Artista une realismo e cubismo para criar murais coloridos inspirados no mestre Picasso

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Se Picasso embaralhou nossas noções de realidade, expressando a velocidade do século XX que então começava através do cubismo, o artista espanhol Miguel Angel Belinchon Bujes, conhecido simplesmente como Belin, em seus murais subverte o cubismo misturando ao estilo aspectos do hiper-realismo.

Ângulos múltiplos, proporções alteradas e formas quebradas do rosto e do corpo humano se sobrepõem em sua busca por expressões mais profundas e variadas dos sentimentos humanos.

Belin5

Belin chama seu estilo de Pós-Neo-Cubismo, em tributo ao mestre espanhol Pablo Picasso. Todo seu trabalho é realizado somente com spray, sem uso de estêncil ou outras técnicas, e seu nome cada vez mais é destaque no universo da arte urbana mundial. A sobreposição de estilos provoca estranhamento, e impressiona pela aguda qualidade visual de Belin, que parece nos devolver a sensação que moveu Picasso mais de 100 anos atrás, de que a realidade não é exatamente o que, em princípio, enxergamos.

Belin11

Belin10

Belin9

Belin8

Belin7

Belin6

Belin4

Belin3

Belin1

Belin

Todas as fotos © Belin

Um grande amor e uma viagem sem roteiro: casal de portugueses viaja pela Europa sobre quatro rodas

https://scontent-gru2-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/16002872_1843662769243476_6026922633547919213_n.jpg?oh=39412566bdc2fcf2a40ebeb8b1188c92&oe=5915DA90

Viajar sem destino na companhia de um grande amor poderia ser roteiro de um filme, mas um casal de portugueses está fazendo isso na vida real. Juntos há quatro anos, Rita Vasconcelos e Miguel Marques, viviam em Lisboa e passaram dois anos juntando dinheiro e planejando seu grande sonho: abandonar a rotina diária e sair pela Europa tendo como objetivo conhecer o máximo de lugares que conseguirem.

europasobrerodas03

Trabalhando em diversos empregos (como entregadores de pizzas, vendedores lojas de roupa, atendentes de call center) e com muita disciplina e economia, eles juntaram 20 mil euros. O dinheiro foi o suficiente para a compra de um motorhome antigo e para alimentação e gasolina para se manterem na estrada por 10 meses.

“Como moramos na casa dos nossos pais, foi ainda mais fácil, pois não gastamos dinheiro em aluguel. Deixamos de gastar dinheiro em tudo o que não era essencial e decidimos poupar para o que para nós é realmente importante, vivências e experiências novas”, contou Miguel.

IMG_0477

Com tudo planejado, o casal começou a contar a ideia para familiares e amigos e não receberam muito apoio.

“Pessoas com quem fomos falando antes da viagem sempre se mostraram um pouco céticas. Um carro tão velhinho (com 30 anos), um continente tão grande, perguntavam como é que lidaríamos com as variações climáticas, com os perigos da estrada e com o medo do desconhecido”, explicou Rita.

europasobrerodas02

Mesmo assim os dois mantiveram o ânimo e, no dia 13 de novembro de 2016, saíram de Portugal. Encantados com os lugares que conhecem, os jovens viram de pertinho das montanhas do Norte de Espanha aos vinhedos de Bordeaux em França. Mas nem tudo são flores e os imprevistos também fazem parte da vida na estrada.

“Até ao momento, já ficamos sem água, sem eletricidade e sem gás. Na França tivemos um problema com a eletricidade no carro que parecia um bicho de sete cabeças, ninguém conseguia nos ajudar, fomos a mais de 6 oficinas e umas até mesmo especializadas em caravanas. A língua foi uma barreira, eles não falavam inglês e a comunicação tornava-se muito difícil. No final, resolveu-se a situação e era muito simples, apenas um cabo que não estava bem ligado”

IMG_0904
Flagras do casal durante a viagem

Sem rotina, o casal tem aproveitado a viagem ao máximo e, como dormem dentro do carro, se preocupam apenas em escolher lugares que pareçam seguros. Sendo assim, a cada dia eles acordam com uma paisagem diferente para apreciar.

“Todos os dias para nós são diferentes. Não ligamos para o relógio. Tanto podemos acordar às 9h como às 11h, numa cidade, num lago, na praia ou numa montanha. Há dias que passamos na estrada, outros que fazemos caminhadas de horas nos lugares onde estamos. Quando estamos em contato com a natureza, muitas vezes ficamos contemplando o que está a nossa volta. Já nas cidades, tentamos ver alguns monumentos e conhecer a cidade”, explicam.

casal

A alimentação também é feita dentro do automóvel e eles priorizam vegetais por conta da durabilidade e armazenagem. “O nosso congelador é minúsculo e não cabem mais que 3 bifes. Por isso só comemos carne três vezes durante estes dois meses. Também não temos forno, então não podemos fazer assados, nem bolos. Adoramos experimentar receitas diferentes, com os vegetais que vamos comprando em diversos mercados”

europasobrerodas04

Após dois meses de viagem eles já passaram pela Espanha, França, Inglaterra, Escócia. Neste momento estão novamente na terra da rainha, onde atravessarão o Canal da Mancha em um ferrie. Em meados de fevereiro pretendem estar de volta à França para irem em direção ao centro da Europa.

“O plano é chegar a Portugal em setembro, depois de percorrer cerca de 25 mil km em 10 meses de viagem”, disse Rita.

Acompanhe a viagem de Rita e Miguel pelo Facebook e pelo Instagram.

* Todas as fotos: Acervo pessoal

5 castelos mal assombrados ao redor do mundo

https://scontent-gru2-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/16114758_1843662272576859_67096850857062850_n.jpg?oh=71ca5b88642ae1b26355e9b17403cb1f&oe=5917C79F

Esqueça os castelos cintilantes que você conhece de contos de fadas e dos filmes da Disney. Existem castelos ao redor do mundo que definitivamente não estão inseridos nos sonhos infantis. Ao invés de príncipes e princesas alguns deles ostentam fantasmas chorosos, manchas de sangue e passagens secretas. Confira!

1. Castelo de Predjama, Eslovênia

01castelo

Construído em 1274 dentro de uma caverna no meio de um penhasco imponente, Predjama é imenso. O local foi a residência do cavaleiro Erazem Lueger e é repleto de passagens escondidas. Considerado um local de tortura e traição, segundo a lenda local, Lueger foi traído por seus servos e morto no castelo. Acredita-se que ele ainda vaga pelos cômodos da construção.

2. Castelo Fraser, Escócia

01_Fraser

Construído entre 1575 e 1636 no leste da Escócia, Castle Fraser é famoso pela sua arquitetura elaborada, belas terras agrícolas, jardins e por conta de uma terrível lenda urbana. Segundo contam, uma jovem princesa foi brutalmente assassinada enquanto dormia no local. Seu corpo foi arrastado pelas escadas de pedra, deixando um rastro de sangue para trás. Apesar de incansáveis tentativas, ninguém conseguiu retirar as manchas de sangue das escadas, então cobriram os degraus com painéis de madeira, que permanecem lá até hoje. Alguns dizem que o fantasma da princesa ainda vagueia pelos corredores do castelo à noite.

3. Burg Eltz, Alemanha

02-burg

Burg Eltz foi construído em 1157 pela família Eltz, cujos integrantes até hoje tomam conta do local. Atualmente, dos poucos quartos no castelo abertos para os turistas, um deles pertenceu a uma condessa chamada Agnes. No cômodo ainda há a cama, a armadura e o machado usados por ela. Reza a lenda que a mulher morreu tentando defender o castelo e que por diversas vezes é vista empunhando sua arma e seus trajes de batalha.

4. Castelo de Chillingham, Inglaterra

03-chillingham

Considerado como o castelo mais assombrado da Inglaterra, foi construído a partir de uma fortaleza no século 14. No local vive o fantasma de um menino conhecido como o “Menino Radiante” ou “Boy Blue.” Os ossos do garoto foram descobertos em uma das paredes de um quarto enquanto o castelo passava por uma reforma. Seus gritos podem ser ouvidos à meia-noite em alguns cômodos do lugar e há quem já tenha visto o menino vagando pelo lugar, todo vestido de azul. Outro fantasma residente é o de Lady Mary Berkeley, que faleceu de tristeza após ser abandonada pelo marido com sua filha recém-nascida. Várias pessoas relataram terem visto a mulher no castelo, sempre olhando em direção da porta de entrada e saída do local.

5. Castelo de Houska, República Checa

05-houska

Localizado a cerca de uma hora ao norte de Praga, Houska não possui muros, cozinha e não possuía ocupantes quando foi construído. No entanto, o local tem algo em seu interior que nenhum outro castelo no mundo possui: um grande buraco no solo que muitos consideram ser a porta de entrada para o inferno. Segundo a lenda, Houska teria estrategicamente construído sobre o buraco (que dizem não possui fundo) para selar este portal e impedir as criaturas demoníacas de entrar em nosso mundo. Dizem estes demônios estão presos nas paredes do nível inferior.

* Todas as fotos: Reprodução

CURIOSIDADE DO DIA

Os Caranguejos-Eremitas são pequenos crustáceos que tem um corpo frágil, e precisam encontrar uma Concha vazia para se fixarem nela, e se protegerem. Quando não encontram conchas, eles se protegem com objetos comuns, como tampas de garrafa ou, nesse caso, uma Tampa de Creme Dental: