Série de fotos antigas mostra como Nova York mudou nos últimos 100 anos

Nova York é uma das maiores e mais importantes cidades do mundo. Mesmo em 1900, ela já podia ser considerada como uma metrópole borbulhante. E desde então, apenas cresceu. Os edifícios estão mais altos e a população aumenta a cada segundo nessa terra que nunca dorme.

Mas, como era a Nova York do século 19? O pessoal do This Is Insider resolveu garimpar o catálogo de fotos da Livraria do Congresso, e encontrou algumas imagens de cartões postais que ilustram a época em que a Big Apple começava a florescer. E comparou-as com imagens atuais.

Elas mostram como a cidade, seus habitantes, mudaram e de alguma forma permanecem os mesmos. Veja só:

collage_7

collage_6

collage_5

collage_4

collage_3

collage_2

collage_1

Todas as fotos © loc.gov/pictures

Anúncios

Esta engenhosa casa de 86 m² em Minas é simplesmente apaixonante

A parceria entre um arquiteto e um artista plástico fez com que, ao mesmo tempo, uma casa no meio da mata de Lagoa Santa, município de Minas Gerais, pudesse, ao mesmo tempo, parecer pequena e ser bastante espaçosa, moderna e arrojada sem perder o aconchego e o conforto. Desenvolvida pelo arquiteto João Diniz junto do artista plástico Jorge dos Anjos, a casa foi planejada com inspiração nas cabanas primitivas, para perfeitamente se envolver no clima de montanha e na abundante natureza ao redor.

CasaMinas1

Apesar de parecer pequena por fora, a casa possui 86 metros quadrados em dois andares bastante incomuns mas perfeitamente integrados. Tudo na casa – dos materiais ao planejamento arquitetônico e estético – foi também pensando para facilitar a circulação de ar, a iluminação natural, e a manutenção das temperaturas mais frescas no verão e mais quentes no inverno.

CasaMinas8

CasaMinas7

CasaMinas6

No segundo andar, o espaçoso quarto ainda oferece uma varanda espetacular – com a mata da Serra do Cipó estampando as janelas como se fizesse parte da decoração da casa. Assim, o projeto comprova que uma casa pode ser original, única, não-linear em suas formas, e ainda assim manter a sensação de acolhimento e conforto que uma casa precisa ter – com elegância, estilo, e devidamente integrado ao seu lugar. Perfeito.

CasaMinas5

CasaMinas2

CasaMinas3

CasaMinas4

CasaMinas9

© fotos: João Diniz Arquitetura/Divulgação

Conheça a menor praia do mundo

Entre o Golfo de Biscaia e a Espanha, um pequeno local chama a atenção.  É a praia de Gulpiyuri, próxima ao povoado espanhol de Naves, em Llanes, considerada a menor do mundo com seus apenas 50 metros de extensão.

Acessada apenas por corajosos, carros não são permitidos no local, fazendo com que turistas andem 200 metros por uma estrada de terra ou 500 metros se forem pela praia mais próxima. Apesar de ter água salgada e areia, Gulpiyuri não tem mar e sim a “réplica” natural de um. Próxima ao mar Cantábrico, a praia é abastecida através de túneis formados pela própria água, criando ainda pequenas ondas.

Tida como Monumento Natural e parte da área protegida pela Espanha,  é um passeio interessante para quem não liga de estar isolado do mundo, sem os confortos que um quiosque pode oferecer, por exemplo.

Gulpiyuri 3

Gulpiyuri 4

Gulpiyuri 5

Gulpiyuri 6

Gulpiyuri 8

Gulpiyuri 9

Gulpiyuri 10

Gulpiyuri

Gulpiyuri2

Gulpiyuri10

Descubra como uma casa da largura de uma cama pode ser super aconchegante e espaçosa

Não importa o luxo, o preço, o endereço, nem mesmo o tamanho – nossa casa é sempre onde nosso coração e nosso travesseiro estão. A casa da desenhista e arquiteta Lina Menard, no entanto, prova que é possível ter uma casa aconchegante, agradável, confortável e até mesmo espaçosa – sem ter de abrir mão de nada que uma casa “normal” oferece – em um espaço realmente pequeno – realmente pequeno, da largura de uma cama de casal.

Lina4

A fim de encontrar uma casa pequena, limpa e cômoda, foi exatamente isso que Lina fez: comprou uma caminhonete, e elegantemente a transformou em sua casinha – com nada além de 30 metros quadrados, estacionados na cidade de Portland, nos EUA.

Lina6

Lina12

Lina8

Os tons quentes de madeira, terra e cobre fazem da casa um lugar ainda mais aconchegante, que precisamente é chamada por sua dona de “moeda da sorte”. No teto, estantes, escadas e uma janela; atrás da porta, uma pequena banheira e uma ducha; ao lado da ducha, um mini refrigerador, posicionado embaixo da mesa de trabalho.

A cama, ao fundo e sob a janela, pode ser desdobrada em uma cama de casal. Para suas necessidade ela construiu um vaso sanitário ecológico.

Lina11

Lina9

Lina7

Lina5

A “moeda da sorte” de Lina é uma casa móvel, mas a cidade de Portland está cheia desses assentamentos, em que pessoas vivem em casas pequenas – muitas delas sobre rodas – a procura de uma vida devidamente confortável, mas sem maiores excessos. Com o devido bom gosto e o talento arquitetônico, o diminuto tamanho da casa parece se tornar uma virtude, onde podemos melhor deitar nossas cabeças e dormir.

Lina2

Lina1

Lina10

© fotos: divulgação