A história da gata mais famosa do Instagram que conta com mais de 2 milhões de seguidores

Quem vê a gatinha Nala no Instagram não consegue imaginar os percalços pelos quais ela já passou. Hoje, ela já pode ser considerada como a gata mais famosa da rede social, arrebatando incríveis 2,3 milhões de fãs. Mas a sua história teve início em um abrigo de animais.

Nala tinha donos, mas que, por motivos desconhecidos, decidiram entregá-la a um abrigo. Sabendo como pode ser difícil para um animal, tal como para uma pessoa, lidar com a rejeição, uma mulher que nunca tinha pensado adotar um animal decidiu fazê-lo assim que seus olhos se cruzaram com o da gata. Essa mulher é Varisiri Mathachittiphan e explica: “o motivo pelo qual comecei seu Instagram era para compartilhá-la com amigos e família. Eu nunca imaginei que ela teria tantos seguidores“.

Mas a dona da adorável Nala tem aproveitado a fama da melhor forma, ao levantar o sempre necessário debate sobre a adoção de animais, ao invés da compra. Varisiri lembra ainda sobre a importância da adoção consciente, para que os abandonos não se repitam e traumatizem ainda mais os animais, e lembra um dado importante, mas assustador: “em abrigos, 75% dos animais são mortos devido à superpopulação, por isso é realmente importante castrar seus animais de estimação“.

Veja como a adoção pode mudar a vida de um animal nas fotos abaixo:

nala1

nala2

nala3

nala4

nala5

nala6

nala7

nala8

nala9

nala10

nala11

nala12

nala13

nala14

nala15

Todas as fotos © Nala

Anúncios

Conheça o grupo que resgata e cuida de filhotes de elefante órfãos no Quênia

Há poucas coisas no mundo mais fofas do que elefantes bebês. Apesar de grandes, esses animais não são capazes de se proteger sozinhos de um de seus maiores predadores: os humanos. Estima-se que 25 a 30 mil elefantes sejam mortos para retirada de suas presas todos os anos.
Mas, para sorte destes animais, nem todos os humanos são iguais – e uns parecem ser mais humanos do que os outros. É o caso do grupo de resgate David Sheldrick Wildlife Trust (DSWT), que cuida de filhotes de elefante e os reabilita para voltar à natureza desde 1977.
elefante 
A organização funciona no Quênia e já foi responsável pelo cuidado de mais de 150 elefantes órfãos. Um grupo de cuidadores age como pais adotivos dos animais e os ajuda a recuperar a coragem e a força necessária para voltar à vida selvagem.
Em uma publicação no Instagram, a instituição conta que muitos animais são capazes de reconhecer os cuidadores da DSWT que mudaram suas vidas mesmo depois de muito tempo – o que mostra que, além da memória, o coração destes animais também é enorme! ♥
elefante1 
elefante2 
elefante3 
elefante4 
elefante5 
elefante6 
elefante7 
elefante8 
elefante9 
elefante10 
Todas as fotos: Reprodução Instagram

Qual é a maior cachoeira do mundo?

Salto Ángel

A maior cachoeira do mundo é Salto Ángel, ou Cataratas Ángel, na Venezuela, com 979 metros de altura, de acordo com a National Geographic Society.A queda começa sobre a borda do Auyantepui, que significa Montanha do Diabo, uma área elevada de terreno localizada no Parque Nacional Canaima.
Alimentada pelo rio Churun, a cachoeira derrama água sobre a borda da montanha, mal tocando o penhasco. A altura da queda é tão grande que o fluxo se pulveriza em uma “nuvem”, que parece mais neblina, até continuar através de uma série de corredeiras na parte inferior da cascata.As Cataratas Ángel foram nomeadas em homenagem a um explorador americano e piloto, Jimmy Angel, que caiu de avião em Auyantepui em 1937.

Gigante

A altura total das Cataratas Ángel inclui tanto o mergulho em queda livre quanto um trecho de corredeiras íngremes em sua base. Porém, mesmo descontando essas corredeiras, a longa queda ininterrupta de 807 metros ainda quebra recordes e ganha de longe da maior cachoeira do Brasil, a Cachoeira do El Dorado, com cerca 365 metros, localizada no Parque Estadual da Serra do Araçá, no Amazonas.No entanto, Salto Ángel é apenas a cachoeira mais alta da Terra. Existem outras formas de se classificar cachoeiras, e encontrar uma campeã absoluta para “maior do mundo” pode ser difícil.

Outras grandes cachoeiras

Definir qual a maior cachoeira do mundo é um pouco complicado porque não existe um padrão universal para designar o que conta como uma cachoeira.Algumas cachoeiras consistem de uma única queda; outras incluem uma cascata suave sobre corredeiras; outras envolvem ainda uma combinação das duas coisas (como Ángel).
Inga Falls, uma área de corredeiras no rio Congo, pode ser considerada a cachoeira com o maior volume do mundo. Mais de 46 milhões de litros de água caem lá a cada segundo. No entanto, sem uma queda vertical significativa, a Inga Falls pode nem ser vista como uma cachoeira em determinadas classificações.
Inga Falls

Inga Falls
Em comparação, as Cataratas do Iguaçu, na fronteira do Brasil com a Argentina, possuem 275 quedas d’água, mas suas maiores cachoeiras possuem “apenas” cerca de 82 metros. Seu volume é de 1,5 milhão de litros por segundo, normalmente. Pode ficar maior às vezes.Das cachoeiras que incluem uma única queda vertical, a com o maior volume é Khone Falls, de 14 metros, na fronteira entre Laos e Camboja. Derramando 9,5 milhões de litros no rio Mekong cada segundo, o fluxo de Khone é bastante poderoso.

A campeã invisível

Debaixo d'água

Debaixo d’água
Se formos levar a definição “do mundo” a sério, e não só “em terra”, a maior cachoeira conhecida na Terra é uma que na verdade encontra-se debaixo d’água, entre a Groenlândia e a Islândia.A Catarata do Estreito da Dinamarca tem mais de três vezes a altura do Salto Ángel: 3.505 metros.
A catarata subaquática é formada pela diferença de temperatura entre a água em cada lado do estreito. Quando a água mais fria e densa do leste encontra a água mais quente e leve do oeste, a água fria flui para baixo e debaixo da água morna. [LiveScience, GuiadoTurista]

Na Itália, escola infantil dos anos 20 é transformada em pousada

Lusiana é uma cidadezinha na Itália com menos de 3 mil habitantes cercada de belezas naturais. Lá no pequeno município – localizado na região do Vêneto, província de Vicenza – visitantes podem se hospedar em uma pousada bastante fora do convencional: a “La Scuola”é uma escola infantil construída em 1920 e desativada nos anos 60.

283002

O local cercado de montanhas fica a uma hora e meia de Verona e Veneza e oferece aos visitantes a experiência de uma ‘volta no tempo’. O pequeno hotel preserva os elementos da época de escola.

Os ambientes ainda mantém quadros negros, cartazes educativos, fotografias de professores e alunos, móveis, entre outros objetos que ajudam a compor a decoração rústica e charmosa.

O sótão, cômodo que antigamente acomodava uma das professoras da instituição, atualmente é uma aconchegante suíte.

Confira fotos do local:

282940

282972

283125

283189

283211

283223

283236

283253

antiquariato_asiago

326639

326896

contrade2

contrade

lusiana_monte_corno

ristoro_montecorno

282953

 

Jovem visita 65 países em apenas 5 anos e relata aventuras no Instagram

https://scontent-lga3-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/13654385_1751692481773839_7676152023141958693_n.jpg?oh=fee3f1f6e3f9bdda747febbf7839a499&oe=58122D9D

Nascido e criado na Califórnia, Estados Unidos, até os 16 anos Taylor Gleason nunca havia saído do país. No entanto, quando foi à Itália em uma viagem escolar, ele foi ‘contaminado’ pela paixão que acomete a maioria dos aficionados em sair pelo mundo.

Desde então se passaram 5 anos e Gleason, que agora está com 21 anos, já visitou o total de 65 países. Todas estas viagens foram feitas em seus momentos livres já que ele se graduou na universidade mais cedo apenas para ter tempo sobrando para sair pelo mundo.

Além de conhecer mais lugares do que a maioria das pessoas terá a chance em toda uma vida, Gleason teve algumas experiências incríveis que relata em seu perfil no Instagram. Na rede social, o jovem publica diversas fotos de suas aventuras e aguça a curiosidade de quem tem vontade de fazer o mesmo.

Confira algumas imagens:

13381303_263069177382642_981147443_n

13391090_1622331344761317_512586197_n

13402253_1093416357398578_975334832_n

13402622_651085195038849_1270179595_n

13414161_1015658271843474_1981964789_n

13437234_142130712860766_2017938066_n (1)

Todas as fotos © wtayloranthony

Menina com deficiência auditiva ensina língua de sinais para seu cãozinho surdo

A história desta menininha surda e seu cachorro de estimação é provavelmente a coisa mais fofa que você vai ver hoje! Julia tem 10 anos e nasceu com deficiência auditiva. Hoje, ela ensina língua de sinais ao mascote, que também não pode ouvir. Juntos eles formam uma dupla genial.

Julia já ensinou palavras como “água”, “comida” e “senta” a Walter, um vira-lata de apenas 7 meses. O animal havia sido resgatado pela Pasadena Humane Society quando tinha seis semanas de vida. Quando encontrou o bichano, a mãe da menina, Chrissy, soube que eles seria companheiros inseparáveis.

Quando eu segurei Julia pela primeira vez, e ela não conseguia ouvir minha voz, cheirou meu pescoço. E, quando eu segurei Walter pela primeira vez, ele fez quase a mesma coisa”, contou ela no vídeo abaixo, que mostra mais sobre essa incrível amizade (em inglês):

julia1

julia2

julia3

julia4

julia5

julia6

julia7

julia8

julia9

julia10

Todas as fotos © Walter Vasquez/Instagram

5 bons motivos para conhecer São Miguel dos Milagres

https://scontent-lga3-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/13680789_1751694148440339_8760520621905426886_n.jpg?oh=6079a240a6d6cb137480c01804c261a1&oe=581A5C32

Já faz tempo que São Miguel dos Milagres ganhou o posto de queridinha de Alagoas, deixando para trás a famosa Maragogi. E não é difícil entender por quê: praias praticamente desertas, piscinas naturais para mergulhar e ver uma infinidade de peixes, natureza intocada e a possibilidade de conhecer o peixe-boi marinho, ameaçado de extinção, estão entre as atrações que fazem a sua fama. Veja aqui 5 programas imperdíveis, que são ótimo motivos para desfrutar deste paraíso, que ainda conserva os traços de uma pacata vila de pescadores.

Wikimedia Commons

Conhecer a praia do Patacho

Decorada por coqueirais, a praia do Patacho exibe um mar calmo de águas cristalinas e temperatura perfeita para banho. Quando a maré está baixa, os recifes formam piscinais naturais com tons esverdeados e azul-turquesa.  Você pode evitar a alta temporada e feriados caso queira caminhar por quilômetros sem avistar ninguém, entre abril e agosto, quando não chove e as temperaturas são amenas.

Patacho

Visitar o santuário do peixe-boi marinho

Em São Miguel dos Milagres você ainda pode conhecer o peixe-boi marinho, mamífero ameaçado de extinção, em seu habitat natural. O passeio, organizado pela Associação Peixe-Boi, começa com uma travessia pelo manguezal até alcançar as jangadas que percorrem o rio Tatuamunha. No caminho, guias especializados explicam tudo sobre o mamífero, que é dócil e adora socializar com os humanos.

Mergulhar nas piscinas naturais

São Miguel dos Milagres faz parte da área de proteção ambientar Costa dos Corais, e exibe piscinas naturais de águas límpidas, onde você pode mergulhar para conviver com a diversidade que habita o fundo do mar. Uma jangada motorizada te leva até as piscinas da praia do Toque e de São Miguel, onde é possível explorar os recifes com snorkel e ver diferentes espécies de peixes, como traíra, saberé, budião, batata e caraúna.

São miguel 2

Conhecer as praias da região

A natureza exuberante de São Miguel, a apenas 160km de Maceió, se mostra no encontro do rio com o mar na praia da Barra do Camaragibe, alcançada com a ajuda de uma travessia de barco. Se tiver fôlego, a partir dela, caminhe por cerca de 40 minutos até a praia dos Morros, adornada por falésias. Rodeada por quatro povoados que abrigam paraísos intocados, São Miguel também têm praias de fácil acesso, como a do Porto da Rua.

Marcos Maurilio Ribeiro - Flickr

Almoçar no restaurante da pousada Xuê

O passeio pela praia do Patacho fecha com chave de ouro com um almoço no restaurante da pousada Xuê. Ele é comandado por Guido Migliorini, proprietário do local, que já passou por renomadas casas paulistanas, como D.O.M e  Emiliano. Reserve com antecedência para conhecer suas criações gastronômicas, que levam ervas, hortaliças e frutas colhidas diretamente da horta e produtos regionais fresquinhos.

Lousa

Fotos: Luiza Ferrão