Fotógrafo cria série de retratos para mostrar medo que sente de morrer e deixar a filha sozinha

O fotógrafo holandês Caspar Claasen, que vive em Amsterdã, como todos os pais, não gosta muito de pensar no dia em que sua filha terá que viver sem ele.

Há quatro anos, quando Lora tinha esse mesmo tempo de vida, esse medo tomou conta da vida de Caspar, fazendo com que ele tivesse momentos de literal pânico.

Pensamentos contínuos e crises de ansiedade fizeram com que ele ficasse até um pouco paranoico. Passou a se sentir preocupado em ser vítima de acidentes de carro ou doenças letais.

Para tentar superar essa fase difícil, Caspar passou a fotografar cada dia de Lora fazendo as coisas mais naturais possíveis, só que sempre sozinha.

Claasen agora está recolhendo fundos para lançar um livro chamado Even Firemen, que é uma ode à sua filha e aos demônios que ela inconscientemente o ajudou a enfrentar e vencer com a produção dos cliques. Composto por fotos de Lora explorando sozinha os mais diversos lugares, a publicação marca o encerramento de um capítulo doloroso, mas vital na vida do fotógrafo.

Com o trabalho, Claasen passou a conseguir entender seus impulsos ao enfrentar o desconhecido. Ele resolveu fotografar Lora sozinha não por enxergar nela uma criança solitária, mas para retratar justamente o medo de um dia ela se tornar exatamente isso. Apesar das fotografias serem reais, elas representam uma situação que vem do imaginário gerado pela preocupação irracional do pai, baseada no amor incondicional pela criança.

Fotografando todos os medos que pairavam sua cabeça, o profissional conseguiu se livrar deles. Lora tem 9 anos de idade agora e já foi apresentada ao trabalho fotográfico do pai, embora eles não tenham conversado profundamente sobre ele.

O nome escolhido para o livro também tem uma história simples e bela.

Certo dia, Claasen e Lora estavam conversando. Ela, então com 5 anos, perguntou ao pai se todas as pessoas um dia iriam morrer. “Sim, querida. Todo mundo”, ele respondeu. Então, ela perguntou: “até mesmo os bombeiros?“. A pergunta dela, para o inglês, se traduz “even firemen?”, o que dá origem ao título.

Fotos: Caspar Claasen  /fonte:via

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s