5 descobertas que não ganharam o prêmio Nobel, mas mereciam

marie
 

Muita gente não sabe, mas existe uma história, digamos, sombria, por trás do Prêmio Nobel. O prêmio existe desde 1901 e foi criado após a morte de Alfred Nobel. Talvez você não reconheça esse nome, mas se trata de ninguém menos do que o responsável por criar a dinamite. Os explosivos renderam a Nobel muito dinheiro e também causaram muito estrago.

Para tentar se redimir pelo seu invento mortal, o homem deixou em testamento toda a sua fortuna para a criação de uma entidade filantrópica responsável por premiar descobertas, estudos, obras de arte e iniciativas humanitárias. Nomes importantes como Marie Curie e Albert Einstein já receberam o Nobel por suas contribuições. No entanto, ao longo dos anos de existência do Prêmio Nobel, alguns trabalhos simplesmente geniais não foram premiados, mas bem que mereciam. A seguir você vai poder relembrar alguns deles.

1 – Tabela periódica

dimitri

A tabela periódica facilitou e muito o estudo da química mundo afora. A primeira tabela periódica dos elementos foi criada em 1869, por Dmitri Mendeléyev. Embora a sua criação tenha rendido bons frutos à química, o pesquisador não foi agraciado com o prêmio na sua categoria. Em vez de Mendeléyev, o ganhador do Nobel de Química à época foi Jacobus H. van ‘t Hoff, que estabeleceu os princípios da estereoquímica e da cinética química, descobertas que também foram importantes para a área.

2 – World Wide Web

www

Alguém duvida de que esse invento que mudou completamente as nossas vidas merecia o prêmio? A World Wide Web foi desenvolvida por Tim Berners Lee, que não recebeu o devido reconhecimento da comunidade científica. Lee é um físico britânico que leciona no MIT. O WWW criado por ele basicamente permitiu que documentos em hipermídia fossem executados na internet. Ou seja, permitiu que você usasse a internet como está fazendo agora.

 

3 – Matéria escura

materia

A descoberta de que a matéria escura realmente está presente no universo foi feita por Vera Rubin e Kent Ford nos anos 1970, depois que eles notaram que as estrelas nas bordas das galáxias giravam tão rápido quanto as localizadas no centro. Como era possível, afinal das contas, que elas se mantivessem “unidas”? A resposta foi a matéria escura, uma substância que não reflete luz, nem emite, além de não se relacionar de nenhuma maneira à matéria comum. A descoberta foi fundamental para o entendimento de como o universo funciona, mas não rendeu premiação aos pesquisadores.

4 – Genoma humano completo

genoma

A sequência completa do genoma humano foi concluída em 2001, graças ao trabalho da equipe Human Genome Project, liderada por Eric Lander. O resultado foi revolucionário e só foi possível graças a outro pesquisador, Craig Venter. Venter descobriu que a combinação de algumas técnicas permitiam conhecer o genoma completo de qualquer ser vivo, inclusive dos seres humanos.

5 – Morte do buraco negro

Originalmente se acreditava que os buracos negros eram tão massivos e poderosos que seriam imortais. No entanto, Stephen Hawking comprovou teoricamente que eles não eram mortais como se pensava. Como eles estão perdendo massa progressivamente acabam com uma explosão de raios gama. Como o feito não pode ser comprovado virtualmente, ele não rendeu a Hawking o Prêmio Nobel.

Cadelinha que vivia na rua com 7 filhotes invade festa de formatura; e toda a família ganha uma casa

https://scontent.fssa2-2.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/14907104_1799245763685177_302918782553645948_n.jpg?oh=950d405dd400563f56687ef3dbdd053f&oe=589AFD6B
Estes oito amigos estavam celebrando a formatura de Mitchel Craddock em uma cabana rural no estado americano do Tennessee quando uma cachorrinha apareceu no local, provavelmente atraída pelo cheiro de comida. Eles viram que a cadela estava muito fraca e que provavelmente havia acabado de dar à luz e decidiram segui-la.
Quando se depararam com a ninhada, uma surpresa: a cadelinha tinha sete filhotes, o que totalizava oito cães, um para cada humano que estava ali. A coincidência não poderia ser mais bem-vinda e os oito amigos decidiram que cada um deles adotaria um dos animais.
cao2
Foto: Trevor Jennings
cao4 
O fundo que haviam reservado para comprar cerveja para a comemoração foi usado para a compra de comida para animais e o fim de semana se transformou em um momento de cuidado com os filhotes. Agora, a cadelinha Annie e os filhotes Knox, Bear, Daisy, Gunner, Brimmy, Finn e Rose ganharam um lar – e todos irão viver em um raio de apenas oito quilômetros de distância, permitindo que a família continue unida, mesmo em lares separados.
cao5
Foto © Bryan Bennett | MLive.com
cao9
Foto © Jacob Rowe
cao8
Fotos © Trevor Jennings / Jacob Rowe
cao7 
cao6
Foto © Logan Wolf
cao3
Foto © Jacob Rowe
cao1
Foto © Bryan Bennett | MLive.com

Este bezerro de duas caras foi o primeiro a sobreviver mais de 40 dias

lucky-bezerro-duas-cabecas

Um bezerro nascido no estado norte-americano de Kentucky supera expectativas e bate recorde de sobrevivência ao completar 40 dias no final de outubro. Isso porque o animal tem uma rara mutação que fez com que ele nascesse com duas caras.

O bezerro foi batizado de Lucky, já que é considerado sortudo por ter sobrevivido ao parto e aos primeiros dias de vida. A maioria dos animais que nasce com essa condição morre rapidamente por complicações neurológicas. Lucky, por exemplo, só consegue andar em círculos e logo cai no chão.

 

Seus donos, Brandy e Stan McCubbin, contam que se apaixonaram pelo filhote desde o primeiro momento, e que cuidam dele como se fosse um bebê, alimentando-o com mamadeira.

“É algo que nunca vi antes e acho que é incrível”, diz Stan. “Fico pensando: ‘quantos dias ainda temos?’. Quero dizer, é uma benção poder passar por isso com nossos filhos e com nossa família, isso é algo muito único e raro”, analisa Brandy. Quem escolheu o nome do filhote foi a filha de cinco anos da família, Helney. Ela diz que ele tem dois rostos, mas que ela não se importa.

Além de não conseguir andar, os dois olhos centrais do bezerro não funcionam e quando ele se alimenta, as duas bocas se movem simultaneamente. A família pretende cuidar muito bem do animal e dar a ele uma vida confortável, mesmo que seja curta.

Um animal com duas caras ou com duas cabeças, também chamado de diprósopo, não costuma chegar à fase adulta. Na natureza eles não vivem muito, mas animais domesticados têm uma chance maior devido aos cuidados humanos. Os gatos Frank e Louie viveram 12 anos no estado de Massachusetts.

frank-and-louie

Segundo o biólogo Arkhat Abzhanov da Imperial College (Reino Unido), esse problema de formação pode acontecer com qualquer mamífero. Uma das origens da má-formação acontece quando óvulos fertilizados que começam a se dividir para formar gêmeos não se separam completamente, enquanto outra situação diferente acontece quando um gene que controla a largura da face se expressa com muita intensidade, e a cabeça cresce tanto que acaba se dividindo em duas.

“Esse tipo de mutação é rara, mas já foi registrada em animais domésticos e selvagens”, diz ele. [National Geographic]

Esta incrível viagem fotográfica vai te fazer morrer de amores pela Ásia

Parece que essas imagens saíram de um filme, mas fazem parte do grande espetáculo que é a vida. Esse continente tão belo e misterioso desperta a atenção e curiosidade de todos, que muitas vezes retornam dos países asiáticos completamente fascinados.

Não é à toa que a região foi apontada por estudos da consultora Oxford Economics como motor do turismo mundial durante a próxima década. As tradições enraizadas, a fé, as paisagens absolutamente encantadoras, de natureza abundante, além da forte culinária local, fazem com que a Ásia seja um dos lugares mais procurados por turistas ocidentais que buscam uma viagem diferente, muitas vezes indo além do turismo, em busca de algo transcendental, espiritual.

Toda essa beleza mística é traduzida nas imagens registradas pelo fotógrafo Weerapong Chaipuck, que largou a medicina para se dedicar à fotografia, com foco em viagens e paisagens. Segundo ele, é preciso elaborar um estudo sobre o lugar que se visita, analisando qual é a melhor época para tirar fotografias, qual lente deve ser usada, qual é o melhor ponto para fazê-las, etc.

É evidente o uso de muitos recursos de Photoshop e outras técnicas de produção em suas imagens. Porém, ele garante que as paisagens são 100% naturais e que foram capturadas no momento certeiro, um desafio constante que vale a pena.

Aprecie essas imagens de tirar o fôlego:

viagemasia13

viagemasia11

viagemasia2

viagemasia4

viagemasia3

viagemasia7

viagemasia6

viagemasia5

viagemasia8

viagemasia9

viagemasia10

viagemasia14

viagemasia15

viagemasia1

viagemasia12

Todas as fotos © Weerapong Chaipuck