10 coisas que você não pode perder quando visitar a Tunísia

Encravado no norte da África, esse pequeno país atrai turistas do mundo inteiro em busca de praias, sol e exotismo. Brasileiros são raros, europeus são muitos, principalmente da França e Alemanha. O país, que passou por uma revolução após a queda do ditador Ben Ali em 2011, viveu um momento de positiva transição, que só foi abalado quando ocorreu um atentado na praia de Sousse há alguns meses.

A Tunísia possui características que poucos lugares conseguem juntar: mar, deserto, oásis, lagos de sal e sítios arqueológicos. A exoticidade impera na “África Árabe”! Vem ver 10 coisas imperdíveis por lá:


1. Acampar no deserto do Saara

Consegue imaginar a sensação de pernoitar no maior deserto do mundo sem abdicar de conforto? Isso é possível! Um acampamento em pleno deserto, com tendas confortáveis, ar condicionado e chuveiro quente, acomoda hóspedes que buscam aventura sem passar por nenhum sufoco. O local ainda possui um hamman (sauna a vapor) e piscina. Os dias em Ksar Ghilane eram quentes mas a noite era agradável, inclusive fiz uma trilha pelo deserto sob a luz da lua.

SAM_2576 [800x600]


2. Ver o anfiteatro romano em El Jem

Menos conhecido que o Coliseu de Roma e tão grande quanto o italiano. É considerado o maior da África e o quarto no mundo, seu tamanho impressiona e o visitante pode entrar inclusive em sua área subterrânea. Séculos de história consagraram como um dos monumentos mais importantes da Tunísia, além de ser considerado também Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Mesmo para aqueles que não curtem história, é um lugar incrível!

DSC_0431 [800x600]


3. Andar de dromedário no deserto do Saara

Apesar de ser um passeio clichê, ainda assim vale a pena, não somente pelo meio de “transporte” inusitado mas principalmente pela oportunidade de contemplar belas paisagens do famoso deserto em Douz, ainda mais no pôr do sol.

DSC_0517 [800x600]


4. Visitar a cidade cenográfica de Star Wars

Os primeiros filmes da saga Guerra nas Estrelas foram rodados na Tunísia. Visitar o vilarejo onde se encontram, em perfeito estado, os cenários que fizeram parte dos primeiros filmes é uma experiência interessante, principalmente para aqueles que são fãs da saga. O local fica em uma área isolada, não há cercas e nem seguranças, situado em uma ampla área aberta e muito quente, que também serviu de locação para o filme “O Paciente Inglês”.

DSC_0639 [800x600]


5. Conhecer as ruínas de Dougga

A Tunísia respira história e ela tem sido preservada através de seus monumentos majestosos espalhados pelo país. As ruínas da antiga cidade romana de Dougga fascinam os visitantes, e algumas delas lembram os famosos monumentos gregos.


6. Viver por algumas horas em uma Casa Berberé

Em Matmata, um dos passeios imperdíveis é visitar uma típica casa troglodita subterrânea da tribo Berberés, onde mesmo nos dias atuais vivem descendentes. Se do lado de fora o calor é escaldante, as vezes superando os 40 graus, dentro das casas trogloditas a temperatura é fresca/amena.

SAM_2480 [800x600]


7. Admirar o lago salgado de Chott El Jerid

Um belo lago, com uma paisagem a se perder de vista, onde é possível contemplar miragens que resultam da evaporação da água salgada. Dunas de sal complementam a paisagem.

DSC_0739 [800x600]


8. Banhar-se no oásis de montanha e cachoeiras

Em Chebika e Tamerza há diversos oásis que brotam de montanhas de fácil acesso através de trihas bem sinalizadas. Além das pequenas cachoeiras, é possível apreciar também as tamareiras (a Tunísia é a maior exportadora de tâmaras da África). Nessa região, cenas do clássico filme ” O pequeno Príncipe” foram rodadas nos anos 70.

SAM_2685 [800x600]


9. Conhecer os animais típicos do país

Cachorros eu vi poucos, gatos são muitos, mas dois animais me chamaram atenção na Tunísia. O dromedário, que serve de transporte e moeda de troca, e o Feneco, conhecido como a raposa do deserto. Um simpático animal de porte pequeno, orelhudo e bastante esperto. O Feneco só existe no norte da África e eu soube que é proibido tê-lo como animal de estimação em regiões fora do seu habitat natural.

Tunisia1


10. Caminhar pelo deserto do Saara

De 4×4, dromedário ou a pé? Não importa a forma de locomoção, tudo depende da disposição em trilhar por algumas horas no maior deserto do mundo. Eu optei pelos três meios em ocasiões diferentes e em horários diferentes, visto que pela manhã e à tarde a temperatura aumenta bastante. Mas, ainda assim, é uma experiência magnífica! Foi quando percebi que desertos também são belos mesmo que a paisagem se limite a dunas de areia a perder de vista.

DSC_0627 [800x600] 

DSC_0634 [800x600]


Todas as fotos © André Araújo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s