Ilustrações em preto e branco descrevem a beleza das mulheres que moram sozinhas

mulher-vive-sozinha-arte (1)

A ilustradora mexicana Idalia Candelas criou uma série de imagens que mostra como pode ser interessante a vida de mulheres que moram sozinhas.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, ser solteira e morar sozinha tem várias vantagens e pode ser um privilégio. As pessoas podem ser felizes aproveitando a liberdade e a própria companhia.

Ela apelidou sua série de “Solidão pós-moderna”, mas nas ilustrações a solidão a que a artista se refere é algo bom: ela mostra mulheres com a sensação de liberdade, curtindo suas casas, esparramadas na cama ou lavando louça de lingerie, com expressões de tranquilidade e confiança.

1.

ilustrações-mostram-mulheres-que-moram-sozinhas-2

2.

ilustrações-mostram-mulheres-que-moram-sozinhas-3

3.

ilustrações-mostram-mulheres-que-moram-sozinhas-4

4.

ilustrações-mostram-mulheres-que-moram-sozinhas-5

5.

ilustrações-mostram-mulheres-que-moram-sozinhas-6

6.

ilustrações-mostram-mulheres-que-moram-sozinhas-7

7.

ilustrações-mostram-mulheres-que-moram-sozinhas-8

FOTO DO DIA

Acredite no seu sonho, lute por ele, e quando tiver a oportunidade aproveite como se fosse um momento único em sua vida, e acredite ele pode não ser único, mas vai ser inesquecível.

Heitor Levinski

Para celebrar 50º aniversário, Barbados tem 50% de desconto em hotéis e pousadas

Terra da cantora pop Rihanna, a ilha de Barbados celebra 50 anos de vida em grande estilo: dando desconto de 50% em hotéis e pousadas. A data oficial, celebrada em 30 de novembro, representa a sua independência da Grã-Bretanha, então nada melhor do que bancar metade da estadia daqueles que a namoram há um bom tempo.
 
Apelidada de ‘Pequena Inglaterra’, a ilha tem dado o que falar com a campanha Brilliant Barbados 50, promoção feita em parceria com o ramo hoteleiro, válida até o dia 14 de fevereiro de 2016 para viagens feitas entre os meses de abril e junho, setembro e outubro. Hotéis e resorts para variados bolsos estão disponíveis no site oficial da ação, além de ofertas em restaurantes.

O refúgio caribenho tem tudo aquilo que chamamos de paradisíaco: um mar cristalino e com vários tons de azul; areia branquinha; árvores que dão sombra para um descanso; e sol durante o ano todo. Além disso, é rico em outros recursos naturais, como cavernas e oferece uma ampla programação cultural, que encanta os viajantes. Já podemos fazer as malas e dizer “fui”?

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados11.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados12.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados13.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados7.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados8.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados6.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados5.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados2.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados4.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados3.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Barbados.jpg

Todas as fotos: Reprodução

A pequena mas muito disputada ilha no lago Vitória, na África

Ela é bem pequena, talvez minúscula, cercada por um mar bem azul e rico em peixes, que devem representar um volume maior do que os 131 habitantes. Para quem olha de longe, acha que a ilha Migingo, no Lago Vitória – África Oriental – não vale nada, mas o espaço tem sido motivo de briga constante entre dois países vizinhos: Quênia e Uganda. Cada um faz suas devidas reclamações sobre posse de território, alegando que a ilha pertence ao seu lado. A tensão se espalha pelos pescadores, que precisam dar um jeito de dividir o espaço, garantir seus direitos e sua renda no final do mês.

Toda essa disputa começou em 2009, quando piratas começaram a saquear os bens locais, como dinheiro, motores de barco e, claro, os peixes Perca – maior protagonista da tensão toda, já que os mesmos provêm do rio Nilo, e são muito valiosos na região. De acordo com o mapa, a ilha é minimamente parte da fronteira com o Quênia, enquanto dentro de aproximados 500 metros da ilha estão as águas de Uganda. Ainda assim, a polícia exige que quenianos tenham licença para pescar no local e acompanha de perto a situação.

Depois de chegarem a um acordo, foi permitida a pesca por parte dos quenianos enquanto as autoridades de Uganda podem ter acesso aos alimentos e suprimentos médicos dos novos amigos. Ainda para gerir os possíveis conflitos, foi criada uma unidade de gestão neutra, que faz parte da infraestrutura da ilha de 2 mil metros quadrados, contando com cabanas, cinco bares, um salão de beleza, uma farmácia, bem como vários hotéis e numerosos bordéis. Depois da paz se estabelecer, Migingo tem se tornado um próspero centro comercial.

migingo14

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/09/migingo17.jpg

migingo16

migingo10

migingo7

migingo4

migingo9

migingo

migingo12

migingo11

migingo13

migingo3

migingo6

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2014/09/migingo17.jpg

migingo8

migingo2

migingo15

Todas as fotos © Andrew Mcleish

Nova ponte circular do Uruguai incentiva motoristas a curtir a vista

https://i2.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/ponte-circular-uruguai-2.jpgO arquiteto uruguaio Rafael Viñoly é o responsável por essa bela ponte circular construída na Laguna Garzón, entre as cidades de Rocha e Maldonado, na costa sul do Uruguai.

A ponte levou 12 meses para ser concluída, e substitui uma travessia mais tradicional pelo modelo redondo, destinado a incentivar os motoristas a apreciar a vista.

https://i1.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/ponte-circular-uruguai-4.jpg

“O conceito da Ponte Laguna Garzon era transformar uma travessia de veículos tradicional em um evento que reduz a velocidade dos carros, para fornecer uma oportunidade de desfrutar das vistas panorâmicas de uma paisagem incrível, e ao mesmo tempo criar um lugar para pedestres no centro”, explicou Viñoly.

https://i0.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/ponte-circular-uruguai-3.jpg

As duas faixas de tráfego para carros dividem-se na porção circular da ponte. Espera-se que mil carros passem por ali todos os dias. As passarelas de pedestres estão localizadas em ambos os lados das faixas, incentivando turistas a usar a ponte para fins recreativos.

Em prol do turismo

O projeto foi financiado por Eduardo Costantini, um desenvolvedor responsável por construções turísticas no lado da ponte que fica em Rocha.

“É uma peça de arquitetura icônica que será um fator catalítico na condução do desenvolvimento da costa de Rocha, especialmente protegida para preservar o contato direto com a natureza. Apenas 35% do trecho entre as duas lagoas podem ser desenvolvidos. 50% devem ser dedicados a áreas verdes”, disse Costantini.

https://i0.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/ponte-circular-uruguai-3.jpg

Apesar disso, o jornal uruguaio La Nación disse que a construção foi recebida com resistência por grupos locais e ambientais.

A ponte é uma superestrutura de concreto armado, com vigas ocas que repousam sobre pilares de grande diâmetro e colunas que chegam a 25 metros de comprimento. [BoredPanda, Inhabitat, LaNacion]

https://i1.wp.com/hypescience.com/wp-content/uploads/2016/01/ponte-circular-uruguai-5.jpg

Paredão histórico na Bolívia tem mais de 5 mil pegadas de 8 espécies diferentes de dinossauros

Há cerca de 68 milhões de anos, dinossauros das mais variadas espécies caminhavam sobre a Terra. E se você duvida disso, é melhor planejar sua viagem para a Bolívia. Em Cal Orcko, um paredão localizado a 5 km da cidade de Sucre, mais de 5 mil pegadas desses bichos foram identificadas. Segundo especialistas, tratam-se de 462 caminhos diferentes que foram percorridos por, pelo menos, 8 espécies de dinossauros.

O paredão, que fica em uma área de exploração da companhia nacional de cimento, tem 100 metros de altura e 1.5 km de extensão. O mais curioso é pensar em como os dinossauros conseguiam andar em sua inclinação de 72 graus. A verdade é que, naquela época, o paredão nada mais era do que chão. Foi devido ao movimento das placas tectônicas que ele se inclinou, transformando os rastros em um grande e belo quadro de valor histórico inestimável.

Perto dali está o Parque Cretácico, um museu que conta com mais de 20 réplicas de dinossauros em tamanho real, além de exposições e uma plataforma de onde é possível apreciar o paredão “de camarote”. E aí, depois dessa ainda restam dúvidas de que eram os dinossauros que dominavam o planeta há tantos milhões de anos? Veja algumas imagens do paredão:

bolivia-dinossauro1

Foto © Ramon Kristian Arellano

bolivia-dinossauro2

Foto © Yatlik

bolivia-dinossauro3

Foto © Carsten Drossel

bolivia-dinossauro4

Foto © Gerardo Diego Ontiveros

bolivia-dinossauro5

Foto © Éamonn Lawlor

bolivia-dinossauro6

Foto © Jerry Daykin

bolivia-dinossauro7

Foto © Vincent Poulissen

Essa fantástica casa feita com 31 containers prova que é possível unir sustentabilidade com muito bom gosto

Formada por nada menos que 31 containers, esta casa localizada em Graceville, na Austrália, é um belo exemplo de como o estilo industrial pode ser usado para tornar um local moderno e, ao mesmo tempo, aconchegante.

Os 560 metros quadrados construídos abrigam 4 suítes, uma biblioteca, um escritório, sala de ginástica e uma piscina. A obra e toda a decoração do espaço foram pensados por Todd Miller, do ZeilgerBuild, e a obra foi executada em pouco mais de 5 meses. Além do aço dos containers, está presente na casa a madeira – tudo com muita luz natural vinda das janelas abertas no aço.

Na parte externa lateral e no interior da casa, o uso do graffiti é uma constante. As pinturas de rua estão sempre presentes em containers que ficam em portos e a ideia de trazer este elemento para a casa torna o material mais realista e garante à construção um ar moderno e descontraído. A textura do metal e a madeira juntas compõe uma identidade única ao espaço, que com certeza é uma fonte de inspiração.

Veja algumas imagens e assista ao vídeo para fazer um tour pela casa:

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Casa construída com contêineres

Todas as fotos © ZeilgerBuild