ser o avião de Earhart.

Uma expedição para a ilha desabitada estava programado em 2014. Os investigadores tinham varrido anteriormente a área e encontraram vários itens que poderiam indicar que Earhart pode ter feito um pouso forçado na ilha.

Monomotor C-64

15

Glenn Miller, líder de uma banda bastante popular nos anos 40, desapareceu no monomotor C-64 em 15 de Dezembro de 1944, voando de uma base na Inglaterra para Paris enquanto ia para um show.

Quando sua popularidade como músico estava no seu auge, Miller decidiu juntar-se ao esforço de guerra em 1942. Ele era muito velho para se inscrever para o serviço militar, ele tinha 38 anos, mas ele foi aceito e, eventualmente, promovido a Major em 1944.

Portanto, há vários rumores sobre o que aconteceu com seu avião. Alguns acreditam que um pelotão de assassinato alemão matou o cantou, enquanto outros acreditam que ele foi morto quando chegou em Paris. O rumor mais louco, no entanto, veio na década de 1990. Acredita-se que Miller morreu de um ataque cardíaco nos braços de uma prostituta francesa e os militares dos EUA esconderam o fato.

Voo 19

16

O Triângulo das Bermudas, mais uma vez, é o centro da controvérsia aqui. O vôo 19 desapareceu sobre o Triângulo das Bermudas em 5 de Dezembro de 1945, durante uma missão de treinamento de rotina. Não foi apenas um avião que desapareceu, mas cinco deles ao mesmo tempo! Nenhum corpo foi encontrado e nem destroços, mesmo após o envio de centenas de navios e aeronaves para procurar vestígios dos voos em milhares de milhas quadradas do Atlântico, do Golfo e até mesmo partes remotas da Flórida.via

Mensagem de reflexão

Perguntaram ao Dalai Lama:

_”O que mais te surpreende na humanidade?” E ele respondeu:

-“Os homens… Porque perdem a saúde para recuperar o dinheiro,depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.E por pensarem ansiosamente no futuro,esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro.E vivem como se nunca fossem morrer…e morrem como se nunca tivesse vivido.

Garoto sobrevive após ser decapitado em acidente

20
 

O pequeno Jackson Taylor sofreu uma lesão horrível depois que o carro em que viajava com sua mãe e irmã colidiu de frente com outro veículo a 70 quilômetros por hora. A força acidente foi tão intensa que a cabeça do bebê de 16 meses de idade, foi deslocado em uma espécie “decapitação interna”.

O médico de Jackson, Geoff Askin afirmou em entrevista a BBC que ficou extremamente surpreso pela criança ter sobrevivido. “Para começar, muitas crianças não sobreviveriam a esse tipo de lesão. E se sobrevivessem e fossem ressuscitadas, então, talvez não conseguissem respirar e ou se mover novamente”.

De acordo com a mãe do garoto, Rylea Taylor, o acidente aconteceu por causa de imprudência de dois garotos na beira da estrada em que ela estava passando. Os jovens estariam fazendo manobras em um veículo e acabaram levantando uma nuvem de poeira no local “Eles soltaram o freio e foram direto para a estrada. Eu freiei. Mas a batida foi tão forte que todos os airbags foram ativados.”

10

Ela disse para a BBC que a cena dentro do carro era extremamente chocante. “Minha filha estava inconsciente, meu filho de 16 meses estava gritando. Os dois estavam com o rosto sangrando. Quando eu tirei Jackson do carro, soube na hora que seu pescoço estava quebrado”.

11

Rylea Taylor ficou revoltada com a imprudência dos garotos. “Quando eu os vi, eles estavam olhando para baixo. Eu gritei com eles para que eles olhassem para meus filhos, para ver o que eles tinham feito. Mas eles não se importaram. Eles nem olharam.”

12

Inconformada com a situação dos garotos que provocaram o acidente, Rylea lançou uma petição online no site Change.org pedindo punições mais duras para motoristas irresponsáveis.
Ela conta que, de acordo com a polícia australiana, os garotos devem receber uma suspensão da carteira e uma multa.

 

13

A mãe de Jackson decidiu fazer uma petição online para pedir justiça e um maior rigor na punição dos jovens irresponsáveis. No texto do site de petições “Change” ela diz: “Três garotos decidiram dar cavalo de pau e cantar pneus perto de uma curva em um rodovia, às 11 horas da manhã. A estupidez dessas pessoas custou à minha família mais do que você pode imaginar”.

14

A mãe de Jackson disse que espera que seus filhos possam ter um desenvolvimento normal. “Eu espero que meus filhos possam praticar esportes, possam pular numa cama elástica, brincar, correr e serem felizes. Meus filhos vão passar por sessões de reabilitação e fisioterapia, terão cicatrizes e uma vida diferente do que eu pensei.”

Decapitação na história

15

Historicamente, a decapitação foi utilizada como uma forma de pena capital. Centenas de anos atrás, a morte por decapitação foi considerado, às vezes, uma maneira honrosa de morrer, principalmente por guerreiros capturados. Na Inglaterra medieval, a punição por alta traição era ser enforcado e esquartejado, mas no caso de nobres e cavaleiros, muitas vezes a pena era à decapitação.

Nos países em que a decapitação era usada como pena capital, como na Escandinávia, os nobres eram decapitados com uma espada, simbolizando a sua classe como uma casta militar, morrendo por um instrumento de guerra, enquanto os plebeus eram decapitados com uma machado.

No entanto, em alguns países, como a China, a decapitação é considerada como uma punição menos honrosa por causa de diferentes valores culturais. Por exemplo, chineses acreditam que separar qualquer parte do corpo intencionalmente é desrespeitoso com os seus antepassados, que trouxeram a vida da pessoa.via. BBC

Artista transforma as ruas da sua cidade com divertidas figuras de LEGO

Kanesan Nathan mudou-se há três anos e meio para a cidade de Melbourne, Austrália. Junto com ele, sua coleção de LEGO o acompanhou. Mas o mais impressionante é que sua criatividade e as diversas peças do brinquedo estão transformando a cidade, um processo que está sendo registrado em incríveis fotografias no Instagram.

Sob o codinome LEGO Jacker, o profissional de Marketing transforma ícones da cultura pop como Os Simpsons, Star Wars e Batman,  em protagonistas da cidade. Ele comenta sobre o projeto: “Trata-se de brincar do lado de fora, em espaços que geralmente não estão associados às peças do jogo, reimaginando e reinterpretando a cidade”.

Em primeiríssimo plano, os personagens de LEGO retratados com um iPhone 6 ocupam a cidade e oferecem uma nova perspectiva aos espectadores de sua página, que já conta com mais de 100 mil seguidores.

Dá uma olhada:

lego1

lego2

lego3

lego4

lego5

lego6

lego7

lego8

lego9

lego10

lego11

lego12

Todas as imagens @legojacker

16 fotos de cozinhas do mundo todo mostram os corações das culturas

Cozinhas podem diferir drasticamente em todo o mundo, mas o seu papel como o centro de uma casa é universal: é um espaço para interagir com a família, manter tradições e criar os filhos.

Hoje é o Dia Mundial da Alimentação. É uma data internacional de ação para acabar com a fome – mais de 800 milhões de pessoas, cerca de uma em cada nove, sofrem de fome crônica na Terra, de acordo com a Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas.

Para marcar esse dia e aumentar a consciência para o problema, confira imagens de lugares curiosos de todo o globo onde alimentos são preparados e apreciados:

Torta de carne de carneiro

Fotografia: Carolyn Derake / National Geographic

Uigures, uma minoria étnica muçulmana na região chinesa de Xinjiang, fazem tortas de carne de carneiro em uma cozinha de um restaurante.

Cozinha berçário

Fotografia: John Stanmeyer / National Geographic

Um bebê deita ao lado de um fogão na favela de Santa Marta, em Botafogo, no Rio de Janeiro, Brasil.

Em uma missão

Fotografia: Joel Sartore / National Geographic

Um menino jovem sobe um armário de cozinha em sua casa em Lincoln, no estado americano de Nebraska. Os armários bem abastecidos são um lembrete das disparidades de segurança alimentar no mundo.

Jantar Inuit

Fotografia: Matthieu Paley / National Geographic

Dina Ignatiussen prepara aves de caça na pia de sua cozinha em Isortoq, Groelândia. O pequeno povoado Inuit local tem apenas 64 habitantes.

Laços de família

Fotografia: Matthieu Paley / National Geographic

Uma família faz chapati (pão típico da culinária indo-portuguesa) polvilhado com óleo de damasco em sua casa na região de Hunza, Paquistão. As refeições são uma importante reunião de família para o povo Hunza.

Fica para o jantar?

Fotografia: David Alan Harvey / National Geographic

Uma mulher em Tangier Island, Virgínia, nos EUA, exibe um bolo recém-assado nessa foto de 1973 publicada na National Geographic.

Jantar subterrâneo

Fotografia: Robert W. Moore / National Geographic

Um mineiro e sua família comem em sua cozinha subterrânea em Coober Pedy, Austrália. Esta foto apareceu em uma edição da revista National Geographic de 1963.

Rancho

Fotografia: Nicholas Devore III / National Geographic

Pai e filho posam em sua cozinha na pequena cidade rancheira de Datil, Novo México, nos EUA. Esta foto apareceu em uma história de 1979 da National Geographic sobre a Divisória Continental da América do Norte.

Insegurança alimentar

Fotografia: Amy Toensing / National Geographic

Uma mãe e um de seus quatro filhos na cozinha de sua casa em Osage, Iowa, nos EUA. Ambos os pais estão desempregados e têm recorrido a comidas enlatadas e à busca de alimentos na natureza.

Cozinha improvisada

Fotografia: Matthieu Paley / National Geographic

Panelas e pratos em cima de uma mesa servem como a cozinha nesta casa em Aliabad, Paquistão.

Contemplação na cozinha

Fotografia: Rena Effendi / National Geographic

Um menino senta-se em uma cozinha em Budesti, uma aldeia rural na região de Maramures na Romênia.

Longe de casa

Fotografia: James P. Blair / National Geographic

Uma família Transkei cozinha e come no chão nesta foto de 1977. Criado em 1959 sob o apartheid, Transkei era uma república não oficial da África do Sul, onde milhões de negros que falavam a língua Xhosa foram forçados a viver.

Receita de família

Fotografia: Gerd Ludwig / National Geographic

Uma mulher observa sua neta preparar um bolo tradicional do Suriname na cozinha de uma casa de repouso em Amsterdã, na Holanda.

Barbeiro em tempo parcial

Fotografia: James L. Amos / National Geographic

Um fazendeiro corta o cabelo em sua cozinha em Sark Island, Grã-Bretanha. Esta foto apareceu em um artigo de 1971 da National Geographic sobre as Ilhas do Canal.

Em pé no calor

Fotografia: Fritz Hoffmann / National Geographic

Chefs estudantes preparam vegetais sobre woks flamejantes na cidade de Hefei, na China.

Oração para proteção

Fotografia: Ed Kashi / National Geographic

Um menino de quatro anos ora por seu pai, que foi sequestrado por jihadistas no Iraque, em 2008. Como muitos cristãos árabes, este menino e sua família foram expulsos de suas casas e se mudaram para a Síria. [NatGeo]

Fotógrafo capta o misterioso mundo dos caracóis em incríveis imagens macro

 

Aparentemente, ninguém em nossa redação estudou ou tem grande conhecimento da vida dos caracóis. Mas acredite:  isso não impediu que todos se surpreendessem com as fotos da vida dessas icônicas criaturas.

O responsável por essa façanha é Vyacheslav Mishchenko, um fotógrafo ucraniano apaixonado por partes menos óbvias e mais frágeis da natureza, como pequenos insetos, moluscos, répteis e anfíbios. Vivendo em seu próprio mundo macro, essas coisas, provavelmente, nem sequer notam o olhar curioso de Mishchenko e como ele capta os momentos mais íntimos de suas delicadas vidas.

Foi isso que nos pegou: a falta de pretensão das vidas retratadas nas fotos. A documentação da vida dos caracóis em seu ambiente natural é tão inocente que, por instantes, esquecemos do que se trata – e quando lembramos, tudo fica mais impressionante ainda.

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-7

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-1

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-2

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-3

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-4

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-5

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-6

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-8

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-9

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-10

SnailsExtra

macro-photography-snails-vyacheslav-mishchenko-11

Todas as fotos © Vyacheslav Mishchenko