Um fóssil de dinossauro com mais de 100 mil anos foi descoberto em uma mina no Canadá

Em 2011, Shawn Funk trabalhava como operador de um equipamento de escavação em uma mina em Alberta, no Canadá. O dia seria apenas mais um de sua carreira se ele não tivesse encontrado por acaso com algo mais duro do que as pedras: um fóssil de dinossauro com cerca de 110 mil anos.

A descoberta do animal fez com que se desse início às escavações na área. Diferentemente da maioria dos fósseis encontrado até hoje, que não passam de ossos ou dentes, neste caso o dinossauro havia sido fossilizado inteiro, segundo revelaram pesquisadores à National Geographic. A edição de junho de 2017 da revista relata a descoberta deste dinossauro conhecido como “nodossauro”.

Estima-se que o animal tenha pesado mais de 1.300 kg e tivesse um comprimento de mais de 5 metros. O nodossauro estava fossilizado do focinho aos quadris de maneira perfeita: é quase como olhar uma escultura de um dinossauro. A diferença é que ele é real.

O fóssil do animal, assim como os de outros dinossauros, pode ser visto por quem visitar o museu canadense Royal Tyrrell durante a exposição Grounds for Discovery. A mostra teve início em maio deste ano e está atraindo pessoas de todas as idades interessadas nestes lagartos gigantes.

Um vídeo publicado pela National Geographic (em inglês) mostra mais dessa descoberta:

http://assets.ngeo.com/modules-video/latest/assets/ngsEmbeddedVideo.html?guid=0000015b-fdd3-dd1b-afff-ffdff86d0000

Foto destaque © Robert Clark/National Geographic Fonte:via

Anúncios

As impressionantes e rústicas casas no subsolo de um vilarejo na Tunísia

Muitas comunidades ao redor do mundo, particularmente aquelas em climas quentes, vivem em cavernas para escapar do calor. Os berberes de Matmata, uma pequena aldeia no sul da Tunísia, fazem isso também.

No entanto, ao contrário da maioria das habitações subterrâneas, as casas de Matmata não são construídas ao lado das montanhas. Em vez disso, eles cavam um grande buraco no chão e, em seguida, pequenos buracos dentro deste maior que serviram como salas. O poço aberto funciona como um pátio, e às vezes está conectado a outros pátios nas proximidades, através de trilhas semelhantes a um grande labirinto subterrâneo.


Panegyrics of Granovetter/Flickr

Matmata e um punhado de cidades semelhantes em toda a Tunísia estão situados em uma prateleira de arenito que é macio o suficiente para escavar com ferramentas manuais, mas resistente o suficiente para manter casas por séculos. Os berberes estão cavando as casas no chão desta forma há mais de mil anos.


Moonez/Flickr

O planalto de Matmata, onde estes tipos de moradias são encontradas, fica ao lado de um corredor estreito, que é o único caminho terrestre entre a Líbia e a Tunísia. Esta região foi invadida por invasores ao longo da história, forçando os berberes a se retirarem para o planalto, onde começaram a cavar casas altas nas montanhas.

Mais tarde, à medida que as relações com os invasores árabes se tornaram mais amigáveis, os berberes começaram a se sentir mais seguros, e muitos se moviam para baixo e desenvolveram vilas e lares nas encostas da montanha e mais tarde nas planícies.

matmata-tunisia-66
Moonez/Flickr

Hoje, essas habitações das cavernas são uma atração turística importante.

Matmata foi uma das localidades para a filmagem de Star Wars. A casa de Luke Skywalker é na verdade um hotel subterrâneo chamado Sidi Driss.

matmata-tunisia-116
thierry ben abed/Flickr

matmata-tunisia-86

Hotel Sidi Driss, onde Star Wars foi filmado. Panegyrics of Granovetter/Flickr


Lucy/Flickr fonte: via

O ‘Restaurante dos Pedidos Errados’ só contrata pessoas com demência e isso é muito maravilhoso

Já pensou ir até um restaurante e, ao chegar seu pedido, ter a desagradável surpresa dele estar errado? Pois essa é a premissa do “Restaurante dos Pedidos Errados”, que funcionou em formato pop-up na última semana, em Tóquio.

Com o objetivo de chamar a atenção para a demência, deficiência cognitiva persistente e progressiva que afeta a memória e a capacidade de resolver problemas simples, além de interferir nos relacionamentos e atividades do dia a dia, o quadro de funcionários do local era formado apenas por garçons que sofrem da síndrome.

Com isso, eles provavelmente errariam o pedido do cliente, trazendo um prato diferente do esperado. Fato que não necessariamente foi uma experiência ruim, como explicou Mizuho Kudo, que pediu um hambúrguer mas recebeu deliciosas guiozas no lugar, e adorou.

Agora, a ideia é reabrir o restaurante em setembro, para chamar a atenção para outra causa, o Mal de Alzheimer.

Imagens © Mizuho Kudo/Yahoo Japão/fonte:via

Este álbum de ‘casamento’ canino vai trazer uma pitada de amor e fofura ao seu dia

Kaya e Hades são um lindo casal de pastores alemães, ela branca, ele preto. Os dois vivem em Rotorua, na Nova Zelândia, e viraram sensação no Reddit após terem as fotos de seu “casamento” publicadas. Não parecem mesmo feitos um para o outro?

Segundo o dono dos cães, que têm um perfil fofo e divertido no Instagram, a amizade entre os dois segue a máxima de que os opostos se atraem: enquanto Kaya é focada, independente e amorosa, Hades se distrai com facilidade, é super dependente, ama carinho e faz de tudo para chamar a atenção de quem estiver por perto.

Mas há também semelhanças: ambos têm 2 anos de idade, não resistem ao chamado para uma caminhada e adoram brincar um com o outro, especialmente se tiver água envolvida na diversão. Hades foi adotado em 2015, e a parceria entre os dois deu certo desde o início. Quem poderá negar que eles formam um par perfeito?

Fotos: Reprodução/Instagram fonte:via