A tocante recuperação de uma das crianças abandonadas na Nigéria por ser considerada “bruxa”

Algumas notícias que vamos recebendo pelo Brasil e um pouco por todo mundo têm o condão de quebrar um pouco mais nossa confiança e esperança na humanidade. Mas logo chega outra que restaura essa fé. A história deste menino de 2 anos, que desde o dia 31 de janeiro recebeu o nome Hope (“Esperança”, em português), é uma delas.

Tal como milhares de outras crianças, este menino de apenas 2 anos de idade foi abandonado nas ruas da Nigéria, onde muitas pessoas, incluindo os próprios pais, estão acusando crianças de serem “bruxas”. Uma situação que nos parece tão fora da realidade que custa até acreditar. Mas está acontecendo.

https://i1.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/NigerianChildren2.jpg

A enfermeira dinamarquesa Anja Loven – criadora da Fundação para o Desenvolvimento e Educação de Crianças Africanas com Aids – encontrou a criança deambulando pelas ruas, subnutrida e doente com a invasão de vermes pelo corpo. Afinal, Hope estaria há cerca de 8 meses sozinho.

A imagem abaixo, de Loven dando água para o menino, rapidamente se espalhou pela internet (o encontro aconteceu no dia 31) e a enfermeira tem vindo a compartilhar no Facebook da Fundação a evolução dessa e de outras crianças nigerianas.

Poucas semanas depois, Anja : uma criança em recuperação que está sendo muito amada e cuidada. , finalizou a mulher.

Sobre Hope, a enfermeira usou sua conta pessoal no Facebook para agradecer as doações entretanto recebidas e contou que o garoto respondeu bem aos tratamentos médicos e alimentação e está melhorando gradualmente sua saúde. “Sua condição está estável agora. Hoje, ele conseguiu sentar sozinho e até sorriu para nós. Ele é um pequeno e forte garoto“. E o mundo ganhou mais uma heroína.

As fotos abaixo dispensam legendas:

NigerianChildren1

https://i0.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/NigerianChildren3.jpg

https://i0.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/NigerianChildren4.jpg

https://i1.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/NigerianChildren5.jpg

https://i0.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/NigerianChildren6.jpg

https://i2.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/NigerianChildren7.jpg

https://i1.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/NigerianChildren8.jpg

https://i2.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/NigerianChildren9.jpg

https://i0.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/NigerianChildren10.jpg

Todas as fotos © Anja Loven

Anúncios

O outro lado de Paris: fotógrafo capta os conjuntos habitacionais dos subúrbios ocupados por idosos

Paris é praticamente um símbolo do turismo no mundo e é difícil encontrar alguém que nunca tenha pensado em conhecer a cidade luz. Da mesma forma, não será nada fácil conhecer uma pessoa que tenha desbravado o lado menos turístico da capital francesa, como fez o fotógrafo Laurent Kronental.

PUBLICIDADE
 

Durante quatro anos, Laurent documentou a vida de idosos que vivem nas Grands Ensembles, conjuntos habitacionais construídos na França após a Segunda Guerra Mundial. As fotografias são parte do projeto em andamento Souvenir d’un Futur (“Lembrança de um Futuro”, em português).

Os edifícios futuristas que aparecem nas fotografias estão localizados na região metropolitana de Paris e foram construídos entre as décadas de 50 e 80 como uma maneira de evitar a crise habitacional. Hoje, muitos destes espaços se encontram estigmatizados pela mídia e habitantes locais, mas ainda é possível encontrar idosos que envelheceram junto com as construções e podem ser considerados como uma memória viva deste momento, como registram as belas – e melancólicas – imagens abaixo:

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro1.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro2.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro3.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro4.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro5.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro6.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro7.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro8.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro9.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro10.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro11.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro12.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro13.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro14.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro15.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro16.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro17.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/futuro18.jpg

Todas as fotos © Laurent Kronental

Conheça Pretinha, a incrível cadela que ‘adotou’ 7 filhotes de gambá orfãos no RJ

Cada dia encontramos mais exemplos de como os animais sabem mostrar seu amor independente da espécie a que pertencem. Prova disso é a afeição inigualável dos caninos pelos humanos, mas há muitas outras demonstrações semelhantes na natureza, como a da cadela Pretinha, que adotou filhotes de gambá que ficaram órfãos.

A história começou quando um cachorro atacou uma gambazinha com seus filhotes, no Rio de Janeiro. Ela e um dos filhotes não resistiram, mas o restante da ninhada teve a sorte de ver suas vidas cruzarem com uma adestradora de cães…

Já dá para imaginar quem acabou ajudando na tarefa de cuidar da ninhada, né? Não, não foi apenas a adestradora Stephanie Maldonado, mas também sua cadela, a Pretinha.

A ideia inicial era entregar os sete filhotes ao CETA (Centro de Triagem de Animais Silvestres), mas o centro não tinha espaço para recolher novos animais. Com isso, Stephanie decidiu se encarregar dos cuidados deles em casa até que pudessem ser soltos na natureza. E a cadela Pretinha se tornou sua maior aliada, ao adotar os bebês e cuidá-los como se fossem seus próprios filhotes.

Em seu Facebook, Stephanie conta que a cadela lambe a ninhada a toda hora e se encarrega de mantê-los aquecidos. Apenas a amamentação é feita de forma artificial, já que Pretinha é castrada e não produz leite. Mas os laços entre os animais são tão fortes que a cadela até mesmo carrega os filhotes nas suas costas, o que dá para ver em fotos que são puro amor. ❤

Confere só:

https://i1.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/gambas1.jpg

https://i1.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/gambas2.jpg

https://i2.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/gambas3.jpg

https://i0.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/gambas4.jpg

https://i1.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/gambas5.jpg

gambas6

https://i0.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/gambas7.jpg

https://i2.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/02/gambas8.jpg

Todas as fotos © Stephanie Maldonado/Facebook

 evolucao7

 Como assim evoluímos? Série de ilustrações questiona as escolhas do ser humano

O naturalista inglês Charles Darwin, que faria anos em 12 de fevereiro, difundiu a Teoria da Evolução, resultado de suas pesquisas sobre os organismos vivos e seu processo de seleção natural. Compilada na obra A Origem das Espécies, em 1859, são poucos os que ousam contrariar sua teoria.

Para celebrar seu aniversário, o site Bored Panda fez uma seleção de cartoons que questionam, com muito bom humor e… um tanto de sarcasmo o progresso da humanidade. Pode rir. Ou chorar. Você escolhe.

evolucao1

evolucao2

evolucao3

evolucao4

Evolução de Deus

evolucao5

A Evolução da Parasita

evolucao6

Lombriga/Pulga/Sanguessuga/Morcego/Banqueiro

evolucao7

evolucao8

Voltem. Nós fodemos com tudo.

evolucao9

evolucao10

evolucao11

evolucao12

evolucao13

evolucao14

evolucao15

Primeira palavra escrita/Modelo móvel/Publicação em massa/E-mail/140 carácteres. O que mais há dizer?

Essas fotografias da Toscana mais parecem pinturas

A Itália é um dos melhores destinos para quem gosta de contemplar belas paisagens e o que não falta por lá são belezas para serem admiradas. O fotógrafo polonês Marcin Sobas sabe bem disso e caprichou na hora de clicar incríveis fotografias da Toscana, que mais parecem uma obra de arte.

Segundo ele, esta é a região mais idílica e rural que já visitou, sendo a primeira vez há oito anos atrás. Muitas idas depois, resolveu guardar a lembrança do lugar de maneira diferente, fazendo fotos que revelam todo o lado bucólico e tranquilo de uma das cidades mais cobiçadas do mundo, especialmente após o filme “Sob o Sol da Toscana”.

O Norte da região é coberto de colinas verdinhas, florestas e vinícolas, enquanto o Sul tem belas praias, como é o caso da paradisíaca Monte Argentario. A paleta de cores do outono traz ainda uma nova dimensão para as imagens, que retratam até mesmo os rebanhos de ovelhas, pequenas notáveis nas fotografias de Sobas. Olha só:

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana13.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana12.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana11.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana10.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana9.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana8.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana7.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana6.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana5.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana4.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana3.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana2.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/02/Toscana.jpg

Todas as fotos © Marcin Sobas

Você não vai acreditar que esses aquários não são paisagens reais

Sabemos que é difícil acreditar, mas pode confiar na gente: o que você vai ver é o resultado do esforço e paciência de artistas dedicados, talentosos e apaixonados pela decoração de aquários.Aquascaping (ou aquarismo) é o nome desta arte, desconhecida pra alguns, e que vale a pena levar a sério, não só pela competitividade que existe entre os concorrentes, como pelos resultados extraordinários.

Os elementos e acessórios de cada aquário são pensados até no mais ínfimo detalhe e exigem dos artistas conhecimentos em várias áreas, desde a biologia ao design ou fotografia. Pra se ter uma ideia do trabalho por trás destes aquários (bem distantes daqueles que costumamos ter em casa), alguns levam meses ou até anos pra se tornarem realmente uma paisagem.

O International Aquatic Plants Layout Contest é o maior concurso do mundo de aquarismo e reúne participantes de todos os cantos do planeta (Ásia e leste europeu costumam ser os mais bem-sucedidos). O certo é que cada concorrente é capaz de construir uma paisagem incrível dentro de um aquário, confundindo nossos sentidos.

Vale a pena ver:

Aquascaping1

Aquascaping2

Aquascaping3

Aquascaping4

Aquascaping5

Aquascaping6

Aquascaping7

Aquascaping8

Aquascaping9

Em links como esse, esse ou esse você pode ver mais dessa arte incrível.