Esta casa nos EUA foi totalmente construída com jornais

Na cidade de Rockport, em Massachusetts, Estados Unidos, existe uma inusitada casa que surpreende por ser inteiramente construída por jornais. A casa de papel começou a ser erguida em 1922 quando Elis Stenman, um engenheiro mecânico, deu início à construção de uma pequena casa de verão.

01
Foto © Danielle Walquist Lynch/Flickr

Como qualquer outra casa americana, aquela também começou com uma moldura de madeira, teto com telhas e pisos, mas quando chegou às paredes, Stenman tinha ideias pouco ortodoxas. Ele decidiu fazê-las com camadas sobre camadas de jornais velhos, coladas até que tivessem cerca de uma polegada de espessura (cerca de 2,5 cm), em seguida fez o acabamento com verniz.

02
Foto © Danielle Walquist Lynch/Flickr

Tudo dentro da casa de papel também é feito de papel. Stenman construiu cadeiras, mesas, estantes e até mesmo cortinas e um relógio com páginas de jornais e revistas. Apenas o piano é feito de madeira e coberto com papel para manter a uniformidade. Já a lareira é feita de tijolos, por razões óbvias.

03
Foto © Danielle Walquist Lynch/Flickr

Ninguém tem certeza do que motivou Stenman a usar os jornais. Seus descendentes supõem que ele queria experimentar um material de isolamento barato e que existisse em abundância durante o tempo da depressão. Até mesmo a cola foi feita artesanalmente com farinha, água e casca de maçã.

04
Foto © Casey Bisson/Flickr

Originalmente, ele planejou cobrir as paredes externas com ripas de madeira, mas o papel sobreviveu o primeiro inverno tão bem que ele decidiu que a proteção extra era desnecessária. Stenman concluiu a casa em apenas dois anos e viveu nela até 1930. Para construir a casa e seus muitos móveis ele usou cerca de 100 mil jornais.

05
Foto © Laura/Flickr

Mais de noventa anos depois, as camadas superiores das paredes estão lentamente começando a descascar, expondo fragmentos de artigos e propaganda do passado que os visitantes adoram ler. Na mesa é possível ler sobre as contas do vôo transatlântico de Charles Lindbergh, enquanto o móvel do rádio está cheio de notícias da campanha presidencial de Herbert Hoover. O piano incorpora relatos de jornais sobre as expedições do Almirante Byrd aos polos Norte e Sul.

06
Foto © Curious Expeditions/Flickr

À medida que o tempo passa, mais paredes vão descascar revelando as notícias do passado.

07
Foto © Curious Expeditions/Flickr

Após a morte de Stenman em 1942, a casa foi transformada em um museu.

08

Foto © Curious Expeditions/Flickr

09

011

012

013

Outras fotos ©Reprodução

Anúncios

1 comentário

  1. Pingback: A casa de papel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s