7 acomodações sustentáveis pelo mundo para você se hospedar pelo menos uma vez na vida

Você sabia que apenas 42% das pessoas no mundo se consideram viajantes sustentáveis? O dado faz parte do Relatório Global de Viagens Sustentáveis da Booking.com. O mesmo estudo traz também outra surpresa: 56% dos participantes acredita que uma viagem sustentável é quando você se hospeda em uma acomodação ecológica. O legal é que 62% dos entrevistados também mostrou interesse em se hospedar neste tipo de acomodação no próximo ano, mostrando que o assunto está mais em alta do que nunca

Pensando nisso, nós separamos algumas opções de hospedagem sustentáveis ao redor do mundo, de uma lista de 915 mil propriedades disponíveis na Booking.com, que prometem deixar a sua próxima viagem ainda melhor! As opções são perfeitas para viajantes ecológicos ou pessoas que queiram experimentar uma viagem com menos impacto ambiental ao menos uma vez na vida.

Espia só:

1. Agrotourism Kalpic – Lozovac, Croatia

Por aqui, os hóspedes podem viver uma experiência mais próxima da terra ao ajudar os anfitriões na colheita de ervas, figos e cerejas orgânicos cultivados na propriedade. O vinho também é produzido pelos proprietários com uvas de vinícolas vizinhas. Além disso, a propriedade está localizada próxima ao Krka National Park, o que garante uma experiência única de contato com a natureza.

booking2 

booking1

2. EcoHotel – Roma, Itália

Quartos decorados com móveis eco-friendly e um café da manhã repleto de produtos orgânicos fazem da estadia no EcoHotel uma das melhores opções de hospedagem sustentável em Roma. Para completar, é possível pegar uma das bicicletas do hotel para visitar os arredores de maneira ecológica.

booking3 

booking4

3. Adalbert Ecohotel – Praga, República Tcheca

Uma hospedagem que já vale apenas pela vista. O local é um monastério reformado, onde você poderá desfrutar de um café da manhã feito inteiramente com produtos locais. A equipe também recebe treinamento para reduzir o desperdício de energia, tornando sua hospedagem ainda mais sustentável.

booking5 

booking6

4. The Green House – Bournemouth, Reino Unido

Construído com materiais naturais e sustentáveis sempre que possível, este hotel promete uma experiência ecológica para seus hóspedes, que poderão inclusive carregar carros elétricos no local, incentivando o uso de transportes alternativos. No restaurante, os destaques ficam para os produtos produzidos localmente e vinhos orgânicos.

booking7 

booking8

5. Bitter en Zoet – Veenhuizen, Holanda

Muitas vezes não basta oferecer apenas uma acomodação sustentável, é preciso também educar os hóspedes sobre a importância do conceito. É o que faz essa propriedade, que oferece workshops sobre alimentação saudável e um estilo de vida sustentável. Além disso, bicicletas estão disponíveis aos hóspedes que quiserem explorar os arredores usando um meio de transporte ecológico.

booking9 

booking10

6. La Gree Des Landes – Eco-Hotel-Spa Yves Rocher – La Gacilly, França

Um spa em que até mesmo a roupa de cama é pensada de acordo com conceitos sustentáveis – ela é feita com material biológico. Além disso, o restaurante local serve apenas comida orgânica, que varia conforme a estação, já que muitos dos itens são provenientes da horta do restaurante. Por aqui, também é possível realizar tratamentos de beleza orgânicos, para arrasar no visual sem comprometer o meio ambiente.

booking11 

booking12

7. Ecozentric – Barcelona Espanha

Depois de cair no sono em lençóis orgânicos enquanto assiste a um filme através de uma televisão de baixo consumo de energia, você não poderá mais dizer que luxo e sustentabilidade não combinam. Como extra, o hotel doa parte da porcentagem ganha com reservas para reflorestar a região.

booking13 

booking14 

Agora, a Booking.com está também oferecendo a possibilidade de buscar hospedagem através da plataforma Busca por Paixões. Com ela, você já pode selecionar sua próxima acomodação com base nas coisas que mais importam para você, incluindo natureza, relaxamento e comida local, por exemplo. O site oferece ainda a possibilidade de verificar avaliações de outros hóspedes que ficaram em cada propriedade, facilitando na escolha da melhor acomodação, além de garantir os melhores preços para suas reservas.

5 motivos para curtir o verão canadense

Se uma viagem ao Canadá geralmente é cercada pela expectativa de sentir muito frio, talvez esteja na hora de rever essa ideia. Afinal, o país também pode ser um ótimo destino de verão. Os motivos para aproveitar essa época do ano para viajar são muitos: desde a maior facilidade de adaptação ao clima até as atrações que você só pode aproveitar nos meses mais quentes, como estas aqui!

1. Festivais de música

Cidades como Vancouver, Toronto e Montreal viram palco de incríveis festivais de música que agitam a cena cultural canadense. É nessa época que grande parte dos artistas roda o país, o que fará com que você possa conferir muitos shows, independente da região escolhida para sua viagem. Torça para seu músico preferido fazer uma turnê enquanto você estiver por lá!

festival1

Foto © Edmonton Economic Development Corporation

2. Economia

Em primeiro lugar, você poderá economizar na hospedagem, se ficar em alguma residência universitária. Isso acontece pois muitos estudantes viajam nessa época e seus quartos podem ser alugados por preços mais em conta durante o período. Além disso, muitas lojas fazem promoções de roupas no final do verão, geralmente em agosto, permitindo que você tenha muita economia nas compras.

shop

FotoIan Muttoo

3. Curtir a vida noturna

Apelidada de Patio Season, essa é a época que muitos bares e restaurantes colocam mesinhas na rua e as pessoas podem tomar sua cerveja ao ar livre, enquanto curtem o sol, que se põe só depois das 21 horas. Os bares também passam a fechar mais tarde durante essa temporada. Quem for a Toronto não pode deixar de conhecer a região de Distillery District, cheia de bares, restaurantes, cafés e teatros. Uma delícia!

toronto

Foto via

4. Niagara Falls

Por mais que a atração possa ser vista durante todo o ano, o melhor é ir até lá durante o verão e curtir a paisagem ao máximo. Neste período do ano, holofotes iluminam as cataratas mesmo após o pôr-do-sol, o que cria um espetáculo sem igual!

niagara

FotoSaffron Blaze

5. Curtir o Ontario Place

O espaço foi construído sobre três ilhas artificiais às margens do Lago Ontario e só funciona durante o verão. Assim, os turistas só têm três meses para curtir os parques de diversões, cinemas IMAX e o parque aquático que formam a atração.

ontario

Foto: IDuke

Livro infantil ilustrado coloca pai contando suas memórias para o filho através de suas tatuagens

Mesmo sendo uma arte milenar, utilizada como forma de expressão cultural desde antes de Cristo, a tatuagem ainda é vista como um tabu por algumas pessoas. Os tatuados acabam sofrendo vários tipos de preconceito, sendo até mesmo impedidos de exercer alguns tipos de trabalho, ainda que isso seja considerado discriminação. Como se um desenho no corpo fosse mudar a forma com que a pessoa raciocina, faz contas ou atende a um cliente.


Mas, cada vez mais, as pessoas vêm se rendendo, ainda que exista todo esse receio em torno do assunto, às tattoos. Elas servem para você expressar algum tipo de amor, de admiração, para identificar tribos, para lembrar de algum acontecimento, para mostrar preferências ou ainda para esconder imperfeições. Mas, seja lá qual for o motivo da tatuagem, ela quase sempre vem com uma história por trás.

Foi pensando nisso que Alison McGhee, uma premiada escritora norte-americana famosa por seus livros infantis, se juntou a ilustradora Eliza Wheeler para criar o livro “Tell me a tattoo story”, que mostra a relação de um pai com seu filho através das histórias que ele conta sobre as tatuagens que tem no corpo.

Captura de Tela 2016-05-04 às 22.49.19
“Você quer ver minhas tattoos?”

Na obra, o garotinho, curioso com os desenhos que o pai tem espalhados pelo corpo, pede para que ele fale mais sobre eles e, juntos, embarcam em belas recordações do passado, recheadas de amor e carinho.

Uma das tatuagens é sobre seu livro da infância favorito, outra de uma frase que seu pai costumava lhe dizer, e uma sobre uma viagem que ele fez. E há ainda uma que o faz lembrar do dia em que conheceu sua mulher, a mãe do garotinho.

E aí, quão legal seria seu filho ficar conhecendo um pouquinho do seu passado através da arte na pele?

follow-the-colours-livro-infantil-Tell-Me-a-Tattoo-Story-03
“Esta aqui? Bem, é sobre a viagem mais longa que eu já fiz.”
TattooStory1
“Tive saudades de casa enquanto lá estive? Com certeza!”
tell-me-a-tattoo-story-interior-2-gallery
“Esta diz ‘seja gentil’. É algo que meu pai costumava me dizer. E eu quero ter certeza de sempre lembrar disso.”
tell-me-a-tattoo-story-interior-1-gallery_1
“Esta? Me lembra do dia em que eu conheci uma garota bonita.”
Captura de Tela 2016-05-04 às 22.48.54
“Esta é do meu livro favorito que minha mãe costumava ler pra mim.”
tell-me-a-tattoo-story-article
Infelizmente, o livro ainda não foi traduzido para português. A versão em inglês, tanto digital quanto impressa, está disponível na Amazon.

Todas as imagens © Alison McGhee e Eliza Wheeler

Professora de yoga e amante de street art faz sucesso no Instagram ao unir suas duas paixões

O Instagram permitiu que muitos anônimos se tornassem conhecidos por fotografar algumas de suas paixões. E esse é o caso da instrutora de yoga Soren Buchanan, que já arrecada quase 90 mil seguidores na rede social. A receita que atrai tanta gente é simples: ela uniu duas de suas paixões em fotografias únicas.

Com muita flexibilidade, ela posa em frente a incríveis obras de street art fazendo algumas posições de yoga que apenas profissionais conseguem reproduzir. O resultado são imagens criativas em que corpo e arte se fundem e é difícil dizer onde termina um e começa o outro.

Vem ver:

inst7

insta1

insta2

insta3

insta4

insta5

insta6

insta8

insta9

insta10

insta11

Todas as fotos © Soren Buchanan

Macrofotografia revela o mundo mágico dos sapos

Ainda que muita gente tenha medo, nojo e que eles sejam personagens em várias histórias de bruxa, a macrofotógrafa Wil Mijer é apaixonada por sapos. Ela não está em busca de um príncipe encantado enfeitiçado, mas ainda assim a talentosa holandesa diz que a natureza e esses anfíbios têm um lugar especial em seu coração.

Mijer usa sua arte para retratar a beleza deste universo incompreendido. Seu mundo vividamente colorido de rãs em cima de belas plantas tropicais parece quase um conto de fadas. “Eu sou muito pequena e tudo no meu trabalho também é pequeno”, conta. “Eu gosto de fazer fotografia macro e tento fazer um pequeno sonho em cada imagem”.

Por mais desprezadas que sejam pela cultura popular, as rãs são criaturas verdadeiramente extraordinárias. São altamente adaptáveis, ou seja, habitam qualquer lugar que tenha água, podendo ser encontradas em todos os continentes, exceto na Antártida. Desertos, montanhas, florestas e selvas – vale tudo. Algumas cavam tocas, enquanto outras secretam veneno ou hibernam durante os invernos gelados.

A macrofotografia impacta a natureza?

Se alguém está pensando no impacto dos registros destas imagens nos hábitos dos sapos, pode se tranquilizar. “Cada foto é tirada rapidamente, assim os sapos não são afetados negativamente”, explica, dando dicas para quem quiser seguir os passos da macrofotografia. “Eu uso a [câmera] Canon 40D e a [lente] Canon 100 milímetros macro. Sempre uso um tripé e um controle remoto [de disparo] para evitar a trepidação da câmera”, explica.

Infelizmente, estes bichinhos atualmente estão ameaçados, especialmente no mundo ocidental, pelas alterações climáticas e pela poluição da água pela agricultura. Torcemos para que as fotos de Mijer inspirem mais cuidados e chamem atenção para este problema. “Se você olhar nos olhos dos sapos, você imediatamente se apaixona por eles”, garante a fotógrafa.

macrofotografia de sapos

 

macro-frogs-wil-mijer-2

macro-frogs-wil-mijer-3

macro-frogs-wil-mijer-4

macro-frogs-wil-mijer-5

macro-frogs-wil-mijer-6

macro-frogs-wil-mijer-7

macro-frogs-wil-mijer-8

macro-frogs-wil-mijer-9

macro-frogs-wil-mijer-10

macro-frogs-wil-mijer-11

macro-frogs-wil-mijer-12

macro-frogs-wil-mijer-13

macro-frogs-wil-mijer-14

macro-frogs-wil-mijer-15

macro-frogs-wil-mijer-16

macro-frogs-wil-mijer-17

macro-frogs-wil-mijer-18

macro-frogs-wil-mijer-20

[Bored Panda]

Vídeo mostra o momento em que homem com deficiência visual se vê pela primeira vez através de retrato em 3D

https://scontent-gru2-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/13315367_1728246970785057_5965368305130834322_n.jpg?oh=47eb8ec293b5ac8f51a147b885495fc6&oe=57DDCB23

Andrew Myers é um artista alemão conhecido pelo seu projeto “Please Touch The Art” onde, diferentemente do que costuma acontecer nos museus mundo afora, convida o público a tocar em suas obras, proporcionando assim que deficientes visuais também possam apreciar seu trabalho, já que elas são 3D, feitas com milhares e milhares de parafusos.

Seu projeto acabou virando documentário, onde Andrew conheceu outro artista, George Wurtzel, um artesão e marceneiro cego que, além de ensinar pessoas também cegas o seu ofício, está construindo uma galeria de arte na Califórnia.

Andrew teve então uma ideia incrível. Resolveu criar um retrato de George, também em 3D, para que o artesão pudesse se “ver” pela primeira vez. Ao total, foram usados mais de 4 mil parafusos, que formam olhos, boca e nariz de George. Foi a primeira vez que ele pode reconhecer a si mesmo.

Após desenhar uma espécie de mapa topográfico do rosto do marceneiro e perfurar com os parafusos, Andrew pintou cada cabeça de parafuso separadamente e, dois meses depois, sua obra finalmente estava pronta.

11

Então, o artista alemão pegou estrada e dirigiu 13 horas até Napa Valley para surpreender George com a peça.

Assim que chegou, o artesão imediatamente começou a sentir o seu retrato. O resultado emocionante você confere abaixo:

Please Touch the Art from Cantor Fine ArtP on Vimeo

0

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

12

Todas as imagens © Andrew Myers / Reprodução Vimeo

Bailarina plus size quebra barreiras e prova que todos os corpos podem ser o que quiserem

Sabe aquela história de que bailarina tem que ser magra? Frostine Shake está aí para quebrar este tabu. Depois de estudar balé por boa parte da infância e adolescência, a jovem norte-americana desistiu da dança clássica pela cobrança que havia em cima de seu corpo. “Eu não conseguia atender às exigências das minhas instrutoras e, para falar a verdade, eu também nem queria”, contou.

Frostine então resolveu explorar outras formas de dança, tentando encontrar alguma onde se sentisse bem com seu corpo exatamente do jeito que ele era. Foi então que conheceu a dança burlesca, especialidade pela qual se apaixonou.

enhanced-1626-1461609081-9

“Comecei a explorar diferentes tipos de dança que me davam a liberdade para me expressar de uma maneira corporalmente positiva. A dança burlesca demonstrava o meu amor pela dança, arte, música e moda”, disse a dançarina, que também é modelo e maquiadora profissional.

enhanced-1379-1461611912-1

Segundo a dançarina, o balé a ajudou muito na elaboração de coreografias burlescas, fato que a fez recorrer as suas amigas que se tornaram professoras de balé para melhorar suas habilidades adquiridas no passado. Ela conta que tira a maior parte das poses, movimentos de mãos e gestos de graça do balé, fazendo com que se sinta mais elegante e poderosa.

enhanced-25123-1461611535-1

Frostine ainda manda um conselho para as dançarinas que, talvez, estejam desanimadas, pensando em desistir:

“Se seu objetivo é tornar-se uma dançarina principal, não desista como eu fiz. Mas lembre-se de colocar sua dignidade e suas crenças em primeiro lugar”.

enhanced-7502-1461612076-8

enhanced-26985-1461610351-2

plus-size-ballerina-21-e1462961361916

enhanced-15590-1461608475-1

E lembre-se sempre, você pode ser o que você quiser. Seu corpo não pode ser um limitador dos seus sonhos!

Todas as imagens © Reprodução Instagram