CASAL VIAJA POR 511 DIAS, DA BULGÁRIA A ÍNDIA, SEM USAR AVIÃO E SMARTPHONE

Com o avanço da tecnologia, estamos cada vez mais reféns de smartphones, GPS e todos os aplicativos possíveis que facilitem o dia a dia. Para o casal Marta Martinez Samalea e Boris Kanev, uma longa viagem não dependeu de nenhum destes recursos. A dupla foi daBulgária a Índia em 511 dias sem utilizar avião ou dispositivos móveis, jornada memorável que resultou numa grande história, reunida num blog.

Saindo da Bulgária sem GPS, tablet ou smartphone, a ideia do casal era explorar os lugares de van, bike ou a pé, sem pisar num avião ou ter acesso à gadgets. “O que nós realmente queríamos fazer era uma jornada por terra. Mas nós simplesmente amamos caronas e parecia ser uma boa maneira de permear a rotina em lugares diferentes, é um ótimo jeito de conhecer pessoas e histórias que não cruzariam nosso caminho de outra maneira”, contou Marta ao Daily Mail.

Assim percorreram lugares como Turquia, Curdistão, Irã, o deserto da Ásia central, China e Myanmar, que em inglês se chama Burma, nome dado ao gato vira-lata que acabaram encontrando no meio do caminho. E nem tudo são flores: a mochila de Kanev foi roubada durante o percurso, cães ferozes os cercaram e cálculos renais fizeram com que o viajante fosse parar no hospital. Mas a aventura na boleia continuou, apesar dos desafios, e todos viveram grandes momentos, fizeram novos amigos, trabalhos voluntários e passaram por histórias inesquecíveis. “Nós realmente desfrutamos a simplicidade das caronas, andanças e caminhadas”, disse Marta.

Ainda segundo a aventureira, “uma viagem por terra é uma oportunidade maravilhosa de ver que a terra é uma, e como as paisagens são moldadas pela cultura, coloridas pelas peculiaridades dos habitantes através de cada fronteira”. E a experiência, tão única e genuína, se tornou uma inspiração para tantos outros viajantes mundo afora.

boris-e-marta

boris-e-marta2

boris-e-marta3

boris-e-marta4

boris-e-marta5

boris-e-marta6

boris-e-marta7

boris-e-marta8

boris-e-marta9

boris-e-marta10

boris-e-marta11

boris-e-marta12

boris-e-marta13

boris-e-marta14

boris-e-marta15

boris-e-marta16

boris-e-marta18

boris-e-marta17

Todas as fotos ©  Rovingsnails

Casal transforma trailer de madeira em casa para viajar o mundo com seu cachorro

Muitos casais jovens se veem às voltas com um dilema comum: comprar uma casa e permanecer para sempre na mesma cidade ou deixar isso para depois e se manter aberto às possibilidades? Era exatamente esse o momento vivido por Brian e Joni Buzarde logo após o seu casamento, quando estavam se aproximando da casa dos 30 anos. A solução: uma casa móvel construída com suas próprias mãos.

Como Brian havia se formado há pouco tempo na faculdade de arquitetura, a construção foi também uma maneira de colocar suas habilidades em prática. O casal colocou as mãos na massa para criar cada detalhe do trailer de 22 metros quadrados onde vive hoje com seu cãozinho Sheba.

O espaço ganhou o apelido de Woody e permitiu que os dois se mudassem de Austin, no Texas, para as montanhas do Colorado sem precisar deixar a casa pelo caminho. Para ficar pronto, o projeto levou cerca de um ano e custou U$ 50 mil (cerca de R$ 190 mil), mas os dois garantem que valeu a pena: “Nós nos livramos de um monte de coisas quando nos mudamos, e foi realmente libertador“, conta Joni.

woody8

woody1

woody2

woody3

woody4

woody5

woody6

woody7

woody9

woody10

Todas as fotos © Benjamin Rasmussen

Assista: GoPro é atacada por um grupo de cascavéis

cascavéis atacam go pro

Mesmo se você não tiver medo de cobras, é difícil assistir o vídeo abaixo sem ao menos se afastar da tela instintivamente. Afinal de contas, quando o grupo de cascavéis começa a atacar a GoPro, parece que estão em cima de você e a vontade é de sair correndo.

 

A filmagem foi postada no YouTube pelo usuário Michael Delaney. Ele registrou as cobras no estado de Montana nos EUA, onde as cascavéis Crotalus viridis prosperam na paisagem árida aberta. Sim, essa espécie é venenosa.

Muitas delas se reúnem em covis para sobreviver aos meses de inverno. Graças a essas tocas, você não vai ver uma cascavel em Montana de meados de setembro até pelo menos março, porque elas ficam escondidas no subsolo.

De acordo com pesquisadores da Northern State University em Dakota do Sul, essas cobras tendem a voltar para o mesmo covil ano após ano. E não há espaço para discriminação nesses acolhedores buracos – cobras de várias espécies são bem-vindas, podendo se reunir em grupos de até 1.000 animais, embora o número habitual seja de cerca de 250.

O que significa que a GoPro teve sorte, com apenas um punhado de cascavéis tentando trucidá-la.Se você ficou curioso para saber como seria um grande encontro de serpentes, não precisa tentar localizar uma toca dessas – pode apenas assistir o vídeo abaixo, que mostra um mar de cobras no local onde elas podem ser vistas em sua maior concentração – Manitoba, no Canadá. Pronto, agora você já sabe para onde nunca ir. [ScienceAlert]

O incrível hotel de luxo que está mudando a vida de viajantes e refugiados

Não é fácil ser imigrante e muito menos refugiado. Nos últimos anos, israelenses, palestinos, haitianos e sírios têm sido forçados a sair de seus países por causa de conflitos e devastações, e devem reerguer suas vidas em outro destino. Em Viena, Áustria, o hotel de luxo Magdas é um exemplo a ser seguido por conta de seu projeto de inclusão social que mistura viajantes e refugiados sob o mesmo teto.

O empreendimento austríaco abriu as portas no início de 2015 e, junto com a a entidade Caritas e o escritório de arquitetura AllesWirdGut, coloca em prática a ideia de reintegração, solidariedade e cidadania. Os hóspedes têm 78 quartos sofisticados à sua disposição, enquanto os jovens imigrantes podem viver temporariamente em duas casas ao lado e trabalhar no hotel.

A equipe é praticamente toda formada por refugiados de vários lugares, que convivem com os clientes e assim promovem uma troca cultural muito rica. O hotel teve de passar por reformas e mudanças para dar espaço aos participantes do projeto, tendo o apoio da comunidade local e fornecedores através de uma campanha de financiamento coletivo.

Móveis e algumas peças também foram doadas para incrementar o ambiente, que tem design clean e moderno. O intuito ainda é transformar o piso térreo em uma área de convivência, além de adicionar um bar e um restaurante, abertos ao público. Oferecer trabalho e moradia digna para estas pessoas que passaram por tanto sofrimento é de encher o coração de alegria. Vamos copiar a ideia, Brasil?

Magdas19

Magdas18

Magdas20

Magdas10

Magdas9

Magdas21

Magdas

Magdas11

Magdas12

Magdas13

Magdas14

Magdas16

Magdas17

Magdas7

Magdas8

Magdas6

Magdas5

Magdas2

Magdas3

Magdas4

Todas as fotos: Divulgação

Nova York supera planos e conclui plantio de 1 milhão de árvores 2 anos antes do prazo final

 

Enquanto a Amazônia sofre com o devastamento cada vez maior, os norte americanos anunciam uma bela notícia. Quem vive em Nova York pode começar a respirar um ar um pouco mais puro daqui pra frente, com as 1 milhão de árvores novas plantadas na cidade. A meta surpreendente foi alcançada 2 anos antes do planejado, contando com a ajuda e engajamento da comunidade.

A maior metrópole do mundo precisava não só reduzir o impacto na camada de ozônio, como também melhorar a qualidade de vida dos moradores. Assim, foi criado o programa MillionTreesNYC em 2007, pelas mãos do prefeito da época Michael Bloomberg e com apoio da ONG New York Restoration Project, cuja meta era de plantar 1 milhão de árvores até 2017. Ou seja, foram estabelecidos 10 anos para transformar a cidade.

ArvoresNY

A novidade que acabou chegando antes do tempo estipulado foi alcançada no dia 3 de novembro de 2015 e virou notícia no mundo todo. A última árvore plantada foi através das mãos de um garoto de 8 anos no bairro do Bronx, que por fim recebeu 380 mil mudas. Ao todo, houve um acréscimo de 20% de área florestada no município, que agora abriga novas árvores em parques, calçadas e jardins particulares de casas e empresas.

A ideia agora é incentivar a população a adotar e cuidar de suas árvores por meio da iniciativa “Ame uma Árvore“, podendo reduzir também o impacto nos US$ 6,1 milhões que são investidos na manutenção. Confira algumas fotos das ações:

ArvoresNY2

ArvoresNY3

ArvoresNY4

ArvoresNY5

ArvoresNY6

ArvoresNY7

ArvoresNY8

Todas as fotos: Reprodução

Fotógrafo viaja o Brasil em busca do significado de ser feliz

Depois de passar quatro meses viajando pela região norte de nosso país, o fotojornalista Henrique Manreza notou que havia algo de diferente até mesmo nos lugares mais simples que visitava: era o sorriso no rosto das pessoas, que ele não costumava ver em São Paulo. Dessa constatação nasceu o Rumos, seu primeiro projeto autoral, mostrando um pouco sobre o que significa ser feliz através de fotografias.

Ao todo, o registro passou por 32 cidades e agora está pronto para virar exposição, no espaço cultural Como Assim?!.., localizado na Praça Benedito Calixto, em São Paulo. Para bancar a montagem da exposição, Henrique criou uma campanha de financiamento coletivo através da plataforma Kickante – e deixa claro que nenhuma parte dos valores irá para o seu bolso. A meta é arrecadar R$ 9.266,87 e, até o momento, 45% desse valor já está garantido.

Confira o vídeo de apresentação do projeto e algumas das fotografias que você vai encontrar na exposição:

rumos1

rumos2

rumos3

rumos4

rumos5

Fotos © Henrique Manreza

 

rumos6

Foto © Ana Mokarzel

Como você pode usar o Uber para ajudar as vítimas do desastre em Governador Valadares

Com o rompimento das barragens da Samarco, entre as cidades mineiras de Mariana e Ouro Preto, milhares de pessoas ficaram sem acesso a água potável. Pessoas de diversos lugares do Brasil estão se mobilizando para enviar água à região de Governador Valadares e o Uber se propôs a dar uma mãozinha.
Em uma ação chamada de UberÁGUA, o aplicativo terá uma opção disponível em Belo Horizonte para coletar gratuitamente doações de água. Todas as garrafas serão levadas até a sede da rede de supermercados Vardemar, que se encarregará de fazer a distribuição nas cidades que tiveram o abastecimento de água suspenso devido à lama tóxica.
Estima-se que 280 mil habitantes estejam sem água em Governador Valadares e em cidades vizinhas, como Periquito, Galiléia, Tumiritinga e Alpercata. A ação acontece entre os dias 16 e 18 de novembro. Para participar, basta selecionar a opção “UberÁGUA” no aplicativo e inserir o endereço da retirada da doação.
O Uber mais uma vez provando que as empresas não servem só para gerar lucro.
uber-aguaFoto © Uber
A prefeitura de Mariana (MG) também disponibilizou uma conta bancária no Banco do Brasil em que está recebendo doações em dinheiro para auxiliar as vítimas do desastre – CNPJ: 18.295.303/0001-44, Agência: 2279-9, Conta Corrente: 10.000-5.
Também é possível contribuir com doações na plataforma de financiamento coletivo Kickante.
uber-agua4
Fotos © AFP