Fazenda siberiana de gatos ultra peludos viraliza com fotografias maravilhosas

No gélido inverno siberiano, os gatos mais peludos são também os mais felizes. E uma fazenda na cidade de Barnaul, na Rússia, reúne alguns dos felinos mais fofos que você já viu.

Os gatíneos vivem na propriedade da fazendeira Alla Lebedeva e de seu marido Sergey. O casal começou a criar gatos há mais de uma década e hoje dedica especial atenção aos animais, que contam até mesmo com três quartinhos só para eles no galinheiro da fazenda – eles protegem as galinhas contra ratos e outros roedores.

A vida ao lado dos felinos é registrada por Alla em um canal do Youtube e através de sua conta no Twitter. No entanto, são as fotos dos bichanos e de seu pelo enorme o que mais chama a atenção. Algumas destas fotografias se tornaram virais – e há até quem confunda dizendo que se tratam de gatos noruegueses, para desgosto de Alla.

Independentemente da origem, uma coisa é certa: os gatinhos são mesmo adoráveis. Espia só algumas das fotos clicadas por ela!

Fotos: Alla Lebedeva /fonte:[via]

Anúncios

Transformaram os líderes mundiais em hipsters como todos nós

Ser hipster é um estado de espírito, uma postura, mas é também uma questão estética, uma roupagem, um estilo. Qualquer um, mesmo o mais quadrado dos caretas, pode possuir uma versão hipster dele mesmo guardado dentro de si. Um penteado, uma tatuagem, uma roupa, um piercing, um chapéu e pronto – todo mundo pode virar hipster. E é essa versão que o caricaturista israelense Amit Shimoni revela em série HIPSTORY – e usando como modelo ninguém menos que os principais líderes políticos da história.

Em sua versão hipster, por exemplo, Obama ganha tatuagens, dreads e piercings – assim como Einstein, com um novo penteado sensacional. E assim por diante, com a Princesa Diana, Angela Merkel, Putin, Gandhi, Mandela, até a Rainha Elizabeth torna-se hipster pelas mãos e traços de Shimoni. Até Churchil, Reagan ou mesmo Trump poderiam desfilar estilosos por aí – bastaria deixarem aparecer o hipster que o caricaturista enxerga em cada político.

Martin Luther King Jr. 

Ronald Reagan

Ernesto “Che” Guevara

Winston Churchill

Hillary Clinton

Dalai Lama

John Kennedy

Nelson Mandela

Barack Obama

Albert Einstein

Angela Merkel

Kim Jong-Un

Abraham Lincoln

Donald Trump

Lady Di

Vladimir Putin

Rainha Elizabeth II

Mahatma Gandhi

 

© artes: Amit Shimoni/fonte:[via]

 

O que são estes blocos de gelo na Antártida?

Nós costumamos imaginar a Antártida como um grande deserto de gelo, mas o continente frio possui formações naturais tão incríveis quanto todos os outros. A imagem acima, intitulada “Icy Sugar Cubes” (algo como ‘cubos de açúcar gelados’), foi tirada na Antártida em 1995, em um voo sobre a costa inglesa na península da Antártida do Sul.

O British Antarctic Survey, organização responsável pelas pesquisas britânicas no continente gelado, digitalizou recentemente a foto e ganhou o prêmio geral na competição de fotografia científica anual da Royal Society em 2017 (veja os outros vencedores aqui). Mas como essas enormes formações retangulares apareceram na paisagem do continente?

De acordo com Ted Scambos, glaciologista e cientista principal da equipe de ciência do Centro Nacional de Dados sobre Neve e Gelo dos EUA, a foto parece representar uma área de “gelo de fluxo rápido e flutuante”, em entrevista ao portal Live Science.

O que faz as formações aparecerem são os constantes movimentos das massas de gelo, que estão sempre fluindo e esbarrando umas nas outras. “Uma enorme placa de gelo começa a flutuar”, diz Scambos, “e, inicialmente, porque ela é muito espessa, ela se espalha lateralmente [de lado a lado], criando profundas covas de fluxo. Mais tarde, com mais fluxo, o gelo começa a esticar longitudinalmente, e a superfície da neve se rompe perpendicularmente às primeiras calhas”, explica.

É como se o gelo procurasse por onde seguir seu caminho. Ao fazer isso e esbarrar em outras placas, ele acaba formando estes caminhos entre os blocos que são vistos na imagem. Primeiro, as fendas aparecem paralelamente ao movimento para a frente do gelo, criando uma série de fendas horizontais. Mais tarde, outra série de rachaduras aparece perpendicular à direção do fluxo de gelo, completando a grade estranhamente regular.

A imagem oferece pistas que podem ajudar a sabermos em que direção o gelo estava fluindo. “As calhas que correm mais perpendiculares à aeronave são um pouco mais antigas, mais cheias de neve – eu acho que elas são paralelas à direção do fluxo”, aponta Scambos. A explicação é que estas aberturas existem a mais tempo, portanto mais tempestades de neve passaram por elas, preenchendo-as.

“Os cortes mais acentuados que fazem os blocos, mais na direção do voo do avião, são mais novos”, acredita o pesquisador. Ou seja, o gelo provavelmente fluía ao longo dos caminhos mais rasos, e os cortes mais profundos e retos apareceram mais recentemente.

Quantos segredos como esse o continente gelado ainda esconde?

fonte:[via] [Live Science]

Artistas transformam construção abandonada no dragão Shenlong, de Dragon Ball

Os artistas urbanos Blesea e Baby K não conseguiram juntar as esferas do dragão, mas mesmo assim deram um jeito de fazer com que Shenlong aparecesse numa praia francesa: eles transformaram um posto de observação abandonado no lendário personagem!

Blesea diz que é grande fã da saga Dragon Ball, e que este foi um sonho de infância que ele realizou junto do amigo. O grafite foi feito na praia de Réville, na região da Baixa-Normandia, e os dois gravaram um vídeo para registrar o processo.

Caso você não seja tão familiar com a história de Dragon Ball, o Shenlong é uma criatura lendária que pode ser invocado quando as sete Esferas do Dragão são reunidas. Ele é capaz de realizar praticamente qualquer desejo antes de sumir novamente – e então as esferas só podem ser coletadas de novo após um ano. Toda a aventura de Goku começa quando Bulma convida o pequeno sayajin para ajudá-la a procurar as esferas.

 

Fotos: Blesea/Baby K /fonte:[via]