A intrigante história do físico da NASA que largou tudo para se dedicar ao origami

Muita gente se impressiona ao saber que Robert Lang largou uma carreira na NASA para trabalhar fazendo origamis. Porém, muito mais intrigante do que essa mudança de vida é a maneira como ele cria as mais diversas formas apenas usando papel dobrado – e mostra que o origami pode ser uma verdadeira ciência.

De acordo com um vídeo criado pelo canal do Youtube Great Big Story, Lang explica como o origami pode servir para que possamos entender muitas coisas. À medida que percebemos os padrões pelos quais o papel se dobra e desdobra, podemos replicar estes padrões em diversos outros objetos, criando desde foguetes a airbags.

Foi apenas em 2001 que o físico teve coragem de largar seu emprego na NASA para se dedicar inteiramente à sua maior paixão: os origamis. Lang utilizou todo seu conhecimento em matemática para criar desenhos feitos com a arte de dobrar papel, estudando todas as possibilidades de dobras possíveis. Graças a isso, ele criou uma série de obras de arte em origami únicas, que incluem reproduções de estruturas de animais extremamente complexas.

origami11

Criando estes designs há mais de quarenta anos, o artista se tornou conhecido como um dos principais ícones na confecção de origamis, tendo mais de 500 desenhos catalogados. Alguns de seus designs podem chegar a incluir um processo de até mil dobraduras, mas o resultado é incrível!

Chega mais para ver:

origami1

origami2

origami3

origami4

origami5

origami6

origami7

origami8

origami9

origami10

Todas as fotos © Robert Lang

Esse galo gigante que viralizou na internet é mesmo real

Imagens do que parecia ser uma galinha absurdamente grande se tornaram virais na rede social Twitter nos últimos dias.

O vídeo bizarro levantou exclamações de descrença e temor, como era de se esperar, enquanto os telespectadores observavam a ave gigante descer os degraus de seu poleiro.

Mas e aí? Uma coisa dessas é possível, mesmo?

O vídeo

Compartilhado pelo usuário @LifesBook_Ceo no dia 19 de março, o tweet não incluía nenhuma informação de identificação sobre o animal ou sua localização.

Vários comentários, no entanto, sugeriram que a galinha era provavelmente uma da raça Brahma, um tipo grande de galinha doméstica (Gallus gallus domesticus) – ou seja, não é uma espécie separada.

 

Embora não seja claro a partir do vídeo exatamente quão grande o bicho seja, parece ter pernas muito mais longas e um corpo mais esticado do que a galinha média.

Os machos da raça Brahma já foram documentados pesando até 8 quilogramas, embora a galinha Brahma média esteja mais perto de 5 kg.

História

Os galos e galinhas Brahma foram desenvolvidos nos Estados Unidos, criados principalmente a partir de animais grandes que se originaram na China, e foram descritos como uma raça oficial pela American Poultry Association American Standard of Perfection em 1874.Há três variedades de cor – claro, escuro e lustre. A ave do vídeo parece ser um Brahma claro: na maior parte branco, com penas escuras nas pontas de suas asas e cauda e na parte mais baixa de seu pescoço.

As galinhas Brahma são frequentemente referidas como “O Rei de Todas as Aves” e são famosas por sua resistência em climas frios, sua produção de ovos grandes e suas grandes quantidades de carne. [LiveScience]

Casal americano adota quatro irmãos de Pernambuco para que eles não se separem

Há três anos, Brandon e Jennifer Pratt decidiram aumentar a família. O casal vive em Iowa, nos Estados Unidos, e optou pela adoção. O primeiro passo foi ir atrás das informações sobre o processo, que aqui no Brasil é bastante demorado, podendo chegar a anos de espera.

Por estarem familiarizados com a cultura do Brasil, já que a irmã de Jennifer se casou com um brasileiro, eles decidiram entrar com o pedido aqui mesmo no país. E, de cara, já decidiram que dariam preferência a adoção de irmãos, já que gostariam de ter mais de um filho. “Nós optamos por adotar irmãos, pois sabíamos da dificuldade do processo de adoção e queríamos passar por tudo isso de uma só vez”, explicou Brandon ao site Achei USA.

Brandon e Jennifer contrataram uma agência de confiança para ajudá-los no processo, que durou cerca de dois anos e meio. Durante este tempo, procuraram por uma família de irmãos até encontrarem Leandro, Cristiano, Enzo e William, que tem entre 2 e 6 anos.

casal-americano-adota-pernabucanos1

Os irmãos estavam vivendo em um orfanato em Recife, Pernambuco, pois a mãe das crianças perdeu a guarda por negligência. Após um período de adaptação obrigatório de 30 dias, a família se mudou para os Estados Unidos em 22 de dezembro do ano passado.

Brandon conta que, apesar de chegarem lá sem falar inglês, os meninos tiveram uma boa adaptação. Hoje, poucos meses depois da adoção, já estão integrados com a nova rotina na escola e em casa, além de já terem progredido rapidamente no inglês.

Brandon-e-Jennifer-Pratt-696x532

“Estamos sempre atentos para oferecer aos meninos a maior quantidade de experiências possíveis. Nós vimos um grande progresso no idioma logo que chegamos aos EUA. Eles são meninos fáceis de lidar e a adaptação está sendo bem mais fácil do que imaginávamos”, finalizou.

casal-americano-adota-pernabucanosd

Imagens © Reprodução Facebook