Fotos de animais da África:Conheça espécies da savana africana, o melhor lugar do mundo para a observação de fauna

 

Leão (Phantera leo)

É o mais social de todos os felinos. Fêmeas da mesma família formam bandos, enquanto os machos se unem em coalizações para tentar conquistar um bando. Leões caçam de forma cooperativa e podem derrubar presas grandes, como girafas, búfalos, hipopótamos e até elefantes. Mas também se alimentam de animais de pequeno porte e, em situações de desespero, podem comer carniça. São caçados em retaliação pela morte de pessoas e do gado na África. Seus ossos também podem ser vendidos para a fabricação de medicamentos. Eles entram como substitutos dos ossos de tigre que se tornam cada vez mais raros.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): vulneráve.

África, o lugar mais selvagem do mundo, onde a natureza se manifesta em toda a sua magnitude. É um dos últimos refúgios da Terra em que é possível ficar frente a frente com algumas das espécies mais incríveis do planeta. A savana africana é o melhor lugar do mundo para aobservação de animais. Suas planícies oferecem um ótimo campo de visão para procurar por mamíferos e aves, que devem enfrentar condições adversas, em um ambiente em constante mudança, para sobreviver.

Quando as chuvas começam, a vegetação está exuberante. As plantas passam a produzir frutos que serão aproveitados pelos macacos-azuis, babuínos e calaus. Antílopes, zebras, gazelas, elefantes e búfalos se espalham e aproveitam a abundância de comida enquanto lagartos-agama pulam, de um lado para o outro, tentando pegar insetos. Para os predadores a vida fica um pouco mais fácil pois a vegetação alta ajuda na aproximação das presas.

Porém, essa época de fartura acaba com o término das chuvas, quando tem início a temporada de seca. A água começa a deixar a savana. Os únicos lugarespossíveis para arrumar um refresco são nas beiras de rios ou lagos, onde hipopótamos e crocodilos se concentram. Os grandes herbívoros começam a Grande Migração no Serengeti, uma jornada em busca das chuvas que faz o capim, que serve de alimento, rejuvenescer. Leões, guepardos e leopardos ficam para proteger seus territórios e enfrentam um período de escassez de comida. Muitos animais morrem pelo caminho, e os abutres e as águias-sem-cauda se alimentam dos corpos em decomposição deixando a paisagem limpa.

E, quando tudo parece que está prestes a arder em chamas, as chuvas voltam, trazem a água essencial à vida e outro ciclo se inicia.

                 NG - Roleiro-de-peito-lilás (Coracias caudatus)
 

Roleiro-de-peito-lilás (Coracias caudatus)

O roleiro-de-peito-lilás é frequentemente observado no topo de árvores, galhos de arbustos ou qualquer ponto elevado que ofereça uma boa visão para pegar uma presa, incluindo postes e fios de alta tensão. É uma ave comum na África.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante.

                 NG - Lagarto-agama (Agama mwanzae)
 

Lagarto-agama (Agama mwanzae)

Gosta de ambientes áridos e divide os afloramentos rochosos do Serengeti, na África, com os leões. Seu corpo achatado permite entrar em rachaduras pequenas nas pedras para se proteger. A coloração dos machos rendeu-lhes o apelido de lagarto homem-aranha (spider-man agama). As fêmeas são cinzas.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante.

                 NG - Elefante-africano (Loxodonta africana)
 

Elefante-africano (Loxodonta africana)

De densas florestas até os desertos mais secos, de montanhas elevadas até as areias das praias. O elefante-africano é encontrado em 37 países diferentes na África. Porém, isso não significa que se encontra em boas condições. A perda e a fragmentação do habitat e os caçadores, que procuram o marfim para vender no mercado negro, são ameaças constantes ao maior animal terrestre do planeta. No entanto, as reservas e os parques nacionais oferecem refúgios para esses animais, e a população segue aumentando.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): espécie vulnerável.

                 NG - Abelharuco-carmim (Merops nubicoides)
 

Abelharuco-carmim (Merops nubicoides)

O abelharuco-carmim persegue insetos e os apanha em pleno voo. As abelhas estão entre as principais presas. A ave agarra os insetos com o bico, pousa em um galho e começa a bater até que o ferrão se desprenda. Após se certificar que o veneno não entrará em sua corrente sanguínea, ele faz o seu almoço.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante.

                 NG - Guepardo (Acinonyx jubatus)
 

Guepardo (Acinonyx jubatus)

O mamífero terrestre mais rápido do planeta, o guepardo tem uma alta taxa de sucesso na captura de presas. Esse fato não é visto com bons olhos pelos fazendeiros, que frequentemente matam os animais para proteger seus rebanhos. A competição com outras espécies também são ameaças ao felino. Em algumas áreas a mortalidade de filhotes chega a 95%, a maioria causada por leões.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): espécie vulnerável.

                 NG - Secretário (Sagittarius serpentarius)
 

Secretário (Sagittarius serpentarius)

O secretário é muito parecido com a nossa seriema. A ave vaga pelas planícies da África em busca de insetos e roedores. Lagartos e cobras também fazem parte do cardápio.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): espécie vulnerável

                 NG - Leopardo (Panthera pardus)
 

Leopardo (Panthera pardus)

Um dos animais mais furtivos da África, o leopardo anda em seu habitat como um fantasma. Sua população é maior que o dobro das populações de leões e guepardos juntas. No entanto, é muito mais difícil ver um leopardo em um safári do que qualquer outro grande felino. A conversão de seu habitat em plantações e pasto, a retaliação de fazendeiros que querem proteger seus rebanhos e a competição com humanos por presas fazem com que a população da espécie siga diminuindo.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): espécie quase ameaçada.

                 NG - Macaco-azul (Cercopithecus mitis)
 

Macaco-azul (Cercopithecus mitis)

Macacos-azuis formam grupos de aproximadamente 10 fêmeas e seus filhotes, liderados por um único macho. Preferem frutos, mas insetos e folhas também estão no cardápio.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante.

                 NG - Camaleão
 

Camaleão

Caçador especializado, o camaleão localiza a presa com olhos que se movem independentemente em todas as direções. A língua é extremamente longa, pode atingir até duas vezes o comprimento do animal, e é lançada rapidamente em um alvo. Com uma substância pegajosa na ponta, pode capturar presas com até 15% de seu peso. Possui células especializadas, chamadas de cromatóforos, que mudam a disposição de pigmentos na pele.  A principal função da troca de cor é o controle da temperatura (ficando mais escuros quando precisam se aquecer) ou para se comunicar com outros membros da espécie, mas o padrão também pode ser alterado para camuflagem.

Segundo relatório divulgado pelo Grupo Especialista em Camaleões da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês), 36% das espécies de camaleões existentes no planeta estão ameaçadas de extinção.

                 NG - Abetarda-gigante (Ardeotis kori)
 

Abetarda-gigante (Ardeotis kori)

Chegando a pesar até 19 quilos, a abetarda-gigante é a ave mais pesada do mundo com a capacidade de voar. Encontrada em planícies áridas da África, onde procura por plantas, sementes, frutos, insetos, pequenos vertebrados e carniça.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): espécie quase ameaçada

                 NG - Gazela-de-thomson (Eudorcas thomsonii)
 

Gazela-de-thomson (Eudorcas thomsonii)

Em planícies do Quênia e da Tanzânia, vivem as gazelas-de-thomson. Se alimentam basicamente de grama, mas podem incluir outras plantas herbáceas e frutas na dieta. Elas seguem uma rota similar à dos gnus na Grande Migração, na África, mas permanecem por mais tempo em terras secas porque conseguem sobreviver com pouca água.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): espécie quase ameaçada

                 NG - Estorninho-de-hildebrandt (Lamprotornis hildebrandti)
 

Estorninho-de-hildebrandt (Lamprotornis hildebrandti)

Com uma dieta baseada em insetos e frutas, o estorninho-de-hildebrandt é frequentemente encontrado em pares ou em pequenos bandos procurando por comida ou seguindo mamíferos na esperança de pegar uma presa que foi assustada pelo movimento dos grandes animais.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante

                 NG -  Rinoceronte-negro (Diceros bicornis)
 

Rinoceronte-negro (Diceros bicornis)

De desertos a florestas, o rinoceronte-negro pode sobreviver em habitats totalmente diferentes. O animal prefere as savanas africanas, onde se alimenta de folhas de acácias e plantas herbáceas. Os cornos dos animais – feitos de queratina (mesma substância encontrada em nossas unhas) – são utilizados na medicina chinesa para o tratamento de doenças, incluindo o câncer. A população da espécie sofreu uma redução de 98% entre 1960 e 1995 devido à caça ilegal para abastecer esse mercado mesmo sem estudos que comprovem a eficácia do tratamento.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): espécie criticamente ameaçada

                 NG - Bateleur (Terathopius ecaudatus)
 

Bateleur (Terathopius ecaudatus)

Conhecido também como águia-sem-rabo, o bateleur caça mamíferos, aves e répteis nas savanas da África. Insetos, caranguejos, ovos e até carniça também estão no cardápio.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): espécie quase ameaçada

                 NG - Gnu (Connochaetes taurinus)
 

Gnu (Connochaetes taurinus)

O gnu é um antílope que tenta estabelecer territórios emitindo sons que deram origem ao seu nome: “Ge-nuu”. É a principal espécie envolvida na Grande Migração, uma jornada pelo leste da África à procura de comida. Durante o caminho eles enfrentam planícies infinitas, rios infestados de crocodilos e predadores famintos prontos para atacar.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante

                 NG - Calau-de-bico-vermelho (Tockus erythrorhynchus)
 

Calau-de-bico-vermelho (Tockus erythrorhynchus)

Após o acasalamento o calau-de-bico-vermelho macho tapa a entrada do ninho, feito em árvores ocas, com uma mistura de lama, fezes e frutos. Ele deixa apenas uma abertura para passar alimento para a fêmea, que permanece no interior para chocar os ovos, protegida de predadores. Depois do nascimento dos filhotes, a mãe rompe o bloqueio e constrói uma outra barreira. Então o casal passa a alimentar os filhotes até eles ficarem independentes.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante

                 NG - Macacos-vervet (Chlorocebus pygerythrus)
 

Macaco-vervet (Chlorocebus pygerythrus)

Encontrados de savanas a florestas da África, especialmente próximos de rios, os macacos-vervet são extremamente adaptáveis e versáteis. Eles conseguem sobreviver em habitats de vegetação secundária ou fragmentada, em áreas cultivadas e até em ambientes urbanos.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante

                 NG - Águia-pescadora-africana (Haliaeetus vocifer)
 

Águia-pescadora-africana (Haliaeetus vocifer)

Encontrada em volta de rios e lagos da África, a águia-pescadora-africana é uma exímia pescadora. Escolhe um galho próximo a um lago ou rio e espera por seu almoço. Quando avista um peixe, desce rapidamente e agarra sua presa.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante

                 NG - Javali (Phacochoerus africanus)
 

Javali (Phacochoerus africanus)

Apesar de não ser um animal de grande porte, como um búfalo por exemplo, o javali é um animal temido pelos predadores da África. Possui presas afiadas capazes de botar um leão ou um leopardo pra correr. Se alimenta de grama de uma maneira peculiar: ajoelha-se nas patas dianteiras.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante

                 NG - Lagarto-monitor
 

Lagarto-monitor (Varanus sp.)

Lagarto-monitor é o nome comum de vários lagartos do gênero Varanus. Possuem pescoço longo, cauda e garras poderosas e são rápidos em terra e na água. Se alimentam de ovos e pequenos vertebrados. Frutos podem ser incluídos no cardápio dependendo da região.

                 Girafas na África
 

Girafa (Giraffa camelopardalis)

Quando o assunto é altura, nenhum animal supera a girafa, o animal mais alto da Terra. Os machos podem chegar a até 5,5 metros. As fêmeas são um pouco “menos altas”, 4,5 metros. Essa diferença de altura é um benefício para a espécie. Quando acham comida nas savanas da África, eles se alimentam de folhas de acácias em estratos mais altos e não competem com elas, que fazem o almoço no andar abaixo. Na disputa pelas fêmeas, os machos duelam cabeça a cabeça (literalmente).Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante

                 NG - Zebra ( Equus quagga)
 

Zebra (Equus quagga)

Nenhum mamífero tem listras como as zebras. O padrão de linhas pretas intercaladas com brancas é uma característica marcante que fascina turistas e intriga cientistas. Há quem diga que seriam uma forma de identificar os membros da espécie outros falam que são uma forma de camuflagem ou uma maneira para confundir predadores. Porém, a hipótese mais atual sugere que o padrão listrado serve como repelente de insetos. Também acompanham os gnus na Grande Migração pela África.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante.

 

                 NG - Hiena (Crocuta crocuta)

 

Hiena-malhada (Crocuta crocuta)

Lideradas por uma matriarca (a fêmea mais experiente do grupo), as hienas-malhadas competem por comida com leões, guepardos e leopardos nas savanas da África. Às vezes roubam a presa, ou parte dela, de algum rival.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante.

                 NG - Babuíno-anúbis (Papio anubis)

 

Babuíno-anúbis (Papio anubis)

Em campo aberto a grama é o principal alimento dos babuínos-anúbis, mas nas florestas eles preferem frutos. Podem ser encontrados em grupos enormes, que chegam a 300 indivíduos.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupant.

                 NG - Hipopótamo (Hippopotamus amphibius)
 

Hipopótamo (Hippopotamus amphibius)

Silencioso e solitário comedor de grama na terra, mas altamente sociável e barulhento quando está na água. A caça pela carne e pelos dentes dos animais (que abastecem o mercado ilegal de marfim) são ameaças enfrentadas pela espécie na África.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): vulnerável.

                 NG - Búfalo-africano (Syncerus caffer)
 

Búfalo-africano (Syncerus caffer)

Os búfalos-africanos machos (foto) podem pesar duas vezes mais do que as fêmeas, possuem chifres mais robustos e pescoços mais grossos. Quando há abundância de comida os animais formam grupos de até 2 mil indivíduos, mas quando chega a temporada de seca a manada se dispersa. É um dos Big 5, junto com o leão, o leopardo, o elefante e o rinoceronte.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante.

                 NG - Impala (Aepyceros melampus)
 

Impala (Aepyceros melampus)

Os impalas são antílopes comuns da África. O macho (na frente) protege seu grupo de fêmeas (no fundo) estabelecendo dominância sobre outros machos. Enquanto ele mantém o controle, elas estarão receptivas. Porém, assim que perde seu trono para um rival, também perde o direito de acasalar.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante.

                 NG - Mabeco (Lycaon pictus)
 

Mabeco (Lycaon pictus)

Também conhecidos como cães-selvagens-africanos, os mabecos estão entre os caçadores mais implacáveis da África. Perseguem a presa até que ela chegue à exaustão e não aguente mais correr. Então abatem e comem em conjunto. A fragmentação do habitat torna mais frequente o encontro com pessoas e animais domésticos, o que causa conflito e transmite doenças.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): espécie ameaçada.

                 NG - Crocodilo-do-nilo (Crocodylus niloticus)
 

Crocodilo-do-nilo (Crocodylus niloticus)

O rei dos rios da África, o crocodilo-do-nilo é um caçador de emboscada. Se aproxima lentamente por baixo d’água de grandes animais que estão na beira de rios e lagos. Quando menos se espera, o gigante lança seu corpo com a boca aberta em direção à presa e a arrasta para o fundo.Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): pouco preocupante.

Fotos: Fábio Paschoal

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s