Este diamante roxo ridiculamente raro custa US$ 1 milhão por quilate



O diamante roxo da imagem acima é o Argyle Violet, descoberto recentemente na mina Argyle.
Localizada na região árida da Austrália Ocidental, a mina de diamantes Argyle fornece 90% dos diamantes rosas e vermelhos do mundo. Estas gemas coloridas custam, em média, 50 vezes mais do que os diamantes transparentes normais.
Os raros diamantes podem vender por cerca de US$ 1 milhão por quilate, de acordo com informações da Agence France-Presse.

2,83 quilates

O recém-descoberto Argyle Violet, propriedade da gigante de mineração australiana Rio Tinto, pesava 9,17 quilates quando foi retirado do chão.Agora, foi esculpido e ficou com 2,83 quilates.“Incrivelmente raro e limitado pela natureza, o Argyle Violet será muito procurado por sua beleza, tamanho e proveniência”, disse o gerente geral de vendas da Rio Tinto, Patrick Coppens, à imprensa. “Este diamante violeta impressionante irá capturar a imaginação de colecionadores e apreciadores mais importantes do mundo”.

Roxo e raro

Diamantes transparentes (ou brancos), que são o tipo mais comumente encontrado e vendido, não são nada raros. De acordo com Tom Zoellner do The Washington Post, o mercado de diamantes é controlado tão fortemente por empresas de joias que a escassez da gema é criada artificialmente para inflacionar os preços.Mas isso não inclui os diamantes coloridos, verdadeiramente infrequentes. Até agora, apenas 12 quilates de pedras polidas desta natureza têm sido produzidos em 32 anos.
De acordo com a analista de diamante Paul Zimnisky, em 2015, mais de 135 milhões de quilates de diamantes foram produzidos, o que representa US$ 14 bilhões de renda da indústria.Quando você compara este valor para os 12 quilates de diamantes como este violeta que temos visto ao longo das últimas três décadas, você começa a ter uma ideia de quão extraordinários eles de fato são.

Como estes diamantes coloridos se formam?

Diamantes se formam na crosta da Terra, quando átomos de carbono se unem sob extrema pressão para formar cristais. Os cientistas não têm certeza, mas o consenso geral é que partículas estranhas podem se misturar no processo de cristalização, o que faz com que um diamante normalmente transparente mude em um nível molecular e se torne colorido.Até alguns anos atrás, essa era a única maneira de se obter um diamante. Hoje em dia, no entanto pesquisadores descobriram como fazer diamantes “sintéticos” em um forno de micro-ondas industrial, tão brilhantes quanto os naturais, mas sem todas as questões éticas envolvidas em seu comércio.

Viajando o mundo

O Argyle Violet será a peça central de uma exibição anual da Rio Tinto, que vai viajar por várias cidades em junho de 2016. [ScienceAlert]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s