Como a invenção dessa menina de 15 anos pode mudar a forma como usamos os oceanos

 

Doze dólares. É disso que uma estudante de 15 anos precisa para criar um mecanismo que transforma o movimento das ondas do mar em energia suficiente para mover um dessalinizador, que torna potável a água salgada.

A norte-americana Hannah Herbst provavelmente é a cientista mirim com maior potencial no país. Afinal, ela foi vencedora de um concurso de inovação que reuniu jovens de todos os estados norte-americanos. Não é a toa que seu projeto foi o escolhido: além de usar recursos mínimos, é um sistema funcional e sustentável.

Usando uma impressora 3D, ela conseguiu criar um propulsor, que conectado a um gerador hidroelétrico converte a energia do movimento em eletricidade. Embora o sistema não seja poderoso o suficiente para abastecer uma casa, por exemplo, ele dá conta de uma máquina simples, como um dessalinizador.

A ideia surgiu quando Hannah se correspondia por cartas com uma menina de 9 anos moradora da Etiópia. Ao saber que por lá água potável e energia não são recursos amplamente disponíveis, a estudante norte-americana logo começou a pesquisar formas de facilitar o acesso a isso, usando meios sustentáveis.

cientista-mirim

cientista-mirim2

cientista-mirim3

Fotos © Discovery Education 3M Young Scientist Challenge

[Via Fast.Co]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s