Mãe decide voltar a câmera pra si mesma e mostrar o outro lado da “felicidade doméstica”

Há algumas famílias que nós podemos jurar que são felizes, como se vivessem em um verdadeiro comercial de margarina. Mas será que essa felicidade é realmente assim tão perfeita como nós acreditamos? A fotógrafa Susan Copich resolveu questionar isso em uma série de imagens impactante.

Nas fotografias, Susan conta com a ajuda do marido e das duas filhas como atores. Ela mesma havia trabalhado como atriz durante grande parte de sua vida e usou essa experiência para criar cenas repletas de sátira que denunciam os problemas que se escondem por trás da “Felicidade doméstica” – expressão que dá nome à série.

domestic1

Entre os temas abordados por ela estão o uso de armas entre crianças, suicídio, perda de privacidade, o desespero vivido por muitas mães, abuso de álcool, entre outras questões. “Encenando cada drama para se parecer com uma campanha de marketing para uma vida ideal: cores brilhantes, composição clássica, roupas bonitas; a aparência cuidadosamente construída se torna a ferramenta para atrair o público para realidades mais duras de sombra e negação.“, explica a artista em seu site.

Difícil mesmo será não se identificar nem um pouquinho com alguma das imagens abaixo. Espia só:

domestic7

domestic2

domestic3

domestic4

domestic5

domestic6

domestic8

domestic9

domestic10

domestic11

domestic12

domestic13

Todas as fotos © Susan Copich

Anúncios

Jovem cadeirante de 17 anos faz fotos incríveis do lugar onde se sente mais livre: o mar

A australiana Shannon Glasson, de 17 anos, nasceu com hiperplasia adrenal congênita, uma doença genética muito incomum que afeta as glândulas suprarrenais. Seus primeiros anos foram entrando e saindo de cirurgias e ela só aprendeu a andar aos quatro anos. Hoje em dia, para ficar bem precisa tomar diariamente uma ampla gama de medicamentos.

Minhas glândulas suprarrenais não funcionam e isso é substituído por esteroides, quatro ou cinco vezes por dia. Isso não me faz incapaz de fazer o que todo mundo faz, basta que eu tome meus remédios todos os dias e vivo a vida normalmente.“, conta eu seu site.

7473666-3x2-940x627

Apesar das adversidades, a adolescente não deixa que sua doença interfira na paixão que possui por fotografar o mar. Para isso ela passa horas na água todos os dias. “Aprendi a nadar antes de caminhar”.

Ela começou a tirar fotos com a ajuda de seu tio, um fotógrafo profissional, e também aprendeu bastante assistindo a vídeos do YouTube. Sua inspiração vem do premiado fotógrafo australiano Warren Keelan, que lhe ensinou como usar um flash para imagens do oceano.

Durante sua vida, muitas vezes lhe disseram que ela nunca andaria ou nadaria, mas hoje ela faz as duas coisas. Atualmente ela passa a maior parte de seu tempo fotografando o oceano ou trabalhando a tempo parcial em uma loja de surf.

Quero tirar fotos em tempo integral e fazer minhas exposições em todo o mundo“, diz.

Veja suas fotos:

mar (1)

mar (2)

mar (3)

mar (4)

mar (5)

mar (6)

mar (7)

mar (8)

Todas as fotos © Shannon Glasson

Mergulhe em uma das 6 praias mais paradisíacas do litoral norte de São Paulo

Quem disse que São Paulo não tem praias paradisíacas? Pode já esquecer essa ideia: o litoral paulista também pode ser maravilhoso. E essas seis praias têm paisagens que prometem ficar na memória de qualquer um. Vem conferir!

1. Praia do Cedro – Ubatuba

Graças à dificuldade de acesso, a praia ainda se mantém bastante reservada. Afinal, para chegar lá, só depois de cerca de 40 minutos de trilha. Mesmo assim, uma paisagem como essa faz o caminho valer a pena.

praia1

Foto: Kaue Mainente de Oliveira / Foto em destaque: Matheus Usero

2. Itamambuca – Ubatuba

Uma praia perfeita para os amantes de surfe. Por lá, rolam diversas competições do esporte, além de um pôr-do-sol lindo de viver!

praia2

Foto: Romina Ferrini

3. Praia do Félix – Ubatuba

A Praia do Félix também resguarda um lugarzinho perfeito para o surfe, embora parte de sua orla seja composta por águas tranquilas.

praia3

Foto © Pousada Praia do Félix

4. Praia do Bonete – Ilhabela

Com apenas 800 metros de orla, essa praia encanta os viajantes que a escolhem como destino. Em tão pouco espaço, tem rio, tem onda e tem muitas belezas naturais.

praia4

Foto: Thiago Sieiro Cunha

5. Castelhanos – Ilhabela

Também em Ilhabela, Castelhanos é uma beleza só. O seu mar de águas claras tem ondas que fazem com que seja propício para o surfe. O problema é chegar até lá: para isso, é preciso pegar um barco ou encarar uma travessia em estrada de chão.

praia5

Foto: Iuri Bertolini

6. Praia do Prumirim – Ubatuba

Já deu para perceber que Ubatuba é a rainha das praias paulistas, né? No Prumirim, tem até uma cachoeira. Com mar calmo, o lugar é perfeito para dar aquele mergulho!

praia6

Foto: Ronaldo Tozzi

O que este comerciante de 60 anos está fazendo para acabar com o lixo em um lago no Brasil

Quem passa pelo Lago Azul, no município de Guarulhos, não entende o porquê do nome. A água do local já serve de morada para garrafas, sapatos, embalagens plásticas e latas que são deixadas por lá tanto por moradores quanto por turistas que visitam a região. Mas, se depender do comerciante Antonio Ferreira de Araújo, de 60 anos, um dia as águas voltarão a ser limpas.

Há cinco anos, ele recolhe o lixo do lago com uma jangada feita de tubos de PVC e guiada por um remo de plástico, tudo por amor ao local. Graças a uma ação educativa do Centro de Educação Ambiental (CEA) Água Azul, vizinho do lago, os moradores do bairro passaram a ajudar Antonio a ensacar os resíduos. Em cada incursão do comerciante, pelo menos dez sacos de lixo de 100 litros ficam lotados.

Ao ser perguntado se a jangada já virou, Antônio despista: “Ah, eu sei nadar!” – e garante que o veículo suporta até 150 quilos, mas lembra que seria melhor se tivesse um barco, já que as coisas acabam caindo pelos lados na jangada. Quando não está limpando as águas, ele mantém um quiosque à beira do rio.

Todas as fotos © Fabio Nunes Teixeira/Prefeitura de Guarulhos