10 cavernas interessantes do mundo todo

Cavernas são mais do que apenas buracos. Sim, muitas vezes são mofadas, lamacentas e úmidas. Mas também podem ser feitas de mármore, cristal ou basalto, podem estar repletas de vida selvagem, podem ser tão grandes quanto um cânion, ou estar inundadas com água congelante… Enfim, são bastante extraordinárias. Confira:

10. Eisriesenwelt

10
A caverna Eisriesenwelt, na Áustria, é a maior caverna de gelo do mundo, com uma extensão de quase 50 quilômetros. Seu nome significa “Mundo dos Gigantes de Gelo”. Descoberta em 1879, suas câmaras são interligadas, permitindo que o ar flua através de todas. Isto também significa que podem ficar muito frias, e roupa de inverno é apropriada para visitas. As formações de gelo possuem cores diferentes devido ao conteúdo mineral diferente das câmaras. Eisriesenwelt fica acima de Werfen Village, em Salzburg. Lâmpadas são entregues aos turistas antes dos tours, e às vezes as formações de gelo são iluminadas com lâmpadas de magnésio para efeitos dramáticos. Apenas uma parte do comprimento da caverna é aberta ao público.

9. Gruta de Fingal

9
Staffa é uma ilha desabitada na costa da Escócia, que hospeda várias cavernas marítimas, sendo a mais famosa a Gruta de Fingal, também chamada de Uamh Binh, ou Caverna da Melodia. A Gruta de Fingal tem 70 metros de comprimento e é feita inteiramente de colunas hexagonais de basalto interligadas, semelhantes às encontradas na Calçada dos Gigantes, possivelmente formadas por fluxo de lava pré-histórico e um mar agitado. Em 1829, o compositor Felix Mendelssohn visitou a caverna, e o som das ondas no seu interior se tornou a inspiração para o seu Hebrides Overture.

 

8. Grotto Azzura

8
A Grotto Azzura (ou Gruta Azul) é a mais famosa atração turística de Capri. É uma caverna meio inundada pelo mar, preenchida com uma estranha luz azul. No período romano, acreditava-se que era o lar de sereias e demônios. A coloração estranha é causada por uma filtração da luz solar através de uma abertura próxima da superfície da água. Qualquer coisa imersa na água também parece prata, devido a bolhas. A melhor hora para visitar a Gruta Azul é no início da tarde, quando o sol brilha diretamente para fora da caverna.

7. Túnel de glicínia

7
Os Jardins de Kawachi Fuji são o lar de uma exibição deslumbrante de glicínias, dispostas em um túnel estilo caverna. Cerca de 150 glicínias de pelo menos 20 espécies são cultivadas no jardim, nas cores roxo, branco, azul, violeta ou rosa. A melhor época para visitar o túnel é do final de abril até meados de maio, quando um festival é realizado. O pico da temporada é o final de abril. Qualquer visita fora desse período significa que as plantas não estarão floridas, e a maioria delas parecerá uma massa desanimadora de ramos sem vida.

6. Orda

6
Ordinskaya, ou Caverna Orda, é a mais longa caverna subaquática da Rússia e a única do seu tipo formada de gesso do mundo. Seu comprimento é de quase 5 quilômetros de água tão clara que os mergulhadores podem ver cerca de 45 metros à frente deles. Também não há correntes na caverna. Porém, cuidado: a Orda não é um bom lugar para se perder, já que existem muitas passagens menores que conduzem para longe da caverna principal e que ainda estão apenas sendo encontradas. A água tem uma temperatura congelante de menos 20 graus Celsius na superfície, e qualquer coisa em que você toque nela pode facilmente quebrar. O mergulhador Lamar Hires diz que viu pedaços de gesso tão grandes quanto carros e ônibus caindo das paredes e teto da caverna.

5. Cavernas de Waitomo

5
As Cavernas de Waitomo são o lar de uma espécie de pirilampo nativo da Nova Zelândia: Arachnocampa luminosa. Eles brilham para atrair insetos e poder se alimentar deles. Milhares desses vaga-lumes vivem nas cavernas, que se tornaram uma das principais atrações da Ilha Norte da Nova Zelândia. Também conhecida como Gruta do Pirilampo, ela é navegável por barco sob as luzes dos animais no teto. A câmara inferior do sistema possui uma acústica reconhecida por estrelas da ópera internacionais.

4. Rio subterrâneo de Palawan

4
O rio subterrâneo de Palawan, nas Filipinas, também chamado de rio subterrâneo St. Paul, foi reconhecido como um parque nacional em 1971. É um rio de 8 quilômetros que corre direto para o mar. Ao longo do caminho, flui através de uma caverna, com algumas das formações calcárias mais belas do mundo. Algumas dessas formações se assemelham a animais, ou cogumelos, ou ainda pessoas. Em 28 de janeiro de 2012, o rio foi eleito uma das novas Sete Maravilhas da Natureza. Uma licença especial é necessária quando se quer viajar por todo o comprimento do rio.

3. Catedral de Mármore

3
Cuevas de Marmol, ou Catedral de Mármore, é uma caverna esculpida no lago General Carrera do Chile, que se estende na fronteira do país com a Argentina. Visitantes precisam caminhar muito para chegar até lá (da capital chilena a cidade de Coyhaique, e depois mais 320 quilômetros até a caverna a sul do lago), mas a longa viagem vale a pena, já que os espectadores são recompensados com águas cristalinas e paredes lindamente padronizadas de mármore. As cavernas são acessíveis apenas por barco. A gruta foi formada há 6.000 anos por ondas quebrando em carbonato de cálcio. A cor da água varia com o tempo, o nível da água, e a época do ano.

2. Lubang Nasib Bagus

2
O Lubang Nasib Bagus, ou “Caverna da Boa Sorte”, é famosa pela Gruta de Sarawak, a maior câmara de caverna do mundo. Ela está localizado no Parque Nacional de Gunung Mulu, em Bornéu. A altura do seu teto é estimada em 100 metros e as suas dimensões máximas foram estimadas em 700 x 400 metros. A câmara é tão grande que oito jatos jumbo poderiam caber ao longo de seu comprimento, e poderia ser uma garagem (inacessível, vale dizer) para 7.500 ônibus. Todas as cavernas do sistema foram criadas por água corrente cinco milhões de anos atrás. Outras cavernas encontradas em Lubang Nasib incluem a Caverna dos Ventos e a Caverna da Felicidade.

1. Gruta Krubera

1
Em 2001, a Gruta Krubera, alternativamente chamada de Caverna Voronja, foi nomeada a caverna mais profunda do mundo. Em outubro de 2004, cientistas estimaram que sua profundidade é de 2.080 metros. A caverna está localizada na Abkhazia, uma república que pertence à Geórgia, mas afirma ser um Estado independente. Para alcançar as profundezas da caverna, espeleologistas da Universidade Hebraica de Jerusalém mergulharam na água pouco acima de zero grau Celsius. Eles enfrentaram também uma enchente que os deixou isolado por 30 horas. Em profundidades superiores a 300 metros, diversas formas de vida foram encontradas, como vermes parasitas e peixes transparentes. [Listverse]

Essa padaria contrata qualquer pessoa que pedir emprego (e se tornou uma das mais “chiques” de NY)

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas sorrindo

A taxa de desemprego no Brasil não para de subir. Somente no primeiro semestre de 2016, 623 mil trabalhadores formais foram mandados embora. E conseguir recolocação no mercado em tempos de crise não tem sido uma tarefa nada fácil.

Agora imagina se existisse um lugar que contratasse todo mundo que fosse procurar emprego? Pois ele existe, se chama Greyston e fica em Nova York. Desde o início das suas atividades, em 1982,, a bakery resolveu que só iria contratar pessoas que as outras empresas consideravam “não contratáveis”.

captura-de-tela-2017-01-05-as-19-15-42

captura-de-tela-2017-01-05-as-19-16-15

Todos, sem exceção, que batem à sua porta, são convidados a ficar, sem perguntas nem entrevistas formais de emprego. Todos são submetidos a um período de treinamento, onde aprendem diversas habilidades. Claro, com tanta facilidade assim, há uma lista de espera. Mas assim que alguém vai embora, o candidato seguinte já é chamado para ocupar a vaga disponível.

miss-jackie-768x686

E o negócio funciona tão bem que hoje vale 14 milhões de dólares, fornecendo produtos para os restaurantes mais conceituados da cidade, além de também fabricar os brownies da famosa marca de sorvetes Ben & Jerry’s.

captura-de-tela-2017-01-05-as-19-14-33

captura-de-tela-2017-01-05-as-19-15-59

Todas as imagens © Greyston

O amor existe: a maravilhosa história entre uma refugiada e um policial da fronteira

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé

Nem todas as histórias de refugiados são tristes. Apesar de precisarem deixar seus países, muitos encontram uma vida completamente nova e muito feliz em um novo lugar. E a sorte não poderia ter sido maior para a iraquiana Noora Arkavazi.

Em março do ano passado, ela e sua família haviam deixado sua casa em Diyala, no Iraque, para fugir dos conflitos entre o Estado Islâmico e a coalizão militar. Quando cruzavam a fronteira da Macedônia, apenas um policial presente no local falava inglês: Bobi Dodevski. Ele e Noora se apaixonaram à primeira vista, apesar das diferenças culturais e religiosas – ela é muçulmana e ele cristão.

noora1

Com apenas 20 anos, Noora se casou com o policial alguns meses depois, em julho. Atualmente, eles vivem em Kumanovo, na Macedônia, e a jovem está se adaptando bem ao novo país, onde trabalhan atualmente para a Cruz Vermelha, segundo contou à CNN. A família dela, no entanto, seguiu para a Alemanha, embora tenham aceitado a união dos dois ao ver o quão apaixonados eles estavam.

noora3

Bobi já tinha três filhos de dois casamentos anteriores e, após o novo matrimônio, o quarto filho está por vir: Noora está grávida de quatro meses, de acordo com a BBC. Os dois não poderiam estar mais felizes com a novidade.

noora2

noora4

noora5

Todas as fotos © AFP

Projeto realiza Incríveis retratos de fotógrafos posando com suas fotografias mais icônicas

https://scontent-grt2-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/15873550_1837973269812426_3439903923604549654_n.jpg?oh=2d1525cbe54cb12c837ddb6b48d65981&oe=58D7D1BF

Registrar o instante exato pelo ângulo perfeito para eternizar um momento que signifique muito mais do que o mero resultado de um clique é a tarefa dos maiores fotógrafos de nosso tempo. Conseguir, porém, realizar uma fotografia icônica e imortal não é para qualquer um. O que o projeto Behind Photographs (Por trás das fotografias) procura é justamente registrar quem está por trás das mais icônicas fotos de todos os tempos; é fotografar o fotógrafo, segurando seu filho mais amado – suas fotos mais célebres ou preferidas.

O projeto, assim, mostra a face (e os olhos) de quem viu e soube registrar algumas das imagens mais famosas e importantes das últimas décadas – e assim revelar outras faces e camadas de cada foto. É como se cada artista pudesse segurar no mão o exato instante em que sua vida mudou, e orgulhosamente exibir, enfim diante das lentes, o tempo em suspenso do momento perfeito.

Carl Fischer - Muhammad Ali

Carl Fischer – Muhammad Ali

Steve McCurry - Menina Afegã

Steve McCurry – Menina Afegã

Neil Leifer - Muhammad Ali X Sonny Liston

Neil Leifer – Muhammad Ali X Sonny Liston

Mary Ellen Mark - O homem e a fera

Mary Ellen Mark – O homem e a fera

Mark Seliger - Kurt Cobain

Mark Seliger – Kurt Cobain

Karen Kuehn - O gato e a bailarina

Karen Kuehn – O gato e a bailarina

Tim Marshall - Johnny Cash

Tim Marshall – Johnny Cash

Jeff Widener - Homem tanque

Jeff Widener – Homem tanque

Herman Leonard - Músicos de Jazz Herman Leonard – Músicos de Jazz

Harry Benson - The Beatles

Harry Benson – The Beatles

Elliot Erwitt - Dois cães com o dono

Elliot Erwitt – Dois cães com o dono

Douglas Kirkland - Marilyn Monroe Douglas Kirkland – Marilyn Monroe

David Doubilet - Círculo de barracudas

David Doubilet – Círculo de barracudas

Daniel Kramer - Bob Dylan (capa do disco 'Bringing it all back home') Daniel Kramer – Bob Dylan (capa do disco ‘Bringing it all back home’)

© fotos: Reprodução