Holanda cria jardim perto de aeroporto que reduz pela metade os barulhos dos aviões

 

O aeroporto de Schiphol, ao sul de Amsterdã, é um dos principais hubs aéreos para quem viaja para a Europa. Por lá, passam mais de 1.600 voos todos os dias. Graças ao movimento intenso, os moradores da região acabavam sendo afetados pelo barulho emitido pelo aeroportoque, segundo eles, podia ser ouvido a 30 km dali. A solução encontrada para isso foi oferecida pela própria natureza.

Tudo começou quando, em 2008, os administradores do aeroporto realizaram algumas pesquisas sobre como amenizar o problema e descobriram que o barulho diminuía nas épocas em que os agricultores da região aravam os campos, já que os sulcos na terra absorviam o ruído.

parque1

Imagem: H+N+S Landscape Architects.

Após a descoberta, arquitetos, engenheiros e designers se uniram para criar um jardim gigante, que fosse capaz de reduzir a poluição sonora causada pelo aeroporto. O responsável pelo desenho da estrutura foi o artista holandês Paul de Kort, que se inspirou no estudo conhecido como Figuras Sonoras criado pelo físico e músico alemão Ernst Chladni em 1787. Utilizando as descobertas de Chladni, De Kort se valeu da tecnologia para construir 150 sulcos simétricos na terra, com extremidades de cerca de 1,80 metro de altura entre eles.

Assim nasceu o chamado Buitenschot Land Art Park, concluído em outubro de 2013. Os 810.000 metros de paisagens labirínticas do parque foram responsáveis por diminuir o ruído pela metade, permitindo que ele estivesse abaixo dos níveis recomendados em todos os pontos que foram monitorados.

parque0

Foto: Schiphol Airport

Fotos de animais do Jalapão e outros parques do Tocantins

Arara-canindé (Ara ararauna). Monumento Natural das Árvores Fossilizadas do Estado do Tocantins

A fotografia de natureza é parte da vida de Ricardo Martins desde a infância. “Quando criança sonhava fotografar os bichos. Me lembro da primeira foto de um animal que fiz na vida – uma cobra cipó em Ubatuba – com uma Olympus do meu pai”, conta o fotógrafo premiado no 54° Prêmio Jabuti 2012 pelo livro A Riqueza de um vale.

Em sua busca pelas belezas ocultas do Brasil, Ricardo percorreu 5 mil quilômetros em 45 dias para documentar parques do Tocantins. Nessa jornada ele registrou os animais que encontrou na região. O resultado está em sua terceira obra, publicada em 2012, Jalapão, história e cultura – unidades de conservação do estado do Tocantins. O livro pode ser comprado pelo site de Ricardo Martins ou nas grandes livrarias do país.

Veja a baixo uma galeria com algumas das espécies fotografadas por Ricardo.

 Jaguatirica (Leopardus pardalis). Refúgio da Vida Selvagem Aratama

Jaguatirica (Leopardus pardalis). Refúgio da Vida Selvagem Aratama

 NG - Jacaretinga (Caiman crocodilus). Parque Estadual do Cantão

Jacaretinga (Caiman crocodilus). Parque Estadual do Cantão

 NG - Borboleta (ordem Lepidoptera). Apa Serra do Lajeado

Borboleta (ordem Lepidoptera). Apa Serra do Lajeado

 NG - Cabeça-seca (Mycteria americana). Parque Estadual do Cantão

Cabeça-seca (Mycteria americana). Parque Estadual do Cantão

 NG - Cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus). Parque Estadual do Cantão

Cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus). Parque Estadual do Cantão

 NG - Ema (Rhea americana). Monumento Natural das Árvores Fossilizadas do Estado do Tocantins

Ema (Rhea americana). Monumento Natural das Árvores Fossilizadas do Estado do Tocantins

 NG - Tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa). Parque Estadual do Cantão

Tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa). Parque Estadual do Cantão

 NG - Gavião-de-cauda-curta (Buteo brachyurus). Parque Estadual do Jalapão

Gavião-de-cauda-curta (Buteo brachyurus). Parque Estadual do Jalapão

 NG - Arara-azul (Anodorhynchus hyacinthinus). Vale das Araras, Parque Estadual do Jalapão

Arara-azul (Anodorhynchus hyacinthinus). Vale das Araras, Parque Estadual do Jalapão

 NG - Socó-boi (Tigrisoma lineatum). Rio Javaés, Parque Estadual do Cantão

Socó-boi (Tigrisoma lineatum). Rio Javaés, Parque Estadual do Cantão

 NG - Maçarico-de-esporão (Vanellus cayanus). Parque Estadual do Cantão

Maçarico-de-esporão (Vanellus cayanus). Parque Estadual do Cantão

 NG - Gavião-caranguejeiro (Buteogallus aequinoctialis). Parque Estadual do Cantão

Gavião-caranguejeiro (Buteogallus aequinoctialis). Parque Estadual do Cantão

 NG - Carcará (Caracara plancus). Parque Estadual do Jalapão

Carcará (Caracara plancus). Parque Estadual do Jalapão

 NG - Ricardo Martins fotografando uma arara-canindé

Ricardo Martins fotografando uma arara-canindé,momento único para quem é fotográfo capturar essa imagem.

Fotos: Ricardo Martins

A arquitetura boliviana psicodélica vai te surpreender

Freddy Mamani Silvestre carrega o título de arquiteto mais ousado da Bolívia, e não é por acaso. Conhecido por sua arquitetura moderna e colorida, possui mais de 60 projetos construídos em El Alto, a cidade mais alta da Bolívia, a 4 mil metros acima do nível do mar.

Totalmente autodidata, seu estilo psicodélico andino é visto nos principais cholets (típicas moradias indígenas) da cidade. Estas moradias, populares entre os índios Aymara, costumam ter três ou quatro andares e abusam da estética geométrica, com fachadas futurista e muitas, mas muitas cores.

dc34b95135ffaabe9e6328021b7ef661

BJ_06

535fa7070732d62f182514cfcaf8a92c

BJ_01

BJ_15

Freddy, que não possui escritório nem computador, além de não ter o costume de desenhar seus projetos, conta que seu interesse pela arquitetura vem desde criança. Filho de um pedreiro de origem Aymara, começou como assistente na mesma área aos 14 anos para, mais tarde, se formar em Engenharia Civil pela Universidad Mayor de San Andrés.

bj_04

bj_02

52b74e514613703b41edc2b150a1840c_L

73f2c7fedc28991d0ddd519ff88f4097

Após concluir a faculdade, o amor pela arquitetura falou mais alto, e Freddy se dedicou a transformar a paisagem de El Alto, colocando a cidade na rota turística boliviana. O arquiteto defende que os cholets são uma afirmação da identidade cultural da população dos Andes. “As cores são fortes, e assim expomos o nosso caráter, que é condicionado pelo clima daqui, muito duro e com mudanças impossíveis de prever”, finalizou.

BJ_03

BJ_15

BJ_11

Imagens © Divulgação

Companhia aérea quebra regras e libera cães dentro de vôo para que eles escapem de fogo

ALERTA FOFURA: apesar dessa notícia ter seu lado trágico, não podemos deixar de mencionar que foi a coisa mais fofa do dia ver aqueles cãezinhos e gatinhos e até tartarugas convivendo em harmonia e circulando livremente a bordo de um avião  entenda o que aconteceu:

Mais de 80 mil residentes de Fort McMurray, no Canadá, foram forçados a deixar suas casas por conta dos grandes incêndios nas florestas da região. Considerado este um dos piores desastres naturais da história do país.

A companhia Canadian North airlines participou deste processo de evacuação de forma excepcional: além de transportar os passageiros, quebrou suas próprias regras de transporte de animais e permitiu que seus donos levassem consigo seus bichinhos de estimação sem caixinha e sem nenhum cuidado super especial por conta da evacuação de emergência.

A internet morreu de amores e essa companhia conquistou o coração do mundo inteiro! Pois, apesar das regras serem importantes para o respeito da liberdade individual de cada um, elas estão sempre passíveis de exceções assim como neste caso, que merece o nosso reconhecimento e o nosso mais saudoso parabéns!

planes-pets-fly-wildfires-fort-mcmurray-west-jet-canada-north-9

planes-pets-fly-wildfires-fort-mcmurray-west-jet-canada-north-5

planes-pets-fly-wildfires-fort-mcmurray-west-jet-canada-north-6

planes-pets-fly-wildfires-fort-mcmurray-west-jet-canada-north-7

planes-pets-fly-wildfires-fort-mcmurray-west-jet-canada-north-4

planes-pets-fly-wildfires-fort-mcmurray-west-jet-canada-north-13

planes-pets-fly-wildfires-fort-mcmurray-west-jet-canada-north-10

planes-pets-fly-wildfires-fort-mcmurray-west-jet-canada-north-11

13179172_10153469150275966_1084450307479518745_n

planes-pets-fly-wildfires-fort-mcmurray-west-jet-canada-north-1

13151656_10154011414611352_1311424042372110872_n

13151666_10156926539675077_8606363986383843301_n

13124707_10156926539610077_7339511229715050387_n

13124812_10156926539710077_5447170490096533834_n

Fotos: reprodução Facebook