Babuíno sobrevive quase 3 anos com coração de porco; humanos podem ser os próximos

Com a ajuda da genética e de medicamentos imunossupressores, cientistas dos Institutos Nacionais da Saúde, de Maryland (EUA), conseguiram manter um coração de porco funcionando em um babuíno por 945 dias. Este é um novo recorde para o transplante entre espécies, e anima pesquisadores que trabalham nesse tipo de transplante para humanos.
Até agora, um babuíno que recebia um coração de um porco vivia entre 180 a 500 dias. Babuínos são tipicamente usados em estudos como este porque têm anatomia parecida com a humana; se um tratamento funciona nele, tem grandes chances de funcionar no ser humano.

O transplante

O xenotransplante, ou substituição de órgãos ou tecidos de um ser humano pelo de um animal, traz grandes desafios, já que o sistema imunológico do receptor ataca o órgão rapidamente, causando rejeição.
Para contornar esse problema, a equipe utilizou um órgão originado de uma linhagem de porcos desenvolvida especialmente para ser doadora. Modificações genéticas foram feitas nestes porcos, permitindo que primatas sejam mais tolerantes a eles. Além disso, os pesquisadores inibiram o sistema imunológico do receptor com medicamentos.Nesta pesquisa, o coração do babuíno não foi substituído pelo do porco. O órgão foi apenas implantado nele, conectado ao sistema circulatório. O pesquisador principal foi Muhammad Mohiuddin.
Cinco babuínos receberam os órgãos, que funcionaram satisfatoriamente enquanto os imunossupressores eram administrados. O resultado animador de conseguir manter o órgão por mais de dois anos, porém, só foi atingido por um dos primatas. A média entre os cinco foi de 298 dias.
A equipe agora pensa em estender a pesquisa para a substituição dos órgãos, ao invés de apenas o implante.

Outras soluções

Cerca de 70 mil pessoas estão na lista de espera para transplantes no Brasil, segundo dados do Ministérios da Saúde, e 2.333 pessoas morreram no país à espera de um órgão em 2015, de acordo com a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos.
Apesar de o resultado da pesquisa ser promissor, esse tipo de transplante não é necessariamente a solução para diminuir as filas de espera no Brasil e em todo o mundo. Mesmo que a técnica seja usada em humanos, esses pacientes dependeriam de imunossupressores para o resto da vida.
Outros métodos têm trazido resultados mais animadores, como a criação de novos órgãos a partir da célula tronco do próprio paciente e a melhora do armazenamento de órgãos doados por outros seres humanos, o que permitiria aumentar o número de doações. [Gizmodo, Nature Communications]

Conheça os mistérios de cinco plantas (legalizadas) que te permitem ter sonhos lúcidos

Algumas pesquisas indicam que metade da população mundial já teve pelo menos um sonho lúcido na vida, quer dizer, já soube que estava dormindo enquanto sonhava. Isso também significa que a outra metade nunca teve, mas algumas plantas podem ajudar a induzir as experiências.

Ervas e plantas fazem parte do ecossistema do nosso planeta desde as origens e vêm sendo utilizadas por culturas ancestrais para explorar novos caminhos da mente. E, segundo os adeptos destas cinco plantas, seu uso potencializa a capacidade de ter sonhos lúcidos.

Raiz dos Sonhos dos Xhosa

xhosa

Os Xhosa são um grupo étnico da África do Sul e costumam ingerir raízes para estimular sonhos vívidos e proféticos. Elas são utilizadas em rituais de iniciação de xamãs e acredita-se que possibilitam a comunicação com os ancestrais.

As raízes são moídas até viraram pó, misturadas à água e bebidas de manhã, de estômago vazio. Os efeitos são sentidos à noite, especialmente depois de adormecer. Os Xhosa comparam os efeitos à sensação de estar sob a água. E, segundo eles, a raiz não faz efeito em quem não tem potencial de comunicação com outros planos.

Artemísia

artemisia

Os europeus usam muito essa planta para tratar problemas digestivos ou para enfrentar parasitas, mas elas também são utilizadas para potencializar os sonhos.

Elas podem ser fumadas, queimadas como incenso ou mesmo bebidas como chá. Além dos sonhos lúcidos e cheios de significado, as artemísias também são conhecidas por trazer pensamentos das profundezas do subconsciente para os sonhos.

Ayahuasca

ayahuasca

Tradicional entre os povos amazônicos, especialmente no Peru, a ayahuasca tem se popularizado cada vez mais entre pessoas em busca de autoconhecimento e novas experiências espirituais.

Além dos rituais que possibilitam revelações transcendentais e novos entendimentos sobre a vida e o universo, há relatos de usuários que adormeceram e conseguiam, sabendo que estavam dormindo, controlar suas ações durante o sonho.

Lótus Azul

lotus azul

Essa bela flor nasce às margens do Rio Nilo, e os antigos egípcios já conheciam seu potencial, adicionando-a ao vinho durante comemorações. Com efeitos afrodisíacos, ela era associada às origens da vida.

Normalmente utilizada em chás, os usuários dizem sentir um aquecimento na cabeça e na parte de cima do corpo, além de um sentimento de calma que lembra os sonhos. Muitos a utilizam para aprimorar a meditação, e há vários relatos de que a flor induz sonhos lúcidos.

Celastrus Paniculatus

Celastrus_paniculatus_05

Esta planta é nativa da Índia, e por séculos vem sendo utilizada em tradições culturais e medicinais do país, como na Ayurveda. Conhecida como “Árvore do Intelecto”, ela é usada para melhorar o foco e relaxar a mente, além de melhorar a memória.

Os adeptos do uso costumam ingerir entre dez e quinze sementes diariamente, e relatam melhoras nas funções cognitivas e facilidade para organizar os pensamentos. Além disso, eles garantem que os sonhos lúcidos se tornam mais frequentes.

Imagens: divulgação

Bons motivos para curtir o Chile no inverno

É difícil encontrar alguém que foi para o Chile e não gostou. Ainda mais no inverno, pois este é um país cheio de atrações para os dias frios. Além disso é pertinho, com bons preços e promoções de passagens, bem como taxas baixas no Airbnb e muitos dos hostels espalhados por lá. Aproveite a temporada e confira nossas dicas para uma possível próxima viagem!

Lembrando que se você gosta de frio é um passeio inesquecível – tanto quanto se você não gosta, pois quanto maior a altitude menor a temperatura. E no Chile tudo depende de que região você vai. Se é praia, montanha ou deserto. Bom, vem ver as melhores delas para o inverno:

A Neve

Julho é mais caro e cheio justamente por conta dos pontos de esqui, pois esta é a época ideal. Mas se você quer economizar, aproveite junho e agosto que também têm neve e não são meses de férias escolares. O Valle Nevado é o queridinho para esses passeios. Resorts e estações de esqui são, além da neve, as atrações principais.

2704563501_2ef423957d_b

Santiago

Na capital faz frio, mas a cidade pode ser visitada sem problemas. Essa é também a época certa para quem vai praticar esportes de inverno, nas montanhas próximas a Santiago.

Museus, restaurantes, praças você encontra nesta cidade que é fácil de andar de metrô e deliciosa para caminhadas.

12579827303_35f27c9db8_b

No entanto preste atenção, pois muitos lugares escurecem mais cedo nesta estação. Na Patagônia, por exemplo, quase tudo fecha e o dia escurece super cedo. Bem como na região dos lagos, muito gelada nessa época e pouco recomendada.

Valparaíso

Valparaíso também é um passeio muito bacana. Apesar da região ser litorânea, nada te impede de fazer uma caminhada e sentir a água gelada do Pacífico.

Os vinhos

E não se esqueça dos vinhos! A época é perfeita e os passeios nas vinícolas são encantadores. A cidade de Talagante possui uma dela, a vinícola Undurraga – que faz passeios e oferece degustações pelos seus arredores.

Capriche nos agasalhos, use luvas e gorros, porque no início da manhã e ao cair da noite a cidade é fria mesmo. As temperaturas vão 0°C e 13°C.

Festas

Já no finzinho do inverno, no mês de setembro (mais precisamente a partir do dia 18) ocorrem várias comemorações na capital devido às festas de independência do Chile, as chamadas Festas da Pátria. É um feriado em que muitas famílias também aproveitam para se reunir e viajar. Em Santiago as pessoas dançam a cueca (dança típica) cercadas de muita comidas e bebidas.

Aproveite!

12049204795_53098d81f5_b

Fotos: Visual Hunt

Piqueros de patas azul:Atobá de patas azuis

https://i1.wp.com/static.batanga.com/sites/default/files/curiosidades.batanga.com/files/La-foto-del-dia-el-curioso-pajaro-bobo-de-patas-azules.jpg

Nas Ilhas Galápagos e ao largo das costas ocidentais da América do Sul e Central, vivem estas curiosas aves com umas patas azuis impressionantes muito úteis para os machos na época de acasalamento: quanto mais azuis forem as patas, mais atraentes são para as fêmeas.

Esta espécie, chamada e conhecida como Ganso-Patola-de-patas-azuis, Atobá de pata azul ou boobie, é uma espécie de ave do Pacífico americano e mais de metade da sua população vive nas Ilhas Galápagos. Ali, partilham o seu habitat com duas espécies de atobás: o Atobá-grande (Sula dactylatra), mais conhecido como Masked Booby e o Atobá-de-pé-vermelho (Sula sula). De longo pescoço, o Atobá de pata azul tem um tamanho aproximado de 90 cm e pesa entre 1,5 a 2 kg, sendo as fêmeas maiores que os machos.

No seu corpo, podem ser encontradas várias cores para além das suas patas de um azul incrível em forma de teia de aranha. As suas asas são castanhas, a cabeça e pescoço têm listras pretas e o peito e parte inferior são brancas.

https://i1.wp.com/photoup.cl/av/storage/e6ae7690/av38b174607516dcaf822.jpg

As patas azuis são famosas devido à suas danças de acasalamento: quando querem acasalar, o macho mostra as patas à fêmea e, se esta gostar delas, começa a dançar e assobiar.  Após o acasalamento, costumam depositar entre um a três ovos dos quais cuidarão, cobrindo-os com as suas patas como proteção. Costumam pescar em grupo e podem voar longas distâncias em alto mar em busca de bancos de peixes.

São mergulhadores excepcionais, quando encontram as suas presas, rapidamente mergulham na água de uma grande altura, retraindo as suas asas. É uma espécies protegidas nos Galápagos e tem uma vida média de 17 anos. O fato de terem o hábito de alimentarem-se perto da costa, propicia a sua observação de perto e o contemplar de um grande espectáculo em directo!

https://caribenoticias.files.wordpress.com/2013/04/d8a3d982d8afd8a7d985-d8b2d8b1d982d8a7d8a1-d984d8b7d8a7d8a6d8b1.jpg?w=1024&h=770

Reprodução

Nest em qualquer época do ano. O conjunto é geralmente um único ovo ou, por vezes, 2 ou 3, incubou-se durante 44 dias. No entanto, o número de ovos postos afecta o desenvolvimento da descendência: quando a fêmea põe mais do que um ovo não é estranha para ver como um deles escotilhas antes do outro. Assim, com uma margem de diferença de 3 ou 4 dias e, como regra geral, a maioria das raças tendem a atacar, instigar e expulsar do ninho para o bezerro inferior. Este, muito mais indefesos dado o seu tempo de adaptação inferior, vai morrer por predação ou desidratação. Tudo isso vai acontecer diante dos olhos da mãe indiferente.

https://pixabay.com/static/uploads/photo/2013/02/10/00/02/blue-footed-boobie-79839_960_720.jpg

https://socarraoii.files.wordpress.com/2013/02/p1050663.jpg

https://i0.wp.com/www.pentaxforums.com/gallery/images/30061/1_IMG27968.jpg

https://i0.wp.com/www.surtrek.org/blog/wp-content/uploads/2014/06/aves-piquero-.jpg

https://i2.wp.com/filer.livinginperu.com/features/Piquero.jpg

http://www.travel-tailors.com/imgdetalhe/1421767905-Galapagos%20(3).jpg

https://i2.wp.com/www.fotonat.org/data/media/2/LFM_2248.jpg

https://i0.wp.com/static.panoramio.com/photos/original/24295996.jpg

https://vivimetaliun.files.wordpress.com/2016/06/b81d5-antonio.jpg

https://i0.wp.com/www.efetur.com/files/2014/09/Pareja-de-piqueros-patas-azules-Isla-de-la-Plata-Manabi.jpg

https://i1.wp.com/ecuadorecologico.com/blog/wp-content/uploads/2012/09/es_20071227_1_5034379_captured.jpg

https://i0.wp.com/www.ecoregistros.org/site/images/dataimages/2014/11/13/68854/_DSC7052aa.jpg

https://i2.wp.com/www.surtrek.org/blog/wp-content/uploads/2013/01/Piquero-3-Tortuga-Bay-Sta-Cruz.jpg

https://i2.wp.com/d1bvpoagx8hqbg.cloudfront.net/originals/piquero-patas-azules-683d83b718edc1575315599068d5f46d.jpg

https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpt1/v/t1.0-9/13227228_1252065218152126_1945929964744940421_n.jpg?oh=8e37fa81767b53b05fbc3ea874f43fd0&oe=57DF7699&__gda__=1474185241_0e6b082d6df7a16ed3a2d0fdca425e02

https://i1.wp.com/www.finchbayhotel.com/es/wp-content/uploads/2015/09/blue_footed.jpg

https://zoomviajero.files.wordpress.com/2015/10/gopr0774.jpg

https://vivimetaliun.files.wordpress.com/2016/06/1b2e0-img_3685.jpg

https://i0.wp.com/www.mundoporterra.com.br/wp-content/uploads/2014/12/lat70_20141203_123511.jpg

Booby ( Sula sula ):Ou piqueros de patas vermelhas

https://i1.wp.com/ibc.lynxeds.com/files/pictures/ePerEc486.jpg

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f9/Male_Gal%C3%A1pagos_red-footed_booby.jpg

http://vignette2.wikia.nocookie.net/reinoanimalia/images/b/b6/Piquero_patirojo_3.png/revision/latest?cb=20140318174511&path-prefix=es

http://vignette4.wikia.nocookie.net/reinoanimalia/images/a/a2/Piquero_patirojo_1.png/revision/latest?cb=20140318174510&path-prefix=es

https://vivimetaliun.files.wordpress.com/2016/06/0982d-dscn7470.jpg

http://vignette2.wikia.nocookie.net/reinoanimalia/images/b/b5/Piquero_patirojo_4.png/revision/latest?cb=20140318182348&path-prefix=es

https://i2.wp.com/checklists.datazone.darwinfoundation.org/static/photos/species/display/_mg_7478.jpg

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/0e/Sula_sula_Gal%C3%A1pagos_isla_Genovesa_preening_2004.jpg/800px-Sula_sula_Gal%C3%A1pagos_isla_Genovesa_preening_2004.jpg

Google imagens

 

Sim, ele deixou o emprego para andar de caiaque pelo Mediterrâneo – e encontrou uma grande amiga

Aquela viagem dos sonhos pela costa do Mediterrâneo pode se tornar realidade – e não é preciso rios de dinheiro para isso. Para o catalão Sergi Basoli, foram necessários apenas um caiaque, coragem para deixar o trabalho e muita disposição. É assim que ele viaja há três anos.

O tempo foi suficiente para encontrar uma companheira de aventuras inseparável. Não, não estamos falando de uma namorada, mas da cadelinha Nirvana, encontrada por ele na Sardenha, Itália. Hoje, ela atua como cão-marinheiro ao lado dele e é sua companhia na descoberta de novos destinos, além de mostrar o focinho com frequência no Instagram Rumbo Mediterráneo, onde a aventura é narrada.

cao1

Ao todo Sergi já está viajando há 3 anos, tendo percorrido mais de 5 mil quilômetros de caiaque pelo Mediterrâneo. A viagem começou em Barcelona (Espanha), sua cidade natal, e já chegou a Sicília, na Itália, passando por diversas regiões ao longo do caminho. Mesmo assim, o percurso ainda não tem data para terminar.

cao2

cao3

cao4

cao5

cao6

cao7

cao8

cao9

cao10

cao11

cao12

Olha só por onde ele já passou:

Todas as fotos © Sergi Basoli