Ele fotografou seu próprio casamento e o resultado é encantador

https://scontent.fssa2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/15578811_1828720070737746_2705295560409426445_n.jpg?oh=e4eed3fac335c3584a8183c13ddc2f5e&oe=58B311E1

Quando o casamento do jovem australiano Mark Condon se aproximava, uma importante questão não deixava seus pensamentos: como escolher o fotógrafo para esse dia tão especial?

Se para qualquer pessoa a escolha dos fornecedores já é uma decisão difícil, imagina para Mark, que também trabalha como fotógrafo de, adivinha, casamentos. Não conseguindo decidir por nenhum colega de profissão, o jovem teve a ideia de ele mesmo fotografar seu casamento.

markwedding1

markwedding2

markwedding3

Ao dividir sua vontade com Elissa, então sua noiva, imaginou que ela não aprovaria, já que a tarefa não seria das mais fáceis. Mas para sua surpresa, ela adorou a proposta, e disse sim para Mark, que obviamente teria que utilizar o tripé em algumas ocasiões para também ser protagonista da própria história.

“Há muitos fotógrafos de casamento cujo trabalho admiro, e claro, muitos outros fotógrafos cujo trabalho é melhor do que o meu. Se tivéssemos contratado qualquer dessas pessoas, as fotos sem dúvida teriam ficado ótimas, mas não era o que queríamos. Resumindo, esta história não é sobre “o noivo que fotografou em seu próprio casamento”. É apenas sobre duas pessoas tentando manter o dia do seu casamento o mais simples possível.”, disse.

markwedding4

markwedding6

O resultado são imagens simples, sinceras e apaixonantes, confira:

markwedding9

markwedding10

markwedding11

markwedding12

markwedding14

markwedding15

markwedding16

markwedding17

markwedding18

markwedding19

markwedding20

markwedding21

markwedding22

markwedding23

markwedding24

markwedding27

markwedding28

markwedding29

markwedding30

markwedding31

markwedding32

markwedding33

markwedding34

A bonita cerimônia rendeu também um vídeo que você pode ver abaixo. Toda a história do casamento é contada neste post no site do fotógrafo.

Mark & Elissa’s Wedding from Gold Hat Photography on Vimeo

Todas as fotos © Mark Condon

Anúncios

Templos, mercados e chuva ao redor do Camboja

HISTÓRIA DE UM VIAJANTE

Viajar e fotografar para um mês em clima úmido durante a estação chuvosa foi um sério desafio. Meu objetivo era atravessar a Phnom Penh, Mekong e Siem Reap antes para o sul de Kampot e Kep.
Tiro Siem Reap foi um caso de escolha de templo mais exótico e tentando afastar os turistas. Em Phom Penh, visitei os pontos principais e alguns encantos locais recomendados por amigos e moradores. Era uma cidade mais fácil de atirar.O Mekong era demasiado plana e larga, então foi um pesadelo para qualquer sentido real de tamanho. Tive praticamente foi riscado e deixou para a próxima.
Kampot e Kep estavam cheios de pontes coloniais velhos enferrujados, todos os tipos de animais selvagens, montanhas e praias, juntamente com a pequena, mas próspera comunidade muçulmana e uma floresta tropical. Era um lugar maravilhoso não superlotado com turistas.
Manual de alta faixa dinâmica em meados do verão à tarde.
Mercado russo
Manual High Dynamic Range, meados da tarde dentro de casa.
Um momento de chuva pesada
Tiro nas traseiras de Tuk Tuk no Camboja durante um momento de chuva pesada, não sei se quem é melhor fora.
O pagode de prata
Este é mais um ticker de caixa, centro do palácio real.
Pesca no Mekong
Tomou um barco pequeno para levar uma pequena sessão de fotos no rio.
Os campos de morte
Um lugar muito difícil de levar uma imagem decente, o melhor que pude fazer foi essa foto…
Uma variedade de coisas
O mercado russo é um dos lugares mais legais. Esta é uma foto de moto peças loucamente embalado em umlugar.
Olhando para fora
Parei para almoçar algumas vezes no caranguejo barracos à beira do Kep. Simplesmente fantástico. Incrível.
Relâmpago sobre Kampot

Standing on the roof of the Two Moons with a few bottles of beer and a thunder storm.

Angkorian Temple Run

Rainy, slippery and empty. Perfect for a temple run 🙂

Kampot or bust

A derelict house on the main river-side of Kampot.

Ele viajou por 40 dias na Europa e suas fotos são pura inspiração

A imagem pode conter: céu e atividades ao ar livre

O ator, compositor, diretor e produtor francês Yannis Mouhoun, saiu em uma viagem de 40 dias pela Europa com sua câmera na mão e muita vontade de fazer registros incríveis.

Ao total, o jovem percorreu aproximadamente 15 mil quilômetros, conhecendo paisagens bem diferentes uma das outras. Yannes passou por diversas locais, como Estrasburgo, na França, Berlim, Copenhague, Madri e Lisboa, além de pequenas cidades na Irlanda, Itália e Islândia.

Confira algumas imagens abaixo e inspire-se:

1paris-rue-rivolo-900x600

blue-lagoon-islande-900x600

bode-museum-berlin-900x473

bonassola-italie-900x600

cliffs-of-moher-irlande-900x600

copenhague-900x600

cratere-de-kerid-islande-900x600

el-prat-avion-barcelona-900x600

france-tour-eiffel-900x600

gare-berlin-900x1125

jo%cc%88kulsarlon-islande-iceberg-900x600

les-glenans-france-900x600

parque-del-retiro-madrid-900x563

strasbourg-drapeau-900x600

tramtour-portugal-900x600

Você pode acompanhar o projeto EUROPA através do site e da conta no Instagram do artista.

Todas as fotos © Yannis Mouhoun

Tenda em forma de bolha transparente permite uma noite em contato com os astros

A imagem pode conter: árvore, planta, atividades ao ar livre e natureza

Você sempre sonhou em dormir sob as estrelas, mas nunca teve coragem, seja por medo dos mosquitos, pela segurança ou até mesmo pela friagem? Então essa barraca inovadora é a solução dos seus problemas.

Feita de PVC, ela geralmente é comercializada num formato menor, com aproximadamente 4 metros de diâmetro, perfeito para duas pessoas. Mas várias empresas também oferecem a opção de customizá-la, aumentando sua capacidade para até 4 pessoas.

barrac4

barrac1

E apesar de ser à prova d’água e resistente ao fogo, ela não resiste a objetos pontiagudos, ainda que a garantia do produto seja de 2 anos. Se você se empolgou e quer uma para seu próximo acampamento, precisará investir um bom dinheiro. Na internet, é possível encontrar opções à venda a partir de 2 mil dólares.

barrac2

barrac5

barrac3

Imagens © Divulgação

Desmatamento revela observatório astronômico milenar na Amazônia

A imagem pode conter: nuvem, céu, atividades ao ar livre e natureza

O hábito destruidor e lamentavelmente tão comum de se desmatar a Amazônia e abrir campos de pasto para a criação de gado revelou uma surpresa impressionante ao capataz de uma fazenda no estado do Amapá: um estranho agrupamento de enorme pedras de granito posicionadas em círculo, como uma espécie de Stonehenge amazônico.

amapa5

Tratam-se de 127 blocos de até 4 metros de altura cada um, formando um círculo de aproximadamente 30 metros de raio. Testes e medições levaram estudiosos da arqueoastronomia a concluir que o local funcionava como um observatório astronômico há cerca de mil anos, ou seja: 500 anos antes da chegada dos europeus por aqui.

amapa3

A descoberta se junta a outras revelações que indicam que a região amazônica era muito menos intocada e virgem do que se pensa, com população de possivelmente 10 milhões de pessoas, dizimadas pelas epidemias trazidas pelos europeus, e pelos próprios europeus.

amapa1

A descoberta do capataz aconteceu nos anos 1990, e nos últimos dez anos as pesquisas ao redor do local receberam verba pública e puderam se intensificar. Resta ainda muita pesquisa para se aprofundar na história e na função do local, mas a descoberta é impressionante para que se possa começar a trilhar a história das populações amazônicas e da própria América antes da chegada dos europeus – e, com isso, a própria genealogia aprofundada da humanidade.

Cerâmicas e outros objetos encontrados na região Cerâmicas e outros objetos encontrados na região

amapa7

Para isso, no entanto, é fundamental que se consigam realizar tais pesquisas sem precisar desmatar ainda mais a floresta, ou o próprio sentido da investigação se perde por completo. Há de haver uma vasta história a ser descoberta a respeito da vida, cultura, acontecimentos e hábitos dos povos que viviam nessa região e no próprio Brasil – que definitivamente não começou quando os europeus chegaram aqui.

amapa8

amapa6

© fotos: divulgação

Casal deixa empregos e construiu uma casa sobre rodas e pegar a estrada

tiny-house-giant-journey-mobile-home-jenna-guillame-7

Veja agora a historia de um casal que deixaram seus empregos e e colocou o pé na estrada com sua minúscula casa movel.

dois anos meu parceiro, Guillaume, e que foram ambos sobrecarregada pela alta renda, uma infinidade de pertences, dívida de faculdade e carreiras que nos permitiram manter esse estilo de vida. Eu estava começando a acreditar que eu nunca seria capaz de prosseguir a minha paixão pela escrita e Guillaume sentia o mesmo sobre a sua fotografia. Em seguida, nos deparamos com pequenas casas. Estas habitações minúsculas artisticamente concebidas nos inspiraram para suplantar a nossas vidas e perseguir nossos sonhos. Nós viemos com um plano de jogo: 1) construir uma pequena casa, 2) viajar pela América do Norte durante um ano e 3) criar um portfólio de jornalismo de viagem sobre estilos de vida alternativos. Ele ia fotografar. Gostaria de escrever.

Começamos nossa compilação de casa minúscula com zero experiência de construção e uma atitude de “Vamos aprender como podemos ir”. O que não sabíamos era que nós não apenas construir uma casa, nós também foram desafiandona repensar a idéia de “casa” completamente. Depois de dezenas de erros, lições de vida e um brutal downsize, vamos para a estrada com nossa casa minúscula de um-de-um-tipo sobre rodas!
Seis meses e 10.000 milhas depois, nossa morada minúscula tomounos em uma aventura selvagem. Ao longo do caminho, nos conhecemos inúmeras pessoas que constroem e residem em pequenas estruturas, tais como: pequenas casas, casas de árvore, tendas, barcos casa de caseiro, etc. Guillaume fotografa estes pioneiros do estilo de vida alternativo em suas moradias inovadoras, enquanto eu escrever suas histórias.

Animais de abrigo experimentam uma cama pela primeira vez e o resultado é emocionante

A imagem pode conter: cachorro

Os abrigos para animais costumam fazer lindos trabalhos de resgate e cuidado dos animais de rua. Mas os gastos com alimentação, veterinários e manutenção dos locais geralmente são altos, e se torna praticamente impossível fazer alguns mimos para os bichinhos.

Pensando nisso, a RSPCA Victoria, ONG da Austrália responsável pela prevenção contra a crueldade aos animais, teve uma ideia incrível. Para toda caminha comprada na sua loja, eles pediam que os donos doassem as camas antigas dos seus animais.

captura-de-tela-2016-12-16-as-18-11-33

captura-de-tela-2016-12-16-as-18-12-00

captura-de-tela-2016-12-16-as-18-12-19

Dessa maneira, conseguiram arrecadar mais de 100 camas para animais de diversos abrigos da cidade, que nunca tiveram a oportunidade de experimentar uma. O resultado é essa fofice toda que você confere no vídeo abaixo:

captura-de-tela-2016-12-16-as-18-12-47

captura-de-tela-2016-12-16-as-18-13-13

Todas as imagens © Reprodução YouTube