O belo e quente balneário italiano que acaba de testemunhar uma profecia apocalíptica tornando-se realidade

https://scontent.fgig1-2.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/16106048_1841973282745758_3383577091303702039_n.jpg?oh=4536a0af908b7cc5e119b8c0e176d50f&oe=590D1680

Seria um sinal de que o mundo estaria próximo do fim quando nevasse dois dias consecutivos em Salento, uma cidade de praia localizada no sul da Itália. Foi isso o que, há cerca de 500 anos, disse Matteo Tafuri, um filósofo que é conhecido como o Nostradamus italiano.

Segundo sua profecia: “Salento, de palmeiras e vento sul moderado. Dois dias de neve, dois relâmpagos no céu. Eu sei que o mundo acaba, mas não anseio”. Um tanto assustador, certo?

Como acontece com quase todos os que fazem teorias apocalípticas, ninguém acreditou muito no que ele afirmou, afinal o balneário de Salento fica em uma região bastante quente. No entanto, nos últimos dias 8 e 9 de janeiro, caiu neve sobre a região e a praia ganhou uma paisagem completamente diferente.

blog_salento

blog_salento_italia

De acordo com a Enciclopédia da Filosofia da Renascença, Tafuri viveu entre 1942 e 1582 e era um amante da literatura grega e latina, um médico e astrólogo hábil.

Será que sua profecia estava certa?

A improvável amizade entre um mergulhador e um peixe que dura há 25 anos

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

A baía de Tateyama, no Japão, é o ponto de encontro de dois amigos muito improváveis. Um mergulhador local, Hiroyuki Arakawa, e Yoriko, um peixe da espécie Semicossyphus reticulatus encontrado em alguns países asiáticos.

A dupla se conheceu há 25 anos e desde então tem se encontrado regularmente. Hiroyuki trabalha em um santuário subterrâneo localizado em Tateyama há mais de 20 anos, atuando como supervisor e guia turístico do local.

Yoriko-and-Hiroyuki-friendship-600x297

Yoriko-and-Hiroyuki-friendship2-600x450

Ao longo dos anos, ele e o peixe desenvolveram uma espécie de carinho e cumplicidade, e toda vez que o mergulhador chama Yoriko através de uma batida de martelo em um pedaço de metal, o peixe aparece para cumprimentá-lo.

Yoriko está em praticamente todas as fotos tiradas pelo mergulhador, sendo que às vezes parece até posar para a câmera. A amizade entre os dois se tornou uma verdadeira atração, com vários turistas indo ao local apenas para ver os dois amigos juntos.

Yoriko-and-Hiroyuki-friendship3-600x399

Todas as imagens © Reprodução Facebook

Esse ensaio de filhotes de cachorro com asas (!) é a coisa mais bonita que você vai ver hoje

A imagem pode conter: cachorro

Se ensaios com filhotes de cachorro já são apaixonantes por si só, imagine ensaios com filhotes de cachorro vestindo asas. É pra derreter o mais duro dos corações.

Ideia da fotógrafa norueguesa Natalia Żyłowska, o ensaio traz lindos filhotinhos de border collie com apenas 2 semanas de vida. O resultado é a coisa mais fofa que você vai ver não só hoje, mas provavelmente em muito tempo.

Confira!

15875231_1746511725374916_5008387617519850580_o

15895438_1746511722041583_863250688750782034_o

15896149_1746511778708244_9136076685772100731_o

15896335_1746511625374926_7869110452823534284_o

15896381_1746511695374919_2956818240068705665_o

15937004_1746522795373809_5139417660797270061_o

15937202_1746522798707142_9128758257317613522_o

15972341_1746511798708242_5664071445304124463_o

15972613_1746511762041579_6052991587401563471_o

15975255_1746511855374903_4611801472758582335_o

15994359_1746511638708258_1562950883315224938_o

Todas as fotos © Natalia Żyłowska

Uma maneira impressionante de mover uma carga de mil toneladas pela estrada

O vídeo acima mostra uma coisa gigantesca transportando algum tipo de recipiente pressurizado.De acordo com a legenda da filmagem no YouTube, esses caminhões compostos estão transportando uma carga de 946.000 kg.Como?! Como é possível mover mil toneladas pela estrada? Rhett Allain, professor associado de física na Universidade Southeastern Louisiana, nos EUA, explica.

Driblando a pressão

Em comparação com a carga, o veículo transportando-a é muito mais longo. Por quê?A resposta é pressão. “Pressão dos pneus, para ser exato”, diz Allain.A carga tem um peso de 9,27 milhões de Newtons. Se você ignorar a massa do veículo, ainda assim o chão tem que empurrar para cima com esta mesma força. Isso não é tanto quanto parece – edifícios podem ter pesos maiores.

No entanto, existe uma grande diferença entre um edifício e um reboque: a área de contato. Com uma área menor, você pode ter uma pressão muito maior sobre a superfície da estrada.

Com a pressão muito grande, os pneus literalmente picariam furos na superfície da estrada. Então, como diminui-la?

A única maneira é aumentando a área de contato. Você poderia fazer isso removendo as rodas e transportando a carga em um trenó, mas é evidente que isso poderia causar outros problemas. Você também poderia fazer pneus supergigantes, mas não seria prático. A melhor solução é a apresentada no vídeo: colocar mais pneus.

Quantos? “Não estou completamente certo, mas pelas minhas contas eu vi 96 pneus (assumindo que cada pneu visto é parte de um conjunto duplo)”, afirma Allain.

Atrito e subidas

Como é possível assistir no vídeo, há dois caminhões puxando e cinco empurrando a carga. Por que tantos?Depois de conseguir movimentar o recipiente, deveria ser fácil mantê-lo em movimento – em teoria. No entanto, há duas coisas que atrapalham: atrito de rolamento e subidas.

Todo mundo gosta de pensar na roda como uma invenção incrível que remove o atrito. Mas ela não é perfeita. Com uma carga pesada, a roda pode ser esmagada. Conforme rola, uma nova parte da roda fica na parte inferior e é deformada. A fim de movimentar a carga a uma velocidade constante, é necessário que haja uma grande força para equilibrar esse atrito de rolamento. Esta outra força vem dos caminhões.

Mas será que é preciso sete? Sim.Se a estrada fosse perfeitamente plana, você só precisaria se preocupar com o atrito de rolamento. Mas não tende a ser assim, não é mesmo? Difícil é o caminho que não apresenta pelo menos algumas inclinações.

Mais força é necessária, então. Suponha que você queira empurrar 946.000 kg a uma inclinação de 5 graus. Seria preciso uma força de impulso de mais de 800 mil Newtons (e isso ignorando a resistência do rolamento).

De nenhuma maneira um caminhão sozinho poderia empurrar tanto – não haveria força de atrito suficiente entre os pneus e a estrada, bem como o motor provavelmente não teria torque suficiente.Logo, a única maneira de mover esta carga gigante é com sete caminhões e 96 pneus. [Wired]