Menino de 7 anos cria empresa de reciclagem e consegue $ 10K para investir na faculdade

Para muitas pessoas, o espírito empreendedor se manifesta desde cedo. Foi o que aconteceu com o pequeno Ryan Hickman, da Califórnia. Aos 7 anos, ele criou uma empresa de reciclagem bem sucedida e juntou US$ 10 mil para investir em seus estudos quando chegasse à faculdade.

Ryan sempre se interessou por materiais recicláveis. Tudo começou quando ele tinha apenas 3 anos e acompanhou seu pai em um centro de reciclagem. Ao voltar para casa, Ryan estava decidido a coletar, separar e levar para reciclagem os resíduos de seus vizinhos. Para facilitar o trabalho, que contou com a ajuda da mãe do menino, eles entregaram sacolas de lixo a todos os vizinhos. Era a semente da Ryan’s Recycling Company.

ryan2

Hoje, a empresa se transformou em um negócio lucrativo, que já conta com 40 clientes fixos em cinco bairros. Ao todo, o menino já reciclou 22 mil quilos de lixo, incluindo 200 mil latas e garrafas. Parte do lucro da empresa é destinada à caridade, enquanto o restante do valor arrecadado com o trabalho fica armazenado em uma poupança que deverá ser usada para custear a faculdade do menino quando ele crescer. As informações são do My Modern Met.

ryan3

ryan6

ryan5

ryan4

Todas as fotos © Ryan’s Recycling Company

O guia definitivo para descobrir as paisagens mágicas da Terra-Média

Você já deve saber que a Nova Zelândia é o cenário dos filmes das trilogias “O Senhor dos Anéis” e “O Hobbit”. E mesmo que você não seja fã dessas super produções, vamos concordar que as paisagens são absolutamente de cair o queixo, o que torna indispensável uma visita.

Durante nossa viagem pelo país tivemos o prazer de conhecer pessoalmente o autor e fotógrafo Ian Brodie. Ele teve a ideia de reunir em uma série de guias todos os lugares que serviram como locação nos filmes das duas trilogias. No seu livro mais recente, The Hobbit Motion Picture Trilogy, Location Guidebookvocê vai encontrar um roteiro ultra detalhado, quase um mapa do tesouro, ensinando todos os caminhos para quem quer conhecer os cenários fantásticos da Terra-Média ao vivo e a cores.

A publicação traz um excelente conteúdo, incluindo centenas de imagens inéditas, sugestões de rotas, dicas de transporte e acomodação, coordenadas geográficas apontando a localização exata de cada locação, entre outras informações bastante úteis para uma trip perfeita. Além disso, o guia também conta detalhes da produção e bastidores – o que é um bônus muito legal para os entusiastas dos filmes.

E apesar do formato “livrão de estante”, faça um esforço e encontre um espaço na sua mochila pra ele. As informações realmente podem facilitar a sua vida, tornando a viagem ainda mais fácil e divertida.

IAN4

IAN11

NOMADES37

IAN6

IAN18a

IAN12

IAN8

IAN9

IAN10

IAN13

IAN14

IAN15

IAN17

IAN2

Imagem do cabeçalho © Ben Curran

Três anos depois, meninas que sobreviveram ao câncer recriam foto viral e a diferença é inspiradora

Em 2014, a fotógrafa americana Lora Scantling, fotografou três meninas lutando contra o câncer infantil. Na bela imagem estavam Rylie, então com 3 anos, Rheann, que tinha 6, e Ainsley, de 4 anos na época, em um abraço de apoio mútuo.

A emocionante foto se tornou viral, repercutindo em sites e redes sociais em todo o mundo.

Tirar a foto foi uma experiência poderosa para Lora. “Meu padrasto estava perdendo sua luta contra o câncer de pulmão e eu queria fazer algo tocante que falasse mais do que mil palavras“, disse ela ao The Huffington Post.

Lora também fez o registro motivada por um amigo que perdeu o filho para a doença. Para encontrar as meninas ela fez um post em seu Facebook destinado àqueles que pudessem conhecer meninas que estivessem lutando contra o câncer e assim surgiram Rylie, Rheann e Ainsley.

Embora as meninas nunca tivessem se encontrado antes do dia em que a foto foi tirada, elas se tornaram amigas instantaneamente. Agora, todos as três estão livres do câncer e se reúnem todos os anos para tirar um novo retrato juntas.

05

A fotógrafa planeja fazer a foto todos os anos enquanto as meninas desejarem, esperando que elas possam continuar a inspirar as pessoas e a aumentar a conscientização sobre o câncer infantil.

Embora todas as meninas estejam livres de câncer, Rheann ainda tem alguns vestígios tangíveis de sua doença. Seus cabelos não crescem devido ao tratamento de radiação a que foi submetida e também tem problemas em seus olhos por conta da localização do seu tumor cerebral.

Nesta semana, Lora postou a versão 2017 da foto em sua página no Facebook.

58bed4af1a00003700f42154

58bed4b11a00003400f42155

2016

0016

2015

0015

Veja abaixo mais fotos atuais das crianças:

01

02

03

04

Todas as fotos © Lora Scantling

Cidades na Espanha estão tirando nomes de ditadores das ruas para os substituir por mulheres

Por quê destacar o nome de um ditador em praça pública, quando pode-se apontar o de uma mulher que destacou-se na história?

É com essa a mentalidade que os líderes de cidades espanholas como León, Bilbao, Córdoba e Valença, estão acabando com referências a ditadura de Franco, que terminou em 1975, e dando novos nomes a determinadas ruas, nomes de figuras do sexo feminino que fizeram a diferença!

Puente_e_iglesia_de_San_Antón_(Bilbao)

Após um levantamento em 2007 que apontou que apenas 5% das ruas espanholas tinham nomes de mulheres, o número cresceu, mas não alcançou os 10%. Na contra-mão, porém, Córdoba estipulou desde 2005 que, no mínimo, metade de suas novas ruas deveriam homenagear as mulheres.

Cordoba

No centro histórico de Valença, por sua vez, 8 nomes de ruas mudarão para destacar moças importantes. E 4 entre 5 nomes de novas vias deverão levar o nome de mulheres . Figuras como a escritora espanhola Carmen Martín Gaite e Rosa Lexemburg já estão entre as escolhidas. E em León, ruas já levam o nome de Frida Kahlo, Jane Austen e Rosa Parks. Em São Paulo, ainda não existem planos de mudar nomes de ruas para homenagear mulheres que fizeram história. Que a ideia dos espanhóis nos sirva de inspiração!

valencia-1157623_1280

Fotos: Wikimedia Commons, Pixabay,