Homem em busca de uma vida mais simples constrói casa na floresta com menos de 4 mil dólares

O verde das folhas, o som dos pássaros e a calma e a liberdade de se viver longe de tudo. Para conquistar isso, Dave Herrle teve de abrir mão de muita coisa, mas afirma ter valido a pena. Desde o outono de 2013, ele e a esposa moram na Wee House, uma cabana que foi construída nas florestas de Connecticut (EUA) e custou menos de US$ 4 mil para ser feita.

Dave Herrle, que antes trabalhava de terno e gravata em um escritório, encantou-se pela possibilidade de viver uma vida simples e hoje realiza atividades de carpintaria para se manter. Muito do que aprendeu foi colocando a mão na massa ao construir a cabana. Para isso, ele contou com madeira descartada de construções e com a doação de portas e janelas de casas demolidas – o custo maior ficou por conta das ferramentas e do acabamento.

A Wee House é uma simpática cabana de dois andares, com cozinha e sala de estar no térreo e um pequeno quarto na parte de cima. Na propriedade, Dave construiu uma segunda casa, onde há um banheiro e uma cozinha maior. Vão-se as TVs a cabo, congestionamentos e comida congelada, fica a liberdade.

Olha só:

wee-house1

wee-house2

wee-house3

wee-house4

wee-house5

wee-house6

wee-house7

wee-house8

wee-house9

wee-house10

Todas as fotos © Sarah Grote

Fotógrafo lança livro com série de retratos íntimos e expressivos de animais domésticos

O fotógrafo britânico Robert Bahou cresceu numa casa onde os animais transitavam livremente. Gatos, cachorros e até mesmo cavalos marcaram sua infância e fizeram com que seu olhar pudesse captar, no futuro, a “Alma Animal”.

Animal Soul é o primeiro livro de fotografias do artista, financiado via Kickstarter. Para compor a publicação, Robert contou que fez uma cuidadosa curadoria dos animais, a fim de captá-los de perto; e acrescenta que os animais têm uma relação diferente da nossa ao serem fotografados: “Eles não se ajustam, não escolhem seu melhor lado, já têm o rosto preparado e não escondem nada. O que nos resta é um momento verdadeiramente honesto entre eles e a câmera”.

AnimalSoul1

Abaixo o vídeo de apresentação do projeto e algumas das fotos que podem ser encontradas no livro:

https://www.kickstarter.com/projects/1498570909/animal-soul/widget/video.html

AnimalSoul2

livro2

livro3

livro4

livro5

livro6

livro8

livro9

livro10

livro11

livro12

livro13

livro14

livro15

livro16

livro17

livro18

livro19

livro20

livro1

Todas as fotos © Robert Bahou

Nesta floresta tropical da Costa Rica, fica o lago do azul mais intenso que você já viu

Qual é o azul mais forte que você já viu no mar? Os tons são infinitos, mas nesta floresta tropical da Costa Rica pode ser que você encontre o lago azulado mais intenso que você já viu. Dentro do Parque Nacional Tenorio Volcano, o rio Celeste chama a atenção por conta da coloração surreal, obtida devido reações de compostos químicos.

A explicação para a cor turquesa foi um tanto difícil de ser concluída pelos cientistas. Alguns apontavam que a iluminação e o reflexo solar justificavam o cor, mas na verdade tudo indica que deriva da mistura de gases sulfúricos com carbonato de cálcio, ambas liberadas pelo vulcão Tenorio, que dá nome ao parque. A reação acaba trazendo à tona um cheiro forte.

Este tom fascinante, porém, só aparece na confluência dos rios Buena Vista e Roble, que são cristalinos, ponto este chamado de Teñideros. O encontro das águas revela uma mudança brusca em suas cores. Olha que incrível:

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/rio-celeste-36.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/rio-celeste-56.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/rio-celeste-42.jpg

Fotos © The Rohit

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/rio-celeste-66.jpg

Foto © François Bianco

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/rio-celeste-16.jpg

Foto © Bruce Thomson

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/rio-celeste-22.jpg

Foto © Efrain Gonzalez Buitrago

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/rio-celeste-76.jpg

Foto © Steve Corey

O menino de 14 anos que cuida (quase) sozinho de uma fazenda nos Alpes

Cuidar de uma fazenda exige muito trabalho e a maioria delas conta com diversos trabalhadores para poder dar conta de todas as tarefas necessárias. Mas as coisas não parecem ser exatamente assim nesta pequena fazenda localizada nos Alpes Suíços, onde um menino de apenas 14 anos toma conta do local praticamente sozinho.

Entre os meses de maio e setembro, é esse o trabalho do pequeno Chläus Anderegg após a escola. O menino vive em uma fazenda a 1.259 metros acima do nível do mar, no cume do alpe Chliwald, onde há um celeiro, um piso de esterco e uma cabana alpina.

Com apenas 14 anos Chläus já tem o seu próprio ciclomotor, com o qual vai da escola para a fazenda e vice-versa quando não está montado em seu pônei. É em meio à natureza que ele desfruta da maior parte de seu tempo cuidando de 20 vacas, 7 bezerros, um cachorro e um pônei. “Eu acho que as vacas me amam tanto quanto eu amo elas“, lembra o garoto.

E, embora o tempo médio de trabalho semanal de um fazendeiro nos Alpes Suíços seja de cerca de 86 horas semanais, a família do menino nunca o deixaria ter uma carga horária tão exaustiva. “Nosso filho está fazendo este trabalho com o coração e a alma, conhecemos o nosso menino e sabemos que podemos confiar nele, e ele mesmo também sabe o quanto pode trabalhar“, lembra a mãe, Doris Anderegg, em entrevista ao site Schweizer Illustrierte.

Por sinal, seus pais têm outra fazenda em uma aldeia próxima chamada de Urnäsch, que administram com os outros quatro filhos, enquanto a propriedade de Chliwald é ocupada apenas nos meses do verão europeu. Foi o pai, Hans Anderegg, quem ensinou tudo o que Chläus precisava saber para se tornar um bom agricultor. É ele também que ajuda o menino a cuidar do local.

Sempre que termina o trabalho na aldeia de Urnäsch, Hans viaja até a fazenda nos Alpes para poder ordenhar os animais no início da manhã, permitindo que o menino tenha algumas horas a mais de sono e vá descansado para a escola. Enquanto está estudando, todo o trabalho no local fica por conta do pai e é só quando retorna da escola que inicia sua jornada na fazenda.

Apesar da rotina cansativa, as fotos abaixo são uma prova de que ele está mais do que feliz com o trabalho. Vem ver:

Todas as fotos © Kurt Reichenbach via Schweizer Illustrierte

Artista corre o mundo criando animações divertidas e que interagem com as cidades por onde passa

Qual é a coisa mais importante que você quer quando viaja? Se divertir! E nisso a artista Eliska Podzimkova tem chegado longe. Sob o pseudônimo de AnimateNY, ela começou por colocar sua imaginação em prática na cidade que nunca dorme. Hoje, de cada vez que viaja, se diverte usando a fotografia e a ilustração como mídias.

Natural da República Tcheca, Eliska é bastante criativa e gosta que as pessoas parem para olhar e… sorriam. É isso que certamente vai acontecer com você nessa viagem pelo mundo feita de bonecos animados interagindo com as cidades.

Olha só:

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity1.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity2.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity3.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity4.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity5.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity15.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity6.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity7.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity8.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity9.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity10.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity11.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity12.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity13.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/01/AnimateCity14.jpg

Todas as imagens © Eliska Podzimkova