Escolher a Dominica como destino pode ser uma boa ideia

Um mar de cor azul turquesa  banha a pequena ilha caribenha de Dominica. E dentro dela escondem-se nove vulcões, florestas, praias  paradisíacas de areia preta e imponentes montanhas, de onde avistam-se baleias.

Não a confunda com sua vizinha, a República dominicana. A Dominica é uma das menores e mais selvagens ilhas do Caribe, onde diversas cenas de ação do filme Piratas do Caribe foram gravadas. Conheça aqui algumas razões para visitá-la. 

Conhecer o Parque Nacional Trois Pitons

Declarado como Patrimônio Mundial, o parque é circundado por um vulcão de 1342 metros. Ele abriga lagoas de água doce, lagoas borbulhantes e cinco vulcões menores. Lá, não deixe de visitar a Piscina de Esmeralda (foto) para banhar-se nas águas de uma cachoeira imerso numa floresta tropical. E passe também pelo Vale da Desolação e pelo Lago Boiling. 

Trafalgar Falls

Aqui você se aventura em duas cachoeiras de cerca de 60 metros de altura, cujas águas correm por paredões de pedra e encontram fontes de águas sulforosas e termais. Se você gosta de aventuras, faça a trilha que leva até as piscinas termais, de dificuldade média.

Além de toda essa beleza natural, Dominica também tem um Carnaval daqueles, na mesma época em que a festança ocorre no Brasil. Na ocasião, seus habitantes vestem-se com roupas brilhantes, máscaras elaboradas e caem folia ao som do reggae. Nada mal, não?

Fotos: Flickr, Wiki Commons e Pixabay fonte
Anúncios

Essas nuvens recém-descobertas são assustadoras

As nuvens acima parecem exatamente o que tipo que você esperaria ver no Dia do Juízo Final, ou na iminência de uma invasão alienígena, não é mesmo?

 

Mas elas são basicamente inofensivas.Depois de alguns anos de desprezo, tais formações finalmente obtiveram reconhecimento como uma nova categoria.

Nova nuvem: sim, isso existe

Nove anos atrás, foi proposta a existência da chamada “undulatus asperatus”. Somente agora, no entanto, a Organização Meteorológica Mundial lançou uma versão atualizada do Atlas Internacional de Nuvens a incluindo, com o nome modificado para “asperitas”.

Ondulantes

Segundo Gavin Pretor-Pinney, fundador da The Cloud Appreciation Society, as formações criam ondas estranhas, pairando no céu como se estivéssemos observando a superfície sinuosa do mar por baixo.Níveis variados de iluminação e espessura da nuvem podem levar a efeitos visuais dramáticos.


As asperitas tendem a ser de baixa altitude, e são causadas por frentes meteorológicas que criam tais ondulações na atmosfera.Fonte [TheVerge]

Noiva termina noite de casamento no hospital visitando avó que não pode ir à cerimônia

Um hospital não parece o lugar ideal para ir após o seu próprio casamento. Mesmo assim, Jessica e Tyler Brown não hesitaram em ir direto para o hospital após o “sim”. O motivo? A avó da noiva havia sofrido um ataque cardíaco um dia antes da cerimônia.

O casal ainda estava vestido com as roupas do casamento quando foi ao hospital, para finalizar o grande dia ao lado da família. Segundo Jessica, a avó, Margaret Harris, havia ajudado a criá-la e sempre esteve ao seu lado em todos os momentos necessários. Por isso, nada mais justo que permitir que ela fizesse parte desta celebração, mesmo hospitalizada.

casa7

As lentes da cunhada de Tyler e fotógrafa profissional, Amanda Brown, capturaram toda a ternura do momento com fotografias em preto e branco. As imagens foram compartilhadas pela página Love What Matters – e prometem tocar o seu coração.

Vem ver:

casa4

casa1

casa5

casa3

Todas as fotos © Amanda Brown fonte

Ciclista brasileira de 58 anos deixa emprego em hospital pra descobrir o mundo de bike

A psicóloga Vera Lucia sempre amou viajar. E descobriu na sua magrela uma acompanhante inseparável para as suas aventuras, após a primeira cicloviagem por Santiago de Compostela. com 58 anos de idade, a brasileira abandonou o emprego em um hospital para prestar consultoria de viagem e desde então, explora ao menos dois lugares novos por ano montada na bike.

C10

Vera faz grande parte de suas jornadas sozinha. Têm o apoio dos três filhos e do marido para viajar desacompanhada. Sem saber falar inglês direito, se comunica por meio de mímicas. E assim, já foi longe: cruzou a Espanha, Áustria, Itália, França, Inglaterra, Suíça e Alemanha, além de inúmeros territórios brasileiros.

Confira as andanças de Vera em seu blog, Pedalar e Viajar, e algumas fotos de suas viagens aqui:

C1

C5

C4

C3

C2

C6

C7

Todas as fotos © Vera Lucia fonte