O cão que ficou famoso ao posar para fotos de viagem vestido de leão

Muitos animais ficam famosos nas redes sociais por serem muito fofos ou simplesmente de uma espécie não tão comum, mas talvez este seja o primeiro cão-leão que você já viu.
A história do animal inusitado que você vê nas fotos começou quando ele buscava comida, em Málaga, na Espanha, e foi avistado pela fotógrafa alemã Julia Marie Werner, que imediatamente se apaixonou pelo cãozinho e decidiu adotá-lo.
Quando voltou para Hamburgo, ela percebeu que o animal, que ganhou o nome de Tschikko, adorava posar para fotos e teve a ideia de criar uma juba falsa para que ele ficasse parecido com um leão. Julie contou ao Daily Mail que a ideia surgiu pois o animal lembrava muito o personagem Simba, do desenho O Rei Leão.
Para a surpresa da fotógrafa, Tschikko não se importou nada com o acessório. Assim surgiu o projeto fotográfico que ela chamou de Grossstadtlowe (algo como “leão da cidade grande”). Hoje, os dois são inseparáveis e o cãozinho viaja sempre ao lado da fotógrafa, já tendo percorrido diversos países, incluindo passagens pela França, Suécia e Dinamarca.
As fotografias dele são simplesmente adoráveis:
cao1 
cao2 
cao3 
cao4 
cao5 
cao6 
cao7 
cao8 
cao9 
cao10 
cao11 
cao12 
cao13

Esta série de tattoos inspiradas em obras de grandes artistas vai fazer sua cabeça

Imagina só carregar um Van Gogh no seu braço? Ou então um Gustav Klimt na batata da perna?Pessoas apaixonadas por arte resolveram tirar essas ideias do papel e fazer tatuagens de suas obras preferidas. O resultado é bravo! Vem ver:

1. Picasso

2-Art-History-Inspired-Beautiful-Tattoos

2. Gustav Klimt

Screen-Shot-2016-04-19-at-19.37.34

3. Andy Warhol

enhanced-18574-1459440837-1

4. Matisse

edit-10784-1459441352-6

5. Michelangelo

Screen-Shot-2016-04-19-at-19.37.44

6. Pollock

Screen-Shot-2016-04-19-at-19.37.55

7. Frida

Screen-Shot-2016-04-19-at-19.38.04

8. Miró

enhanced-14371-1459441248-10

9. Salvador Dalí

enhanced-823-1459440801-9

10. Picasso

Screen-Shot-2016-04-19-at-19.38.13 
enhanced-25447-1459441540-10

11. Keith Haring

Screen-Shot-2016-04-19-at-19.37.23 
enhanced-11318-1459440525-1

12. Chagall

enhanced-14629-1459443329-26

13. Matisse

edit-7149-1459441301-4

14. Van Gogh

enhanced-11909-1459441790-9 
Screen-Shot-2016-04-19-at-19.38.20

15. Georgia O’Keeffe

enhanced-20791-1459441451-5
Todas as fotos: Reprodução Instagram via BuzzFeed

5 cidades pelo mundo que te pagam para viver por lá

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/03/5-1.jpg

Sempre pensou em viver “na gringa”, mas não tinha dinheiro para investir nisso? Não tem problema: algumas cidades do mundo já oferecem pagamentos para quem quiser viver nelas. Descubra quais são.

1. Niágara Falls, nos Estados Unidos

Se você quer viver o sonho americano  e ainda ganhar até US$ 7 mil (cerca de R$ 25 mil) por isso, o estado americano de Niágara Falls pode ser o lugar ideal para morar. Na fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá, a região encontrou nessa oferta uma solução para combater o déficit populacional. O pagamento é oferecido jovens que pretendam viver em um dos bairros que fazem parte do programa para que eles paguem seus estudos. Nada mal, não é?

1

Foto ©  Tourism Media

2. Ponga, na Espanha

Este município que possui menos de 900 habitantes oferece € 3.000 (€ 12 mil) a todos os casais que queiram viver lá por cinco anos – e você ainda ganha uma piada pronta com o nome da cidade! A ideia é repopular a região, que, em 2007, contava com apenas 50 jovens.

2

Foto © 

3. Utrecht, Holanda

Apesar de não ter problemas de povoamento, a cidade de Utrecht também resolveu oferecer um salário para quem pretende viver por lá. A ideia faz parte de um experimento que busca analisar a produtividade de pessoas que recebem incentivos econômicos do estado sem precisar trabalhar. Quem tiver interesse em servir de cobaia para o estudo irá faturar o equivalente a US$ 1.000 (R$ 3,6 mil) por mês.

3

Foto © Carmelo Jordá

4. Ilha Miyake-jima, Japão

Talvez esta seja uma oferta menos comum: viver em uma das ilhas com maior quantidade de gás sulfúrico no mundo. Por lá, é impossível viver sem uma máscara de oxigênio – e os japoneses decidiram pagar para quem topasse morar na ilha e fazer parte de um estudo que irá investigar os efeitos do gás no ser humano.

4

Foto via

5. Saskatchewan, Canadá

Se você acabou de se formar mas não tem interesse em começar a trabalhar tão cedo, pode optar por ir viver no Canadá e formar uma família. Se topar ficar pelo menos 7 anos nesta cidade, cuja taxa populacional é bastante baixa, você poderá receber até US$ 10 mil (R$ 36 mil).

5

Foto via

Ativistas afegãs rompem com tradição e carregam caixão de mulher morta em linchamento

 AFEGÃS1
Ativista afegãs fizeram do velório de uma mulher que foi linchada e apedrejada até a morte num forte ato de resistência aos horrores cometidos contra as mulheres no país. Elas mesmas carregaram o caixão, se opondo a tradição que permite somente a homens conduzir tal cerimônia. 
AFEGÃS1
A vítima, Farkhunda Malikzada, havia sido acusada de queimar uma cópia do Alcorão, livro sagrado da religião muçulmana. Um funcionário do ministério do Interior, um investigador e até mesmo um general confirmaram, no entanto, que não havia qualquer prova contra ela. “Farkhunda era completamente inocente”, disse o general Mohammaz Zahir para a imprensa local. Durante o velório, as mulheres exigiam justiça para Fakhunda.
AFEGÃS4
Como se não bastasse a mistura de misoginia e barbárie religiosa, o linchamento ainda foi filmado por celulares, e as imagens circularam o mundo todo pela internet. Segundo relatam testemunhas, a polícia testemunhou o crime, incialmente tentando impedi-lo, e nada fez. Após o linchamento, o grupo atropelou Fakhunda já sem vida com um carro, para em seguida ateou fogo ao corpo.
AFEGÃS3
Centenas de mulheres marcharam por Cabul em protesto, num corajoso gesto. O presidente afegão Ashraf Ghani ordenou a investigação do ocorrido, e 49 pessoas, incluindo policiais, foram detidas. O altíssimo índice de crimes cometidos contra a mulher no Afeganistão é inversamente proporcional ao número de punidos por esses crimes.
AFEGÃS2
Que a morte de Fakhunda sirva de aprendizado para os que defendem a justiça com as próprias mãos, lembrando que linchamentos acontecem quase que diariamente no Brasil, e que a barbárie, a violência contra a mulher e a fúria cega das multidões contra inocentes não são exclusividade de um lugar ou povo – elas se dão em todo lugar.
© fotos: Reuters e divulgação

Conheça as ilustrações sensuais e provocativas de Gilles Vranckx

 
O trabalho do artista gráfico belga Gilles Vranckx ilumina em seu desenho aspectos inquietantes e provocadores da sensualidade feminina. Tendo a mulher como inspiração e tema, Gilles parece procurar pequenos detalhes, posições, ângulos ou apontamentos narrativos que tirem a retratação da sensualidade de um lugar comum.
GILLES8
O resultado é um desenho ao mesmo tempo convidativo e intranquilo – algo entre o sexy e o perturbador, o excitante e o melancólico.
GILLES9
Sob a influência dos gênios italianos do desenho erótico Milo Manara e Guido Crepax (criador da personagem Valentina), Gilles se inspira tanto nas antigas pinups como no cinema e nos quadrinhos para criar suas mulheres, quase sempre em lápis e finalizadas no computador, em traços ora delicados, ora brutos – perfeitamente como a própria sensualidade pode ser.
GILLES13

APÓS VENCER CÂNCER, JOVEM BRASILEIRA DEIXA A VIDA CORPORATIVA PARA VIAJAR O MUNDO COMO NÔMADE DIGITAL

priscilakamoi

A vida é movida a inspiração e a jovem Priscila Kamoi é um exemplo a ser seguido. Com uma carreira promissora, bons estudos na bagagem e uma rotina, até então, consideravelmente feliz, ela teve uma surpresa ao longo do caminho: descobriu que estava com câncer de tireoide. Após terminar o tratamento, não demorou muito para mudar completamente o rumo de sua vida e explorar o mundo.

A curitibana de 27 anos sempre se dedicou aos estudos e aos 18 anos entrou na faculdade e já passou a estagiar num banco multinacional. Os estudos foram terminados fora do país, na Baldwin Wallace University, em Ohio (EUA).A experiência enriquecedora rendeu bons frutos a Priscila, que se formou em Administração, Marketing e Management.

A surpresa aconteceu quando, aos 21 anos, retornou ao Brasil. A descoberta do câncer de tireoide fez com que ela repensasse suas decisões, carreira e estilo de vida. Após trabalhar por sete anos no mundo corporativo, largou a salário excelente e as roupas formais para se tornar uma pessoa realizada. “A primeira coisa que eu senti foi medo, uma angústia, do que será do meu futuro. Mas depois eu senti um alívio, uma leveza. Apesar de estar feliz hoje, sou grata à estes sete anos, onde cresci e evoluí, tanto intelectualmente quanto pessoalmente”, escreveu em seu blog, Jornada da Kamoi.

A vontade de viajar e colocar seus objetivos em prática fizeram com que ela criasse o blog de viagens e uma marca de camisetas femininas, o que a consolidou como nômade digital, abrindo portas para novas aventuras ao redor do mundo. Feliz em sua plenitude, a jovem sonhadora e vitoriosa dá um conselho: “Não seja daquelas pessoas que dizem: ‘Um dia eu vou fazer isso, vou fazer aquilo, vou viajar o mundo…’. Você não vai. Não existe uma hora perfeita para fazer isso. Você tem que encontrar tempo para fazer o que gosta agora.”

priscilakamoi

priscilakamoi2

priscilakamoi3

priscilakamoi4

priscilakamoi5

priscilakamoi6

priscilakamoi7

priscilakamoi8

priscilakamoi9

priscilakamoi10

priscilakamoi11

Todas as fotos © Priscila Kamoi

Casal de trinta e poucos anos abandona tudo para viver em cabana na floresta

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/03/dan9.jpg

É geralmente perto dos 30 que chega aquele momento na vida em que todo mundo resolve decidir como quer construir o seu futuro. Alguns largam tudo para fazer uma viagem ao redor do mundo, outros optam por seguir uma carreira convencional, e há ainda aquelas pessoas que optam por levar uma vida em meio à natureza, como o ciclista profissional Dan Timmerman e sua esposa, Sam.

Os dois compraram uma propriedade de 10 acres na área rural de Nova York e se mudaram para uma cabana praticamente autossuficiente em meio à natureza. Apesar disso, engana-se quem pensa que uma vida assim precisa ser completamente desconectada: o casal possui celular, notebook com acesso à internet e até um carro. Os eletrônicos, que incluem ainda uma geladeira, são carregados com a energia captada através de painéis solares, o que permite que a dupla tenha pouquíssimos gastos fixos.

dan1

A mudança permitiu que Dan trabalhasse como um corredor profissional, o que ele acredita que não seria possível caso tivesse mais gastos, segundo contou em entrevista ao Business Insider. Embora o casal se sinta isolado em alguns momentos durante o inverno, eles comentam que há uma pequena vila a 13 km de onde vivem e costumam ir lá quando pretendem ter momentos mais sociáveis.

Eles também aproveitam o contato com a natureza para criar galinhas e plantar sua própria comida. Quando precisam de algo mais, usam o carro para ir até o mercado mais próximo. Hoje, dizem ter economizado muito com este estilo de vida e adoram a possibilidade de viver em contato direto com a natureza, o que não seria possível caso vivessem na cidade.

dan2

dan3

dan4

dan5

dan6

dan7

dan8

dan9

dan10

dan11

No vídeo abaixo você conhece mais sobre essa história. Dá o play (em inglês):

Todas as fotos: Reprodução Youtube.