Homem encontra caixa misteriosa no lixo e o que ele encontrou nela ainda não foi explicado

O usuário do Reddit TramStopDan relatou ter encontrado uma caixa misteriosa de madeira em uma caçamba de lixo nos Estados Unidos. O que ele encontrou dentro o deixou muito confuso, e ele decidiu compartilhar imagens do conteúdo na internet, para que a comunidade do Reddit pudesse ajudar a desvendar este mistério.

Ali dentro havia uma pilha de papéis descrevendo em caligrafia perfeita visitas de naves espaciais entre o fim da década de 1960 e 1980, além de desenhos de equipamentos e de criaturas mitológicas. Havia também inúmeros mapas do mundo inteiro que pareciam se unir por um furo no centro das folhas, um cartão postal em que mal é possível identificar as palavras escritas e um papel impresso pelo exército norte-americano. A caixa foi batizada de “A caixa da maluquice”.

Quem é o dono da mala?

A primeira postagem aconteceu há mais de três anos, e os usuários do site conseguiram investigar as pistas identificadas em alguns dos papéis, criando um perfil um pouco mais palpável do dono da mala.

A comunidade Reddit pesquisou informações de certidões de nascimento, escrituras de imóveis, documentação de viagens, entre outros documentos, e reuniu as seguintes hipóteses: o dono da mala é Daniel Christiansen, nascido em novembro de 1904 na Dinamarca e falecido em 1994, depois de viver a maior parte de usa vida adulta nos EUA.

Ele seria de uma família de Adventistas do Sétimo Dia, e teria emigrado para os EUA aos 22 anos de idade, trabalhando como carpinteiro. Anos mais tarde, ele teria se alistado no exército, entre 1942 a 1945. Depois de servir no exército, teria conseguido sua cidadania americana.

Já outros usuários da internet acreditam que a caixa pode ser algum tipo de publicidade para um filme, enquanto outras pensam que estas eram anotações para algum livro que seria escrito posteriormente.

A caixa de madeira tem entre 70cm por 95cm. Ela tem cheiro de porão e umidade, segundo a pessoa que a encontrou.

A maioria dos papéis tem medida de 50cm por 75cm, e várias páginas estão em branco.

A primeira página numerada, com caligrafia perfeita, descreve fotografias feitas em Santos, no Brasil, em 1967, por um turista americano.


Uma tabela periódica dos elementos feita à mão:

Desenhos técnicos com detalhes impressionantes:


Mapa de rotas aéreas:

Esta série de mapas contém um furo no centro que parece existir para alinhar todas as páginas:


Esta carta apresenta uma caligrafia difícil de entender, o que sugeriu aos investigadores da identidade do dono da mala que Daniel pode ter sofrido de demência no final da vida, nos anos 1990.

Este envelope com endereço na Dinamarca ajudou os investigadores a perceber que Daniel era provavelmente dinamarquês.

Este papel impresso pelo exército norte-americano também trouxe pistas:

Muitas ilustrações feitas por Daniel parecem ser frutos de sonhos ou visões, como esta que mostra Tampa, Flórida, em 1977:

Já este desenho foi feito em 1965:

Esta imagem parece ser uma mistura entre imagens religiosas e extraterrestres:

Daniel tinha talento para desenhos de máquinas:

Esta enorme imagem mostra um pouco de tudo. Máquinas e seres sobrenaturais:


[Bored Panda]

Anúncios

Mulher iraniana proibida de pedalar no seu país decide dar a volta ao mundo de bike

Mais do que uma simples jornada para explorar o mundo em duas rodas, a viagem da iraniana Ishbel Taromsari é um ato político a favor dos direitos femininos. Ela está há dois anos rodando pelo mundo a bordo de uma bike, ao mesmo tempo que no Irã, desde 10 de setembro de 2016, o líder supremo do país Ali Khamenei, proibiu que mulheres andem de bicicleta em público.

Ishbel já passou pela França, Espanha, Andorra, Portugal, Suíça, Eslovênia, Itália, Croácia, Bósnia Herzegovina, Albânia, Macedônia, Grécia, Turquia, Irã, Argentina, Chile, Bolívia e Brasil e criou um blog, o World Bike Girl, para contar todas as aventuras que passa em cada lugar. A iraniana pedala pelo mundo em prol do direito de todas as mulheres poderem subir em suas magrelas e isso é profundamente inspirador.

Dá uma olhada nas imagens:

Bike 6

Bike 5

Bike 4

Bike 3

Bike 2

Bike 1

Todas as fotos © World Bike Girl

10 reis e rainhas assassinados no poder

Hoje em dia, os reis e rainhas da Europa são praticamente personagem figurativos, que aparecem em ocasiões cerimoniais e são largamente ignorados durante o resto do ano. Mas, durante vários anos, as famílias reais da Europa cometeram assassinato atrás de assassinato, rivalizando impiedosamente em busca de poder absoluto. Homicídios eram comuns, e muitos tiranos medievais terminaram seus dias desta forma. Veja quais foram os 10 assassinatos reais que mais chocaram o mundo medieval.

10 – Érico V da Dinamarca

Em 1286, um misterioso grupo de monges franciscanos entrou na aldeia de Finderup. Eles estavam indo para o celeiro onde o rei Érico V da Dinamarca e sua comitiva estavam dormindo após uma expedição de caça nas florestas locais. Enquanto os caçadores dormiam, os monges assassinos entraram silenciosamente no celeiro e apunhalaram o rei até a morte.

Na confusão que se seguiu, os assassinos abandonaram seus trajes de monge e conseguiram fugir. O rei Érico era um tirano impopular que tinha muitos inimigos, e não ficou claro quem tinha ordenado o assassinato. Numa atmosfera de paranoia, os dinamarqueses rapidamente condenaram o nobre Stig Andersen Hvide, que odiava Érico por este ter dormido com sua esposa.

Nenhuma evidência ligou Hvide ao assassinato, e ele se recusou a se submeter a tal decisão. Em vez disso, ele fugiu para a ilha de Hjelm e se tornou um pirata, invadindo e saqueando a costa da Dinamarca até sua morte, sete anos depois.

9 – Alboin

Alboin foi o rei dos lombardos e uma das figuras mais poderosas e notáveis da Europa do século VI. Foi ele que levou os lombardos ao sul, até a Itália, conquistando o norte do país.

Ninguém poderia vencer Alboin no campo de batalha. Mas sua selvageria eventualmente foi um tiro pela culatra. No início de seu reinado, ele matou o rei Cunimund, dos Gépidas, e transformou seu crânio em um copo para bebidas. Então ele casou-se à força com a filha de Cunimund, Rosemund. Durante uma festa em 572, ele convidou Rosemund para “beber feliz com seu pai” e fez ela beber vinho da taça feita com o crânio.

Esta, obviamente, foi uma atitude que passou dos limites, e Rosemund imediatamente começou a planejar o assassinato do rei. Ela se disfarçou como uma criada e seduziu o guarda-costas de Alboin, Peredeo. Ela então revelou sua verdadeira identidade e ameaçou contar a Alboin sobre o caso a menos que Peredeo o matasse. Sabendo que Alboin certamente iria executá-lo, Peredeo concordou e matou o rei em seu quarto, completando a vingança de Rosemund.

8 – André I da Hungria

Quando o rei Roberto de Nápoles morreu em 1343, o trono passou para sua neta adolescente, Joanna. Ela estava casada com seu primo, o príncipe André da Hungria, e a expectativa era que ele governaria Nápoles em seu nome. Mas Joanna era uma jovem impiedosamente determinada que insistiu que ela era rainha e André apenas seu marido.

Em pouco tempo, se desencadeou uma amarga luta política entre os dois. O povo de Nápoles apoiou Joanna, desprezando André como um estrangeiro, que se cercou com outros húngaros. Em pouco tempo, o príncipe estava escrevendo à sua mãe que temia por sua vida.

Em 1344, André estava se despindo para dormir quando homens armados invadiram o quarto, espancaram-no severamente e depois tentaram o enforcar em uma varanda. O plano era aparentemente esconder seu corpo, mas a enfermeira de infância de André ouviu o assassinato e levantou o alarme. Joanna declarou sua inocência, alegando que estava dormindo no quarto ao lado o tempo todo.

7 – Joanna de Nápoles

O assassinato de seu marido teve consequências para Joanna. Os parentes húngaros de André imediatamente invadiram Nápoles, sedentos por vingança. Entretanto, Joanna era uma adversária formidável, e recuperou eventualmente seu reino.

Porém, os húngaros estavam apenas esperando uma oportunidade. Em 1380, eles apoiaram com entusiasmo o parente distante de Joanna, Charles de Durazzo, que havia recebido o trono de um dos dois papas da Igreja. Charles invadiu Nápoles com sucesso e capturou Joanna.

Mas Joanna tinha um último truque na manga. Antes de ser capturada, ela anunciou que estava adotando o príncipe Luís da França e tornando-o seu sucessor. O encantado Luís levantou um enorme exército francês para libertar sua nova mãe, mas ela foi assassinada em 1382 por Charles antes que os franceses pudessem chegar até ela.

A maioria das pessoas diz que seus assassinos húngaros a estrangularam, assim como André fora estrangulado. No entanto, a esposa do príncipe Luís, Marie, escreveu que ela foi na verdade sufocada com um colchão de penas, para evitar que ela tivesse marcas em seu corpo.

6 – Charles de Durazzo

Depois de assassinar Joanna, Charles de Durazzo tornou-se rei de Nápoles. E já que tomar um reino de uma parente do sexo feminino tinha dado tão certo da primeira vez, ele decidiu fazer a mesma coisa quando Louis da Hungria morreu, e sua filha, Maria, ficou com o trono.

Charles invadiu a Hungria e retirou com sucesso Maria do poder. Mas ele tinha subestimado severamente a mãe de Maria, a temível Elizabeth da Bósnia. Ela já tinha firmemente garantido a Polônia para sua filha mais velha, Jadwiga, e agora estava determinada a fazer o mesmo por Maria na Hungria.

Fingindo dar boas-vindas a Charles, Elizabeth ganhou sua confiança e estava com ele no castelo de Buda quando o assassino enfiou uma machadinha em seu pescoço em 1386. O ato assegurou eficazmente o trono húngaro para Maria, embora Elizabeth não tenha vivido para ver isso: a esposa de Charles a estrangulou por vingança.

5 – Sarevich Dmitry

Ivan, o Terrível, não teve sorte com seus filhos. O primeiro se afogou quando era ainda um bebê quando o barco real virou. Ivan pessoalmente cuidou do assassinato do segundo, em um ataque de fúria. Como resultado, o trono foi para o seu terceiro filho, Feodor, que pode ter sido mentalmente deficiente, e permitiu que o regente Boris Godunov governasse em seu nome.

Isso tornou o filho mais novo de Ivan, Dmitry, uma ameaça potencial para o poder de Godunov. Para surpresa de ninguém, o rapaz de oito anos foi logo encontrado com uma faca no pescoço em 1591. A surpresa ficou para a explicação: Godunov tentou afirmar que Dmitry acidentalmente cortou brutalmente sua própria garganta depois de sofrer um ataque epilético enquanto segurava uma faca.

Esta história clinicamente improvável não persuadiu quase ninguém, especialmente porque uma testemunha importante desapareceu enquanto estava a caminho de testemunhar sobre o assassinato. Outros acusaram a família Bitigavosky, que foi morta em um tumulto. Três impostores mais tarde assumiram o controle de áreas da Rússia, alegando ser o verdadeiro Dmitry, que teria misteriosamente desaparecido antes do assassinato.

4 – Aedh Ua Conchobair

Nem todos os assassinatos reais tinham motivos políticos. Veja o caso de Aedh Ua Conchobair, que governou o oeste da Irlanda como o rei de Connacht no início do século 13. De acordo com os Anais de Connacht, Aedh foi morto enquanto visitava Geoffrey de Mareys, o justiciar – uma espécie de primeiro-ministro – inglês na Irlanda, em 1228.

Conforme registrado nos Anais, Aedh era um homem famosamente bonito. Geoffrey ordenou a uma serva que banhasse seu convidado, o que deixou o marido dela, um carpinteiro, com uma imensa uma raiva ciumenta. O homem pegou um machado de madeira, invadiu a sala e matou Aedh no banho.

Geoffrey mandou enforcar o carpinteiro no dia seguinte, o que parece um pouco duro demais, já que os Anais registram que o próprio filho de Geoffrey alimentou deliberadamente o ciúme do carpinteiro, na esperança de tirar Aedh de cena.

3 – Charles O Bom

Charles o Bom se tornou conde de Flanders em circunstâncias dramáticas. Seu primo, o infante Conde Baldwin, foi mortalmente ferido em batalha e deu seu título a Charles com seu último suspiro. O novo conde logo agradou seus súditos através de numerosos atos de caridade.

Infelizmente, Charles também fez inimigos na rica família Erembald, que tinha subido ao poder em circunstâncias ainda mais dramáticas. O Erembald original era um servo do castelão de Bruges – enquanto tinha secretamente um caso com sua esposa. Um dia, o castelão estava urinando de um barco quando Erembald o empurrou na água, onde o homem afogou-se. Erembald casou então com sua viúva e transformou-se no novo castelão.

Quando os descendentes de Erembald ficaram muito poderosos, Charles decidiu reduzi-los de volta ao status de servos em 1127. Isso deixou em pânico os Erembalds, que enviaram seus cavaleiros para matar Charles na igreja onde ele estava orando.

2 – Canuto IV

Charles o Bom deveria realmente ter sido mais cuidadoso, já que ele era filho do rei Canuto IV da Dinamarca, que também foi morto em uma igreja por seus inimigos. Mas enquanto Charles caiu para uma família de magnatas ricos, os assassinos de Canuto eram humildes camponeses.

Canuto suprimiu o paganismo e aumentou muito o poder da igreja dinamarquesa, a ponto de mais tarde ter se tornado santo. Infelizmente, ele também exigiu que os camponeses pagassem um dízimo à igreja, o que enfureceu o povo. Para piorar as coisas, uma invasão planejada da Inglaterra desmoronou devido a lutas internas.

Em 1086, uma rebelião geral tinha surgido contra seu governo. Canuto fez uma barricada em uma igreja em Odense, rodeado por seus inimigos. O rei, que orava, foi ferido por uma lança atirada pela janela. Os rebeldes então derrubaram a porta e terminaram o serviço com uma chuva de flechas.

1 – Galswintha, Sigebert e Chilperic

A mulher mais notável e cruel do século 6 começou a vida como uma escrava na corte do rei franco Chilperic. Seu nome era Fredegunda, e ela logo chamou a atenção do rei. Mas Fredegunda não estava disposta a permanecer como amante. Sobrou para a rainha Galswintha, que foi logo foi estrangulada. Fredegunda a substituiu como a esposa de Chilperic.

Infelizmente, a irmã de Galswintha era Brunhilde, esposa do irmão de Chilperic, Sigebert, que atacou em busca de vingança. Sigebert foi vitorioso na batalha, mas foi assassinado em sua hora de triunfo por ordens de Fredegunda. Fredegunda também fez inúmeras tentativas de assassinar Brunhilde, embora sua rival tenha sobrevivido a todas elas.

Nas três décadas seguintes, Fredegunda ordenou tantos assassinatos que é impossível listar todos. Suas vítimas notáveis incluem a maioria dos filhos de casamentos anteriores de Chilperic, numerosos bispos e nobres, e provavelmente o próprio Chilperic, que foi misteriosamente assassinado em 584. Ela também ordenou uma tentativa fracassada contra a vida do Rei Guntram, da Borgonha, e forçou o segundo marido de Brunhilde ao suicídio. Mas Fredegunda era mais do que uma assassina enlouquecida. Ela cimentou sua popularidade persuadindo seu marido a baixar os impostos. E defendeu com sucesso sua posição após o assassinato de Chilperic, assegurando-se de que seu filho tomaria o trono. [Listverse]

A resposta de uma mulher com anorexia ao vestido de Halloween que faz piada com a doença

Quando o assunto é piada ou fantasias engraçadinhas de Halloween, sempre tem alguém que vai além dos limites. Desde 2011, quem deixa internautas incrédulos é uma fantasia de “esqueleto sexy” para mulheres que foi nomeada carinhosamente (e sem noção alguma) de Anna Rexia. Hã? Hã? Entendeu o trocadalho?

Mas este ano a fantasia de Halloween e o péssimo nome escolhido receberam uma resposta que foi além da indignação. A norte-americana Jessi Davin, que sofre de anorexia, postou em seu Tumblr um relato pungente sobre o verdadeiro horror da doença.

Pensa que anorexia é engraçado? Desculpe. Eu sou uma sobrevivente e não acho nada engraçadinho. Quer se vestir como uma anoréxica? É disso que você precisa:

  • 4 anos hospitalizada;
  • Um tubo naso-gástrico porque você passou tanta fome que seu corpo nem sabe mais que comida é algo bom e tenta atacá-la;
  • Síndromes que podem te matar;
  • Dificuldades emocionais que duram anos;
  • Um pai chorando e implorando para que você busque ajuda;
  • Uma mãe que chora toda vez que te vê porque você parece e tem cheiro de morte;
  • Feriados perdidos, aniversários chorando em um hospital;
  • Problemas em quase todos os principais órgãos do corpo;
  • Uma cadeira de banho – porque você não consegue ficar de pé no chuveiro porque você está fraca demais e o banho quente faz você desmaiar;
  • Uma cadeira de rodas – porque você está fraca demais para andar e isso poderia te causar uma parada cardíaca;
  • Uma vida de medicamentos para ansiedade e problemas de saúde que a ‘Anna Rexia’ provocou;
  • Muito dinheiro gasto em viagens à emergência devido à ‘Anna Rexia’ mesmo depois da recuperação;
  • E se você não conseguir ajuda, como eu consegui, até mesmo um caixão. Porque eu já perdi mais amigos para esse distúrbio de alimentação do que para qualquer outra coisa. 

Eu quase morri disso. Eu sei que deveria ser engraçado e tudo mais, eu entendo, mas sério. Isso não é engraçado. Anorexia não é algo para se fazer piada sobre, é algo mortal e não deveria ser usado para nomear uma fantasia.

Quer ir vestido de ‘Anna Rexia”? Vá de vampiro ou de zumbi. Porque 1/3 de nós está morto.

anna-rexia

anna-rexia2

anna-rexia3

anna-rexia4

anna-rexia5

anna-rexia6

anna-rexia7

anna-rexia8

Todas as fotos © Jessi Davin Via Elite Daily