Fotos da Nova Zelândia com infravermelho mais parecem pinturas

Interessado em produzir imagens não convencionais, o fotógrafo paisagista Paul Hoi combina criativamente a ficção científica com a psicodelia. Usando uma câmera modificada para infravermelho, Hoi é capaz de criar cenas sonhadoras da natureza em terras estrangeiras.

Durante uma recente viagem à Nova Zelândia, ele levou esta prática a um novo patamar, transformando seu ambiente em estudos impressionantes de cor.

Enquanto acampava pelo sul do país, Hoi usou uma câmera com uma lente especial que revelou uma luz invisível. Este truque tecnológico altera drasticamente a composição de cores de suas fotografias, transformando as exuberantes florestas tropicais da região e as colinas verdejantes em formas de relevo rosa brilhantemente coloridas. Embora ligeiramente sem saturação, os tons não-verdes dos céus nebulosos, lagos glaciais e os animais selvagens permanecem relativamente intactos, culminando em paisagens perplexas que atuam como “âncoras visuais vagamente conhecidas de um mundo alienígena”.

Mesmo que a especialidade de Hoi seja fotografia paisagística, ele não se sente atraído por imagens que reproduzem a realidade, mas sim por representações que alteram as percepções e experimentam a expectativa. Sua abordagem criativa arroja uma nova luz sobre o tipo de fotografia tradicional, resultando em um belo trabalho que é tão incompreensível quanto atraente.

Confira mais imagens:

 

Imagens: Paul Hoi/fonte:via

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s