Casal que espera um filho é aconselhado a ter menos cachorros e responde com um álbum que é puro amor

Quando Sanjana Madappa e Aditya Raheja, de Bangalore, na Índia, descobriram que estavam esperando um filho e contaram a novidade aos amigos e familiares, a primeira frase que ouviram logo após os parabéns foi: “Vocês irão se livrar dos seus cachorros, certo?”.

Até mesmo o médico do casal falou que o ideal para o bebê seria ser criado longe dos animais de estimação da família, que não são poucos, já que Sanjana trabalha numa ONG de defesa pelos animais e volte meia adota um deles.

pregnant-couple-dogs-photoshoot-3

Como era de se esperar, o casal ficou extremamente surpreso com a reação das pessoas, já que seus cachorros são de porte grande, mas nem um pouco violentos. E então para dar uma resposta à todos que recomendaram que a família abrisse mão dos animais, eles tiveram uma ideia incrível.

pregnant-couple-dogs-photoshoot-5

Resolveram fazer aquele ensaio fotográfico que os casais costumam fazer quando estão esperando um filho de uma maneira bastante peculiar. Convidaram todos os pets da casa para participar da sessão com eles. O resultado são estas fotos lindas que confere abaixo:

pregnant-couple-dogs-photoshoot-6

pregnant-couple-dogs-photoshoot-7

pregnant-couple-dogs-photoshoot-10

pregnant-couple-dogs-photoshoot-18

pregnant-couple-dogs-photoshoot-19

pregnant-couple-dogs-photoshoot-4

pregnant-couple-dogs-photoshoot-20

pregnant-couple-dogs-photoshoot-23

Todas as fotos © Reprodução Facebook

Anúncios

Essas fotos maravilhosas provam que pilotar aviões é das melhores profissões do mundo

Que tal olhar através dos olhos de um piloto para todos os estágios de um voo? Desde a sua decolagem, até alcançar a altura das nuvens, avistando cidades ou paisagens que parecem microscópicas quanto estamos há quilômetros do chão? Como montanhas cobertas de neve, rios, campos verdejantes ou a imensidão do mar…

Percorrer os ares observando a mudança de luz conforme as horas passam, ver o sol nascer e se pôr. E na hora da aterrissagem, observar as luzes e construções de cidades que se aproximam a cada segundo.

Conheça aqui essas e outras visões privilegiadas que só os pilotos podem apreciar com tanta frequência!

Avião13

Avião12

Avião10

Avião6

Avião5

Avião4

Avião3

Avião2

Avião1

Avião 9

Avião7

Todas as fotos © LOT Polish Airlines

Misteriosas criaturas dos sonhos são materializadas em esculturas pelo artista Scott Radke

Nossa imaginação não tem limites – seja para sonhar o belo, seja para criar o assustador. Nosso inconsciente aceita tudo que é capaz de criar, e na maior parte das vezes, a imaginação mistura as duas forças: o belo e o assustador, o medo e a coragem em uma mesma criação, em muitos casos sob o espelho mimético da forma humana. O que o artista americano Scott Radke faz é justamente tornar físico e material esses seres que sua imaginação cria.

Scott1

São figuras oníricas, entre o sonho e o pesadelo, que Scott materializa e fotografa em ambientes naturais, como seres fora do tempo, encarnados em espaços que também sugerem o sonho.

Scott10

Ele prefere manter o discurso, os sentidos e as camadas subcutâneas de seu trabalho tão simples quanto possível, deixando que o trabalho fale por ele mesmo. Criar é seu propósito maior e, ao longo desse processo, o artista aproveita para lidar diretamente com os símbolos de seus sonhos, convidando o espectador a fazer o mesmo.

Scott9

Scott8

Scott7

Scott6

Scott5

Scott4

Scott3

Scott2

© fotos: Scott Radke

Como a invenção dessa menina de 15 anos pode mudar a forma como usamos os oceanos

 

Doze dólares. É disso que uma estudante de 15 anos precisa para criar um mecanismo que transforma o movimento das ondas do mar em energia suficiente para mover um dessalinizador, que torna potável a água salgada.

A norte-americana Hannah Herbst provavelmente é a cientista mirim com maior potencial no país. Afinal, ela foi vencedora de um concurso de inovação que reuniu jovens de todos os estados norte-americanos. Não é a toa que seu projeto foi o escolhido: além de usar recursos mínimos, é um sistema funcional e sustentável.

Usando uma impressora 3D, ela conseguiu criar um propulsor, que conectado a um gerador hidroelétrico converte a energia do movimento em eletricidade. Embora o sistema não seja poderoso o suficiente para abastecer uma casa, por exemplo, ele dá conta de uma máquina simples, como um dessalinizador.

A ideia surgiu quando Hannah se correspondia por cartas com uma menina de 9 anos moradora da Etiópia. Ao saber que por lá água potável e energia não são recursos amplamente disponíveis, a estudante norte-americana logo começou a pesquisar formas de facilitar o acesso a isso, usando meios sustentáveis.

cientista-mirim

cientista-mirim2

cientista-mirim3

Fotos © Discovery Education 3M Young Scientist Challenge

[Via Fast.Co]

Conheça as ‘melhores praias do mundo’ segundo a National Geographic

O National Geographic mapeou paraísos no mundo todo onde a terra encontra o mar. Inspire-se nessas praias maravilhosas para planejar suas próximas andanças por aí!

Corniche, França

Foto 1

Praia de Piscinas, Sardenha

Foto 2

Sleeping Bear Dunes, Michigan

Foto 3

Praia de Casa Abao, Curaçao

Foto 4

Blue Bay, nas Ilhas Maurício

Foto 5

Praia do Pelicano, em Belize

Foto 6

Praia Rosa, nas Filipinas

Foto 8

Praia de Reynisfjara, na Islândia

Foto 9

Green Sands, no Havaí

Foto 10

Praia de Noordwijk, nos Países Baixos

Foto 11

Carmel City Beach, na Califórnia

Foto 12

Praia Cannon, em Oregon

Foto 13

Praia em Dorset, Inglaterra

Foto 14

Shark Bay, na Austrália

Foto 15

Praia de Bowman, Flórida

Foto 16

Lazy Beach, Cambodja

Foto 17

Praia do Pôr do Sol, Carolina do Norte

Foto 18

One Foot Island, em Aitutaki

Foto 19

Praia Anse Source d’Argent, em Seychelles

Foto 20

Praia da Catedral, Espanha

Foto 21

Fotos: reprodução National Geographic

Fotos inéditas mostram a vida na União Soviética durante a década de 1950

O major norte-americano Martin Manhoff trabalhou na embaixada dos EUA em Moscou de 1952 a 1954, quando foi deportado por acusações de espionagem. Durante esses dois anos, ele viajou muito e fez centenas ou milhares de registros fotográficos, que ficaram escondidos por mais de 50 anos.

Um historiador norte-americano chamado Douglas Smith encontrou o arquivo em um armário na casa onde a viúva de Manhoff morava até falecer pouco tempo atrás. Ele diz ter passado os últimos meses catalogando e digitalizando o material, que pretende tornar público em breve. Mas já liberou alguns aperitivos (sem especificar onde cada imagem foi feita).

16195613_10155847883604625_3273564763317777645_n

São imagens de pessoas levando a vida normalmente em algumas cidades da União Soviética: a maioria em Moscou, mas também em Kiev, Leningrado (atual São Petesburgo), Murmansk e Ialta, além de pontos da ferrovia Transiberiana. O acervo inclui até um filme de 15 minutos do funeral de Joseph Stalin, morto em 1953.

15621781_10155847912564625_7505598144763982003_n

Smith conta que está pesquisando a melhor forma de tornar público o que ele chama de “arquivo visual único”, além de encontrar um lar permanente para o acervo.

16142637_10155847885519625_3440606522631745155_n

16174448_10155847879159625_8524372600022279471_n

16142619_10155847898659625_9105256177084525408_n

16298870_10155847881994625_4813689808961582322_n

16196079_10155847901074625_8307773947012652327_n

16252454_10155847896924625_1640940151035776316_o

16142578_10155847889129625_7155814966547115066_n

16114841_10155847880259625_7162460161796185101_n

16266241_10155847893694625_8278507382344576299_n

16195591_10155847887409625_399197843796121548_n

Fotos: Martin Manhoff/Douglas Smith

Uma das praias mais interessantes do mundo foi formada por lixo

A medida da ignorância humana quase sempre é espantosa, podendo se comparar, inversamente proporcional, à sabedoria da natureza, que é capaz de transformar até mesmo o lixo em algo belo e, pasmem, até harmonioso. É o caso da praia que se formou na baia de Ussuri, na Rússia, um antigo local de despejo de garrafas velhas e porcelanas durante a era soviética: a força da natureza fez da infindável coleção de cacos de porcelana e velhos pedaços de vidro uma praia das mais interessantes que existem.

Vidro1

As décadas de ondas lavando e, assim, esculpindo os cacos fez com que os pedaços de vidro se transformassem em espécies de conchas, arredondadas, coloridas e translucidas, fazendo do local cenário especial, além de uma atração turística exótica e peculiar.

Vidro7

É claro que se passaram muitos anos desde que o despejo de vidro deixou de acontecer no local, e só assim as “conchas” puderam ser modeladas pelo mar. Despejar lixo em algo tão bonito e principalmente tão importante para nossa sobrevivência quanto o oceano é de uma burrice assombrosa – mas a natureza luta como pode para salvar a si, e assim, a nós de nossos próprios péssimos hábitos. Só não sabemos até quando.

Vidro5

Vidro4

Vidro6

Vidro1

Vidro8

Vidro3

Vidro2

© fotos: divulgação