FOTO DO DIA

Anúncios

Foto: duas galáxias se fundindo

https://i2.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2015/12/fusao-galaxias.jpg

Esta é uma dança que acabará em morte. A foto acima mostra duas grandes galáxias duelando, unidas por uma ponte cósmica de estrelas, gás e poeira com mais de 75.000 anos-luz de comprimento.

O par, conhecido como Arp 87, é morfologicamente classificado como peculiar. Eventualmente, o objeto será uma coisa só.

A ponte entre as galáxias é uma forte evidência de que estes dois sistemas estelares imensos passaram perto um do outro recentemente, e experimentaram marés violentas induzidas pela gravidade mútua.

Outa evidência do contato é que a galáxia espiral da direita, também conhecida como NGC 3808A, exibe muitos aglomerados de estrelas jovens azuis produzidas em uma explosão de formação estelar. A galáxia espiral do lado esquerdo, chamada NGC 3808B, parece estar envolta em material da ponte e cercada por um anel polar curioso.

A galáxia espiral na extremidade esquerda da fotografia parece ser uma galáxia distante de fundo, que não está envolvida na fusão em curso.

Enquanto as interações entre os dois aglomerados são traçados ao longo de bilhões de anos, passagens estreitas repetidas devem resultar na morte de uma delas – apenas uma galáxia vai triunfar.

Este cenário pode até parecer estranho, mas os cientistas acreditam que fusões galácticas são comuns. Arp 87 representa, neste momento, uma etapa do processo inevitável de junção da NGC 3808 à NGC 3808B.

O par está a cerca de 300 milhões de anos-luz de distância de nós, na direção da constelação de Leo. [NASA]

TAG: Bloggers Recognition Award

A tag: de hoje vai explicar melhor como surgiu o seu blog,e como fazer para manter  seu quadro de leitores super ativo.Agradeço muito a flor  Loucuras de Julia ♥ Muito fofa e super gentil.

Regras:

  • Fazer um post explicando porque você começou a blogar e dar algumas dicas;
  • Nomear blog de seus amigos blogueiros;
  • Comentar no blog dessas pessoas para que saibam que foram nomeados.

 

COMO SURGIU O BLOG: Ele surgiu  há 5 anos atrás,mais antes dele surgir já tinha uns 60  lá no começo,como eu tenho uma paixão por fotografias geralmente 70% deles são baseados em histórias de vida,natureza,animais, e o principal culturas,como eu gosto de fotos consigo me indentificar desta forma.Ainda tenho o meu primeiro blog que surgiu ná época dos meus 15 anos,eu escrevia texto sem muito sentidos até que parei e resolvi deixar um pouco de lado e mexer mais em compartilhar fotogfrafias,que pra me rendeu imagens que hoje eu nunca esquecir.

DICAS:

Uma dica importante ou melhor,varias dicas,é você se dedicar firme ao que você queira publicar,tirar dúvidas se necessário traduzir todo o texto afinal de contas sempre tem um estrangeiro que gosta de suas matérias,publicar sempre não adianta demorar dias para publicar uma máteria,se não tiver tempo,faça como eu agendo  todos assim você terá matéria para todo o mês,e o principal aceitar opiniões de todos os blogueiros afinal de contas todos estão aqui para aprimorar seus conhecimento e tirar até mesmo suas duvidas.

Vou indicar blogs que são ativos e gosta de está sempre perto dos seus leitores , e a todos os blogueiros da vivimetaliun,muito obrigada por fazerem parte daqui eu nunca me sentir tão bem como me sinto estando perto de você.  😀

Mãe com câncer terminal deixa cartas com conselhos pra filha ler no futuro

O que uma mãe de uma pequena menina de apenas 4 anos faz ao descobrir que provavelmente não irá viver o suficiente para acompanhar as principais conquistas da vida da filha? Encontra uma maneira de se fazer presente, é claro! Pelo menos foi essa a ideia da americana Heather McManamy, de 35 anos, ao escrever diversas cartas para que a filha abrisse ao longo da vida.

Heather foi diagnosticada com um câncer de mama de nível quatro e, após os médicos indicarem que ela não sobreviveria para ver sua filha Brie entrar na escola, encontrou nas cartas uma maneira de se manter próxima da filha mesmo após sua partida. As diversas mensagens foram escritas para que a filha abrisse durante várias etapas da vida, como a queda de seu primeiro dente, o casamento, o nascimento do primeiro filho ou o trigésimo aniversário, por exemplo.

Além do gesto de amor, Heather também busca maneiras de fazer com que cada vez menos pessoas precisem passar pelo que ela está passando e, para isso, criou uma campanha para angariar fundos para pesquisas sobre o câncer de mama – e você pode fazer a sua doação clicando aqui.

 

6

8

Fotos via

brian1

3

2

Fotos via.

cartas

filhamae

Fotos via.

10 motivos para alugar um 4 x 4 e cair na estrada na Namiíbia

Hoje pegamos nova carona de Eduardo Shimahara até à África, para ele te contar porque motivos você deveria colocar a Namíbia na sua bucket list de viagem.

1. Uma aventura épica

Pensei bastante pra tentar encontrar uma só palavra pra descrever a aventura de rodar quase 3,000km pela Namíbia e não encontrei outra melhor. Segundo a Wikipedia: “…os épicos neste sentido são representações majestosas capazes de capturar lutas espantosas, tais como histórias de guerra, aventuras, e outros esforços de grande envergadura ao longo de extensos períodos de tempo.” Guardadas as devidas proporções e “lutas” a parte, um “self-drive-safari” (termo que descreve o fato de alugar um carro – em geral um 4 x 4 – e dirigir por países da Africa acampando ou se hospedando em pequenos lodges cruzando no caminho, animais selvagens e livres) é realmente uma aventura épica, daquelas que vai ficar na sua lembrança pra sempre e que você certamente vai contar para os amigos, filhos e netos.

Namibia1

2. A Namíbia é o melhor local para um self-drive-safari para “principiantes”

Alugar um carro (sim, você vai precisar de um 4 x 4 ) e ir para um país com poucas estradas de asfalto, tendo contato direto com a vida selvagem local é algo chamado de self-drive safari por estes lados do mundo. Um dos mais clássicos safaris deste tipo é o que vai para o Delta do Okavango em Botswana, mas antes disso, acredite, você tem MUITO a aprender e a Namíbia é o melhor lugar para começar. O país oferece estradas (algumas de asfalto, mas a grande maioria de cascalho e areia) bem organizadas.

As estradas B são em geral de asfalto, as C de terra e cascalho, as D são mais lentas e também de terra e cascalho e assim sucessivamente, avançam as letras, pioram as condições. Um GPS atualizado dá conta do recado (algo que não existe no Delta do Okavango por exemplo onde em geral, são necessários guias especializados). As estradas de cascalho são cheias de “costelas de vaca”, um tipo de ondulação na pista que certamente desmancharia (literalmente) carros convencionais depois de algumas centenas de quilômetros nestas condições. Além de estradas organizadas, o país conta também com uma estrutura de camping, lodges, Bed and Breakfasts e hotéis para todos os gostos e bolsos. Os campings em geral tem banheiros com chuveiro e pequenas lojas para suprimentos. Na Namíbia, caso seu carro tenha algum problema e você esteja na área de cobertura de celular (fique atento a isso), a locadora provavelmente te alcança com um carro reserva em 24 horas. Em experiências mais “hard core” como Botswana, isso pode levar alguns dias (e você precisaria de um telefone por satélite já que celulares não funcionariam por ali).

Namibia2

3. Uma jornada fora do comum

Claro que ir para Paris é incrível, New York também mas que tal sair da rota comum? Que tal, literalmente, sair da rota? A África é um continente enorme, com 54 países (!) e cada um deles tem suas particularidades. A Namíbia ganhou um lugar muito especial no meu coração e não estava em nossos planos. A idéia surgiu de uma promessa que eu tinha feito para outra família brasileira morando na África do Sul. Eu disse que antes deles voltarem ao Brasil faríamos um safari em 4×4 com barracas no teto. Ao pesquisarmos as opções, comparar preços e tempo de jornada achamos que a Namíbia seria uma boa pedida. E foi ! Foi ótima.

Um safari deste tipo te permite seguir seu próprio roteiro, cair nas próprias armadilhas e curtir entre outras coisas, a beleza do acaso. Já pensou em ser perseguido por um rinoceronte negro enfurecido ? Não que isso seja legal (muito pelo contrário) mas…nós fomos. Ou ainda, fazer uma caminhada pela savana na Lua Cheia? Ou quem sabe, simplesmente puxar uma cadeira perto de uma fogueira, no meio do nada, olhar para um céu absurdamente estrelado e simplesmente agradecer o privilégio. Se você está a fim de arriscar sua zona de conforto (e trazer seus filhos e/ou amigos junto) e partir para algo realmente inesquecível, você não vai se arrepender. Mas, se você (ou seus filhos e amigos) são daqueles que não passam um dia sem um banho quentinho, não encaram nenhuma comida diferente do seu arroz, bife e fritas, não conseguem acordar antes das 6 da manhã e não conseguem ficar offline ou longe de uma TV, então, neste caso, recomendo (mesmo) que você vá para Orlando e se hospede no Animal Kingdom. Vai lá! Tem até girafa de verdade no jardim e seu bife com fritas e refrigerante gelado estarão mais do que garantidos!

Namibia4

4. Diversas e incríveis culturas e paisagens

O país todo tem uma área equivalente a pouco mais de 3 estados de São Paulo mas a paisagem é absurdamente diversa. Na costa, o deserto vermelho dá o tom e lugares como Sossusvlei (pronuncia-se “sossusFLAI”) são absolutamente imperdíveis. No norte, a reserva Etosha abriga enorme quantidade de animais. A capital Windhoek é absolutamente única com sua arquitetura alemã com ginga africana e o Waterberg Plateau além de abrigar búfalos e um projeto de procriação de rinocerontes é cercada de uma incrível floresta. O povo (extremamente hospitaleiro) também é bastante diverso. A grande maioria negra (como deve ser num país deste continente) fala diversas línguas e dialetos. Mulheres Herero vestem chapéus coloridos que lembram os chifres de uma vaca enquanto o povo Himba (que habita pequenas aldeias ao norte) ainda cultiva hábitos de milhares de anos como fazer tranças com ocre e banha animal, dando às mulheres uma aparência absolutamente única. Infelizmente, o povo Herero e Himba foi vítima do primeiro genocídio do século XX quando colonizadores alemães praticamente exterminaram estas pessoas confinando as em campos de concentração (sim!) ou forçando-os a migrar para o deserto onde morreriam de fome e sede. Os Himba são um exemplo de vida adaptada às duras condições da savana e só este contato com culturas absolutamente desconhecidas (você conhecia?) já valeria a viagem.

Namibia5

Namibia6

5. Vida selvagem

O continente africano como um todo, abriga milhares de animais, insetos e todo tipo de criatura absolutamente singular. Só os tipos de antílopes são muitos e completamente diferentes. Desde o minúsculo Damara Dik-Dik (Madoqua kirki) que pesa menos de 6 (seis) quilos, passando pelo Springbok (Antidorcas marsupialis) animal símbolo da África do Sul e que consegue sobreviver até um ano sem beber água, ou ainda pelo lindíssimo Gemsbok (Oryx gazella) até o maior de todos eles, o Eland (Taurotragus oryx). Além dos antílopes, é claro que os predadores vem de carona. Leões, leopardos e cheetahs ( o mais veloz mamífero terrestre, capaz de atingir 100km/h – por curtos espaços de tempo) também são vistos na Namíbia. É claro, que os ícones africanos tais como elefantes, girafas e o cada vez mais raro… rinoceronte. E estes animais você vê dentro das reservas ou ainda, vagando livremente pelo território do país. Chegamos a ver rastros de elefantes do deserto mas não os encontramos fora de Etosha mas no caminho era relativamente comum encontrar alguns vagando pelas bordas da estrada.

Namibia7

Namibia8

6. Off Road e offline

Sim, você vai precisar de um 4 x 4 ! Insisto, você vai precisar de um 4 x 4 ! Uma estrada de asfalto, corta o país de norte a sul, mas é a única estrada longa com este tipo de piso. As demais são de cascalho ou areia e aquela “economia” ou “jeitinho” que você quis dar ao alugar um quatro portas comum, vai acabar nos primeiros 200km de “costela de vaca” que você encarar! Se o carro não se desmanchar, o desconforto vai fazer você se arrepender. Além das incríveis estradas secundárias que te levarão a lugares completamente isolados, você ainda pode enfrentar pequenos rios, lagos e dunas de areia.

O território do país tem relativamente boa cobertura de telefonia celular, mas pouco ou nenhum acesso a redes rápidas de dados (3G/4G). Camping com wi-fi? Sério que você pensou nisso? Que tal aproveitar este tempo para se conectar ao presente? E com a palavra presente quero dizer: as pessoas presentes com você, o momento presente e que tal ainda estar presente consigo mesmo? Num mundo ultra conectado que tal aproveitar para parar o carro no meio de uma das estradas ultra desertas e ouvir o silêncio? Quando foi a última vez que fez isso? A Namíbia com sua esparsa população, é uma incrível oportunidade para se conectar ao essencial. Aproveite!

Namibia9

7. Barracas no teto e tudo mais no porta malas

Aqui cabe este item a parte! Não sei quanto a você mas sempre que eu pensava em safari na Africa, me vinha aquela incrível imagem de um Land Rover Defender no meio da savana africana. Bem, a má notícia é que os Land Rovers Defenders estão sendo aposentados aos poucos pelas locadoras que alugam este tipo de carro. Ligamos para diversas agências diferentes, todas me diziam que os Land Rovers já estavam reservados. Depois de receber uma enorme aula de 4 x 4 da empresa que alugou nossos carros, puxei o sujeito para uma conversa num canto. “Por que é tão difícil alugar os Land Rovers?” perguntei. E ele me explicou que os carros estão ficando velhos e apesar da lenda que carregam, não são mais confiáveis para os safaris de longa distância e quando eles quebram, acaba sobrando para a locadora que tem que mandar um carro de resgate onde quer que o cliente esteja.

Os novos reis da savana agora são os Toyotas (Hilux/Land Cruisers)! Totalmente equipados com cozinhas, tanques de água (banho e cozinha) de 60 litros, motor diesel de 6 cilindros e autonomia de aproximadamente 1,000km, além de tração nas 4 rodas , diferencial autoblocante e snorkel que permite ao carro literalmente entrar em rios/lagos/poças com até 70cm de profundidade. Isso sem contar com equipamentos como compressor de ar (para os pneus), duas rodas/pneus de reserva, duas baterias independentes, machados, pás e um guincho ligado ao motor que pode literalmente pendurar o carro numa árvore tamanha a sua potencia. Os carros são preparados para ser autossuficientes no meio da savana africana e o detalhe especial são as barracas no teto. Super fáceis de armar, cada barraca acomoda duas pessoas e, acredite, trazem uma perspectiva bem especial e inesquecível desta incrível aventura.

Namibia3

8. Cair na estrada

Para muitos, esta expressão tem diferentes sentidos. Alguns pensam numa linda Rio-Santos ou simplesmente encarar uma estrada para lugares lindíssimos no Brasil. Para outros, imagens como a mítica Rota 66 nos EUA ou ainda a incrível Chapmans Peak Drive na África do Sul. Cair na estrada é um “estado de espírito”. Mas se você quer algo de fato épico, acredito que poucas coisas se comparam a um “cair na estrada” no continente africano. A Namíbia tem estradas bem organizadas, paisagens muito diferentes e é um excelente começo para um “cair na estrada” um pouco mais selvagem. Assim que você ligar o motor, sugiro também apertar o play nesta aqui!

Aproveite seu tempo, respire e observe. A paisagem reserva surpresas que se você passar correndo vai certamente perder. Desde lindos Baobás (Adansonia digitata) incrustrados nas montanhas, Quiver Trees (Aloe dichotoma), até manadas de Gemsbok (Oryx gazela), Springbok (Antidorcas marsupialis), visíveis na linha do horizonte. Vá devagar. A viagem está no caminho e não somente no destino.

Namibia11

9. Isolamento

A Namíbia tem pouco mais de 825,000 km2 e população de pouco mais de 2 milhões de pessoas, ou seja, 2,54 pessoas por km2. O Estado de São Paulo tem quase 250,000 km2 e uma população de quase 45 milhões de pessoas ou 180 pessoas por km2. Essa “pouca gente” se concentra ao longo de pequenas cidades distribuídas pelo país, mas chegamos a rodar centenas (!), sim, centenas de quilômetros sem encontrar nenhum carro, nenhuma pessoa, só extensas paisagens intocadas pelo homem. Desertos, florestas, savanas. Por onde você olha, o horizonte não tem casas, prédios, nenhuma construção humana. Fora os imensos cupinzeiros que chegam fácil a 4 metros de altura, o horizonte tem apenas pedras, árvores e vegetação rasteira e muitas vezes só dunas… mas as dunas na Namíbia são vermelhas. No nascer do sol só isso, é um espetáculo a parte.

Namibia10

10. Depois de se decidir, você vai ler aqui e aprender com nossos erros

Nossa viagem toda durou 12 dias. Fora o parque nacional Etosha, onde ficamos por duas noites, todas as demais acomodações e campings nos acolheram por apenas uma noite, o ritmo foi bastante intenso e certamente numa nova viagem, programaríamos mais pausas em alguns dos espetaculares lugares por onde passamos. A rotina era praticamente acordar, desmontar acampamento, tomar um rápido café da manha e cair na estrada, muitas vezes, por mais de 4 horas seguidas. Chegando ao destino a ideia era montar o acampamento, explorar o local e já ir preparando a cozinha para o jantar. Um ritmo mais lento combinaria muito melhor com esta viagem.

Não tínhamos nenhuma experiência prévia com jornadas deste tipo e aprendemos tudo através da tentativa. Criamos um pequeno manual da sobrevivência num safari na Namíbia para que você possa aproveitar mais o seu tempo.

Namibia12

Namibia13

A Namíbia nunca vai sair de meu coração. Fomos sim, privilegiados pela oportunidade de visitar um país tão diferente de tudo o que já vimos, com seu povo extremamente acolhedor e reconhecemos e agradecemos por este privilégio. As imagens do sol nascendo no deserto vermelho ficarão para sempre em nossas memórias e incríveis historias para contar estarão em nossos corações. Nossos filhos tiveram experiências que ampliaram a sua visão de mundo e tornaram mais complexas as suas perspectivas sobre este incrível planeta em que vivemos.

Já estamos juntando os amigos pra ir preparando uma próxima mais do que épica em 2016 para o Delta do Okavango em Botswana. Vamos?

Todas as fotos © Eduardo Shimahara