As misteriosas pinturas deste artista canadense vão desafiar sua percepção

Se você ainda não conhece o trabalho do artista canadense Rob Gonsalves, então é bom se preparar para ser confundido por cada traço de suas ilustrações. As obras de Rob desafiam nossa percepção e muitas vezes mostram como uma mesma imagem pode ocultar histórias e personagens nunca imaginados.

Em seu traço, as águas de um rio podem se transformar em uma procissão, um quebra-cabeças pode ganhar vida e interagir com quem monta suas peças e os limites entre o céu e o mar parecem deixar de existir. Com muita criatividade, suas ilustrações nos desafiam a olhar duas vezes e traçar uma história que nunca é evidente para um observador desatento.

Nascido em Toronto, Rob tinha paixão por desenhar desde que era criança, como descreveu sua irmã em uma homenagem póstuma ao artista, falecido em 2017 com apenas 57 anos. Seu trabalho foi exposto em galerias nos Estados Unidos, se tornou capa de livros e instigou milhares de pessoas a repensar na mágica que há por trás dos momentos mais simples.

É quase impossível olhar para suas ilustrações e não ficar confuso e ao mesmo tempo maravilhado com esse universo onírico transposto em imagens. Nesta página, nós selecionamos alguns dos trabalhos mais relevantes do artista. Espia só!

 

Ilustrações © Rob Gonsalves /fonte:via

Anúncios

Fotografias mostram porque Audrey Hepburn é um ícone fashion até hoje

O estilo elegante de Audrey Hepburn e sua beleza delicada são sinônimo de glamour e, até hoje, ela é considerada um verdadeiro ícone de moda.

Nascida na Bélgica em 1929, Hepburn chamou a atenção do mundo com um papel extraordinário em A Princesa e o Plebeu no qual ganhou o Oscar de Melhor Atriz em 1954. Daí em diante sua carreira se moveu rapidamente e seu próximo filme, Sabrina, não só cimentou seu status como uma das melhores atrizes de sua época, mas a apresentou ao designer de quem ela se tornaria musa – Hubert de Givenchy.

Givenchy passou a desenhar as roupas pessoais da atriz e os vestidos famosos usados por ela em filmes como Cinderela em Paris e Bonequinha de Luxo. Sobre Givenchy ela diria em uma entrevista, anos mais tarde: “Ele faz as únicas roupas na qual eu sou eu. Ele é muito mais que um costureiro, ele é um criador de personalidade”.

Em 2006, o vestido preto de Givenchy, famoso em Bonequinha de Luxo, foi vendido por 800 mil dólares – o preço mais alto pago por um vestido de um filme, sinal do legado duradouro de Hepburn como ícone de estilo.

Ninguém capturou os corações do setor da moda mais do que ela. Mesmo após sua morte, em 1993, seu status como um ícone de estilo ainda permanece. Mary Quant a chamou de “mulher mais elegante que já viveu”. Hubert de Givenchy disse que ela foi “um presente dos céus”. Hoje ela ainda influencia estrelas fashion como Victoria Beckham e as gêmeas Olsen.

Ironicamente, mesmo no auge de sua carreira, quando ela era universalmente considerada a mulher mais bonita do mundo, a atriz se achava “esquisita” e dizia ser magrela, ter dentes tortos, sobrancelhas grossas, clavícula ossuda, peito reto e pés enormes.

Confira a galeria com algumas das fotos que comprovam porque Audrey continua sendo o maior ícone de estilo de todos os tempos:

 

Imagens: Reprodução/fonte:via

As maravilhosas propagandas de comida dos anos 1950

Nos Estados Unidos, as tendências publicitárias de longo alcance foram estabelecidas no ambiente cultural e econômico da década de 1950. As mídias tradicionais, como rádio, jornais e revistas, permaneceram como condutas de anúncios vitais durante os primeiros anos da década.

Coloridas e repletas de informações, as propagandas eram um convite ao deleite e realmente faziam com que o consumidor tivesse vontade de experimentar o produto anunciado.

Abaixo está uma pequena coleção de 14 anúncios de alimentos interessantes da década de 1950.

Confira!

 

Imagens: Reprodução/fonte:via

O maravilhoso miniescritório móvel que gera sua própria energia

O mundo do trabalho está mudando rapidamente, e, graças principalmente à internet, o home office já é uma realidade. Mas ficar preso em casa nem sempre é a melhor ideia, e poder trabalhar por aí se torna uma alternativa interessante.

Isso é possível com o escritório itinerante minimalista Minim Workspace, uma espécie de trailer com pouco mais de 7 metros quadrados de interior, e a versão mais completa é equipada com porta com fechadura eletrônica, janelas antirruído, mesa, sofá, ar-condicionado, micro-ondas, pia e geladeira.

Os criadores do Minim imaginam que ele possa ser usado por profissionais autônomos como músicos, massagistas ou instrutores de yoga, além de poder se tornar um ambiente extra em escritórios comuns, ser levado para feiras e exposições ou até para quem quer trabalhar bem longe da vida urbana.

É para isso que existe a opção “off-grid”, que dispensa a conexão a uma fonte de energia: placas de captação de energia solar e bateria garantem gerar a eletricidade necessária para o funcionamento de todos os equipamentos por um dia inteiro.

Atualmente, a empresa, que fica nos EUA, trabalha através de alugueis mensais, em contratos de no mínimo 6 meses. A versão mais simples custa U$675 por mês, enquanto a completa e off-grid é alugada por U$925.

 

Fotos: Divulgação/fonte:via