Casal larga emprego para construir casa de vidro nas montanhas

Lilah Horwitz e Nick Olson tiveram um primeiro encontro bem romântico: nas montanhas de West Virginia, o casal ‘recém-formado’ aproveitou o pôr-do-sol e imaginou, quase por brincadeira, como seria viver ali, em uma casa cercada de janelas, onde o sol fosse convidado de todos os dias.

Talvez já outras pessoas tenham pensado o mesmo, sobre este ou qualquer outro lugar. Mas nem todo mundo tem a força de vontade e a coragem deste casal. Ele fotógrafo, ela designer, os dois foram atrás do sonho e se despediram de seus empregos para fazer uma viagem juntos, com início na Pensilvânia.

Durante várias semanas, eles correram garagens e antiquários em busca de diferentes tipos de janelas. Menos de um ano depois do primeiro encontro, o sonho virava realidade e, no exato lugar onde viram o pôr-do-sol, eles construíram essa incrível casa de vidro, onde a fachada é composta por janelas e o sol não precisa pedir licença pra entrar.

Matt Glass e Jordan Wayne Long, da Half Cut Tea, foram conhecer o casal e fizeram esse vídeo abaixo que nos inspira mais uma vez a perseguir nossos sonhos:

Half Cut Tea . com | Nick Olson & Lilah Horwitz from Mat Glass on Vimeo

CasadeVidro1

CasadeVidro2

CasadeVidro3

CasadeVidro4

CasadeVidro5

CasadeVidro6

Anúncios

10 lugares perfeitos para observar o céu e as estrelas

Quem nunca se pegou parado observando as estrelas ou contemplando um céu lindo, recheado de pontos brilhantes, cores e formas? A prática é adorada por muita gente – e por que não programar uma viagem especialmente para isso?

1. Islândia

Conhecido como o principal destino dos apreciadores das maravilhas do céu, a Islândia atrai turistas do mundo todo justamente por ser um ponto onde a famosa aurora boreal pode ser facilmente vista, fenômeno que enche o céu de cores e formas. Lindo!

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/islandia-1.jpg

©Antony Spencer

2. Deserto do Atacama

Este é o deserto mais alto e mais árido do mundo. Ou seja, isso significa uma boa altitude e poucas nuvens: lugar ideal para observar as estrelas – com praticamente nenhuma poluição. A região chilena abriga até hotéis especializados para receber astrônomos. Tudo isso sem contar observatórios e um dos maiores telescópios do mundo!

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/atacama.jpg

©Nicholas Buer

3. Nova Zelândia

A ilha toda já é um espetáculo, mas é quando a noite cai que o brilho ganha força. Constelações e estrelas cadentes podem ser facilmente vistas aqui a olho nu. Cidades como Wellington, Queenstown e a região de Aoraki já estão preparados para receber a visita de amantes estelares. Além disso, se for inverno, você “corre o risco” de cruzar com a aurora austral, semelhante às luzes do norte (Aurora Boreal).

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/zelandia.jpg

©Fraser Gunn

5. Havaí

Mais uma ilha para a lista! Atmosfera seca, noites claras e baixa poluição também colaboram para um céu propícia para a observação espacial. A região mais indicada é próxima ao vulcão Mauna Kea, lugar que abriga o maior observatório astronômico do mundo, com telescópios operados por astrônomos de 11 países.

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/havai.jpg

©Wally Pacholka

6. Vale do Capão

O destino brasileiro da nossa seleção fica na Chapada Diamantina, região montanhosa da Bahia. Aqui, o Parque Nacional da Chapada Diamantina é um destino tanto de dia quanto à noite. Isso porque o céu aqui é espetacular! A área toda também é cheia de misticismo e programas relacionados a meditação e medicina alternativa. Vale a pena conhecer!

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/chapada.jpg

©Alfredo Mascarenhas

7. Cabo Polônio

A falta de energia elétrica e o Parque Nacional são alguns dos motivos que nos levam a observar as estrelas nesta região uruguaia. A praia também é uma das razões para conhecer Cabo Polônio. Mas este será apenas um detalhe ao cair da noite!

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/polonio.jpg

©Fefo Bouvier

8. Kiruna

Na Suécia, a Kiruna também é famosa pela aurora boreal, que aparece entre os meses de setembro e março. O fenômeno é resultado da colisão de partículas solares com átomos da atmosfera terrestres. E a imagem que fica dele você já conhece: é alucinante!

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/kiruna.jpg

©Miles Morgan

9. Sul da África

Aqui a região é abrangente, uma vez que você pode visitar lugares como Namíbia e África do Sul, ambos com vistas de tirar o fôlego! Já o South African Astronomical Observatory, próximo à Cidade do Cabo, oferece telescópios bastante potentes. A área é seca e pouco nebulosa. A única desvantagem é a baixa altitude. Mas isso nem será um problema quando você se deparar com a natureza selvagem e a biodiversidade deste lugar.

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/africa.jpg

©Stephen Potter

10. Ilhas Canárias

Tenerife e La Palma são algumas das regiões do arquipélago em que vale a pena para tudo o que estiver fazendo só para ver o céu. Na primeira, está instalado um dos maiores telescópios solares do mundo! A segunda, é uma ilha vulcânica com céu muito limpo, que em 2002, tornou-se Reserva da Biosfera da Unesco. A poucas horas do centro europeu, as Ilhas Canárias são parada obrigatória para quem visita Portugal, Espanha ou Marrocos. É lindo!

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/canarias.jpg

©Erwin Matys and Karoline Mrazek