A focinheira criativa que transforma qualquer cachorro em lobisomem

Se o seu cachorro não parece ameaçador para quem parece te ameaçar e costuma ficar com o rabo entre as patas quando vê um gatinho ou um passarinho, talvez ele precise mudar o visual. A loja russa Zveryatam criou uma focinheira que transforma qualquer animal num terrível lobisomem.
A máscara feita de plástico atóxico e nylon conta com uma arcada dentária sangrenta e custa aproximadamente 30 dólares. Embora ameaçadora pra quem vê, o cachorro pode respirar normalmente, abrir levemente a boca e, que sabe, rosnar.
Assista abaixo ao vídeo gravado em Moscou, publicado pela Ruptly TV, onde um schnautzer gigante e um doberman aparentemente não possuem mais diferenças:
focinheira1
focinheira2
focinheira3
focinheira4
focinheira5
Todas as imagens via Zveryatam e YouTube
 Gulpiyuri2

Você nunca imaginaria que poderia haver uma praia escondida nesse lugar

A primeira coisa que avistamos quando sequer pensamos em praia é o mar e as ondas que vêm junto com ele. Acontece que próximo a cidade de Llanes, na Espanha, existe a praia de Gulpiyuri, que conta com tudo o que tem direito, exceto a ligação direta com o oceano, fazendo com que ela seja única.
De beleza exuberante e cercada por verde, a praia na região costeira de Astúrias está ligada ao Golfo da Biscaia, no Mar Cantábrico. Isso faz com que a água cristalina e a maré chegue através de entradas submersas nas falésias, criadas por meio da erosão. O impressionante monumento natural é cercado por areia e funciona perfeitamente como reduto tranquilo de férias.
Com apenas 40 metros de comprimento e água salgada, Gulpiyuri é considerada a menor praia do mundo. Mesmo assim, o que antes era somente conhecida por agricultores, hoje se consolida como uma popular atração turística, apesar de ter difícil acesso. Para encontrar este pequeno notável paraíso, é necessário percorrer uma trilha de aproximadamente 700 metros a partir da praia de San Antolin, que fica do outro lado das falésias.
Gulpiyuri9
Foto via
Gulpiyuri2
Foto via
Gulpiyuri3
Foto via
Gulpiyuri6
Foto via
Gulpiyuri8
Foto  via
Gulpiyuri7
Foto via
Gulpiyuri
Foto via
Gulpiyuri4
Foto via
A primeira coisa que avistamos quando sequer pensamos em praia é o mar e as ondas que vêm junto com ele. Acontece que próximo a cidade de Llanes, na Espanha, existe a praia de Gulpiyuri, que conta com tudo o que tem direito, exceto a ligação direta com o oceano, fazendo com que ela seja única.
De beleza exuberante e cercada por verde, a praia na região costeira de Astúrias está ligada ao Golfo da Biscaia, no Mar Cantábrico. Isso faz com que a água cristalina e a maré chegue através de entradas submersas nas falésias, criadas por meio da erosão. O impressionante monumento natural é cercado por areia e funciona perfeitamente como reduto tranquilo de férias.
Com apenas 40 metros de comprimento e água salgada, Gulpiyuri é considerada a menor praia do mundo. Mesmo assim, o que antes era aoenas conhecida por agricultores, hoje se consolida como uma popular atração turística, apesar de ter difícil acesso.  Para encontrar este pequeno notável paraíso, é necessário percorrer uma trilha de aproximadamente 700 metros a partir da praia de San Antolin, que fica do outro lado das falésias.

Líbano sofre com grave crise de lixo: um rio de sujeira invade Beirute

rio de lixo libano

Um rio de lixo está literalmente serpenteando através Beirute, a capital do Líbano. A pilha se estende por centenas de metros e representa um enorme perigo para a saúde humana e para o meio ambiente.

O lixo tem se acumulado desde julho do ano passado, quando o aterro sanitário da cidade foi fechado. Nenhuma alternativa foi apresentada, e o problema não parece prestes a ser corrigido. O governo libanês está uma bagunça no momento: o cargo de presidente está vago há mais de um ano, com o primeiro-ministro agindo como presidente interino.

Logo, a população iniciou um despejo não oficial a partir de um edifício residencial no subúrbio de Jdeideh e, conforme os meses foram passando, o rio de sujeira cresceu e se expandiu, agora contendo cerca de 2 milhões de toneladas de resíduos, segundo estimativas.

Os moradores descrevem o cheiro como “podre”, e isso porque o país ainda está nos meses de inverno. Uma vez que o verão chegar, a decomposição vai piorar.

Residents cover their noses as they walk past garbage piled up along a street in Beirut, Lebanon

Líbano não reage

A serpente de lixo é assustadora, mas não demonstra toda a extensão do problema em Beirute. Os moradores, sem muita escolha, estão jogando seus sacos em estradas e rios, onde as toxinas podem contaminar os cursos de água.

E o dano ambiental não é a única preocupação. Os residentes foram advertidos contra a queima dos resíduos devido ao gás tóxico que pode liberar, mas com poucas outras opções, muitos têm recorrido a fazer exatamente isso – o que provocou um aumento de infecções respiratórias. De acordo com o Tech Insider, as internações em um hospital local subiram 25% desde o ano anterior.

Os moradores estão protestando contra a falta de ajuda do governo para limpar suas ruas, com algumas das manifestações se tornando violentas.

rio de lixo libano3

No entanto, além de falhar em resolver o problema do lixo, o governo também tem tido dificuldade para fornecer água limpa e eletricidade desde o ano passado, com a crise de refugiados da guerra na vizinha Síria colocando pressão extra sobre o país. [ScienceAlert]

Cachorrinha ganha um lindo ‘book de grávida’ pra humano nenhum botar defeito

Ser mãe é algo especial, não importa a espécie. E se as humanas merecem ensaio fotográfico para registrar o período de gestação, as cachorras também. A fotógrafa curitibana especializada em álbuns familiares Ana Paula Grillo democratizou e clicou a cachorrinha Lilica.

O book de grávida da Lilica foi divulgado através da página do Facebook da fotógrafa e, em menos de uma semana já ganhou mais de 72 mil likes e virou notícia na imprensa estrangeira. A modelo da vez pertence a vizinha da fotógrafa e, como mostram as imagens, parece ter gostado muito de posar para as fotos.

Ana Paula já fotografou animais, porém essa foi a primeira vez que fez um trabalho como este. Ela contou ao The Dodo que Lilica “foi incrível” e “sorria de uma maneira muito legal”. Em suas horas vagas, a fotógrafa ajuda a resgatar animais abandonados.

A gravidez não planejada de Lilica deu origem a cinco filhotinhos, que já foram adotados, mas trabalhos como estes nos fazem lembrar como é importante proporcionar amor e carinho aos animais, como a adoção e a adesão de métodos contraceptivos.

cachorra1

cachorra2

cachorra3

cachorra4

cachorra5

cachorra6

cachorra11

cachorra7

cachorra8

cachorra9

Todas as imagens © Ana Paula Grillo

Esta comundade autônoma nas montanhas é um paraíso perdido no Canadá

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/03/canada2.jpg

Não tem como não amar comunidades autônomas, que prezam pelo respeito à vida e à natureza. São lugares como a vila ecológica de Matavenero, na Espanha, ou a charmosa comunidade de Piracanga, na Bahia, que parecem fazer do mundo um lugar melhor para se viver. E a cidade de Lillooet, no Canadá, também faz parte desta lista.

Formada inicialmente por comunidades de indígenas nativos do país, a pequena cidade nas montanhas reúne uma população de cerca de 5 mil habitantes. Quem passeia pelo local também irá encontrar cowboys contemporâneos, hippies e muitos fazendeiros, que fazem parte de seus habitantes mais comuns atualmente.

canada1

Fotos © rainshadow.growers.collective / © Philippe Giabbanelli

Mas, mais do que trazer princípios de comunidade e sustentabilidade, Lillooet também é conhecida por sua beleza e paisagens naturais de tirar o fôlego. Emily Blatta conta que, após uma experiência traumática, seus pais decidiram se mudar para o local em busca de um estilo de vida holístico.

Apesar dos recursos limitados, o casal adquiriu um acre de terra onde já cria galinhas e abelhas, além de plantar vegetais. Como a única padaria da cidade havia fechado há 3 anos, eles decidiram abrir uma nova como uma forma de sustentar seu estilo de vida e ainda oferecer um serviço relevante para a comunidade. Como casa, eles utilizam um trailer de 1953 que está sendo renovado por suas próprias mãos.

Mas Lillooet é muito mais do que pode parecer à primeira vista: a cidade tem seu próprio grupo agrícola, que funciona praticamente como um centro de comida online, onde qualquer pessoa pode fazer suas compras diretamente dos produtores, conhecido como “Fluster Cluck” ou“Rainshadow Growers Collective”.

Confere só um pouco do dia-a-dia no local:

canada2
Foto © I Do Not Despair
canada5
Fotos © rainshadow.growers.collective
canada4
Fotos © rainshadow.growers.collective
canada3
Foto © dawn paley/Flickr