Cidade do Paraná aprova desconto no IPTU para quem adota cães e gatos

Praticamente todas as cidades do Brasil enfrentam um problema comum: o alto número de cães e gatos que vivem nas ruas. Apesar de movimentos tentarem incentivar a adoção dos animais, milhares deles seguem à procura de um lar. A prefeitura de Ponta Grossa, no Paraná, criou um novo estímulo para quem puder adotar.

Trata-se de um desconto de cerca de R$63 (ou 1 Valor de Referência, ou VR) no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) por animal adotado no Canil Municipal. Qualquer cidadão ou protetor independente de animais pode participar do programa, que limita o desconto a dois bichos por pessoa.


A concessão do desconto acontece após os donos completarem um ano com seus animais, e equipes da Secretaria Municipal de Saúde farão avaliações periódicas para verificar as condições em que eles são tratados. O programa exige que os donos tenham casas muradas, cercadas e com portões fechados, evitando que o animal fique na rua.

Se a fiscalização constatar que a lei não está sendo cumprida, o desconto não apenas é revogado, como o dono tem que pagar multa de 20 VRs, cerca de R$1.260. O prefeito propôs ainda que as escolas da cidade incluam a posse responsável de animais dentro da disciplina de Educação Ambiental. Ótimas iniciativas!

Thiago Souto Foto: Thiago Souto

ajude-salvar-os-animais-abandonados-16541

Fotos sem crédito: Reprodução
Anúncios

Fotógrafo documenta a vida da jovem que abdicou de bens materiais para criar cães de trenó no Alaska

Desde 2013, o fotógrafo francês Brice Portolano compartilha incríveis histórias de pessoas que optaram por fugir do estilo de vida urbano para se conectar com a natureza, através do projeto No Signal.

Arctic Love foi o primeiro dos quatro ensaios do projeto, onde Brice retrata o dia a dia da jovem finlandesa Tinja, documentando seu estilo de vida numa região praticamente deserta do Alasca, onde cria 85 cães, na sua maioria huskies, sendo que alguns são “lobos cachorros”, pois seus pais ou avós eram lobos.

Tinja leva uma vida bem diferente da que estamos acostumados. Na região onde mora, quase 300 mil quilômetros distante da civilização, a jovem usa velas para obter luz em casa, cozinha num fogão a lenha e toda manhã busca água num rio próximo, onde ela precisa “quebrar o gelo” da superfície.

briceportolano2

A criadora de cães conta que deixou a Finlândia há 8 anos, quando estudava biologia e decidiu que queria levar um estilo de vida mais selvagem. Vida, aliás, que ela adora, contando que encontrou a paz na solidão do local. Todo dia, Tinja vai até os canis, onde alimenta os 85 cães, além de fazer a limpeza do local e levá-los para se exercitar, através de corridas pela região.

Ela conta que nunca pensou em usar os cães comercialmente, apesar de receber emails diariamente com propostas para explorar os cães através de passeios de trenó, por exemplo. “Eu não quero nada material. A natureza fornece tudo que preciso”, disse a jovem.

E você, teria coragem de trocar sua vida por uma mais solitária e primitiva, como o de Tinja? 

Arctic Love

Arctic Love

Arctic Love

Arctic Love

Arctic Love

briceportolano9

briceportolano10

Arctic Love

Arctic Love

Arctic Love

Arctic Love

Arctic Love

briceportolano17

briceportolano18

briceportolano19

briceportolano20

Arctic Love

Arctic Love

Para conhecer os outros projetos de No Signal, entre aqui.

Todas as fotos © Brice Portolano

Ilustrador brasileiro usa cartoons para retratar o seu dia a dia e lançar olhar crítico sobre o Brasil

Os cartoons são uma ótima maneira de expressar ideias e também de retratar (e criticar) a realidade que percebemos ao nosso redor. Com traços simples, o diretor de arte e ilustrador André Gola mostra como se usa a técnica com maestria ao publicar suas criações através das redes sociais.

André usa o seu tempo livre para criar as ótimas imagens que já conquistaram mais de 13 mil seguidores no Instagram. Inspirado em cartunistas como Saul Steinberg e Jean-Jacques Sempé, ele publica cartoons que variam entre críticas ácidas ao cenário político nacional e o puro retrato de situações simples do cotidiano.

Vem ver:

gola2

gola1

gola3

gola4

gola5

gola6

gola7

gola8

gola9

gola10

gola11

gola12

gola13

gola14

gola15

Todas as fotos © André Gola

Os gemeos atacam novamente e assinam primeiro mural na Itália em projeto pra aproximar o público da arte

Você já conhece estes personagens amarelinhos que conquistaram o mundo e cruzaram fronteiras. A dupla de artistas Osgemeos deixou pela primeira vez sua marca em solo italiano ao pintar o mural “Efêmero“ nas paredes externas do Pirelli HangarBicocca, em Milão.

A pintura faz parte do projeto  “Outside the Cube”, que entre 2016 e 2018 vai explorar vários temas exibidos por filmes e documentários, palestras e leituras. A ideia é aproximar o público da arte, colocar os jovens em contato com artistas italianos e internacionais e ensinar diferentes técnicas para eles.

Os irmãos brasileiros Gustavo e Otávio Pandolfo utilizaram a história do local como referência para criar o desenho. O prédio é uma antiga fábrica de trens, em meio a uma região bastante industrial, então foi pintado um vagão de trem com uma pessoa pegando carona do lado de fora e o nome “Margarida” na lateral, em homenagem à mãe dos dois, Margarida Kanciukaitis.

Maneiro, não?

osgemeosmilao4

osgemeosmilao

osgemeosmilao3

osgemeosmilao6

osgemeosmilao5

osgemeosmilao2

osgemeosmilao7

Todas as fotos © Osgemeos e Pirelli