Pássaro de 100 milhões de anos preso em âmbar é o melhor já encontrado

Já há algumas décadas paleontólogos têm encontrado insetos inteiros e pedaços de aves e dinossauros preservadas em âmbar, uma espécie de resina produzida por vegetais capaz de manter partes de seres vivos intactas por milhões de anos. E o maior pássaro já encontrado acaba de ser revelado.

O achado aconteceu em Mianmar, país do sul asiático. O pesquisador canadense Ryan McKellar diz que este espécime, com praticamente todo o lado direito do corpo preservado, é o mais completo entre os pássaros já encontrados em âmbar. Ele pertence a um grupo conhecido como Enantiornithes, ou “pássaros opostos”, um tipo primitivo de ave, anterior aos pássaros como conhecemos.

No pedaço de âmbar estão cabeça, pescoço, asa, rabo e pé do animal, batizado de Belone, que, estimam os especialistas, viveu por poucos dias. Acredita-se que membros da espécie já nasciam com penas nas asas que os ajudavam a voar, e foi justamente assim que o filhote foi encontrado, embora com poucas penas no corpo.

Além disso, ele possui dentes em vez da estrutura que conhecemos como bico e garras nas patas. Os cientistas acreditam que os pássaros opostos tenham se desenvolvido durante o período Cretáceo, ao mesmo tempo em que os ancestrais dos pássaros modernos, mas, por algum motivo, eles foram extintos junto dos dinossauros.

Todas as fotos © Gondwana Research

Fonte[NewScientist  via ]

 

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s