Mãe constrói casa na árvore para aproveitar com os filhos gastando muito pouco

Para construir uma casa nas árvore, você não precisa ser engenheiro, arquiteto ou entender muito sobre cálculos: basta ter alguma noção de construção e não ter medo de colocar a mão na massa. A dona do blog ModfFrugal decidiu encarar o desafio e o resultado, além de ser impressionante, é econômico. Ao todo, foram gastos US$ 1.500 no projeto.

Mãe de dois filhos e moradora do estado do Tennessee, nos EUA, ela construiu uma casa de madeira apoiada sobre galhos de uma árvore. A área tem aproximadamente 6 metros quadrados, espaço suficiente para abrigar um sofá-cama, uma rede, um quadro negro e prateleiras, além de uma mini varanda.

No interior da cabana, são os pequenos detalhes que dão graça ao ambiente. Apesar do espaço ser reduzido, ele foi bem aproveitado e é mais do que agradável para se curtir uma tarde de sol.

Veja as fotos da casa na árvore:

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

Casa na árvore

  Casa na árvore

Todas as fotos © ModfFrugal

Há dois ano atrás, a fotógrafa Elizabeth Gadd  tomou a decisão de ir ao país que mais gostaria de conhecer, a Islândia. Após convencer os amigos, também fotógrafos, Rob Woodcox e Whitney Justesen, os três embarcaram para Reykjavik, capital do país, alugaram um carro e foram em busca das mais diversas paisagens para registrar belos cliques. Afinal, qual o fotógrafo que não associa viagem ao seu trabalho?

O resultado da aventura foi a visita por vários lugares mágicos e impressionantes, com vales verdes e cachoeiras, geleiras, aurora boreal e grandes montanhas. As praias não ficaram de fora, tampouco as fontes termais e gêiseres, em abundância no país, cenários com tempestade, sol, vento e neve. Na mala, roupas quentes e impermeáveis, além de equipamento para cobrir e proteger a câmera das chuvas repentinas.

Um fato curioso é o vestido vermelho em suas últimas fotos no local. Elizabeth explica que não havia muitas roupas extra em sua bagagem e, além disso, a cor com certeza a destacaria em meio a paisagem tão naturalmente exuberante, expressando ainda o reflexo de seus pensamentos.

Confira alguns desses registros da jornada dos três amigos:

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd2.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd3.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/IcelandExtra.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/IcelandExtra3.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd4.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd5.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd6.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd7.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd8.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd9.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd11.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd12.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd13.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd14.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd15.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd16.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd17.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd18.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd19.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd20.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/IcelandExtra1.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/11/elizabethgadd21.jpg

Para ver mais fotos desta e de outras aventuras, siga o Flickr da fotógrafa.

Todas as fotos © Elizabeth Gadd

As 10 empresas mais antigas do mundo ainda em funcionamento

Muitas vezes, nós nos impressionamos quando descobrimos empresas que são do século passado, ou mesmo de dois séculos atrás. Mas você já se perguntou quais são as empresas mais antigas do mundo que continuam em pleno funcionamento?

Uma dica: empresas como Coca-Cola, Gillete e tantas outras que estão há tanto tempo no dia a dia da civilização ocidental e nos parecem tão antigas, não chegam nem perto da idade de alguns dos empreendimentos mais antigos que ainda estão ativos.

Essa lista mostra 10 empresas que resistiram à passagem dos anos e das mudanças que o tempo trouxe, e se mantiveram firmes e fortes como um legado de suas famílias e da história da humanidade.

 

10. Post och Inrikes Tidningar – Jornal / Data de fundação: 1645 (Suécia)

https://i2.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/empresas-mais-antigas-do-mundo-10.jpg

O Post och Inrikes Tidningar foi fundado em 1645 pela Rainha Christina e foi uma referência para os suecos viciados em notícias ao longo dos séculos 17 e 18. No início, o Poit publicava notícias internacionais e domésticas, observações meteorológicas, poesia e romances serializados.

Conforme o número de jornais foi se multiplicando, o Poit reduziu o seu conteúdo de notícias, e, até o início dos anos 1900, já não era o jornal de referência na Suécia. Em vez disso, tornou-se o meio de comunicação oficial do país para anúncios, como declarações de falência ou leilões. Em 1978, o jornal adotou o formato de livreto, mas o número de leitores continuou a diminuir. A versão impressa final tinha uma circulação de apenas 1.500 exemplares e em 1º de janeiro de 2007, o jornal mudou para um formato apenas online.

Hans Holm, que trabalhou como o editor-chefe do jornal por 20 anos, lamenta: “Nós consideramos isso (a mudança para a internet) um desastre cultural. É triste quando você trabalhou com isso por tanto tempo, e ele (o jornal) tenha existido por tanto tempo”.

9. Shirley Plantation – Plantação / Data de Fundação: 1613 (EUA)

https://i0.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/empresas-mais-antigas-do-mundo-9.jpg

Mesmo que os EUA sejam uma nação relativamente jovem, não deixa de ser impressionante que a sua atividade mais antiga é anterior à própria existência do país. A Shirley Plantation é uma propriedade localizada na margem norte do rio James em Charles City County, no estado da Virginia. É a mais antiga empresa de propriedade familiar na América do Norte, tendo sido fundada em 1613, com operações começando em 1638.

O terreno era utilizado para a plantação de tabaco, que era enviado para outras colônias e para a Inglaterra. A mansão, conhecida como a “Casa Grande”, está em grande parte conservada em seu estado original e é operada e residida pelos descendentes diretos de Edward Hill I. Hoje, Shirley continua a ser uma plantação, uma casa de família privada, um destino para eventos e um marco histórico nacional dos EUA.

8. Beretta – Armas de fogo / Data de fundação: 1526 (Itália)

https://i0.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/empresas-mais-antigas-do-mundo-8.jpg

Durante a Idade Média, Gardone, na Itália, foi uma meca para trabalhos em ferro. No início do Renascimento, a cidade era conhecida por sua produção de armas de alta qualidade. O Maestro Bartolomeo Beretta era um fabricante de armas que vivia em Gardone. Em 1526, o Arsenal de Veneza lhe pagou para fazer 185 barris de arcabuz, uma espécie de espingarda antiga, tornando a Beretta a mais antiga empresa de fabricação de armas no mundo.

A família Beretta tem continuamente controlado a empresa por toda a sua história. Ugo Gussalli Beretta e seus dois filhos, Pietro e Franco, ainda mantêm a liderança da companhia hoje em dia.

7. Rathbornes – Fabricante de velas / Data de fundação: 1488 (Irlanda)

https://i2.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/empresas-mais-antigas-do-mundo-7-838x289.jpg

A Rathborne Velas, baseada em Blanchardstown, no subúrbio de Dublin, foi fundada em 1488 – quatro anos antes de Colombo descobrir a América. Ela sobreviveu a tudo, incluindo pragas, a chegada da eletricidade e decisões da igreja católica.

Durante o século 19, a Rathborne assinou um contrato para fabricar todos os acessórios de iluminação pública em Dublin. Quando a eletricidade se tornou a norma, a empresa reorientou os seus esforços para velas das igrejas. No entanto, o Concílio Vaticano II decretou que igrejas católicas deveriam ser despojadas de grande parte da sua ornamentação anterior, incluindo velas elaboradas. Mas, como o diretor financeiro da Rathborne Vincent Brady diz, “os eclesiásticos intrometidos cederam e a vela tradicional de igreja sobreviveu”.

Embora a empresa não esteja mais nas mãos da família Rathborne (todos morreram), o último descendente direto tem um convite aberto para visitar a companhia a qualquer momento.

A empresa tem grandes planos para o futuro e está determinada a funcionar por mais 500 anos. “Gostaríamos de criar um museu onde se pode exibir todas as máquinas antigas e demonstrar as habilidades para a produção de velas ancestrais, e talvez um dia voltar a East Wall, que é a nossa casa ancestral”, diz Brady.

6. Pontificia Fonderia Marinelli – Fundição / Data de fundação: 1040 (Itália)

https://i0.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/empresas-mais-antigas-do-mundo-6-838x556.jpg

Agnone, uma vila em Molise, na Itália, é conhecida como a “cidade dos sinos”. A Pontificia Marinelli está localizada lá e é um negócio de 700 anos. Na antiga forja, sinos e esculturas de bronze são feitas inteiramente à mão, usando a mesma técnica de “cera perdida” que remonta aos tempos medievais e renascentistas. Os sinos feitos aqui podem ser vistos em algumas das igrejas mais prestigiadas do mundo, bem como no Museu Histórico do Sino Giovanni Paolo II, que fica ao lado da forja.

Em 1924, a Pontifícia Marinelli foi premiada com o “título de fundição pontifícia” pelo Vaticano. A Igreja Católica Romana responde hoje em dia por 90% de todas as encomendas feitas. A empresa é de copropriedade e operada pelos irmãos Armando e Pasquale Marinelli, que produzem até 50 sinos em um ano e, atualmente, empregam 12 pessoas.

5. Château de Goulaine – Adega / Data de fundação: 1000 (França)

https://i0.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/empresas-mais-antigas-do-mundo-5-838x589.jpg

Ninguém está completamente certo sobre quando os produtores de vinho do Château de Goulaine começaram o engarrafamento de seus produtos, mas pela maioria das contas parece ter sido por volta do ano 1000.

Château de Goulaine é mais do que apenas uma vinícola – é um castelo histórico que foi reconstruído no século 12 e novamente no 16. A família Goulaine é proeminente na história da França – seus membros serviram nas Cruzadas e em guerras religiosas seguindo a divisão católico-protestante durante a Reforma. O castelo tem sido o lar de uma mesma família há mais de mil anos, e vinho ainda está sendo produzido lá. O castelo é também um museu e abriga numerosas obras de arte.

4. Sean’s Bar – Pub / Data de fundação: 900 dC (Irlanda)

https://i0.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/empresas-mais-antigas-do-mundo-4-838x629.jpg

O Sean’s Bar, um pub em Athlone, Irlanda, remonta ao distante ano de 900 dC. Durante reformas na década de 1970, os trabalhadores encontraram evidências de que o pub, que já era histórico, poderia existir há mais tempo do que qualquer um tinha pensado anteriormente. Descobriu-se que uma das paredes foi feita de pau a pique. Eles também encontraram algumas moedas que remontam a cerca de 900 dC, o que foi confirmado quando o muro foi testado através de carbono.

Acredita-se que o bar foi estabelecido como uma pousada para viajantes que cruzavam os fiordes que já existiam na área.

O Sean mantém registros de cada proprietário desde a sua criação, incluindo Boy George, cantor e compositor britânico, que foi titular da propriedade em 1987.

3. St. Peter Stiftskeller – Restaurante / Data de fundação: 803 dC (Áustria)https://i0.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/empresas-mais-antigas-do-mundo-3.jpg

O St. Peter Stiftskeller é mencionado em um documento feito pelo estudioso Alcuin, um seguidor de Carlos Magno, no ano 803 dC. O estabelecimento de Salzburg, na Áustria, afirma ser o mais antigo restaurante documentado em operação contínua. Se isso for realmente verdade, o Stiftskeller seria não só o mais antigo restaurante, mas também a terceira mais antiga empresa do mundo e a mais antiga entre as empresas fora do Japão.

2. Nishiyama Onsen Keiunkan – Hotel / Data de fundação: 705 dC (Japão)

https://i1.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/empresas-mais-antigas-do-mundo-2.jpg

Em 705 dC, as fontes termais naturais que cercam o Nishiyama Onsen Keiunkan atraíram visitantes para os banhos termais relaxantes oferecidos pelo hotel. Entre os seus primeiros clientes estavam Samurais e Shoguns. 52 gerações diferentes de descendentes cuidaram e operaram a pousada, aumentando o espaço e modernizando-a lentamente conforme o passar do tempo.

O Keiunkan é consideravelmente maior do que era há mais de mil anos, mas tanto a aparência quanto a sensação que o lugar oferece mantiveram-se inalterados, apesar das suas comodidades modernas.

1. Kongo Gumi – Companhia de Construção / Data de fundação: 578 dC (Japão)

https://i1.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/empresas-mais-antigas-do-mundo-1.jpg

A construtora japonesa Kongo Gumi era a mais antiga entre as empresas independentes em operação contínua no mundo, até que foi absorvida como uma filial de outra empresa de construção maior em 2006.

Com sede em Osaka, a empresa familiar traça as suas origens a 578 dC, quando um dos engenheiros do Príncipe Shotoku trazido de Baekje, um reino antigo localizado no sudoeste da Coréia, para o Japão com o objetivo de construir o Templo de Shitennoji decidiu começar seu próprio negócio. Um pergaminho do século 17, com 3 metros de altura, mostra as 40 gerações da família que surgiram desde início da empresa. Tal como acontece com muitas famílias japonesas ilustres, cunhados e cunhadas muitas vezes se juntaram ao clã e tomaram para si o nome de família Kongo. Assim, ao longo dos anos, a linha tem continuado, quer através de um filho ou uma filha.

Infelizmente, nada pode durar para sempre. A Kongo Gumi enfrentou tempos difíceis e entrou em liquidação em janeiro de 2006, mas a empresa continua a operar como uma subsidiária integral do Grupo de Construção Takamatsu. [Oddee]

21 fotos impressionantes do olho humano

Nascido em 1976, o armênio Suren Manvelyan começou a fotografar quando tinha dezesseis anos e tornou-se um fotógrafo profissional em 2006. Seus interesses fotográficos vão desde macro a retratos, passando por projetos criativos, paisagens e muito mais. Algumas fotos de Manvelyan foram publicadas em diversas revistas e jornais na Armênia e no mundo inteiro.

Seu projeto intitulado “Your beautiful eyes” (“Seus belos olhos”, em tradução livre) atualmente ocupa o posto de projeto mais visto de todos os tempos no site Behance, com mais de 4 milhões de visualizações, e é o segundo projeto mais “apreciado” de todos os tempos, com 88,5 mil “curtidas”.

Paralelamente à fotografia, ao longo dos últimos dez anos Manvelyan também se dedicou a ensinar física, matemática, geometria projetiva e astronomia na Escola Waldorf Yerevan, em seu país natal. Entre 1997 e 2011, ele atuou como pesquisador científico do Instituto de Pesquisas Físicas da Academia Nacional de Ciências.

Em 2001, ele recebeu seu PhD em Física Teórica da Universidade Estadual Yerevan, onde sua pesquisa focava no caos quântico. Ele recebeu o President Award da República da Armênia no ano seguinte por seu trabalho de pesquisa no domínio das tecnologias quânticas.

Abaixo, você encontrará 21 cliques do popular álbum dedicado à fotografia macro do olho humano. Para ver toda a galeria, clique aqui e para saber mais sobre o trabalho de Manvelyan, confira sua página no Facebook. [Twisted Sifter]

closes olho humano (1)

closes olho humano (2)

closes olho humano (4)

https://i2.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/02/closes-olho-humano-5.jpg

https://i2.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/02/closes-olho-humano-6.jpg

closes olho humano (7)https://i1.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/02/closes-olho-humano-8.jpg

closes olho humano (9)

closes olho humano (10)https://i2.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/02/closes-olho-humano-11.jpg

https://i0.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/02/closes-olho-humano-12.jpg

closes olho humano (13)https://i2.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/02/closes-olho-humano-14.jpg

closes olho humano (15)https://i1.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/02/closes-olho-humano-16.jpg

closes olho humano (17)

closes olho humano (18)

closes olho humano (19)

closes olho humano (20)

closes olho humano (21)