Veja os melhores esportes para se praticar nas praias do Rio

https://i2.wp.com/www.guiadoviajante.info/blog/wp-content/gallery/em-algum-lugar-nas-ferias/em-algum-lugar-nas-ferias-14.jpg

Viver em um uma cidade como o Rio de Janeiro é poder usufruir do democrático privilégio de praticar esportes por toda sua extensa orla. Não é preciso se trancafiar em uma academia de frente para uma avenida congestionada para colocar o corpo e a saúde em dia; se exercitar (e se divertir) pode ser um hábito praticado diariamente diante de algumas das paisagens mais bonitas do mundo.

esporterio3

De maneira geral, toda a orla carioca oferece mar, areia e ciclovia para que diversos esportes possam ser praticados confortavelmente. Há, no entanto, um ou outro ponto da extensa faixa de areia carioca mais adequado para certas práticas. Por isso, separamos aqui uma lista dos melhores esportes para se praticar nas praias do Rio. É só caprichar no protetor solar, não esquecer de se hidratar, escolher um e começar – lembrando de que a maior recompensa, seja qual for, será o mergulho no final, para maravilhosamente se refrescar.

Corrida

esporterio1

A orla do Rio é perfeita para se abandonar o frio tédio das esteiras nas academias e se valer da ciclovia que abraça todas as praias do Rio para correr, tendo como distração uma das mais belas vistas que existem: as próprias praias, o mar e suas montanhas. Leme, Copacabana, Leblon, Ipanema, Barra, todas essas praias são devidamente equipadas com uma ciclovia – lembrando que, aos domingos, se fecha uma das pistas das Avenidas Atlântica, em Copacabana, e Vieira Souto, em Ipanema, ampliando consideravelmente o espaço não só para as corridas, mas para os ciclistas, skatistas e outros atletas sobre rodas.

Vôlei/Futevôlei

esporterio2

A maioria das praias também possuem espaços e redes montadas para a prática tanto do Vôlei quanto do Futevôlei. Leblon e Copacabana possuem escolas prontas para se praticar e aprender o vôlei de praia (mas é possível simplesmente ocupar uma das redes, respeitando filas e esperas eventuais, é claro, e jogar com os amigos). O mesmo vale para o Futevôlei, que se tornou tradição na praia da Barra, mas é praticado ao longo de toda orla – nesse caso, basta trocar as mãos pelos pés.

Natação

esporterio5

O horário de pico para a prática de natação no mar costuma ser das 06hs às 09hs, quando a praia está calma e o mar vazio. É sempre possível nadar em qualquer parte da orla, mas o ponto mais comum é o posto 6 da praia de Copacabana, por possuir menos ondas. Leme, Ipanema, Leblon e Urca, no entanto, são também cenários comuns. Vale lembrar, nesse caso, que se recomenda prática, pois a natação no mar costuma ser mais perigosa do que em piscinas.

Surfe

A onda da Praia do Diabo

A onda da Praia do Diabo

A praia do Arpoador é um dos mais importantes berços do surfe no Rio. Tradicional e com boas ondas, ela já foi cenário de campeonatos importantes, e tem a vantagem de se poder surfar à noite, visto que a iluminação é permanente. Outra boa praia para o surfe é a da Barra, também cenário de campeonatos, com ondas fortes. Para os mais experientes, a praia do Diabo é recomendada. Como o próprio nome já sugere, porém, não é praia para iniciantes, por conta da forte correnteza e da formação irregular das ondas.

Jacaré

esporterio7

Para quem curte descer umas ondas mas não quer saber de pranchas, o mais recomendado (e um dos mais tradicionais esportes informais da cidade) é o jacaré, que consiste em descer de peito as ondas, sem prancha – ou melhor: nesse caso, você é a prancha. Para os mais experientes ou aventureiros, basta olhar a lista acima, referente ao surfe, para escolher seu pico para o jacaré. Esse esporte, no entanto, pode ser praticado em qualquer praia que será diversão garantida – só cuidado para não ser engolido por uma onda, e beber água nos famosos caldos!

Frescobol

esporterio6

Esporte criado no Rio de Janeiro, sua paternidade é disputada – o cartunista e jornalista Millôr Fernandes é o mais provável inventor, mas tal confirmação parece impossível. Isso, porém, não importa, pois o próprio espírito do Frescobol é outro: trata-se, segundo o próprio Millôr, do “único esporte em que ninguém ganha”. O charme é mesmo “nem competir”, como ele dizia, somente mantendo no ar a bolinha de borracha, utilizando raquetes de madeira, pelo máximo de tempo possível. Depois de muito suar, é correr para o mar!

© fotos: Getty

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s