Como artistas afegãs estão usando graffiti para empoderar mulheres

O trabalho da artista afegã Shamsia Hassani não é apenas colorir as ruas do país, mas também empoderar as mulheres afegãs através da arte. Ela é considerada como a primeira artista de rua mulher e a primeira artista em 3D do Afeganistão, segundo o site Kabul Art Project.

Um dos focos de sua arte é levar embora as tristes memórias da guerra que assolou o país e trazer mais cor às suas ruas, adicionando um toque de positividade ao duro cotidiano local. Os grafitis pintados por ela costumam retratar mulheres em poses ou momentos simbólicos, quase sempre mescladas com elementos musicais. É uma forma de resistência feminina em uma sociedade dominada por homens.

É através destes murais e ao ser um exemplo de como as mulheres do país podem se destacar em diversas áreas de atuação que Shamsia pretende empoderar outras mulheres. “A mulher retratada em suas obras é um ser humano que está orgulhoso e pode trazer mudanças positivas à vida das pessoas“, define seu site.

Nascida em 1988 no Irã, durante os anos em que sua família precisou deixar o Afeganistão para fugir da guerra, ela voltou à sua terra para fazer história. Hoje, Shamsia não apenas dá mais cor às ruas com a sua arte, mas também ensina outros futuros artistas na Universidade de Kabul, onde atua como professora, multiplicando seu legado.

 

Todas as fotos: Shamsia Hassani/fonte:via

Anúncios

Homem faz de tudo para evitar o trânsito: até nadar todos os dias para o trabalho

Algumas pessoas parecem capazes de encontrar soluções simples para praticamente qualquer problema. É o caso de Benjamin David que, cansado de enfrentar o trânsito todos os dias, resolveu que começaria a deixar o carro em casa  e nadar até o seu trabalho, em Munique, na Alemanha.

Benjamin adotou o novo meio de transporte há dois anos e, desde então, está se adaptando muito bem à escolha. Todos os dias, ele nada cerca de dois quilômetros entre seu apartamento e o escritório. Antes de sair de casa, no entanto, ele confere as condições do rio Isar, para se certificar de que a travessia será segura. Caso a segurança não esteja garantida, Benjamin opta por outro meio de transporte, segundo relata o Oddity Central.

Por enquanto, acredita-se que ele é a única pessoa em Munique a ir trabalhar nadando pelo rio Isar, mas espera que sua experiência sirva de inspiração para outras pessoas. O trajeto até o trabalho leva cerca de meia hora e, ao chegar no escritório, Benjamin se seca com uma toalha e veste uma roupa enquanto espera seus colegas.

De acordo com a BBC, uma sacola inovadora comprada por ele permite que seus pertences se mantenham secos durante todo o trajeto. Chamada de Wickelfisch, a sacola não apenas é à prova d’água, como também pode ser inflada para funcionar como uma boia, ajudando no percurso.

 

Fotos: Benjamin David/Reprodução Facebook/fonte:via

Vinícolas em São Paulo que valem uma visita

Não é preciso incluir o Chile ou a Argentina no roteiro para conhecer algumas ótimas vinícolas. Se existem muitas no sul do país, São Paulo também não fica de fora dessa rota e tem boas opções de vinícolas que merecem ser visitadas.

Dependendo do local e da época da visita, é possível combinar a degustação de vinhos com outras atividades, como um jantar harmonizado, um passeio pelo parreiral ou a colheita das uvas. A maior parte das vinícolas fica pertinho da capital paulista e podem ser visitadas durante um bate e volta, embora a experiência de dormir próximo a uma delas seja ainda mais incrível.

Vinícola Marchese Di Ivrea, em Ituverava

Com opções de passeios entre os parreirais, visita à área de vinificação e também ao alambique de grappa, a Vinícola Marchese Di Ivrea promete um dia agitado aos visitantes. Também é possível reservar uma degustação dos rótulos produzidos no local e descobrir que o Brasil sabe produzir ótimos vinhos.

Quinta do Olivardo, em São Roque

Com inspiração nos vinhos portugueses, a Quinta do Olivardo é diferente da maioria das vinícolas brasileiras, que remetem à tradição italiana. Além de apreciar os vinhos produzidos na propriedade, os visitantes também podem provar bolinhos de bacalhau, pastéis de nata e outras delícias portuguesas enquanto escutam o típico som do fado em meio à paisagem serrana.

vinho2

Foto: Reprodução / Foto destaque: Bill Williams/Unsplash

Vinícola Palmeiras, em São Roque

A apenas 60 minutos de São Paulo, a Vinícola Palmeiras conta com um espaço verde e oferece aos visitantes a possibilidade de degustar os produtos produzidos no local. Estão disponíveis vinhos, doces e uma extensa gastronomia produzida com produtos coloniais.

vinho3

Foto: Reprodução

Vinícola Terrassos, em Amparo

Os primeiros vinhedos da Vinícola Terrassos começaram a ser plantados em 2003. De lá para cá, muita coisa foi sendo aprimorada ao longo de testes com cerca de 20 variedades de uvas viníferas. Com restaurante próprio, o espaço recebe turistas em busca das belas paisagens da Serra da Mantiqueira e de uma ótima gastronomia.

vinhos4

Foto: Reprodução Facebook

Vinícola Guaspari, Espírito Santo do Pinhal

Localizada a cerca de 190 km de São Paulo, a Vinícola Guaspari foi fundada por uma família originária da Toscana, na Itália. Construído em 2008, o espaço da vinícola foi planejado para preservar o estilo arquitetônico da região. Desde então, a área do parreiral vem sendo expandida e hoje já conta com 50 hectares de vinhedos próprios.

vinho5

Foto: Reprodução Facebook /fonte:via

Foto: (Divulgação/Internet) /fonte:via

vinícola Ferragut

O território da Adega Família Ferragut visto de cima em Vinhedo SP.A maior adega aberta ao público do município de Vinhedo possui uma propriedade com 5 mil pés de uva. Além de oferecer uma cartela variada de vinhos artesanais e outros produtos, como suco de uva, balinhas de cachaça e geleias, ainda possui uma visita monitorada pela vinícola. “Imagine entrar em um pequeno sítio e uma coruja lhe dar boas-vindas. Ao mesmo tempo contemplar a bela vista de um parreiral. Além disso, conhecer as histórias e a tradição da produção de vinhos” – Assim eles descrevem a visita para o prazer do viajante. (Divulgação/Internet).

Sugestão da leitora Cristileine Leão do blog: Depressaocompoesia

Ela homenageia as cidades que visita criando selos maravilhosos

A ilustradora e diretora de arte Elen Winata, baseada em Cingapura, criou um série de selos postais minimalistas, onde homenageia diversas cidades ao redor do mundo. Repleto de linhas simples e cores fortes, o projeto foi batizado de Stamp: Cities e é um verdadeiro deleite aos olhos.

A artista consegue tornar os selos que, geralmente são sem graça, em pura poesia, retratando ícones locais, cartões postais e até mesmo personalidades como Mary Poppins e King Kong. “A série é uma compilação de cidades que eu adoraria visitar, inspiradas em cartas que nunca enviarei”, contou.

Confira alguns selos abaixo e, caso tenha interesse, é possível adquiri-los no site da ilustradora.

postage-stamp-posters-elen-winata-9

postage-stamp-posters-elen-winata-3

postage-stamp-posters-elen-winata-2

postage-stamp-posters-elen-winata-7

postage-stamp-posters-elen-winata-6

postage-stamp-posters-elen-winata-4

postage-stamp-posters-elen-winata-5

postage-stamp-posters-elen-winata-8

Todas as imagens © Elen Winata /fonte:via