O passado e o presente das cidades se encontram neste projeto fotográfico

Toda cidade é um pouco uma máquina do tempo, nas quais podemos encontrar resquícios de seu passado – e, consequentemente, dos nossos – ao virarmos uma esquina, como marcas e souvenires de outras épocas. Se toda cidade possui presente e passado simbolicamente sobrepostos, o que o fotógrafo Jason E. Powell fez foi ilustrar essa sobreposição de forma literal, “encaixando” fotos antigas de locais e eventos das cidades sobre o mesmo cenário das imagens, porém hoje em dia.

 

Construção da estátua da liberdade em Paris

O projeto se chama Looking Into The Past, ou Olhando para o passado, e foi realizado em algumas cidades dos EUA – principalmente Washington – e em Paris, na França. Grandes eventos, como a construção da estátua da Liberdade, em Paris, ou os atentados de 11 de setembro, em Nova Iorque e Washington D.C., aparecem como “fantasmas” da história das cidades, que desapareceram com a passagem do tempo, mas que ressurgem através da sobreposição de imagens que, perfeitamente encaixadas em seus cenários precisos, ilustram como o passado está no presente, que estará no futuro – e assim, entre dores e delícias, sucessivamente.

 

Gare St. Lazaire, em Paris, em foto de Cartier Bresson

Criança em monumento pela liberdade em Washington D.C.

Vendo o atentado de 11 de setembro do Brooklyn

Garotas de costas para o atentado de 11 de setembro

Pentágono de longe no 11 de setembro

O 11 de setembro 

Igreja luterana em Washington

Marcel de Paris, em Washington

Marcha em Washington

Memorial de Lincoln

Casa em Washington

Castelo Smithsonian, em Washington

Casa da época da guerra civil

Casa na Pennsylvania

Protesto pelos direitos da mulheres em frente à Casa Branca

Dança em Washington

Soldado confederado morto em Gettysburg

Loja em Gordonton

Deputado gritando em Washington

Vencedoras de concurso de beleza em Washington

Rua em Washington

© fotos: Jason E. Powell

Concurso elege as melhores fotos de ‘Destino de Casamento’ e é impossível ficar indiferente a tanto amor

Após milhares de imagens inscritas, apenas 50 foram selecionadas, e nós imaginamos o quão difícil foi para os jurados, já que é uma foto mais incrível que a outra. Entre os destinos, há desde a Itália, África e Tailândia até Nova Zelândia, Índia e Brasil.

Já com relação aos cenários, há desde os mais simples, como uma praia, por exemplo, até os mais ousados, como uma foto onde um casal posou para as lentes do fotógrafo praticamente a beira de um precipício.

“Procuramos por imagens que deixem o público sem fôlego, ou ainda imagens que sejam inteligentes, mas que também sejam sinceras e emocionem à primeira vista”, explicou um dos juízes. E o resultado não é nada menos do que fotos que nos fazem realmente suspirar. Confira algumas abaixo, e para ver mais acesse o site do concurso.

Dolomites Mountain Range, Itália

© Nico & Vinx Ferrara of The Ferros

 

 

Milão, Itália

© Aisha Khan of Ama Photography & Cinema

 

 

Auckland, Nova Zelândia

© Asher King

 

 

Utah, Estados Unidos

© Gabi Fox of The Foxes Photography

 

 

Goa, Índia

© Lukas Piatek

 

 

Califórnia, Estados Unidos

© Garrett Burk of Jonnie + Garrett Wedding Photographers

 

 

Joanesburgo, África do Sul

© Katy Weaver

 

 

Califórnia, Estados Unidos

© Gabe McClintock

 

 

Havana, Cuba

© Pol Sena of Sweetpapermedia

 

 

Quiraing Isle of Skye, Escócia

© Keegan Cronin of Keegan Cronin Photography

 

 

Aurland, Noruega

© Melanie Ng of Assemblage Photography

 

 

Seljalandfoss Waterfall, Islândia

© Jane Iskra of ISKRA Photography

 

 

Minnesota, Estados Unidos

© Matt Lien

 

 

Aoraki Mount Cook National Park, Nova Zelândia

© Ben and Sirjana Singh of Tinted Photography

 

 

Alberta, Canadá

© Carey Nash of Carey Nash Photography

 

 

Pará, Brasil

© Nathan Thrall of Thrall Photography

Imagens © Junebug/fonte:via

Este fotógrafo foi atrás de cenários de cartões postais dos anos 1960 para ver como estão hoje

 

Diante de uma fotografia do passado, uma imagem típica como de um cartão postal dos anos 1960, o fotógrafo Pablo Iglesias, se perguntou como aquele cenário estaria hoje em dia. Ao invés de simplesmente imaginar ele decidiu ir atrás, e responder de fato seu questionamento. Esse gesto o levou a criar a série Abandoned States, contrastando o glorioso passado de certos locais com o abandono atual dos mesmos lugares.

Inspirado pela primeira imagem – de um antigo campo de golfe que se transformou em um prédio decadente – ele encomendou mais 60 antigos cartões postais no eBay e começou a viajar pelo país atrás de tais locais, outrora imponentes e frondosos, a fim de descobrir como estaria hoje. “Os cartões possuem seus brilhos próprios – os lugares não eram tão incríveis quanto parecem. O tempo, porém, borra as diferenças, e coloca tudo em foco”, ele diz.

© fotos: Pablo Iglesias

Mulher bate recorde dos EUA de permanência no espaço: um recorde que era dela mesma

A astronauta norte-americana Peggy Whitson gosta mesmo de bater um recorde, ainda que ele seja dela mesma. No último fim de semana, Peggy retornou à Terra, após uma missão de 288 dias no espaço.

Com isso, ela soma 655 dias em missões espaciais, se tornando a astronauta dos Estados Unidos que passou mais tempo fora do planeta. O recorde anterior era dela mesma, e havia sido conquistado em abril deste ano, após ultrapassar a quantidade de dias no espaço do astronauta Jeff Williams.

Além de ser a astronauta norte-americana com mais tempo “de espaço”, Peggy, que tem 57 anos, também ostenta outros títulos de dar inveja a muito astronauta por aí: tem o recorde mundial da mulher que passou mais tempo no espaço, da mulher que passou mais tempo fazendo caminhadas no espaço, foi a primeira mulher a ser comandante da Estação Espacial e a primeira mulher a comandar a ISS por duas vezes.

O atual recorde mundial de tempo no espaço pertence ao astronauta russo Gennady Ivanovich Padalka, que permaneceu 879 dias em órbita. Alguém duvida que em breve Peggy irá bater esse recorde também?!

 

Imagens © NASA/fonte:via